4 de maio de 2017

'Carona' dos novos coronéis do QCO gera descontentamento entre os oficiais de AMAN

A imagem pode conter: 3 pessoas, comida e atividades ao ar livre
A chegada da Turma Maria Quitéria ao posto de coronel está gerando descontentamento entre oficiais do Exército oriundos da AMAN. Muitos integrantes da turma de 1992 do Quadro Complementar de Oficiais (QCO) foram promovidos em 30 de abril, após 25 anos de carreira, dando ‘carona’ em tenentes-coronéis combatentes formados no mesmo ano. Trata-se da primeira turma mista da antiga Escola de Administração do Exército, hoje Escola de Formação Complementar do Exército. Pela primeira vez, mulheres chegaram ao último posto do Quadro.
Ocorre que, ao final do curso de formação, enquanto seus colegas de AMAN eram declarados aspirantes, os concludentes do QCO eram promovidos a primeiro-tenente. Assim, mesmo com os interstícios do QCO, essa vantagem inicial na carreira refletiu-se agora na promoção a coronel.
Um tenente-coronel combatente não promovido afirma que "Levar 'carona' de QCO é uma inversão de valores. Um absurdo!".

144 comentários:

Anônimo disse...

Essa postagem vai dar treta...jájá um sargento vem criticar os coronéis dizendo que não fazem nada e ainda querem ser promovidos, e jájá um oficial de AMAM vem defender os coronéis se gabando que fez a melhor academia da America latina...rsrs, depois de tudo isso, um QCO entrará no debate e informará que a epenas foi cumprida a legislação, e, no final das contas os sargentos continuarão carregando o velho piano do EB, aquele que se ninguém carregar a coisa não anda.

Anônimo disse...

Complicado, viu.

Do jeito que as coisas são, para resolver o problema, provavelmente irão aumentar os interstícios da carreira dos OF QCO.

O principal problema do OF de AMAN é achar que todos são irrelevantes na força, inclusive até os oficiais que concorrem à mesma escala em diversas missões.

Cada um tem a sua importância.

Ps: Coronel, fique triste não, tá. Essa caroninha boba que o sr. tomou é rotina na vida dos praças, sendo promovidos de década em década.

Tá liberado o choro.

Anônimo disse...

Assim com o OTT e o Praça..." ah mas são carreiras diferentes" sentiu na pele um pouco que o Praça sente ne camarada! Vivem detonando a carreira dos Praças!

Anônimo disse...

Parece haver total desorganização no controle de promoções.....Nem ao menos deve existir um software de projeções ou simulações na DProm...total descontrole

Anônimo disse...

Experimentem um pouquinho do que os graduados sofrem. E ainda estão reclamando de barriga cheia.

Anônimo disse...

Falar pra ele a mesma coisa que já escutei. " o sr tem que entender que são planos de carreira diferente...."

Anônimo disse...

Falar pra esses que estão indignados a mesma coisa que eles gostam tanto de falar no dia a dia pros seus subordinados: já que não tá gostando, pede as contas e vai embora.

Junior disse...

Acontece com os praças há muitos anos.Aconteceu comigo, duas vezes, na brilhante carreira de sargento.

Anônimo disse...

"um absurdo " é esse salário vexatório...
A proposta de melhoria nas gratificações ainda está de pé ou só vem trolhoba no famigerado projeto de lei que vem por aí ?
Temos o pior salário das carreiras !!

Trago só Verdades doloridas disse...

Na PM já existem mulheres combatentes há um bom tempo. Só no exército da faxina que promoção causa essa discórdia toda. Grandes coisas esse coronel anônimo não ser promovido. Vai aumentar 100 reais de salário e continuará um arrogante. Aliás, volta e presta continência!!

Anônimo disse...

Bom dia, com todo respeito que os srs oficiais merecem está definido que o oficial ao sair qco irá levar uma vantagem de um ano e meio no asp of saido da aman, porém faz parte da carreira, mas o oficial que está reclamando fique tranquilo que sairá cel pelo motivo que se o asp chegando no quartel eo cmt disser para ele aqui ta a chave do teu armario tu vai lá e fica dentro dele sem sair dele até sair celce vai sair sem stres.

Anônimo disse...

Toma acadimia !!! Quem mandou não papirar e ter feito a AMAN. Por isso que no concurso deste ano do QCO ao QCO/2018 tem somente 20 vagas. Imaginem ? uma escola de formação de oficiais com 20 alunos ? Ta que nem NPOR da vida ...

3º Sgt /2013

Anônimo disse...

Mimimi, dão caronas nas promoções aos postos de capitão, major e tenente-coronel e agora ficam chorando. Não estão satisfeitos ? Peçam para sair ! FLPL

Anônimo disse...

Pois sintam na pele o sabor da "carona", tão comum na vida das praças, graças à desastrosa e injusta política de pessoal das FA para com os graduados da força, isso que essa simplória carona vai ser de alguns dias ou semanas, não anos como na "carreira" das praças. Bem vindos ao nosso mundo, "majestades" Kkkkk.

Anônimo disse...

Quanta hipocrisia!!!!! Isso já acontece com as turmas de Sgt desde quando me entendo por gente, começou com a turma dos abençoados (91) ultrapassando a turma de 90 e não sendo alcançado por nenhum militar da turma da MORTE 92, que entra no quadro para QAO somente agora en JUN (1ª leva), quando todos de 91 em condições de serem promovidos já foram.
Não exite critério, 1º Sgt entrando com 6 anos e com 5a 6m no QA para ST, ou seja, um tem o interstício menor do que o outro, por isso existe a carona.
O Exército como um todo sabe dessa discrepância que fizeram com esses militares e NINGUÉM fez nada para resolver ou pelo menos melhorar, agora que chegou no outro nível começam a reclamar.......pois é, nada como um dia após o outro.
ST 92 modelo 93.....

Anônimo disse...

Então o praça velho fala (Subtenente): "Levar 'carona' de Turmas Mais Modernas é uma inversão de valores. Um absurdo!"

Anônimo disse...

Nobres Oficiais da AMAN... bem vindos ao mundo dos praças....

Anônimo disse...

Para mim é um resgate de valores, não uma inversão! Que absurdo há em ser promovido quem já era mais antigo? Absurdo é a discriminação que existe com o pessoal que não é oriundo da AMAN. Só pra lembrar, o oficial que se forma como QCO já possui curso de nível superior, estudou bem mais para alcançar o oficialato, diferente da AMAN que considera o curso de formação como sendo um curso superior. Parabéns aos militares do QCO e parabéns ao Exército Brasileiro, que aos poucos vai acabando com esta discriminação.

JESUS ROMARIO CORREA KEMMERICH disse...

"Coitadinhos"! Tomem suco maguarí que passa. Não se declaram defensores da lei? Então cumpram e não bufem.

Anônimo disse...

Srs. Tenentes-Coronéis combatentes, é chegada a hora de os senhores sentirem na pele o que sente um Subtenente ao amargar inúmeros QAM de caronas de turmas mais modernas. Porque até então pimenta no .... dos outros era refresco. Assim, sejam bem vindos a irmandade dos preteridos nos QAM.

Ass.
S Ten 89/ sexto QAM
29 anos na tropa curtindo muitas formaturas, marchas, acampamentos e miliquices de toda ordem.



Anônimo disse...

Alguns esclarecimentos:

1) Não é somente o QCO que é formado 1ª Ten. Os oficiais da EsSEx (médicos, farmacêuticos, dentistas) e do IME (engenheiros) também são. E a formação militar deles também tem essa diferença de duração em relação à AMAN.

2) Embora esses oficiais (EsFCEx, EsSEx, IME) se formem 1º Ten, o tempo de promoção para Capitão é 6 anos, o que faz com que todas as turmas de oficiais sejam promovidas no mesmo ano para Capitão.

3) O que conta para promoção é o tempo NO POSTO, não o tempo como cadete ou aluno. Muitos QCO tinham 10 ou mais anos como Sargentos. Por acaso isso deveria contar algo na promoção deles? E o que dizer dos OTT, cuja formação dura 45 dias e são promovidos normalmente a 2º Ten e 1º Ten?

4) A Turma 1992 da EsSEx também foi promovida a Cel. Por que a reclamação foi somente com o QCO (que só teve uma pequena parte da Turma 92 promovida)?

5) As Turmas 1992 da AMAN também foram promovidas. Inclusive a MAIORIA dos TC foram a Cel. O "reclamante" deve estar entre a MINORIA de sua turma que ainda não foi promovida. Acontece que ele competiu com SUA TURMA e não com outras Armas, Quadros ou Serviços.

Jiddu Siciliano disse...

Realmente um ABSURDO as turmas de Sgt passarem as outras " quebrando a hierarquia"...
Fala serio nos dos outros é refresco....

keko marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
keko marques disse...

"... um absurdo!", ainda mais se o QCO um dia foi sgt. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, chora mais.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

"Não está satisfeito, pede para ir embora".

Anônimo disse...

Sempre foi assim, ja tivemos varias fases de sacanagem nas promocoes. Promocao nao segue padrao norma rito ou qualquer outra medida ponderavel e correta. E um salve-se quem puder!!!!

Anônimo disse...

Companheiros oficiais quando reclamarem de vossas carreiras lembrem -se das praças e sintam-se muito felizes pela carreira abençoada que possuem!!!! Inversão de valores é esperar quase uma década para ser promovido de 3Sgt p/ 2ºSgt e p/ 1ºSgt com aumentos mínimos nos soldos, se ser oficial está ruim imaginem para as praças, imaginem para o ST agonizando com essa maldita promoção a QAO com critérios obscuros etc... ser mais moderno que um QCO não mudará em nada a vida dos senhores, qndo achar que tá ruim chama um pracinha pra conversar fica a dica!!!

Anônimo disse...

Não estão satisfeitos ? Saiam !

Zé Ricardo disse...

Jovem!!! Não faça a AMAN, faça a EsFCEx você será valorizado, não servirá nos chamados buracos, não precisará colocar sua vida em risco nas forças de pacificação e ainda vai sair coronel, coisa que o oficial da AMAN que serviu na selva, pacificou o alemão, ralou no Haiti não vai conseguir.

Anônimo disse...

Inicialmente, meus parabéns aos Combatentes e aos QCO que por seu mérito pessoal foram promovidos na primeira leva da sua turma em 30 de abril.

Tanto os Combatentes quanto os QCO têm sua turma promovida em diferentes levas, sendo os primeiros de ambas as turmas promovidos JUNTOS, conforme seu mérito ou antiguidade. A regra sempre foi clara: em uma carreira medíocre - em que se fizer apenas o M1-A1 nosso de cada dia - os resultados alcançados serão igualmente medianos!

Quanto ao militar descontente e indisciplinado que criticou decisões superiores em áudio divulgado no WhatsApp, resta-lhe reconhecer que não foi promovido junto apenas por sua única e exclusiva incompetência.

Qual terá sido sua classificação final na AMAN? Na EsAO? Será que cursou ECEME? Lógico que não! Em suma: vá chorar na cama que é lugar quentinho!Ou vá procurar um Coronel Psicólogo "antigão" da Tu 1992 pra lhe tratar...

Anônimo disse...

"Ocorre que, ao final do curso de formação, enquanto seus colegas de AMAN eram declarados aspirantes, os concludentes do QCO eram promovidos a primeiro-tenente. Assim, mesmo com os interstícios do QCO, essa vantagem inicial na carreira refletiu-se agora na promoção a coronel."

"Um tenente-coronel combatente não promovido afirma que "Levar 'carona' de QCO é uma inversão de valores. Um absurdo!"."

Sem querer defender o pessoal QCO (sou praça):

1) E os quanto ao tempo dispendido durante a graduação? Não há desvantagem?
2) E quanto ao tempo no mesmo Posto durante vários anos, enquanto o pessoal de AMAN ia sendo promovido? Não há desvantagem?

Brasileiro é campeão de puxar sardinha pra sua brasa. No que trata de direitos alheios cabe somente jogar pedras.

Anônimo disse...

Agora vão entender como um sargento passa anos e anos para se forem bem conceituado numa comissão secreta se conseguir sair QAO. Pimenta no olho do outro é mole.

Anônimo disse...

Quando ocorre com as Praças muitos falam que faz parte da carreira. Conheço um militar alto nivel, trabalhador, gente boa mesmo. Amigo das praças. Ele era meio da turma da AMAN e foi promovido a General e os "zero" não foram. Como ocorreu com a Turma do CFS-1992."Bicentenário da Morte de Tiradentes". Até 1997 todas as promoções de 3º para 2º Sgt eram na turma e na antiguidade. Em 1998 começou as promoções por merecimento de 3º Sgt para 2º Sgt. O que aconteceu? Os cabeças da turma do CFS-1993, que quando foram para ESA e já eram praças 1988/1989, tinham comportamento, medalhas, curso e nível superior, literalmente "esmagaram" o último terço da turma do CFS-1992, principalmente os que eram de origem civil quando foram Cursar o CFS, visto que, não tinham nada de pontos. Naquela época o Curso de Especialização multiplicava por dois. Quem fazia um Curso de Pericia Criminal por exemplo que é realizado fora da Força (Academia de Policia) e a maioria sai com 9,5 para cima, multiplica por 2. Imaginem dois Cursos com esta nota. A faculdade valia ponto. A turma do CFS-1993, entrou no meio da Turma do CFS-92 e ficou. O que aconteceu? A DAPROM para tentar acertar, dividiu as turmas em Três levas de promoções e ao invés de manter o pessoal do CFS-1993 dentro da turma do CFS-92, pegou e "jogou" todos para turma do CFS-1993. Então o pessoal do CFS-1992 ficou assim ano-1992/modelo-1993. A tal turma de formação e turma de promoção. Assim ocorreu com várias turmas. Lembro que tinha um 3º Sgt do CFS-1992 que tirava Adjunto colocava a parada em forma e no outro dia um Sgt do CFS-1993 saiu promovido e ele não. Inverteu. O pessoal na parada diária "malhava" muito este Sgt do CFS-1992. Ele era vibrador, "guerra na selva", mas no guerra dizem que a maior nota é 6 o 01 do Turno. Este camarada se formou em Direito e saiu do EB com 2º Sgt e hoje é bem sucedido, porém sofreu muitas "piadinhas no alojamento". Faz parte da carreira militar.

Anônimo disse...

Deixa de chôro!!

Anônimo disse...

Não tem carona nenhuma. A turma de 92 da AMAN foi promovida normalmente. Quem está reclamando é a rabeira lixo que jamais seria promovida independente do QCO. Em 92 essa turma (QCO) era primeiro tenente com curso superior. Cabe destacar que a turma da AMAN foi declarada aspirante no mesmo ano e na época o curso da AMAN não era reconhecido como curso superior pelo MEC.

Anônimo disse...

Tem a velha frase que se adequa muito bem nesses caso.
"Pimenta nos olhos dos outros e refresco"
Acho é pouco! Na carreira dos praças omde existe a carona de outras turmas esses mesmos oficiais que criam as legislações dizem que é natural! Pega!

Anônimo disse...

Considerando que os QCO saem 1º Ten quando formados, e os de Aman saem Aspirantes, não chega a ser uma "carona". O que tem acontecido com as promoções a Coronel, e existe a possibilidade que volte a ocorrer com os praças, é a ultrapassagem de turma, havendo aí a carona real.
Até pelas peculiaridades de cada formação, é difícil comparar carreiras diferentes, mesmo que existam nos mesmos postos. Um exemplo é a promoção dos QE, que passaram de mais modernos a mais antigos quando saíram 2º Sgt, em relação a alguns Sgt de carreira.

J M Vet disse...

A 1° turma do QCO é de 90 e já tem coronel a 2 anos e ninguém falou nada. A turma de 92 dá AMAN já saiu coronel bem antes do QCO, só os últimos colocados não saíram. Além do que a turma de 95 dá Escola de Saúde começou a sair coronel agora é aí ninguém fala nada. Então a justificativa para tanto choro só pode ser a promoção das mulheres. É isso que eles não estão admitindo. Quanta hipocrisia!!!!

Anônimo disse...

Kkkk
Pimenta nos olhos dos outros é refresco né!!!?!!?

Pra sentir um pouquinho o que os Sargentos sentem.

Bem empregado.

marcosarapico disse...

Ahhh tá. ...pracinha pode levar carona adoidado, inclusive de 1 ou 2 turmas, graças aos conceitos e decisões dos avaliadores e comissões, mas os "belezas" acham um absurdo levarem carona. ...provem do próprio veneno. ...chorem, reclamem para o Papa. ...levar carona é péssimo senhores donos do Exército.

Ernani Cefeteq disse...

O pior e acabar com vagas de antiguidade e nós que somos da academia encerrar carreira como tenente coronel.total descrédito

Ricardo Giordano disse...

O fato de os militares do QCO, tais quais do QEM, saírem da escola como primeiros tenentes em nada tem relação com a promoção ao posto de coronel hoje. No caso da turma de 92, mesmo saindo com o posto de primeiro tenente, a turma teve interstício muito maior para promoção ao posto de capitão. Hoje, os militares que se formam na EsFCEx continuam a sair da escola com o mesmo posto, mas o interstício de promoção e o mesmo do pessoal da AMAN, ou seja, embora saia mais antigo da escola de Salvador, todos serão promovidos ao posto de capitão juntamente com os oficiais da AMAN. Promoção ao postos subsequentes já obedecem a outros critérios além da antiguidade. Houve turma do QCO que ficou aguardando promoção ao posto de capitão por NOVE anos.

Anônimo disse...

Oh, que drama. Nem vou dormir hoje preocupado com essa "carona". Quem mandou não estudar?

Anônimo disse...

Sentiram a milionésima parte que sente um praça, e criam todo esse mimimi. Aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Lembro que um dos motivos do desespero desse "combatente" é que varios desses promovidos eram sargentos ...esqueceu de lembrar que esses QCO fizeram faculdade, mestrado, doutorado entre outras especializações do próprio bolso e que ele teve a disposição cursos gratuitos no EB e apenas deixou passar. O choro é livre mas lembrem que o praça vive essa carona a decadas.

Anônimo disse...

O problema não foi a "carona" dada nos remanescentes da Turma de 1992 da AMAN! Foi sim a mudança da regra no segundo tempo de jogo. Boa parte do pessoal foi promovido por uma Portaria e aqueles que não tinham sido promovidos foram enquadrados por outra, sem haver transição. Segundo alguns advogados, isto fere o princípio da isonomia. Dentro de um mesmo grupo, todos devem ser tratados de maneira igual.
Alguns especulam que tal medida foi tomada para valorizar a ECEME e os QCO. Para fazer isso é preciso desvalorizar os outros?
Por outro lado, os oficiais oriundos da AMAN, além de terem uma formação de 4 anos, trabalham na atividade fim como patrulhamento na Selva, segurança de grandes eventos e até mesmo desenvolvem as atividades de construção. O QCO até tira fotografia com o uniforme camuflado, andando de blindado e andando em favelas, mas issto é esporádico. Não é o ambiente de trabalho do QCO!
Quem merece mais? Quem trabalhou nos QG ou aqueles que ralaram até hoje na atividade fim? Quem esteve até hoje sujeitos aos riscos da profissão?
E ainda falam em valorizar a dimensão humana! Dessa maneira? Talvez o objetivo seja sim, desmotivar os ainda Ten Cel da AMAN da turma de 1992.

Anônimo disse...

Na verdade não é bem uma vantagem. Quando o QCO "sai da Escola", ele frequentou, além do curso de formação, no mínimo, 4 anos de formação no ensino superior. Muitos já chegam como mestres e doutores em suas áreas. "Sair" 1º tenente é apenas uma forma de tornar a carreira militar mais atraente para quem tem formação específica, não uma benesse concedida de forma aleatória, para favorecer o QCO e "prejudicar" os combatentes.

PQDT disse...

Inversão de Valores Coronel ? E a carona que os praças levam a vida toda nas promoções que os Of mesmo planejam a portaria. Estão sentindo na pele...e viva o QCO !!!

Anônimo disse...

Qesa sabe o q e levar carona das mulheres....

manswdfgsfuihhthhh.rrrrrr123fx disse...

Toma que é tua. Sente o amargo gosto da espera.

Anônimo disse...

Que choradeira mais sem fundamento. A turma de 1992 da kadimia, já são coronéis full há muito tempo. A turma de 93 já está saindo full.

Marcelo Carvalho disse...

Assisti uma palestra da DAProm onde o General disse "os STen 90 modelo 91" devido à zorra que fizeram com as turmas 90/91/92 onde militares mais modernos deram carona maior tranquilidade... Agora sintam-se à vontade para sentir como pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Anônimo disse...

Engraçado que não vejo a mesma indignação com um jovem de 19 anos formado 6 meses no meio expediente, sem ensino superior, sem experiência nenhuma de caserna ou de vida que sai Oficial Temporário, ficando até 8 anos nessa condição. Já um Subtenente com mais de 20 anos de serviço, muitos com ensino superior, experiência de vida e de caserna não podem ser mais QAO, a não ser que passem no bendito CHQAO, que está cada vez pior, garanto que muito Oficial não seria aprovado.

PQDT e Calção Preto disse...

Isso mostra que a AMN não serve para nada. Desperdício. Dinheiro jogado fora. A ordem das coisas teria que ser o militar fazer EsSa e depois tentar o concurso para o QCO

Anônimo disse...

Qual o problema da carona? No EB para cumprir uma missão de Cmt de esquadra, tem de ser um Coronel, seis TC, dois Majores, seis Capitães, quatro QAO, um Adj Cmdo e dois QE, mais umas meninas para aguentarem as mentiras e enfeitarem o ambiente. Tem mais cacique do que índio e, o salário Hóóó!

Anônimo disse...


Doravante as promoções ao posto de Coronel serão tão-somente pelo critério de merecimento, nos mesmos moldes das promoções para ingresso no QAO. Ao longo da minha carreira tive de aguentar muito desaforo de Oficial gemado. Finalmente é chegado o momento das estrelas também chorarem. kkkkkkkkk

Saudações aos TC preteridos !

Att
Praça se sentindo feliz!



Anônimo disse...

Melhor iniciar como NPOR e ser oficial sem concurso, depois estudem na seção rtc. e façam a Esfcex. Fica a dica.

1°Ten QCO Silva

Anônimo disse...

Não sou QCO, mas acho pura arrogância típica dos Oficiais Combatentes.

1 - O QCO fez de 4 a 6 anos de faculdade com meios próprios antes de prestar um concurso ultra-difícil, concorrendo em algumas especialidade por 1 ou 2 vagas (concorrências de 400 por 1 e etc) para depois mais quase 1 ano de EB.
2 - Não é muito diferente do QEM, que está em situação melhor, pois foi remunerado durante os estudos e ainda chega a General.
3 - O Combatente entrou praticamente "criança" no EB (com 16 anos) e já queria ser Oficial desde o primeiro dia de Prep?

É muita frescura e preconceito com os QCO, vamos lá parar de bobagem, o EB é um só e cada macaco no seu galho com suas atribuições, armas, quadros, serviços e méritos.

Anônimo disse...

Esse T Cel da turma de 92 é um chorão de marca maior....isso só comprova que parcela significativa dos Of combatentes se sentem superiores aos Of técnicos. Vida longa ao QCO, Maria Quitéria acima de tudo !!!!!!! Eu como bom praça caroneiro em todas as promoções e sempre injustamente preterido nos QA,s, me sinto vingado!!!!!!!

Anônimo disse...

Concordo, mas o merecimento é importante. Antiguidade sem vibração não dá.
Conceito é algo injusto porque vai da cabeça de cada avaliador.

Major

Anônimo disse...

Ao sr. Marcelo Carvalho, 4 maio 2017 16:11, é bem isso que o Sr.falou: "STen90 modelo 91", eles não tem despeito algum pela nossa carreira.

Anônimo disse...

Como dizem para os Sargentos: "Azar militar". Aceita que dói menos! Mas é bom que sintam na pele o que passam os Sargentos que ao estarem para entrar no QA, não sabem se a "PORTARIA" vai mudar novamente e o interstício será alongado para "valorizar" a graduação, conforme ocorreu com a turma de Sgt 96 e em consequência para as turmas subsequentes. Pensem que foi para "valorizar" o posto.

Anônimo disse...

O problema não é o QCO, previstos inicialmente para irem somente até Capitão. O problema é uma turma mais moderna caronear a mais antiga com mudanças no costume aos 45 do segundo tempo. E como dizer para praças que nao irao sair ST, morrerão 1 Sgt. O qu e o EB ganhou efetivamente com isso, além de mais insatisfação?

Anônimo disse...

Conheci um jovem que foi para ESPCEX e desistiu no primeiro dia. Ele ingressou na Universidade Federal e formou cirurgião Dentista. Ele formou fez Escola de Saúde e ficou mais antigo que os colegas que ficaram na ESPCEX. Existem diferenças nestas áreas.Por exemplo os Formandos da Escola de Saúde CFO-1995 já são Coronéis????? O maior "bizú" para os jovens é fazer isto, o cara novo sai Coronel, tem seu consultório, vai para reserva e gahnando uma baita grana lá fora. Detalhe aluga o consultório em dois turnos manhã e noite. Trabalha somente de tarde se for da vontade. Dorme até meio dia e a conta bancária estourando...........kkkkkkkkk. Jovens pensem. Saúde é o farol! Peito cheio de breve não enche conta bancária só traz mais missão.

Anônimo disse...

Não é possível que a instituição ainda não tenha percebido que existe algo de muito errado na sistemática de promoções de sargentos e de STen ao QAO !?!? Pois é só o Montedo postar algo relacionado com o assunto que chovem comentários....certamente já passou da hora de se rever esse tema, para implementar mecanismos mais justos e menos obscuros pois se realmente querem valorizar as praças já que a questão salarial foge da alçada do Comando, então que melhorem as promoções prevendo interstícios mais curtos e acesso mais facilitado as graduações/postos superiores.

Anônimo disse...

Sr Comentarista de 4 de maio de 2017 15:08. Parabéns, falou a verdade. Com certeza tem que mudar. Exemplo um militar que trabalha e, CRO, Hospital Militar, CSM, meio expediente, camisa bege, sapatinho, tem que ser penalizado pela Comissão. Não é justo o combatente realmente na atividade fim, ralando com seu GC, com sua carga, missão real, representando a Instituição e na hora a comissão esquecer ele. Não é justo um Infante, sedentário, barrigudo, que ficou toda carreira em um Hospital Militar, responsável pelo material de limpeza do Hospital ter mais pontos que um Forças Especiais.Isto aconteceu e tem que mudar.

Anônimo disse...

As caronas comecaram com a turma de 91 passado a turma de 90. Os camaradas de 91 passaram a ser da turma de 90. A turma de 91 foi toda promovida de uma só vez e os de 92 foram segurados para não dar carona em 91.

Anônimo disse...

E nem vc burrao!
SGT INFA PURA

Anônimo disse...

TenCel reclamando de carona e etc. Enquanto a carreira de St/ Sgt a carona , ou melhor, quebra de hierarquia, já ocorre faz anos e a maior discrepância que ninguém reclama, fica por conta da inexplicável quantidade de QA, onde os oficiais (exceto QAO) têm 3, enquanto os praças de carreira têm somente 2.

Anônimo disse...

Um tenente-coronel combatente não promovido afirma que "Levar 'carona' de QCO é uma inversão de valores. Um absurdo!". QUEM NÃO MANDOU PAPIRAR, PARA FAZER A ECEME KKKK!

Anônimo disse...

"O principal problema do OF de AMAN é achar que todos são irrelevantes na força, inclusive até os oficiais que concorrem à mesma escala em diversas missões."

O melhor e mais perfeito de todos os comentários deste post!!

Anônimo disse...

25 anos de serviço e já são coronéis. A previdência agradece a colaboração para aumentar os gastos.

Anônimo disse...

Muito fácil reclamar de barriga cheia. Tem cabo e soldado pai de família que é mandado embora, mesmo tendo uma ótima qualificação e desempenhando papéis fundamentais para o bom funcionamento dos quartéis.Porque ninguém defende essa classe menos brilhante do Exército? Afinal na hora do aperto somos irmãos de farda, mas na hora de ajudar alguém se esquece da camaradagem.

Gen Anibal disse...

Kkkkkkkk. Com as praças não é absurdo uma turma ser ultrapassada por outra; com as praças não é absurdo o ST estar apto e em plenas condições para sair QAO e a Comissão de Promoção fica sacaneando em todos os QA. Com as praças não é absurdo lutar por um direito que é sair QAO para poder ir para Reserva não com o Status de ser Oficial mas com um salário um pouco maior. É senhores, aqui mesmo nesse blog já vi muita essa frase que agora quem vai dizer sou eu: se não está satisfeito pede para ir embora. Obs: pimenta no Ressidere dos outros é refresco. Kkkkkkk.

Anônimo disse...

Turma de 1991 a "TURMA ABENÇOADA". Todos promovidos s 1º Sgt de uma só vez para a "Turma da Morte" de 92 não ultrapassar eles. Tem QAO de 91 que não tem condições de ser Soldado. Conheço um com duas prisões uma como 3º Sgt e outra como 1º Sgt e outra punição na ESA, amarrava um cordão na ficha para fazer ligação no orelhão da ESA, ficava segurando a ficha e no interurbano. afffffffffffffff! hoje qaozao

Anônimo disse...

Cabe ressaltar que além do curso superior (em média 4 anos) existe a dedicação para passar no concurso para o QCO. Existem casos de militares que demoraram 5 anos estudando. O concurso é difícil e está disponível para qualquer um mas não é qualquer um que entra para servir nas fileiras do EB.

Anônimo disse...

Comentarista de 4 de maio de 2017 09:29. este ano tem 20 por ser a penultima turma da formar QCO em 2019 termina os QCO e as vagas serão ocupadas por OTT

Anônimo disse...

O Subão do meu quartel é mestre e professor de Direito na Faculdade da cidade. Esta cavando latrina e pintando meio fio e arvores com cal branco para ganhar pontinho e ser qao. O aspira do CPOR paga missão para ele. este negócio de ser Doutor, Mestre de ter faculdade não tem valor dentro do EB, os oficiais não estão nem ai para isto. Pura ilusão. O cara fala "sou sargento de gravata" porque tem um Diploma na gaveta. Sai fora do EB camarada, não fica recebendo ordem de Asp CPOR. Pega a grana da Faculdade e faz um investimento no filho para ele ser um Doutor. Agora o camarada já esta lascado e ainda fica incentivando o filho a fazer ESPCEX e ESA.

Anônimo disse...

Sério, a pergunta é a seguinte, alguém que frequenta este blog acredita que estes caras realmente ficaram descontentes com este fato? Que realmente ficaram infelizes por serem promovidos 6 meses mais tarde? Fala sério, acostumados com regalias a vida inteira, com mordomias como PNR para onde chegam, com promoção com data marcada, com movimentação a cada 2 anos para onde bem entender, com diárias polpudas. Poupe-me, isso definitivamente não lava a minha alma, é muita discrepância entra as praças e os oficiais, há algum tempo chegava a criticar alguns colegas que comentavam a necessidade deste país participar de uma guerra, hoje vejo que estavam certos, seria a única forma de resolvermos estas diferenças, ajustar estas arestas. Exército de faz de conta e apenas burocrático, por isso as praças se encontram nesta situação humilhante e deplorável. Alguns praças gostam de ser militar, respeito suas escolhas, mas vai gostar de apanhar na cara assim em outro lugar.

Edson Gomes disse...

ÁUDIO - MÍDIAS ELETRÔNICAS- PROMOÇÃO DE OFICIAIS
Está sendo veiculado nas redes sociais um áudio de um suposto militar, que seria um Oficial, realizando críticas à promoção de Oficiais do Quadro Complementar ao último posto. No referido áudio os termos “baixaria” e “inversão de valores” são utilizados além de outras palavras que estão fora dos padrões esperados de um militar oriundo das escolas de formação militares, que ensinam aos seus quadros de armas ou serviço, valores militares, conduta ética, hierarquia, disciplina e respeito aos superiores, pares e subordinados. Salvo melhor juízo, conclui-se com certa margem de segurança, que pelos termos empregados, o áudio não foi realizado por um Oficial do Exército ou sequer por alguém que algum dia pertenceu à nossa gloriosa Instituição Exército Brasileiro.
Em uma remota hipótese, se de fato o referido áudio tenha sido mesmo realizado por um militar do Exército , sugere-se a apuração da referida conduta , pois a promoção ao último posto é um ato administrativo assinado pela alta administração do Exército, após meticuloso, rigoroso e árduo trabalho realizado pela Comissão de Promoção de Oficiais, e não cabe nenhum tipo de questionamento ou posicionamento contrário ao que foi efetivamente decidido.
A promoção ao último posto para os Oficiais do Quadro Complementar é realizada exclusivamente pelo critério de MERECIMENTO e o processo seletivo segue os mais rígidos critérios a fim de selecionar adequadamente os mais qualificados.

“NEM CORA O LIVRO DE OMBREAR CO’O SABRE…NEM CORA O SABRE DE CHAMÁ-LO IRMÃO…” (CASTRO ALVES).

Anônimo disse...

E os Sgt QE que deram uma carona no pessoal da ESA. Formados na matriz em Três Corações. Ainda bem que não foi nos Sargentos tropeiros que fizeram o CFS em tropa sem ser a Escola Matriz. Sgt da ESBA - Escola de Bagé

Unknown disse...

Muita gente aqui generalizando. O que os oficiais criticam não é a promoção dos QCO a coronel e sim a mudança, sem critérios aos 45min do segundo tempo. Pelo plano de carreira dos QCO eles só chegariam a TC e o plano de carreira dos oficiais não previa carona. Não critico a mudança do plano de carreira do QCO ao posto de coronel...fico feliz com decisões dessa natureza. Mas a nossa foi prejudicada porque a regra era outra, a carona não era prevista é isso causou descontentamento. Participei de uma reunião para traçar o plano de carreira do praça, e pasmem, existia praças defendendo com rigor a carona. Eu sou contra Carona e convivo com vários praças e me revolto com isso...converso com oficiais da minha turma e todos são contra e sempre foram. Na dita reunião, discuti, argumentei sobre o mal da desnessaeia carona. Sou oficial, mas meus amigos praças! Muitos de seus companheiros apóiam a carona e muitos oficiais são contra. Então, antes de ficarem opinando que isso é bom pra os oficiais aprenderem e sentirem na pele, lembrem que quem foi prejudicado jamais poderá tomar qualquer decisão contra a carona...São os últimos da turma e sem poder para mudar. Na reunião que participei havia praças e eu fiquei decepcionado com as opiniões que eles traziam. Estejam certos, estive ao lado de vcs é compartilho e sempre compartilhei dessas injustiças...e nem todos os oficiais possuem esse perfil que vcs descrevem.

Anônimo disse...

Enquanto continuam "brigando" dentro de casa, onde estão as "benesses" que o governo Temer prometeu restituir aos militares? Claro que foi antes de mostrar o que estava reservado aos militares na reforma da previdência. Quando começaram a reclamar, ninguém ouviu mais nada sobre. E se diz um governo de coragem. Quanto ao assunto de promoção, acontece isso em turmas de sargentos e de oficiais de outra arma.Ha turma de sargentos que passa dois anos se formando, outra que passa um ano e outra, oito meses, se não estou enganado. Depende do grau técnico já adquirido.A turma de menor duração, se forma e, já como terceiro sargento, fica mais um tempo em São José dos Campos, terminando a parte operacional.Acredito que nada mudou.

Anonimo disse...

Meu amigo, abra seu olho...se vc ouvisse a opinião dos praças acerca da carona vc iria ver que muitos deles são a favor da carona....

Anonimo disse...

Vc fala besteira e deve ser o tal "lixo" que fala...se fosse alguma coisa útil não falaria com esse linguajar baixo.

Anônimo disse...

Somos todos abmudos...

Anônimo disse...

Esse cara que ta reclamando nem sabe o que é carona. Tá enchendo os outros porque sua vaidade foi ferida. Baita zé! Sente na pele o que os praças sentem. Sai de fininho pra não ficar feio!

Anônimo disse...

Não mete essa, Guerreiro...

marcosarapico disse...

A regra muda a toda hora. Só que não atingia os coronéis. Agora atingiu. Regra mudou em abril de 1989 na formação de sgt, somou nota de admissão. ..só naquele ano aos 48 do 2 tempo. ...regra para promoção e conceito de praças. ...Os coronéis estão sentindo na pele aquilo que a todo momento aprovam nos gabinetes. Mudanças no decorrer do jogo.

Anônimo disse...

Toda promoção a Coronel será somente pro merecimento. Quem não tem ECEME vai ficar um tempão na fila e muitos não vão sair. Igual ao Praça nem todos chegam a qao, agora também nem todos Oficiais chegarão a coronel.

Anônimo disse...

Canta agora cigarra...

Anônimo disse...

Praças! Acordem! Vocês têm somente duas promoções por ano, enquanto os OFS têm três. E de quebra tomam carona!

Anônimo disse...

Bom Senhores, tenho algo a dizer: Não fiquem tristes Ten Cel pois aqui na minha OM, Eu era mais antigo e de repente Os SARGENTOS DO QUADRO ESPECIAL foram promovidos e agora são mais antigos que Eu, nem por isso vou morrer, ABRAÇA PEIXE!!! Antes Eu era chefe do cara, agora Ele passou a ser meu Chefe. pqp 1000 vezes.

Anônimo disse...

Um oficial que sai da AMAN fica 6 meses aspirante a oficial, 1 ano e meio 2º tenente e 4 anos 1º Tenente para então ser promovido a capitão. Um oficial do Quadro Complementar, fica 6 anos 1º Tenente para então ser promovido a capitão.

Anônimo disse...

Parabéns! Todos merecem ser promovidos.
Mas pergunto : Qual o resultado prático?
Promoção reflete aumento de imposto de renda e decepção com o contracheque.
Me desculpe com essa MP e mais cinco anos de permanência, será que vale pena.
Sobre a carona a AMAN oferece 500 vagas.
O QCO no máximo 10 para milhares de candidatos .

Quitéria disse...

A promoção ao último posto se dá exclusivamente por merecimento. Está previsto no E1. Oficial de AMAN que não fez ECEME tem o posto de coronel como último da carreira, logo só será promovido por merecimento. A regra não mudou, ela só começou a ser cumprida.
Quanto ao camarada queixoso que questiona a decisão do escalão superior, ele não atentou que carona só existe entre militares da mesma linha e que sim, ele tomou carona mas da turma de 93 da AMAN -linha de ensino bélico. O QCO é da linha de ensino complementar, tem outra formação (inclusive civil) e outra atividade fim. Aos 25 anos de carreira atingem o posto máximo no qual podem ficar até 5 anos, o que fecha os 30 anos de efetivo serviço.

Anônimo disse...

Mudança de regras no meio do jogo é algo familiar às praças. Quando entrei no EB estava prevista e constava no edital, ascensão até capitão, pelas cabeças pensantes que hoje estão no EME, só faço juz a três promoções em 30 anos, com a de ST como ápice, mudou a regra no meio do jogo. Quando entrei na força, 3° Sgt saia promovido a 2° Sgt com 5,5 anos, logo mudou para 8 e 8,5. Mudou mais uma vez a regra no meio do jogo. Posso citar vários exemplos. Mas fico por aqui. Frustrações fazem parte da vida de quem escolhe essa carreira. Exponencialmente se vc for praça, por culpa de gente como os "injustiçados" que estão reclamando de alguns dias de carona.

Anônimo disse...

Até onde eu sei última graduação de praça é ST!!! O QAO é um "jeitinho brasileiro" inconstitucional. Muitos foram a Oficial sem ter nível superior, contrariando a exigência para o exercício do oficialato. Fazendo uma comparação mais racional, seria o 1 Sgt tomar carona na promocão à ST.

MESSIAS DIAS disse...

Primeiro não existiu carona.

Agora tirá dos Oficiais o Direito de sair Coronel por tempo de serviço, pois os Subtenentes também nem todos são promovidos a QAO, me parece nivelar mal.

Me parece mais um tiro amigo.

Mais uma loucura dos que se acham a solução da Nação e nos destrói e nivela por baixo.

Se somos uma boa Forças Armadas como dizem, então todos ou a grande maioria dos Militares deveriam sair QAO e Coronel. Assim começaria o sistema de proteção social e o programa de preparação para a reserva.

Porém aparecerá os super heróis militares que dirão que:
1. Isso é inaceitável.
2. Devemos promover o mínimo pois só esses tem méritos.
3.E tantas outras bobagens sem qualquer verdadeira análise. Pois a única coisa que o Militar sabe é se comparar a outro Militar e se auto destruir.

Bom dia!

Anônimo disse...

QEMA querendo aparecer e não atingido pela carona detected!

Anônimo disse...

Se o QCO é "ajudado" e "privilegiado" e o QAO é inconstitucional,imagina um NPOR que terminou o ensino médio com 18a e se forma oficial em 6 meses, sem concurso?

Cap QCO Bruno

Anônimo disse...

Já aconteceu... a cabeça da turma de 93 da AMAN saiu Cel...

Anônimo disse...

Ao...
S Ten 89/ sexto QAM
29 anos na tropa curtindo muitas formaturas, marchas, acampamentos e miliquices de toda ordem.



4 de maio de 2017 11:13

TAMO JUNTO...outro ST 89/ESA já rindo da própria desgraça.

Anônimo disse...

Melhor comentário. Concordo. A única maneira que se achou pra diferenciar o Of Sup que faz curso do que não faz foi dessa forma. Na minha visão, uma forma infeliz. Infeliz pelo fato da regra estar mudando sem aviso. Os militares com potencial das turmas mais novas vão ter tempo para se moldarem à nova regra, mas a turma de 92 ficou com o prejuízo...
Muitos oficiais fizeram escolhas que saem da linha de projeção da carreira, muitas vezes para beneficiar o ofício do cônjuge. Ou seja, vai ter gente boa ficando pra trás...

Anônimo disse...

"Anônimo de 5 de maio 07:03"
O senhor sabe tudo de legislação, explique porque o exercício do oficialato necessita de nível superior, sendo que o oficial temporário não possui curso superior e recebe carta patente, na verdade vocês pensam somente na carreira dos oficiais, sendo dessa forma piores que os políticos brasileiros, só querem se beneficiar dá coisa pública, são aristocratas, a única coisa que vocês não pensam é na nação, bando de sangue suga.

Anônimo disse...

NÃO HOUVE CARONA. Ambos têm formações completamente diferentes, inclusive o locus de formação, e sequer é possível comparar a função. Além dos oficiais combatentes terem diversos privilégios durante a carreira que os oficiais complementares não têm. O Comandante do Exército apenas seguiu o plano de carreira. Legislação. Ponto final. Disciplina inteligente.

Dan x disse...

DEUS É BOM....

Quitéria disse...

Sou QCO. ;-)

Anônimo disse...

Todos os Oficiais da AMAN tem que sair Coronéis sim , até porque perdem parte de sua adolescência na EsPCEx. É uma atitude covarde. A ECEME é para que tem o sonho de sair General. A maioria dos QCOs são civis que não servem nem para Soldados, mais ainda serem Oficiais. São um bando de coxinhas que ficam em casa só papirando e jogando futvôlei na praia. O QCO tem que ser extinto e suas vagas serem preenchidas por QAO, militares envolvidos e dedicados ao longo da carreira com a caserna. Bem feito para o EB que criou oQCO para favorecer as filhas e os filhos de Generais que não quiseram entrar para a AMAN e ficavam assistindo bob esponja na TV. Se o EB não respeita seus Oficiais, imaginem os Praças.

Anônimo disse...

Existem 14 militares da turma de 1991 mais antigos que eu. quero parafrasear o anônimo Ten Cel: "Levar 'carona' de militar de 91 é uma inversão de valores. Um absurdo!".

Anônimo disse...

Em 1989 quem Cursou o CFS no final do básico foi surpreendido lembram? A "bomba" a nota do concurso de admissão somou com a nota do período básico. Naquela época era 50% das vagas para militares e 50% para civis. O militar com média 5,0 até 4,0 e reprovado conseguia entrar no CFS. O civil com média 8,0 era majorado. O que aconteceu a galera cabeça maioria temporário tomou uma "carona" dos civis, Tinha candidato que foi para ESIE com média 9,75 e hoje ele é Major QCO, este foi um que deu carona no básico, kkk, "carona de aluno". Aquele ano foi que os candidatos de origem civil foram os cabeças de turma. Em 1990 terminou isto. Nuca existiu um regra. CAS muda direto antes tinha CPREP CAS com provas sem consulta. Depois começou provas na OM com consulta. Não existe um padrão. A turma de 1986 e 1991 são conhecidas como as "turmas premiadas".Este fato com os Oficiais já existiam comentários quem não faz ECEME não sai Coronel. Breve vai ser o CHQAO, que dizem que vai ter idioma e ser prova nível ECEME. Muitas mudanças e isto faz o Jovem perder o incentivo. Exemplo o camarada faz um Curso de Comandos e toma carona de um peito liso que trabalha em Hospital Militar desde de 3º Sgt. Tem que existir uma valorização maior.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 04 de maio 13:01h, que escreveu:

"Até 1997 todas as promoções de 3º para 2º Sgt eram na turma e na antiguidade. Em 1998 começou as promoções por merecimento de 3º Sgt para 2º Sgt".

Retifico:

As promoções de 3º para 2º Sgt iniciou no ano de 1996. Sei disso pois concorri em dez/96 a promoção a segundo sargento nos dois critérios: antiguidade e merecimento.

Anônimo disse...

Os ultimos da turma de 92 da AMAN reclamando que os primeiros de turma de 92 do QCO foram promovidos. Quanto ao nr 4) Engracado que nao vi reclamação quando os de saúde de 1995 sairam Cel em 2016 e a turma de 92 em 2013. Além disso, esta promoção só foi por merecimento e não por antiguidade (Que eu acho que não mais haverá para Cel, mas veremos).

Anônimo disse...

A promoção ao último posto se dá exclusivamente por merecimento.
Está previsto no artigo 22 , § 5º , do Decreto nº 3.998 /2001
§ 5º Para promoção ao último posto nos Quadros em que este seja de Oficial Superior, serão organizados apenas QAM. " .
Oficial de AMAN que não fez ECEME tem o posto de coronel como último da carreira, logo só será promovido por merecimento. A regra não mudou, ela só começou a ser cumprida

Anônimo disse...

Sou contra o atual modelo dos NPOR. Mas são oficiais TEMPORÁRIOS!!! O graduado faz concurso de nível médio e consegue no QAO um cargo de nível superior DE CARREIRA!!! Equivale um agente da PF ser promovido a Delegado por escolha ou mérito como agente. Isto é inconstitucional!!! Fazem vista grossa, como eu disse, por ser mais um "jeitinho brasileiro". Se praça fosse bem remunerado, não necessitaria dessa alavancagem. Por sinal, a remuneração baixa é a origem de todas essas mazelas, seja para praças, seja para oficiais.

Anônimo disse...

Disse alguma mentira? A última graduação não é ST? Oficial TEMPORÁRIO tem legislação diversa dos militares de carreira (a LSM), e têm de estar cursando faculdade. Outra coisa vem distinta é um militar fazer concurso de nível médio e ser alavancado a um cargo de nível superior. Tanto é assim que o DECEx tentou e continua tentando que o MEC reconheça o CH QAO ou o curso da ESA/ EsSLog/EsSau / Ciavex como superior tecnólogo.

Anônimo disse...

Houve carona de 93 em 48 militares da turma de 92. Esqueçam o QCO, o problema foi entre as turmas de AMAN mesmo.

Anônimo disse...

QAO escrevendo "tirá" ??? Parei aí... Muita marra e pouca bola...

Anônimo disse...

Há uma grande diferença. Os que vão para a AMAN, escolheram a profissão militar. Os outros escolheram profissões civis. A grande maioria vai para as FA por não se destacar no meio civil. Então, optam pela carreira militar, aparentando para muitos uma válvula de escape para o insucesso.

Anônimo disse...

Cursos no EB poucos querem fazer. Os operacionais pior ainda. A galera só quer pairara para Receita Federal e PF. Esqui e para concurso dos Tribunais de Justiça.

Anônimo disse...

Quantas guerras internas: EsSA versus AMAN, QEM versus QCO, QAO versus NPOR ...

Quando isso vai acabar?

Com relação ao tema, o QCO abrange diversas áreas com missões importantes para o Exército. E todas elas tem as suas dificuldades inerentes a carreira! Tem veterinário com escala de serviço específica por 24 horas, tem enfermeiro fazendo parto, tem administrador e advogado atuando em operações de GLO, etc...
Na minha opinião, a reclamação desse oficial foi infeliz! Por que não reclamou dos capelães, médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros militares?

flor disse...

A questão se refere á divisas , estrelas e gemadas ou ao soldo a receber?

Anônimo disse...

Tem que ocorrer mais caronas ainda para TC sentir na pele a sacanagem que fazem com Sargentos e Com Subtenentes concorrendo ao QAO.
Tem alguns que falam que são carreiras diferentes, vão procurar o que fazer, todos somos regidos pela a hierarquia e a Disciplina...............Ha, mais so serve para os oficiais para os praças pode ser ferida a constituição e o estatutos dos militares...............oficiais incompetentes.

Anônimo disse...

Se o sujeito não for pra AMAN, ele terá que ir para o serviço militar obrigatório e se precisar de dinheiro terá que pedir para continuar no serviço.

Anônimo disse...

O Exército da faxina também carrega homem nas costas.

Anônimo disse...

Bem vindos ao mundo dos praças! Podem chorar! Tá liberado! kkkkkkk

Anônimo disse...

Para agradar ao militar:

- Ao Soldado e o Cabo, da-se dispensa;
- Ao Sten e Sgt, dispensa ou dinheiro; e
- Para o Oficial, eu achava que era só o elogio, mas descobri hoje que o ego é bem maior, ao ficarem tristinhos por terem sido preteridos por uma turma que também estudou, porém não são da "Acadimia".

Enquanto acontecia com os demais ninguém não estava nem aí.

Aceita que doí menos.

Anônimo disse...


Senhores Tenentes Coronéis, porque ao invés de ficarem chorando por migalhas, não focam em melhorar a situação de salário e vida de todos os militares.
Deixem de ser egoístas.

Anônimo disse...

Engraçado que quando acontece com os praças, já a bastante tempo atrás, esses mesmos oficiais nunca apoiaram.

Anônimo disse...

"A promoção ao último posto se dá exclusivamente por merecimento.
Está previsto no artigo 22 , § 5º , do Decreto nº 3.998 /2001
§ 5º Para promoção ao último posto nos Quadros em que este seja de Oficial Superior, serão organizados apenas QAM. " .
Oficial de AMAN que não fez ECEME tem o posto de coronel como último da carreira, logo só será promovido por merecimento. A regra não mudou, ela só começou a ser cumprida"
Acho que você está equivocado, QCO, dentista, farmacêutico e capelão são promovidos ao último posto por merecimento, oficiais das Armas, QMB e Serviço de Intendência são promovidos ao posto de coronel pelos critérios de merecimento e antiguidade.

Anônimo disse...

"Todos os Oficiais da AMAN tem que sair Coronéis sim , até porque perdem parte de sua adolescência na EsPCEx. É uma atitude covarde. A ECEME é para que tem o sonho de sair General. A maioria dos QCOs são civis que não servem nem para Soldados, mais ainda serem Oficiais. São um bando de coxinhas que ficam em casa só papirando e jogando futvôlei na praia. O QCO tem que ser extinto e suas vagas serem preenchidas por QAO, militares envolvidos e dedicados ao longo da carreira com a caserna. Bem feito para o EB que criou oQCO para favorecer as filhas e os filhos de Generais que não quiseram entrar para a AMAN e ficavam assistindo bob esponja na TV. Se o EB não respeita seus Oficiais, imaginem os Praças." Mais um revoltadinho que foi enganado e entrou para o EB e que não consegue passar em outros concursos para sair da Força.

MESSIAS DIAS disse...

Quanta inveja em anônimo.
Apresente algo se identificando?
Ah tá.Falta coragem, lambe botas.

MESSIAS DIAS disse...

Disse o "Pai":

"Tudo que poderes fazer em vida conforme as tuas forças, FAÇA.

Pois para aonde tu vás a sepultura.

Não levarás conhecimento, sabedoria, coragem ou coisa alguma"!

AH MILITARES:


CORPORATIVISMO E SUBSERVIÊNCIA!

Unknown disse...

Essa opinião é totalmente retrógrada e equivocada. O Exército ganhou muito na qualidade e eficiência de sua gestão com o QCO. Sua parte administrativa evoluiu muito. A atividade fim depende da atividade meio. Infelizmente tem oficial, que ficou somente com o conhecimento da AMAN, e não evoluiu na sua percepção de mundo e eficiência de gestão. Tá ainda na era de solução de proplemas através de memento.
O praça do exército tb não tem todo esse comprometimento, pois não é estimulado a melhorar seu trabalho. Faz mais ou menos conforme o POP, Não busca nenhuma melhoria e quer sair todo dia no horário e reclamar de salário e de promoção.
Acho que temos um exército de servidores públicos. Se não tivesse estabilidade metade vazava. Poucos são os vocacionados para a arte dá guerra. Deixemos a hipocrisia e o egoísmo de lado, cada um só enxerga o seu lado.
Sinceramente, estudar, ir para o campo, praticar atv esportivas e sair oficial combatente, não faz nem um pouco melhor do que o contador de uma icfex, ou o advogado do EME, que ralam dia a dia para melhorar a eficiência das respostas do exército as demandas dá sociedade, pois é dinheiro público envolvido na mnt dessas atividades.

Anônimo disse...

Sério? Não sabia que existia formação de nível superior para Direito, Economia, Administração, Contabilidade, Estatística e Informática dentro da AMAN. CALA BOCA, MAGDA!!!

Anônimo disse...

Só Falta 3a e meio! Reserva seja bem vinda! PTTC jamais!
Boa noite, o TC reclamante que levou carona (na minha opinião não levou) no mínimo não tem ECEME, se tivesse já era CEL. Deve está em algum Sub Cmdo ou chefiando alguma Seção, aterrorizando os Of e Sgt que tiram serviço dando esporro por tudo ou cobrando resposta de documentos que chegam em suas caixas de SPED e só mandam no laço para o Praça responder "UU". Não está nem aí para seus subordinados, só enxerga o seu próprio umbigo.
Ora TC, vá estudar mais um pouquinho, ainda há tempo, ops! será? Os Of do QCO, só lembrando, todos tem Curso Superior não são formados em Ciências Militares.

Anônimo disse...

E vc já viu um garoto com 18 anos ser delegado da PF, sem prestar concurso é o mínimo de twmpo de formação.

Cap QCO Bruno

Anônimo disse...

Tem razão, pra ser oficial se espera ensino superior ou uma formação equivalente (AMAN), e não um ensino médio e uma "garantia/privilegio" do militar NPOR cursar durante o tempo de serviço, mesmo que seja "TEMPORÁRIO".

Tive um Comandante que em reunião com os militares falou que 3°Sgt era pra ter dedicação exclusiva e não poderia estudar, isso em 2007.
Hoje ainda sou segundo Sargento, terminei a faculdade e o NPOR saiu em 2015, tendo se formado em 2013 junto, ano que também me formei, promovido 3 vezes com boa indenização.

Fica a dica! Estudem.

Quanto à discussão QCO x AMAN, entendo que a turma dele já havia saído e ele ficou; mas isso é questão de turma e não de curso.

Acho que oficiais no geral deveriam ser mais valorizados, com base em órgãos federais.
Mas como um NPOR temporário vai ganhar como um concursado de um órgão?

Anônimo disse...

Bem vindo ao clube senhores Ten Cel, imaginem os Sgt de 2005, 2006 e 2007 que tomaram carona dos Sgt QE com 4 anos de terceiro foram para segundo.
E o que vcs fizeram?

Anônimo disse...

Kkkkk.. A "melhor" universidade do Brasil, teoricamente a USP, não está nem entre as 100 melhores Universidades do mundo. Então meus camaradas de carreira do EB, dêem graças a Deus por estarem empregados.. Sejam de AMAN ou do QCO. Parem de vaidade que vcs estão com a bola muito murcha e na verdade ganham é muito bem para o que fazem.. Quando fazem.

Anônimo disse...

Que história é essa de fim do QCO?

Anônimo disse...

Todo esse mimimi está me cheirando à sexismo. O senhor sabe o que é meu prezado militar merdalhado? Os seus comentários, diga-se de passagem, totalmente alucinogenados, estão atrasados. Por que somente dois anos após a primeira promoção do QCO ao Posto de Coronel, surgiu esse incômodo e o senhor decidiu levantar a bandeira do coorporativismo "camuflado" dos gênios das parafernálias e do clube dos fodões?!

Anônimo disse...

Não tem relação com os QCO X AMAN. Na verdade todos merecem a promoção! Em uma olimpíada, aquele que chega em 8º lugar é ruim? Claro que não!
O Exército deveria valorizar e promover todos os militares que já estavam no Quadro de Acesso.
Infelizmente, a classificação das escolas é um carimbo que o militar leva ao sair das Escolas Militares. Mesmo sendo bom militar, isso influencia para o restante da carreira. Tem muita gente honesta e trabalhadora que foi preterido na promoção.
Qual o resultado prático em não promovê-los? Muitos com 6, 7 ou até mais transferências nas costas, inclusive para locais inóspitos, onde expuseram a sua saúde e a de seus familiares à várias doenças, carência de boas escolas, distância da família, dentre outras inúmeras dificuldades que a carreira impôs ao longo carreira.
Se este é o caso daqueles que não foram promovidos, eu pergunto: será que valeu a pena? Causa indignação isso!
Qual o critério para chegar aos percentuais de 25, 30, 30 nas promoções de abril, agosto e dezembro, respectivamente?
Muito se fala em valorização da dimensão humana, mas creio que, se não há mácula na carreira, todos merecem a promoção, sejam eles oficiais ou praças! Se cumprem os pré-requisitos, o EB deve promovê-los sim!
Chegar em último em uma Olimpíada, não quer dizer que você seja um mau atleta! Quer dizer sim, que dentre muitos, foi o último dentre os primeiros, pois dedicou-se para estar entre os melhores. A carreira militar é assim! Pena que o EB não os veja por este prisma!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics