11 de abril de 2014

Fuzileiros Navais são ameaçados por traficantes na Ilha do Governador

Rio de Janeiro (RJ) - Alguns integrantes do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), foram a um bar da Ilha do Governador, ontem à noite. Notando o corte de cabelo, o dono perguntou se eram fuzileiros. Ao confirmarem que sim, foram orientados a se retirar pois, segundo o comerciante, a ordem dos traficantes é matar "qualquer naval que der mole na área".
Os militares querem que o comandante do CIASC libere a tropa do corte de cabelo e estão evitando andar com a identidade militar, assim como exibir brasões identificativos de qualquer natureza, em carteiras, mochilas, camisetas, etc.
Locais críticos, como a estrada das Canárias, alvo de arrastões, também estão sendo evitados.

23 comentários:

SGT Melo disse...

Isso meu Brasil, a solução é liberar identidade e corte de cabelo e PRONTO!!! ta resolvido o problema. Nunca li uma matéria como messas se referindo a ameaças contra policiais do BOPE. Tem que investigar cadê a segunda seção? procurar quem deu a ordem perseguir e prender, começa com ameaças e rapidinho evolui pra caça. E pra não perder a oportunidade como diria o mestre chico anisio: e o salario oooooooo....

Anônimo disse...

Essa é boa. Era só o que faltava. Daqui pra frente todas as alterações de uniforme, armamento, munição, corte de cabelo, etc... vão ter que consultar os traficantes antes para homologação. Onde vamos parar.

Anônimo disse...

A situação está ridícula no Brasil.Como se não bastasse a desmoralização dos militares pelo próprio governo, agora só falta essa.Como civís temos que andar com algum dinheiro para entregar à bandidagem senão morre; não devemos reagir senão morremos; devemos obedecer aos horários dos traficantes senão morremos;não devemos parar nosso carro nos semáfaros senão morremos; ao chegar e sair de casa com o carro podemos morrer; se formos tirar a miséria do salário do banco ou pagar as contas podemos morrer ao sair; não devemos andar fardados senão morremos; se cortar cabelo igual a militar podemos morrer. Então, que mer... de país é esse que o cidadão e militares não podem ter liberdade e segurança enquanto os bandidos tem tudo isso, inclusive nas cadeias? Eles rosnam, matam, mas quando as FFAA entram na casa deles fogem que nem ratos desesperados. Tem é que meter tiro no trazeiro deles e mostrar quem tem força realmente e colocar as coisas nos eixos.

Anônimo disse...

Fala sério, meu amigo Sg Mello, quantos anos de mara vc tem ? ainda não descobriu qua a segunda seção só serve pra f..... o naval, se tu precisar eles arranjam logo uma desculpa...lembro muito bem quando precisei, estava tendo problemas com vagabundos onde morava e eles me mandaram mudar o endereço....era mais facil pra eles ....passavam o macaquinho pra sua respo
nsa....

Anônimo disse...

e agora senhor cmte da marinha como fica a situaçao de nossos maridos fuzileiros navais,que nem porte de arma tem direito..............o que o senhor vai fazer e a presidenta dilma,e agora.............

Anônimo disse...

E os almirantes do Corpo de Fuzileiros Navais certamente estão omissos, se preocupando somente com suas promoções e regalias. Não vão fazer nada, vão somente alertar a tropa como se isso fosse a solução. Não existe mais oficiais generais como os de 64, estamos entregues ao bando de frouxos. Não sei no Exército, mas na MB só tem políticos medrosos e omissos.

Anônimo disse...

Mas faz muiiiito tempo que são eles que mandam, fazem o que bem entendem....

Anônimo disse...

Caso não haja uma resposta a altura esses vagabundos só irão crescer. Lembrem-se Comandantes suas famílias também estão a mercê desses meliantes e se nada for feito com certeza eles irão partir para o ataque. Saiam de seus gabinetes refrigerados e juntem-se a sua tropa. Defendam a mesma. Lembrem-se que todos estão no mesmo barco e se caso esse afunde todos irão juntos.

Anônimo disse...

Alguma novidade nisso? Desde quando foi possível para um militar andar com identidade ou qualquer coisa que o caracterize como tal no Rio de Janeiro? Sempre foi assim e sempre será... Não temos comandantes efetivos, nunca tivemos e nunca teremos. Eles fingem que comandam, nós fingimos que obedecemos e cada um mama na sua tetinha... no fim, todos obedecemos aos paisanos e aos nossos novos chefes: os marginais. Dentro do quartel, atrás da mesa com o regulamento na mão só tem oficial macho! Saiu do portão das armas viram todos gatinhos. Quem nunca viu um Comandante de OM comer na mão de recruta marginalzinho por puro medo? Nessas horas em que o RDE não funciona tentam sempre dar uma de amigão, de irmão mais velho. Porra, pede pra sair ô zero um...

Eduardo disse...

Um absurdo o que vemos hoje. Fim do Brasil. Grandes saudades dos anos 70 e 80. Botávamos para arrebentar a boca do balão. Hoje, nossos Chefões só são brabos com o RDE na mão e dentro dos quartéis. Quero ver aqui fora. Um dia vão para a reserva e sentirão na pele, o que é a vida aqui fora. Nós militares das FFAA estamos literalmente desmoralizados, por culpa do sistema em que se deixaram levar nossas grandes patentes. Hoje eu percebo pouco, pois sou apenas um ST, mas se o cabra se achar o todo poderoso aqui fora, tá ferrado. Eduardo Inf e Art (junto e misturado)

Anônimo disse...

E nós esposas, de fuzileiros navais,que perdermos o sono, quando o marido sai de casa,rezando para que o mesmo volte sã e salvo,e pedindo a Deus que nada lhe aconteça, peço pelo amor de Deus aos responsáveis resolva essa situação ou nós esposas levaremos esse caso a mídia pois só assim para tomarem alguma atitude compatível com seu cargo.Antigamente os comandantes iam a frente nas guerras agora com o passar do tempo,ficou mais como do para os mesmos ficarem com sua bunda sentados sentar em um gabinete com ar condicionado assistindo de camarote o que aconte com os praças,que deixa em casa sua família apreensiva de seu retorno,chegue de fechar os olhos e vamos olhar por quem realmente defende nossa nação, os praça, que ganham mal e realmente são quem arriscam sua vidas,enquanto o senhor comandante e almirante fica em sua santa paz com sua familia,nós esposas também queremos essa paz.chega vamos dar um basta nisso,até quando temos que ficar a mercê dos bandidos...

Anônimo disse...

Enquanto um de nois nao morrer nada vai ser feito.estou cansado de ser humilhado e nao poder fazer nada.nois somos pedras de xadrez.fazem o que qerem com agente.agora que os bandidos ameaçam agente temos que nos esconder mudar de aparencia.isso nao ta certo.

Anônimo disse...

Os militares das Forças Armadas estão patrulhando ruas no complexo da Maré a exemplo de outras localidades que já estiveram presentes.Estes não protegem sua identidade e teoricamente nem deve fazer. Está exposição quando uniformizado e armado é algo aceitável, entretanto quando de folga e em trajes civis o porte de armas, PST, revolveres para os praças é algo que apresenta dificuldades. Os PM podem portar o armas sem nenhuma dificuldade já , principalmente o praça das Forças Armadas tem dificuldades em portar um armamento quando em trajes civis, mesmo estando em uma situação de risco bem semelhante ao PM.

Anônimo disse...

Demorou!
Pela referência de poder que o EB tem a olhos dos poderosos, ainda tá bom, chegando no R e aguardando o I

Anônimo disse...

São o graduados recebendo o reconhecimento pelo seu trabalho. E é só o começo.

Anônimo disse...

Porte de Armas para as Praças da Forças Armadas, só quando morrerem, pelo menos, uns cem, vão pensar e depois dirão: "Ainda não é preciso", pois os Comtes tem suas equipes e os outros, que se virem...

Anônimo disse...


meus amigos sgs ñ fiquem fzd comentários inúteis, vamos usar nossa experiência, conduzir nossos subordinados da melhor forma possível. O momento é delicado e comentários negativos poderão desestimular militares menos experientes. Relembro que eles estarão ao nosso lado no campo de batalha. O BRASIL ESPERA QUE CADA UM CUMPRA COM O SEU DEVER ADSUMUS

Anônimo disse...

O comandante da Marinha do Brasil, almirante Júlio Soares de Moura: investigado por improbidade:

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-04-13/mpf-apura-denuncia-que-ligaria-militar-a-compra-irregular-de-submarinos.html

Anônimo disse...

Em 1995 saindo do seio de minha familia conhecir a MB ao qual permaneço até hoje,com a ideia de uma força forte consolidada na disciplina e hierarquia mantenedora de nossas tradições,hoje nos vejo como refém de um sistema político que ver as forças armadas como culpado de todas as mazelas da ditaduras ao qual foi apoiada inicialmente pelos mesmos juntos a alguns membros da dita imprensa que até hoje nos crucifica colocando-nos em frentes de batalhas em favelas sem ao menos termos direito a um salário digno defazado a anos que nos obriga muitas vezes a morar nessas areas ,desmoralizados não temos direito nem a porte de armas, muitas vezes obrigados a nos descaracterizar andando sem identidade as vezes com ocabelo diferente para não sermos mortos por traficantes protegidos pelo tal DIREITOS HUMANOS , enquanto isso militares não só das forças armadas mas tambem policiais estão morrendo, esposas e filhos chorando ,até quando? .precisamos passar por um reaparelhamento, mundanças nos planos de carreira e principalmente a sociedade entender que somos integrantes da mesma com a missão de manter a soberania da nossa mas que amada BRASIL. ass. LORD BEL.

Anônimo disse...

O direito ao porte de arma de fogo particular pelos militares está previsto na Lei 10.826/2003, Art. 6º, inciso I e no § 1º do mesmo artigo:
CAPÍTULO III

DO PORTE

Art. 6o É proibido o porte de arma de fogo em todo o território nacional, salvo para os casos previstos em legislação própria e para:

I – os integrantes das Forças Armadas;
(...)
§ 1o As pessoas previstas nos incisos I, II, III, V e VI do caput deste artigo terão direito de portar arma de fogo de propriedade particular ou fornecida pela respectiva corporação ou instituição, mesmo fora de serviço, nos termos do regulamento desta Lei, com validade em âmbito nacional para aquelas constantes dos incisos I, II, V e VI.

Também no Art. 33, decreto 5.123/2004.
Art. 33. O Porte de Arma de Fogo é deferido aos militares das Forças Armadas, aos policiais federais e estaduais e do Distrito Federal, civis e militares, aos Corpos de Bombeiros Militares, bem como aos policiais da Câmara dos Deputados e do Senado Federal em razão do desempenho de suas funções institucionais.

Menciono o Estatuto dos Militares no seu Art. 50:
IV - nas condições ou nas limitações impostas na legislação e regulamentação específicas:
(...)
r) o porte de arma, pelas praças, com as restrições impostas pela respectiva Força Armada; e (...)

De acordo com as leis citadas acima, o porte é um direito dos militares, oficiais e praças. Porém, os oficiais generais utilizam de NORMAS para indeferir os requerimentos das praças, não bastando somente o preenchimento de requisitos (que acho válido), eles se utilizam de que além de preencher requisitos, apresentemos também a efetiva necessidade. É um direito garantido por lei e não uma concessão a critério da autoridade.

ENTENDIMENTO DO MAGISTRADO PERANTE ACUSAÇÃO DO MPF, DE PORTE ILEGAL DE ARMA NA APELAÇÃO CRIMINAL Nº 4661/2008.

ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO
FUZILEIRO NAVAL
INFRACAO ADMINISTRATIVA
CARATER SUBSIDIARIO DO DIREITO PENAL
ATIPICIDADE
PENAL - LEGÍTIMA DEFESA - INDÍCIOS - PORTE DE ARMA - FUZILEIRO NAVAL - MILITAR - ARMA NÃO APREENDIDA E PERICIADA - INCREMENTO DO RISCO ATIPICIDADE - INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA - CARÁTER SUBSIDIÁRIO DO DIREITO PENAL Deixando a prova dos autos indicado que o acusado agiu em legítima defesa, inclusive não tendo o Ministério Público recorrido da absolvição escorada na excludente respectiva, mostra-se descabida a condenação pelo crime de porte de arma de uso permitido, mormente porque a arma não foi apreendida e periciada, além de ser o agente fuzileiro naval, possuindo o chamado porte funcional do militar, estando autorizado a andar armado inclusive fora do serviço. A violação de regulamento militar que somente autoriza o porte de arma de fogo registrada no quartel em nome do militar constitui mero ilícito administrativo a ser resolvido no campo disciplinar próprio, entendimento que se coaduna com o caráter subsidiário do direito penal. Na hipótese, ainda que se admita que o agente portasse a arma que não foi apreendida e periciada, considerando o bem jurídico incolumidade pública protegido pela norma, não houve com aquele comportamento o incremento do risco permitido, circunstância suficiente para afastar a imputação objetiva com o conseqüente reconhecimento da atipicidade comportamental.

Fica a dica para os amigos.

Anônimo disse...

Fazer um presídio padrão FIFA, para prender esses marginais, e dar um jeito nas nossas leis, que são fraca.

Anônimo disse...

A autoridade que te manda trocar tiro com marginais e não preserva sua identidade na hora que vc mata o vagabundo é a mesma que que te nega o porte de arma, até renovação está negando. Covardia, absurdo, falta de consideração e despreparo. 3ºSG- do EB recém formado com 18 anos de idade já tem arma, 1ºSG da Briosa com mais de 20 anos de casa tomando nega no porte. Acorda autoridade!!!!
Que responsabilidade o Sr. terá caso o Portador da arma faça uma besteira? Quem responderá não sera ele?
Esperamos que pelo menos agora que a Marinha está botando a cara haja um flash de consideração com a tropa e liberem de vez o porte, que é nosso direito de militar!
Acorda Autoridade! Sua tropa agora corre risco real de vida!!!

Anônimo disse...

Quando as Forças Armadas não têm finalidade dentro de uma 'Doutrina Militar', não faltam grupos políticos ou econômicos dispostos a levá-las para as finalidades que não correspondem à sua natureza, à sua organização e à sua instrução –Humberto Castello Branco.
O maior patrimônio de uma nação é o espírito de luta de seu povo e a maior ameaça para uma nação é a desagregação desse espírito.George Courtelyou
"Governo e trafico negociam trégua para a copa de 2014 no Brasil, afirma especialista em crime organizado"-Jornal Placar-30.08.2010
Williams da Silva Lima, conhecido como o "Professor", no livro "Comando Vermelho – A História Secreta do Crime Organizado", de autoria de Carlos Amorim, declarou: "Conseguimos aquilo que a guerrilha não conseguiu: o apoio da população carente. Vou aos morros e vejo crianças com disposição, fumando e vendendo baseado. Futuramente, elas serão três milhões de adolescentes que matarão vocês - a polícia - nas esquinas. Já pensou o que serão três milhões de adolescentes e dez milhões de desempregados em armas?".Leia mais: http://jus.com.br/revista/texto/5529/crime-organizado/3#ixzz2TqoOOyVT

Arquivo do blog