16 de maio de 2017

Sargento do Exército morre durante exercício na selva amazônica

Publicação original: 15/5 (22:23)

Marabá (PA) - O terceiro sargento Daniel Dedablio Poczwardowski morreu no início da tarde desta segunda-feira (15), durante um exercício de caçada, que faz parte do estágio de Caçador Militar, coordenado pelo  52º Batalhão de Infantaria de Selva, com sede na cidade paraense.
O militar sentiu-se mal por volta do meio-dia e chegou a receber os primeiros socorros, mas  morreu ao dar entrada no Hospital de Guarnição de Marabá; ele servia no 51º Batalhão de Infantaria de Selva, em Altamira, também no Pará.
Outros quatro militares também passaram mal e estão internados, em situação estável.
Natural de Guarani das Missões (RS), o sargento Poczwardowski tinha 29 anos e era da arma de Infantaria, turma de 2009, da EsSA.


52 comentários:

Anônimo disse...

Que nosso Pai Celestial ilumine a alma deste jovem combatente.
Descanse em paz guerreiro.
À querida família, muita força prá suportar a perda do nobre combatente.

Anônimo disse...

Uma tremenda perda, que possas estar junto de Deus, e que Ele conforte sua família. Selva.

Cristiano Nascimento disse...

Caramba!!! Ele serviu no 52° BIS aqui em Marabá na minha primeira passagem e foi da minha equipe de sobrevivência no Estágio de Adaptação à Vida na Selva em 2010. Não estou acreditando até agora!!!😞😞😞

Anônimo disse...

Uma pena... excelente militar, o Estagio de Caçador realmente é muito puxado e não poderia deixar de ser. Devemos lembrar que formamos combatentes e não Nutellas quem gosta de ar condicionador vai falar mal do Comandante, dos Instrutores etc etc. Infelizmente fatalidades acontecem e é fácil achar solução na tranquilidade do lar assistindo TV ou no ar condicionado dos gravitadas. Siga em paz meu amigo.

Anônimo disse...

Que relato mais idiota

Anônimo disse...

Anônimo 16 de maio 05:45, estágio puxado? É a primeira vez na história que alguém perde a vida em um estágio altamente técnico. Fatalidades acontecem. Porém quando um militar morre e outros tantos passam mal necessitando serem evacuados, denota que algo está errado. Explique agora para a esposa e familiares dele que você, os instrutores e cmt não formam "Nutella", fale isso para a família dele, seu incoerente. Nem mesmo estamos em guerra, imagino se estivéssemos. Isso que vocês fazem aí nesse Bis, já passei por aí, não se trata de operacionalidade, é antiprofissinal, um ide aí embuste e à molecagem, pois transformam um simples estágio de adaptação em um ide ao embuste. Quer ver profissionalismo, vá aos EUA, observe como se desenrola o curso dos SEALs, 100x mais técnico e operacional que qualquer curso realizado no nosso EB de terceiro mundo. 2 anos, e ninguém morre, aqui num estágio de 5 dias quase morre meia dúzia, e pior, a culpa é de quem morre, segundo o brilhante comentarista anônimo. Arrego.


Anônimo disse...

Essa etapa do estágio de Caçador é muito perigosa. A equipe de instrução tem que atentar para que haja serviço de primeiros socorros imediato, rota de evacuação e seria importante que todos os estagiários iniciem muito bem hidratados.
No estágio que realizei na AMAN, nessa etapa 5 militares foram parar no hospital por desidratação. Estava fazendo muito calor e no decorrer da prova (iniciada as 13 hrs) 5 dos 18 estagiários foram levados ao hospital. Alguns "desnorteados" e todos com fortes sintomas de desidratação.
Não havia ambulância nem médico no local da instrução. Graças a Deus nada de pior aconteceu.

Que a família e amigos deste militar tenham forças para superar essa perda.

Anônimo disse...

Minha turma. Muito bom militar...descanse em paz guerreiro. Minhas condolências à família

Anônimo disse...

Fatalidade? 01 morreu, outros 04 internados e você fala em fatalidade? Isso tem outro nome meu amigo, Amadorismo!

Anônimo disse...

Anonimo, este militar era guerreiro de selva, paraquedista é conhecido na nossa turma de 2009 como soldado universal. Estágio de caçador é puxado sim, mas não deveria sequer chegar perto de um óbito. Não foi fatalidade.

Anônimo disse...

Para o imbecil que falou que o EB não forma Nutella, eu sou caçador e não tenho metade da carcaça que ele tinha, era chamado na turma de Sgt "Capitão América", vc que fica ai criticando que deve ser um Nutellão sem carcaça e sem moral. Perdemos um excelente militar e companheiro. Tem que apurar isso direito porque com certeza teve algo de errado nessa parada.

Anônimo disse...

Ao jovem, q a paz do senhor esteja com vós.

Mas, aos comentaristas uma pergunta de um R1:

Vcs perceberam como esta assinada a nota do Btl?

O major é generico, a ten é jornalista? ( eb moderninho?)

E o cmt, tomou doril.

Não mais reconheço nada, virou ebezinho, tadinho,

E o morto? Isso é só um detalhe.

Anônimo disse...

Nutella? Vc está de sacanagem, coloca seu nome ae seu otário!!! Peito liso , otário!!!

Anônimo disse...

Despreparo no acompanhamento e controle da instrução. O fato de ser algo operacional não implica falta de controle nos "bastidores". Que diga o curso de Comandos, Força, etc, onde é primordial a observação contínua... A equipe tem que ter total controle das condições dos instruendos, o tempo todo... Que Deus conforte a família do companheiro.

Anônimo disse...

Descanse em paz, meu camarada.

Anônimo disse...

Nada camarada justifica uma morte em curso algum, já fui instrutor e afirmo deveríamos parar de utilizar o Rquero e colocar em prática o que o Exército prevê, surpreenda se meu camarada a prioridade do exército é a segurança inclusive em cursos como comandos e prec

Anônimo disse...

A verdade é o seguinte: Como Sd EV, acampamento básico tivemos ralação e sobrevivência, curso de Sgt de novo sobrevivência, Estàgio de Selva de novoooo sobrevivência, Estágio de Pantanal de novoooo sobrevivência. Caramba todos cursos e estágios do EB tem sobrevivência? Detalhe que no basico de Sgt foi no. Verão escaldante do RJ, detalhe cortaram a água pra mostrar que o instrutor eh fodão. Ai pergunta ao fodão se ele sabe quanto tempo um ser humano fica sem água? Não sabem, levam a culha até da merda

Anônimo disse...

Anônimo 16 de maio 05:45, Se não tem uma palavra coerente não fala nada camarada, vem aqui querer insinuar que o 3º Sgt Poczwardowski era "nutella". Com toda certeza você não o conheceu, com toda certeza você nem nunca o viu.
3º Sgt Pocwardowski foi um grande amigo meu, servimos por 3 anos juntos na mesma cia, participamos de missão de paz juntos, sempre esteve preocupado com seu excelentíssimo preparo físico e conhecimento militar, tido como exemplo por seus subordinados, pares, e superiores, Todos esses além de te-lo como companheiro de farda o tinham como amigo.
Tem a ousadia de expor um comentário ridículo afirmando que fatalidades acontecem. Sim elas acontecem, porém numa situação fora da normalidade, e não nos encontramos em tal situação.
E eu não vou falar mal de ninguém, mas espero que tudo seja avaliado, investigado da forma correta, e que os culpados, se houver, sejam responsabilizados por suas ações.

Quem o conheceu pode afirmar o que digo, como alguns já fizeram aqui, Soldado Universal, Capitão América, eram algumas das maneiras que ele era chamado devido a sua capacidade e desempenho.

Não fale do que não conhece, não queira ser um leão de jaula, não o conheço mas pelo que conheço do 3º Sgt Poczwardowski você não é metade da pessoa e nem 1/3 do militar que ele foi. ele mesmo com toda sua capacidade, seus cursos, seus estágios, suas missões, não viria aqui pra satisfazer seu ego e postar que o curso é pau e só se forma quem aguenta.

Vá em paz camarada. o mundo perdeu uma excelente pessoa e o exército perdeu um grande militar.

Anônimo disse...

Tem que apurar urgente essa morte o Cmt da 23ª BRIGADA de INF SL deve imediatamente acionar O Ministério Publico Militar e investigar o que ocorreu, não conheci o militar que faleceu mas um ÓBITO NÃO PODE FICAR SEM EXPLICAÇÕES E DETALHES. Se houve culpados esses devem ser julgados e condenados pela morte do militar. Não pode haver aquela velha historinha de fatalidade. ALÔ JUSTIÇA MILITAR VAMOS ACORDAR TEM CARROÇO NESSE ANGU.

SGT PAPIRANDO PRA VAZAR.

Inajara Batista Jaroszewski disse...

Meu amigo, respeite a nós que somos familiares que perdemos esse irmão, filho, primo, neto... Se fosse Nutella, como tu diz, não estava lá. De qualquer forma se tu não conhece nosso Daniel, pelo menos respeite a memória dele. Não creio que o objetivo do EB seja a morte dos militares, portem-se sejam eles raiz ou nutellas. Respeito meu amigo!

Vivofirmao disse...

Lamentavel...infelizmente existem pessoas despresiveis, ignorantes e sem noçao q nao deveriam nem existir... é o caso desse "anonimo q fez esse comentario"... posso afirmar q o Sgt foi um excelente profissional e que todos q o conheciam o estimavam muito!!! Q Deus conforte toda sua familia...

Anônimo disse...

Piruar cursos e estagios no EB não compensa, pois o militar é sugado, humilhado, a familia fica só e não tem retorno financeiro, pois não se acumulam os percentuais dos cursos. Simples assim.
Meus Pêsames a todos os familiares. Deus ta no controle.

Anônimo disse...

Será recebido no Céu com todos a s honras, Guarda de honra - salva e guarda em forma. Deus irá confortar a familia.

Anônimo disse...

Para a família uma perda irreparável, para o Exército Brasileiro que tanto propala a ideia de família militar, mas que absolutamente nada faz nesse sentido, apenas uma baixa, um número. (Montedo, podes não publicar esse comentário, por achar ofensivo, mas faço-o como desabafo por sentir na pele, após ser diagnosticado com uma doença grave, o que nosso amado EB faz com quem deixa de lhe ser útil). Não preciso descrever detalhes do que ocorreu comigo, apenas garanto que todos chavões como, ombro a ombro, espírito de corpo, união, quem sai junto chega junto, irmãos de farda, família militar, mão amiga, etc, caem por terra quando a saúde lhe falta.

Bob Swegan disse...

Lamentável!,fiz o estagio e fui instrutor do mesmo por 3 anos e falo que houve algo de errado com a condução da instrução! Fato! Meus pêsames a familia! E não deve ficar por isso mesmo!

Anônimo disse...

Nossos pêsames à família do companheiro. É muito triste saber de uma notícia dessas. Triste mesmo :(

gabriel lemos disse...

Tenha respeito seu riculo baixaria e tenha certeza que ele um grande militar de infantaria, grande combatente guerreiro de selva, e uma ótima pessoa.
Que Deus o tenha e conforte a família.

Anônimo disse...

Por este motivo que o pessoal não faz mais Cursos. A maioria quer ficar peito liso, na cantina conversando e tomando refrigerante e no zap zap. O militar que possui Cursos e Estágios tem que ser valorizado sempre. Peito liso tem que ficar com menos pontos pela Comissão. O que acontece? o camarada se prepara, gasta, rala, deixa a familia. Volta brevetado, recebe um monte de missão e no momento da promoção os peito liso recebem mais pontos. Conheci um S Ten com todos cursos de montanha. Todo ano ele que montava todas pistas de cordas para toda Guarnição no período básico. O cara desenrolado mesmo, até instrução de cordas ele ministrava para PM Ambiental Na promoção para QAO o S Ten da RP, que ficava fazendo cartão de aniversário o dia todo e Fotografo, sedentário, sempre dispensado, recebeu mais pontos que o operacional. EB mudem esta sistemática. Valorize os operacionais e brevetados. Da maneira que esta a galera que esta chegando da AMAN e ESA vão continuar na cantina comendo, bebendo e papirando para concursos. Deus conforte o coração dos familiares e o companheiro descanse em Paz.

Anônimo disse...

O que é Rabdomiólise?

A rabdomiólise é uma síndrome grave que ocorre devido a uma lesão muscular direta ou indireta. É um resultado da morte das fibras musculares, que liberam seu conteúdo para a corrente sanguínea. Esse processo pode afetar principalmente os rins, que não conseguem remover os resíduos concentrados na urina. Em casos raros, a rabdomiólise pode até causar a morte. No entanto, o tratamento imediato muitas vezes traz bons resultados.

Existem três tipos de músculos do corpo humano;

Músculo liso
Músculo esquelético
Músculo cardíaco

O músculo esquelético é o músculo que movimenta o esqueleto e as articulações. É esse o músculo afetado pela rabdomiólise. Quando as fibras musculares morrem, a mioglobina (componente das proteínas celulares presentes no músculo) é liberada na corrente sanguínea. O nível dessa proteína pode ser medido no sangue ou na urina para monitorar o grau de lesão do músculo.

Causas

A rabdomiólise é sempre iniciada por uma lesão muscular. Essa lesão pode ser causada por meios físicos ou químicos. Quando o músculo está danificado, libera no sangue uma substância chamada mioglobina, que é uma proteína relacionada à hemoglobina. A hemoglobina transporta o oxigênio no sangue. Já a mioglobina armazena oxigênio nos músculos.

Quando a mioglobina é liberada após lesão do músculo, é filtrada para fora do corpo pelos rins, que podem ficar sobrecarregados uma vez que a proteína é muito tóxica. Esse processo pode causar uma insuficiência renal aguda.

Muitas coisas podem desencadear rabdomiólise. Tudo o que danifica os músculos podem causar esta condição. Veja as causas mais comuns:
Trauma, calor e esforço

Exercício intenso em excesso, insolação ou queimaduras de terceiro grau podem desencadear a síndrome. Outras causas nesta categoria incluem:

Vasos sanguíneos bloqueados
Convulsão
AVC
Correr uma maratona
Esforço muscular patológico

....................................................................................


Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/rabdomiolise

1 sgt inf disse...

Seja um estágio "Ralado" ou não. ..não se pode pré considerar que todos os estagiários devem obrigatoriamente concluir as etapas...cada individuo, é um indivíduo com peculiaridades que domonstram ao longo do curso fraquezas e pontos fortes, portanto, houve, sem duvida, uma falha tremenda na questão de avaliaçao de capacidade individual, submetendo um militar a uma prova maior do que sua capacidade, pois a morte, deveria ser um resultado distante do nivel maximo de exigência. Se o Exercito não tem capacidade de controlar um acidente, comete, CRIME CULPOSO, e tem q reposnder judicilamente pela morte do estagiario. Lembro, não era missão real, apenas um estágio. Nao se admite que um estagiário seja submetido a uma missão que nao tenha capacidade, mesmo q momentânea ou pontual, sem q haja previsto um plano espresso de intervenção visando sempre a vida do militar. No meu ponto de vista, julgo:LAMENTÁVEL, VERGONHOSO, COVARDE, INADMISSÍVEL! !!

Rogerio Wollmann disse...

O r1 se informe direito antes de falar, meu primo era pqd, aeromovel e 1o colocado no Curso de Guerra na Selva. Se vc fez melhor e ainda assim acha que é isso pouco tenha um pingo de respeito e mantenha para si seus comentarios. 1o Sgt Wollmann SELVA

Anônimo disse...

Inajara, tem meus sentimentos. Não conheci o Sgt Poczwardowski, mas, a verificar o respeito q gozava entre os companheiros, é notória sua capacidade profissional e pessoal.
Não leve em consideração esses tipos de comentários, são tão comezinhos que nem vale a pena responder aos q os emitem.
Minhas condolências à família.
Maj LEONARDO

Anônimo disse...

esse cara em operacionalidade era diferenciado sim, e gostava do EB.

infeliz notícia.

deve ser apurado, 1 morreu e 4 passaram mal.

vá em paz sargento.

à família, agradecemos por nos proporcionar o referido militar, exemplo para seus pares

sgt mat bel

Marcos s. disse...

tive o prazer de conhecer era um bom profissional ótimo guerreiro de infantaria.
fica Deus.

Anônimo disse...

Se na AMAN tá assim imagine no resto.....
TSB

Anônimo disse...

Falar mal do comandante faz parte do estilo combatente.

keko marques disse...

Minhas condolências à família. Mas, infelizmente, a apuração do fato não dará em nada. Basta lembrar do ten que morreu atropelado por um trem, ano passado, no CAC. Alguém sabe o quê deu ?

Anônimo disse...

Uma perda irreparável. Pessoa simples, com um comprometimento profissional ímpar, grande amigo e grande guerreiro. Tive a grata satisfação de conhecê-lo quando cheguei a Marabá. Que Deus o receba, e dê forças para família.
2° Sgt Com Valdomiro

Anônimo disse...

Fazer cursos estagios não obrigatórios pra quê ?
Vaidade pessoal ou algo mais ?
Sacrificio pessoal e da familia ?
Qual é a vantagem ?
Não compensa, acredito que só escalado mesmo.

Luiz Claudio Lima e Souza disse...

Até quando?

Até quando militares morrerão executando treinamentos que deveriam auxiliar em seu meio de vida?
Até quando famílias perderão seus filhos, pais e irmãos por estarem procurando se especializar e, em troca disso, recebem tratamento no mínimo negligente?
Até quando companheiros de caserna não terão tempo para se despedir dos seus, pois, afinal, "depois da formatura tem churrasco e a gente se encontrará"(uma certeza vazia, já que não existirá o 'depois')?
Até quando, numa tentativa torpe de manter incólume a imagem da instituição, tentarão responsabilizar a vítima pelo ocorrido, porque "sentiu-se mal"?
O que aconteceu com o Sgt Poczwardowsky é apenas mais um episódio triste da história recente do Exército, onde a negligência ocorre em mais do que casos isolados e o corporativismo contribui para que casos como este sejam vistos como "fatalidade" e assim, tornem a ocorrer.

NÃO HÁ NADA QUE JUSTIFIQUE A PERDA DE UMA VIDA EM TREINAMENTO MILITAR.

Se não houver uma mudança radical na forma de enxergar o valor da Vida humana por parte da Força Terrestre, lamento dizer, mas outras pessoas pagarão com seu bem mais precioso, assim como o nosso Poczwardowsky.

Até quando o Exército vai tapar o Sol com a peneira?

Por Elinaldo Correia. 01 de infantaria 2009. Faço das palavras dele, as minhas.

Anônimo disse...

Os concurso pra EsPCEx cobra essa matéria?

Unknown disse...

Conhecia muito ele foi meu estagiario em 2010 na sobrevivência na selva um excelente militar e uma grande perda não vou jugar nem A nem B mais uma coisa eu digo tem como evitar diversas fatalidades como essas abraço a toda família e que Deus lhe conforte

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/pa/para/jornal-liberal-1edicao/videos/v/exercito-instaura-inquerito-para-apurar-a-morte-de-militar-durante-treinamento-em-maraba/5875337/

Anônimo disse...

MPM mostre serviço... apure os fatos... o que foi previsto em QTS confronte com o que foi determinado pelo instrutor chefe. CMN deveria escalar um militar de fora para realizar o IPM, senão isso não vai ser apurado corretamente.

Anônimo disse...

O bízu é ficar peito liso, pegando ATA e dispensa médica, ser o primeiro a sair no portão, fazer só o m1a1, comer muito e jogar truco e assim levar. recebo o mesmo salário que os brevetados. assina militar peito liso, barrigudo, e dispensado de formatura e tfm e estudante de nutrição

Anônimo disse...

fui 01 do curso de telegrafia...

Anônimo disse...

É pra isso que existe IPM, já ouviu falar?

Marcio Dos Santos disse...

Minhas sinceras condolencias à familia deste militar.

Valoroso guerreiro, paraquedista e guerreiro de selva, que vá para os braços de Deus. Uma pena o que aconteceu. Ele era realmente diferenciado e vibrava com o EB.

Realmente triste e chateado com a noticia. Ninguem esperava uma noticia dessa em relacao à ele.

Forte abraco meu amigo.

Anônimo disse...

O anônimo de 16 de maio de 2017 05:46 é um carreirista e com certeza tbm deve ser muito inexperiente, para ficar falando esse tipo de merda. Em um Estágio como esse meu amigo, basicamente de caráter técnico, onde um militar falece e mais quatro são internados, com certeza houve falha ou algum tipo de excesso. É por causa de militares como vc que ocorre esse tipo de acidente lamentável, coisa de instrutor irresponsável e inexperiente que quer se valorizar escondendo sua incompetência sugando os estagiários na maioria das vezes com instruções sem finalidade especifica. O companheiro deixou familiares, tenha um pouco de respeito e pense bem antes de colocar essas baboseiras no blog, imagino quem é vc para intitular seu companheiro de farda pela denominação pejorativa de "Nutella". Foram cinco pessoas que passaram mal, meu amigo e uma delas poderia ser vc ou em um futuro próximo um filho seu, pense nisso. Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra, companheiro. E pense bem quando for ministrar qq tipo de instrução, que seus instruendos, principalmente se forem mais modernos, são homens e merecem ser tratados como tal, muitos já pais de família ou no mínimo possuem uma família e merecem ser tratados com coerência, respeito e o mais importante, sem excessos. É muito triste pq eu já presenciei um militar ter que entregar uma bandeira do Brasil a uma mãe ou a uma esposa em situações de paz, onde sabemos que excessos poderiam ser evitados, pense nisso, fatalidades acontecem, mas nesse caso especifico, pela minha experiência de anos e anos como instrutor/ monitor, tenho certeza que não foi. Que Deus possa confortar a família e amigos do companheiro de farda que precocemente deixou as fileiras da Força e o convívio de seus familiares e amigos, SELVA!!!!!!

Inajara Batista Jaroszewski disse...

E não mostrar seu nome, também revela teu estilo.

Celso Dos Anjos disse...

Trabalhei com essa pessoa fantástica, Sgt Pocswardowski ou só "POT" como era conhecido por todos nós Sgt. Exemplo de pessoa e militar; caráter irrepreensível. Uma grande perda para nós, para a família. Desejamos que as feridas darem, sicatrizem. Que Deus console à família, dê forças.
O ocorrido será apurado, contudo, já não temos mais nosso amigo, nosso companheiro. FOI UM PRAZER AMIGO. Saudades!!!!

Inajara Batista Jaroszewski disse...

Grata pelas palavras, Major.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics