19 de abril de 2017

General Santos Cruz deve assumir Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp)

Ministro da Justiça convida general do Exército para secretaria de Segurança
Carlos Alberto dos Santos Cruz terá que tirar Plano Nacional de Segurança do papel
RENATA MARIZ 
BRASÍLIA - O general-de-divisão do Exército Carlos Alberto dos Santos Cruz deve assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça. O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, fez o convite ao general da reserva após um processo difícil para conseguir emplacar um nome no departamento, que desde a saída do ex-ministro Alexandre de Moraes, hoje ministro do Supremo, está sem ninguém na cadeira de titular.
A Senasp ganhou importância especial dentro do ministério após a crise penitenciária e na segurança pública. É a principal responsável pela implantação do Plano Nacional de Segurança Pública, lançada por Moraes no auge das rebeliões com mortes em presídios, registradas no início deste ano.
Gaúcho, Santos Cruz fez carreira em mais de 40 anos no Exército. Comandou as forças militares da missão de paz das Nações Unidas no Haiti, a Minustah, de 2006 a 2009, e da missão de paz no Congo, a Monusco, de 2013 a 2015. Foi subcomandante de operações terrestres em Brasília na sua última função antes de ir para a reserva.
Apesar do currículo, Santos Cruz tende a sofrer resistência em função da falta de experiência para tocar políticas de segurança pública, cuja concepção é diferente de operações da área militar. O papel do titular da Senasp está mais relacionado à articulação com os estados e gestão de políticas que possam ser implementadas com a participação do governo federal.
O Globo/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

Ele merece. Esse excelente militar foi preterido para a promoção à Gen Ex, enquanto outros bananas foram ao posto máximo. Brincadeira isso.

Marcelo Carvalho disse...

Os "especialistas" de O Globo o consideram inexperiente... São os mesmos que adularam Lula e Dilma e hoje posam de justiceiros dá Lava-Jato.

Anônimo disse...

Mais uma boquinha...

Anônimo disse...

O maior problema do EB, atualmente, é não seguir os princípios constitucionais da moralidade e impessoalidade. Que bom q os paisanos o valorizaram como merece.

Anônimo disse...

Homem muito capacitado, inteligente e muito respeitado!

Anônimo disse...

Os governantes não querem excelentes militares como 4 estrelas. Querem excelentes cordeirinhos.

Trago só Verdades doloridas disse...

Ainda bem que senasp não tem autoridade sobre absolutamente nada

Anônimo disse...

Missão espinhosa, se não for apenas mais um cargo prometido. Se não tem verbas, estrutura e apoio, nada funciona direito.

Anônimo disse...

Cara de Bolsonaro, cara de doente.

Anônimo disse...

Tá, moral da estória, querem alguém para encher linguiça no dito popular.

Anônimo disse...

Qdo querem resolver de verdade chamam os militares

Anônimo disse...

Pelo visto o meu comentário sobre a escolha do Gen Santa Cruz foi censurado.

Anônimo disse...

Está sempre em uma bocada. Incrível!

Anônimo disse...

É por motivos como esses que os oficiais querem ficar até os 70 anos na ativa, para conseguirem projeção e apoio político para para irem para uma boca boa. Enquanto isso, dependendo do EME e sua genialidade em f.... as praças, a "subcarreira" das FA,ST vai ficar até morrer jogando cal em latrina de acampamento e pagando cachorro quente em formaturas de entrega de boina. Ficar como cel ou general até 65 anos na ativa é mole, quero ver como subão em pé 4 horas de formatura e TAF (não aquele por telefone que os ecemicos e nao-ecemicos fazem por telefone). Hipocrisia.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics