16 de julho de 2009

ONÇAS-PINTADAS SÃO MASCOTES DE TROPA DE SELVA NA AMAZÔNIA

Ana Fernandes
Simba, uma onça-pintada macho de 5 anos, é um dos “mascotes” do Zoológico do Cigs (Centro de Instrução de Guerra na Selva do Exército), em Manaus-AM. “Além dos felinos, temos atualmente outras 53 espécies”, conta o veterinário capitão Carlos Palhares Neto.
O trabalho da instituição é resgatar animais feridos na floresta, tratá-los e devolvê-los à natureza. Quando isso não é possível porque não têm condições de se readaptar, são criados em cativeiro.
No caso de Simba, foi resgatado pelo Exército em 2004 com uma pata machucada. Era apenas um filhote e, como nunca viveu em meio à selva, a equipe do zoológico não considera prudente soltá-lo. Mas o fato de ter ficado em cativeiro não significa que se tornou uma companhia dócil. Quando não está enjaulado, Simba precisa ser segurado por dois soldados por correntes .
Recentemente, outra onça-pintada foi resgatada pelo pessoal do zoológico do Cigs. A pequena Tainá, de 5 meses, foi abandonada pela mãe e teria poucas condições de sobrevivência em meio à mata. Apesar do seu tamanho, poucos se atrevem a contrariá-la. Quando ela pegou um protetor de tomada da foto para brincar (foto acima), ninguém quis tentar recuperá-lo. “Ela é pequenininha, mas tem os dentes já bem afiados”, diz o coronel George da Silva Divério, comandante da coorporação.

Esta reportagem faz parte do projeto Repórter do Futuro, conduzido pela Oboré (Projetos Especiais em Comunicações e Artes), em parceria com o Instituto de Estudos Avançados da USP e com o apoio das Forças Armadas. Para mais informações, acesse www.reporterdofuturo.com.br .

Nenhum comentário:

Arquivo do blog