31 de janeiro de 2014

Herói de guerra, sargento do exército é aplaudido de pé no congresso americano

O presidente Barack Obama homenageou, esta quarta-feira, Cory Remsburg, um sargento de 28 anos, "o símbolo do melhor que a América tem e representa". O veterano de guerra ficou ferido na explosão de uma bomba numa estrada do Afeganistão e passou meses em coma. Ficou cego de um olho, teve de reaprender a falar e a andar. Esta quarta-feira foi ovacionado pelo congresso norte-americano.
Cory Remsburg, que assistiu ao discurso Estado da União sentado ao lado da primeira dama, levantou-se, sorriu e acenou a Barack Obama, que conheceu antes de ficar ferido.
Ao congresso, o presidente descreveu Cory "como alguém que não desiste", invocando as lutas que o soldado enfrentou para apelar aos congressistas para um trabalho conjunto na resolução dos enormes desafios dos EUA: o relançamento da economia e a promoção da justiça e igualdade.
Obama conheceu Remsburg, em França, na Praia de Omaha, em 2009, no 65.º aniversário da invasão dos aliados na Segunda Guerra Mundial, o Dia-D. Desse encontro, Obama recordou a boa impressão que soldado lhe causou durante o tempo em que estiveram juntos, a conversar e a tirar fotos.
Uns meses mais tarde, Remsburg ficou gravemente ferido numa explosão junto a uma estrada do Afeganistão. "Os seus camaradas encontraram-no num canal, com a cabeça para baixo, submersa e cheia de estilhaços", contou Obama ao congresso.

JORNAL DE NOTÍCIAS/montedo.com

AGU confirma limite de 24 anos para participar do curso de formação para sargento do Exército

A Advocacia Geral da União (AGU) confirmou, na Justiça de Sergipe, a validade do edital do Curso de Formação de Sargentos 2014/15 do Exército, que estabeleceu limite de 24 anos para participação dos candidatos. Os advogados da União confirmaram que a exigência tem amparo na Constituição Federal, que prevê que os requisitos para ingresso nas Forças Armadas serão especificados em lei.
Um candidato de 33 anos entrou com ação para tentar obter matrícula no processo seletivo e assegurar a participação em todas as fases do concurso. Ele alegou que o limite de idade para inscrição no concurso de ingresso nas forças armadas não possui respaldo legal e viola a Constituição.
A Procuradoria da União em Sergipe (PU/SE) defendeu que o edital foi elaborado com base no texto constitucional e na Lei 12.705/2002 que estabelece, para os cursos de formação de sargentos do exército, o requisito de idade máxima de 24 anos, em 31 de dezembro do ano da matrícula. A unidade da AGU explicou que o critério de admissão de caráter excepcional e compatível com a natureza e as atribuições inerentes ao cargo.
Segundo os advogados da União, na carreira militar, essa restrição é cabível, devido a situação de treinamento constante a que é submetido o militar, sendo indispensável que ele apresente condições física para o exercício do cargo. Além disso, a Procuradoria informou que o Estatuto dos Militares também possui limites etários para promoção ou transferência de ofício, para a reserva remunerada ou limite de permanência em determinado posto, o que torna a idade um critério importante para a promoção na carreira militar.
Em relação às atividades dos militares, a PU/SE destacou que o curso de formação possui disciplinas que buscam, não apenas a simples prestação de um serviço público, mas principalmente um profissional capaz de cumprir com eficiência as obrigações decorrentes da carreira, objetivando garantir o cumprimento da missão constitucional atribuída às Forças Armadas.
Acolhendo os argumentos apresentados pelos advogados da União, a 1ª Vara Federal em Aracaju julgou improcedente o pedido do autor. A decisão destacou que o próprio Supremo Tribunal Federal, no julgamento do RE nº 600885-RS, “decidiu validar o limite etário de 24 anos fixados nos editais lançados”.
A PU/SE é uma unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU.
Ref.: Processo nº 0800778-15.2013.4.05.8500 – 1ª Vara Federal em Aracaju.
AGU/montedo.com

A ponte do Rio Kwai: a história por trás do filme.

Em 1942, os japoneses obrigaram os soldados ingleses, prisioneiros de guerra a construirem esta Ponte, que ligou a Birmânia à Tailândia, uma zona que fazia parte do Teatro de Guerra àquela altura..
Mais de 60.000 soldados morreram na sua construção, bem como milhares de trabalhadores das duas nações, que os japoneses trataram como é uso dizer-se, " abaixo de cão ", até que alguns deles conseguiram ser libertados com a chegada dos americanos.
Em 1957, o realizador americano David Lean, realizou o filme que tem o nome daquela Ponte - Bridge on the River Kwai - baseado no livro que Pierre Boulle, um dos prisioneiros libertados escreveu , sendo intérpretes os famosos actores Sir Alec Guiness, William Holden e Jack Hawkins.
A canção-tema do Filme, que ficou famosissima, tem o nome do oficial que comandava os soldados na construção da Ponte - Sir Alec Guiness - e recebeu o nome de " Coronel Boogy March ".

Voltamos

Tive um compromisso durante o dia de hoje que me impediu de atualizar as notícias do blog. O jeito é fazer serão. Vamos lá!

30 de janeiro de 2014

Sargento da aeronáutica que aplicava golpes em hotéis de luxo é preso em Manaus

O suspeito é natural do Rio de Janeiro. Foto: Marcos Lima/ Reprodução
Thiago Monteiro . portal@d24am.com
Manaus- Após aplicar golpes em cinco hotéis de luxo no Rio de Janeiro, Roraima e Amazonas, o sargento da Aeronáutica Paulo César de Mendonça Júnior, 32, foi preso por policiais militares da 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O golpe consistia em apresentar um nome falso nos hotéis, consumir produtos do estabelecimento e fugir sem pagar.
A prisão do suspeito ocorreu, por volta das 23h desta segunda-feira (27), em um hotel da Avenida Mário Ypiranga Monteiro, Adrianópolis, zona centro-sul.
A delegada titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Hosana Gomes, informou que o suspeito havia feito o check-in no hotel no último dia 25 e deixaria o local no próximo dia 2.
“Ele se apresentou como empresário, mostrou documentos e repassou um cheque no valor de R$ 2 mil. Ao constatar com o banco que o cliente não existia, o gerente chamou a polícia e descobrimos que ele tinha aplicado esse mesmo golpe em outros hotéis do Brasil”, disse a delegada.
Segundo Gomes, os funcionários do hotel acharam estranho a constante movimentação no quarto dele. “Ele sempre pedia picanha, salmão, uísque, ou seja, as melhores comidas e bebidas. No primeiro dia, ele gastou R$ 4 mil no estabelecimento”, contou a delegada.
No notebook do suspeito, que foi apreendido, a polícia encontrou fotos de festas em quarto de hotéis. Paulo Junior não quis prestar esclarecimentos. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que o suspeito tem processo em outros Estados por estelionato e responde, na Aeronáutica, por dois golpes contra funcionários e estava afastado do trabalho.
Paulo foi encaminhado pela PM ao 12º DIP, onde foi autuado por estelionato e falsificação de documento. Nesta terça-feira (28), ele foi encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.
D24AM/montedo.com

Fuzileiros navais ficam feridos em capotamento em Roraima

Militares da Marinha ficam feridos em capotamento na BR-174, em Roraima
Fuzileiros Navais estavam de férias em Boa Vista e retornavam a Manaus.
Segundo a Polícia Militar, depressão em ponte causou o acidente.

Valéria Oliveira
Do G1 RR
Quatro fuzileiros navais do Batalhão de Operações Ribeirinhas, da Marinha do Brasil, ficaram feridos durante um capotamento na BR-174, sentido Boa Vista - Manaus. O acidente, conforme a Polícia Militar, ocorreu nessa terça-feira (28), quando o veículo que os jovens estavam capotou duas vezes após passar por uma depressão na ponte do igarapé do Arruda.
Os jovens Luan Cardos de Araújo, de 23 anos, Ivo César Sirqueira, de 25 anos, Felipe Araújo Pinheiro Bernardes, de 22 anos, e Willian Cleito Honorato, de 22 anos, sofreram ferimentos graves pelo corpo e foram levados, em veículos particulares, para o hospital de Rorainópolis, município ao Sul de Roraima.
Devido a gravidade dos ferimentos, Ivo Sirqueira foi encaminhado, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), ao Pronto Socorro Francisco Elesbão, em Boa Vista. Conforme informações da polícia, os quatro jovens foram medicados e na manhã desta quarta-feira (29) apresentaram melhoras e passam bem.
De acordo com o sargento Carpanini, este é o terceiro acidente grave que ocorre na ponte. "Essa depressão já causou outrso acidentes e se continuar assim, novos vão acontecer. É necessária uma medida para evitar outras tragédias", acrescentou.
Segundo informações, os fuzileiros navais estavam de férias em Boa Vista e estavam retornando para Manaus, onde residem. O carro que eles estavam era particular.
G1/montedo.com

Número de militares do Exército no AP vai passar de 830 para 3 mil

Exército Brasileiro desfila no Dia da Independência, em Macapá (Foto: Gabriel Penha/G1)
Crescimento será gradativo, diz comandante
(Foto: Gabriel Penha/G1)
Construção de nova brigada vai viabilizar aumento no efetivo de militares.

Dyepeson Martins
Do G1 AP
Até 2017, o Exército Brasileiro pretende aumentar de 830 para 3 mil o efetivo de militares atuando no Amapá. O crescimento será necessário por ocasião da construção de uma brigada militar no estado. No local, ficarão alojados soldados, técnicos e oficiais do Norte do país, conforme explicou o tenente-coronel Alexandre Ribeiro, que assumirá o comando do 34º Batalhão de Infantaria de Selva (34º BIS) nesta quarta-feira (29).
“As obras vão iniciar ainda em 2014. O comando militar do Norte está responsável pela Amazônia Oriental [Amapá, Pará e Maranhão] e dentro desse planejamento verificou-se a necessidade de criação de uma nova unidade para comandar diversos batalhões. O melhor lugar colocado pelo próprio comando foi o Amapá”, salientou o tenente-coronel, acrescentando: “o crescimento no número de militares será gradativo, mas representa um grande avanço para a segurança da Amazônia”.
A obra também vai oportunizar o crescimento no número de jovens que serão convocados para o exército. Anualmente, a unidade amapaense contabiliza mais de 8 mil alistamentos, mas apenas 200 são selecionados.
“É muito alto o número de voluntários que querem trabalhar no exército, mas temos que recusar grande parte por falta de um prédio que atenda a demanda”, complementa Alexandre Ribeiro.
G1/montedo.com

Mulheres russas: a outra face da guerra

A outra face da guerra
A outra face da guerra
Atiradora de elite Liudmila Pavlichenko matou mais de 300 soldados e oficiais nazistas Foto: ITAR-TASS
Aleksandr Korolkov, especial para Gazeta Russa
Apesar de os homens geralmente liderarem as guerras, na cultura e na história de muitos povos a imagem dos conflitos tem uma aparência feminina. Na Rússia, ela se cristalizou na face triste da Pátria-mãe. Fato é que as mulheres russas tiveram grande participação nos principais conflitos mundiais e foram capazes de dominar grande exércitos.
Nina Lobkovskaia é outra uma franco- atiradora notável. Em 1942, logo após o término da escola, Nina decidiu ir para o fronte com apenas 17 anos. Após se formar na escola de franco-atiradores para mulheres em Moscou, ela trilhou um glorioso caminho de batalha: libertou Leningrado, a Polônia e chegou até Berlin
Nina Lobkovskaia é outra uma franco- atiradora notável. 
Em 1942, logo após o término da escola, Nina decidiu ir
 para o fronte com apenas 17 anos. Após se formar na 
escola de franco-atiradores para mulheres em Moscou, ela 
trilhou um glorioso caminho de batalha: 
libertou Leningrado, a Polônia e chegou até Berlin
As referências sobre a primeira mulher-soldado datam do século 17. Foi exatamente nessa época, durante a guerra dos camponeses, em 1670 e 1671, que a “Joana D’Arc russa”, Alena Arzamaskaia, comandou por mais de dois meses um destacamento com mais de 2 mil rebeldes que refugiaram-se na fortaleza de Temnikov (atual Mordóvia). Após a tomada da fortaleza, Arzamaskaia foi torturada e queimada como criminosa e herege, acusada de bruxaria. Johann Frisch, viajante e naturalista alemão, seu contemporâneo, compara-a com uma amazona que “superava os homens com a sua coragem incomum. Quando seu destacamento foi derrotado, ela continuou a resistir persistentemente, matando mais sete ou oito”.
Apesar da aparência e comportamento valente de algumas das mulheres que estavam à frente da Rússia no século 18, as grandes conquistas militares que o Império Russo realizou na época eram uma empreitada predominantemente masculina. No entanto, a Guerra Patriótica de 1812, também conhecida como a Campanha Russa de Napoleão, foi a primeira guerra que resultou na condecoração de mulheres. Por decreto de 8 de fevereiro de 1816, as medalhas “Em memória da Guerra Patriótica de 1812” foram concedidas às viúvas dos generais e dos oficiais mortos em combates, bem como às mulheres que trabalharam nos hospitais e cuidaram dos feridos. Ao todo, foram distribuídas 7.606 medalhas para as mulheres na ocasião.
Foi também na guerra de 1812 que a primeira mulher acabou sendo aceita para o quadro regular do Exército. Com 23 anos, Nadejda Durova, que entrou para a história como “A donzela da cavalaria”, serviu sob o nome de Aleksandra Aleksandrova, com permissão pessoal do imperador. Durova obteve destaque em uma das batalhas decisivas, em Borodinó, na qual sofreu uma lesão grave.
Rimma Mikhailovna Ivanova, cem anos depois de Durova, tornou-se a segunda mulher na história a integrar as fileiras do Exército russo. Ela foi arregimentada com um nome masculino para trabalhar no posto de enfermeiro do regimento. Mesmo quando tudo foi revelado, ela continuou a servir usando o seu próprio nome. Em 9 de setembro de 1915, quando os dois oficiais do regimento morreram durante um combate, ela incitou o grupo ao ataque e lançou-se sobre as trincheiras inimigas, tendo sido mortalmente ferida por uma bala explosiva no quadril. Ela tinha acabado de completar 21 anos. Por meio de um decreto de Nicolai II, em caráter de exceção, a heroína recebeu, postumamente, a condecoração de mais alto grau – naquela época, a Ordem Militar de São George de 4º nível.
Enquanto que durante a primeira Guerra Mundial se tem conhecimento de uma única mulher nas fileiras do Exército regular, são milhares os casos de mulheres que se juntaram às Forças Armadas ao longo da Segunda Guerra Mundial, quando a escala da tragédia foi muito maior. Membros da resistência (partizanki), operadoras de conexões, batedoras, enfermeiras: quase uma centena foi condecorada com o título de “Herói da União Soviética”.
As mulheres também combateram na linha de frente. A famosa “sniper” Liudmila Pavlichenko aniquilou 309 soldados e oficiais inimigos durante confrontos. Pavlichenko foi dispensada das Forças Armadas devido a ferimentos quando tinha apenas 25 anos de idade. No total, as chamadas mulheres-snipers dizimaram mais 11.280 oficiais e soldados nazistas.
A partir de 1939, as mulheres soviéticas passaram a ter o direito de prestar o serviço militar. Nos primeiros dias da Grande Guerra Patriótica, quando o exército alemão se aproximava de Moscou, unidades de voluntárias começaram a se formar na capital
A partir de 1939, as mulheres soviéticas passaram a ter o direito de prestar o serviço militar. Nos primeiros dias da Grande Guerra Patriótica, quando o exército alemão se aproximava de Moscou, unidades de voluntárias começaram a se formar na capital
Também no céu
Logo após o início da Segunda Guerra Mundial, Marina Mikhailovna Raskova que, na época, já era uma aviadora famosa, dirigiu-se pessoalmente ao Comitê Central do Partido Comunista da URSS (bolchevique), solicitando a permissão para constituir um regimento feminino de aviação. O pedido foi deferido, mas foram tantas interessadas que ficou decidido criar, ao invés de um, 3 regimentos femininos de uma só vez.
As aviadoras do 586º Regimento de Caças da Força Aérea participaram da defesa de Moscou, nas batalhas de Stalingrado e de Kursk, tendo realizado cerca de 9 mil missões e abatido 38 aviões inimigos.

Rainha dos ceús
Maria Dolina é uma heroína da União Soviética. Completou 72 voos a bordo do avião de mergulho PE-2; lançou 45 toneladas de bombas sobre o inimigo. Em seis combates aéreos derrubou 3 caças do inimigo
Lidia Vladimirovna Litviak foi a mais bem sucedida aviadora da segunda Guerra Mundial. Realizou cerca de 150 missões de combate, abateu pessoalmente 6 aviões e 1 balão de observação e, em grupo com seus colegas, destruíu mais 6 aviões inimigos. Litviak morreu em um combate aéreo no dia 1° de agosto de 1943. Seus restos mortais foram encontrados e sepultados apenas em 1979. Ela foi condecorada postumamente com o título de “Herói da União Soviética”.
Após o 586º Regimento de Caças, entraram em operação de combate o 588º e o 587º Regimento de Bombardeiros. Nas batalhas aéreas, as mulheres-pilotos de bombardeiros mostraram uma habilidade digna de admiração. Em 2 de junho de 1943, quando 9 bombardeiros aéreas atingiram o povoado de Kievskaiya, em Kuban, as aviadoras receberam o inimigo com fogo concentrado do armamento a bordo. Durante esse combate, elas abateram 4 caças e, sem nenhuma baixa, voltaram para o seu campo de pouso.
O mais impressionante é que as tradições das mulheres-aviadoras sobrevivem até hoje. Recentemente foi criado o primeiro esquadrão feminino de helicópteros na história da Rússia, que recebeu o nome do pássaro tropical “Colibri”. A presença de mulheres no Exército russo tornou-se um fenômeno corriqueiro; com o tempo, as representantes do “sexo frágil” conquistaram nas mais pesadas provações da história russa o direito de usar as insígnias militares e cumprir o seu dever no mesmo patamar que os homens. Atualmente, cerca de 50 mil mulheres, ao todo, servem nas Forças Armadas da Federação Russa.
Gazeta RUSSA/montedo.com

Rússia: novo programa de recrutamento dará patente militar durante curso universitário

Estudantes na reserva militar
O novo programa de recrutamento para o Exército da Rússia permitirá a todos os estudantes conseguir uma patente militar durante o curso universitário.
Estudantes na reserva militar
Foto: O.Balachova /Assessoria de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia
Víktor Litóvkin, especial para Gazeta Russa
Exame substitui serviço militar
Hoje em dia, apenas os jovens que estudam em estabelecimentos com departamentos militares ou faculdades militares têm a possibilidade de ter preparação militar, com atribuição da patente de oficial e passagem à reserva.
No entanto, nem todos os institutos superiores possuem tais departamentos ou faculdades. No total, são 72 em toda a Rússia, o que corresponde a 7% do número dos estabelecimentos de ensino superior. Estes aceitam, todos os anos, cerca de 550 mil calouros, dos quais só 10% farão o serviço militar. O Exército da Rússia tem um déficit de pessoal de 17,3%. Caso haja um conflito militar considerável ou uma guerra, chegarão à frente de batalha jovens sem conhecimentos teóricos nem práticos.
A preparação dos futuros reservistas das Forças Armadas se aproximará da escolha do respectivo curso superior. Cada formando de um departamento militar ou de um centro interinstitucional, após os estudos teóricos, fará, no penúltimo verão, três meses de exercícios de campo, durante os quais participará de treinamentos conforme a especialidade.
Depois disso, fará um exame de acordo com a patente militar a ser recebida. Quem for reprovado fará parte da tropa regular, enquanto os demais receberão o título militar sem passarem pelo treinamento de recruta.
Leia mais sobre Defesa Leia mais sobre Defesa
“Este sistema permitirá preparar o número necessário de reservistas, de acordo com as especialidades necessárias, sem que tenham de servir nas Forças Armadas”, afirmou o presidente Vladímir Pútin, ao comentar o programa.

Soldado por um dia
Mas como isso será concretizado, se na Rússia há cidades e até regiões possuindo apenas um departamento militar em um território equivalente ao da França ou da Alemanha? A solução é criar centros interinstitucionais de preparação militar que abrangerão universidades e institutos superiores mais próximos. Estes centros se aproveitarão do potencial didático e material dos institutos ou unidades militares existentes nos respectivos territórios.
Os horários dos estudantes seguirão o chamado “dia militar”. De manhã, envergarão uniformes militares e apanharão trens ou ônibus para chegarem ao centro interinstitucional. Depois de oito horas de aulas, com intervalo para almoço, tomarão o caminho de volta. Uma semana depois, outra viagem igual. Será assim que os estudantes vão se familiarizar com todos os tipos de armamentos e veículos militares.
Este modelo de formação dos futuros oficiais e sargentos da reserva deverá começar nos departamentos militares no dia 1º de setembro. Um ano depois, entrarão em funcionamento os centros de formação militar, enquanto as filiais dos centros interinstitucionais de preparação militar abrirão em 1º de setembro de 2016, com base nas unidades militares existentes.

Prós e contras
Os benefícios para o Exército deste sistema de preparação são bem claros. Já as vantagens para os próprios estudantes parecem, por enquanto, não ser muitas. Uma delas é fazer a formação, os exercícios de campo, as provas de qualificação e o exame junto com seus colegas de curso, e não entre pessoas desconhecidas da tropa.
Outro benefício que não deixa de ser importante: quando os ex-estudantes, após receberem as respectivas patentes, começarem a trabalhar, por exemplo, como funcionários públicos, ninguém poderá acusá-los de terem se esquivado do serviço militar obrigatório.
No entanto, nada foi dito ainda sobre o destino dos futuros tenentes, sargentos e soldados na reserva com curso superior. Para manterem certo nível de conhecimentos e aptidões no âmbito das especialidades militares adquiridas, deveriam passar por exercícios de campo com duração de pelo menos três a quatro semanas, uma vez a cada ano e meio. Sem isto, os investimentos jurídicos, pedagógicos, financeiros e outros serão em vão. Sem um sistema sério de preparação e formação continuada dos reservistas, a instrução dos estudantes é só meio caminho andado.
Gazeta Russa/montedo.com

29 de janeiro de 2014

Cadê o raro?

General deixa em aberto uso de dinheiro público no Comitê Rio 2016

General Fernando Azevedo e Silva, presidente da APO (Foto: Leonardo Filipo)

General Fernando Azevedo não descarta uso de
dinheiro público (Foto: Leonardo Filipo)


Presidente da Autoridade Pública Olímpica, Fernando Azevedo e Silva diz que governo pode ajudar entidade privada prestando serviços de até R$ 1,8 bilhão

Leonardo Filipo
Rio de Janeiro
Na semana passada, quando anunciou o orçamento de R$ 7 bilhões na organização das Olimpíadas, o Comitê Rio 2016 ressaltou o fato de a entidade privada não contar com recursos públicos, como estava previsto no dossiê de candidatura da cidade. Patrocinadores locais, internacionais, a contribuição do Comitê Olímpico Internacional, licenciamentos com produtos e a venda de ingressos seriam suficientes para bancar gastos como a realização das cerimônias de abertura e encerramento, transporte, pagamento de 7 mil funcionários, treinamento de 70 mil voluntários e a realização de 800 competições, entre outros.
Porém, nesta terça-feira, no lançamento da Matriz de Responsabilidades, documento que determina quanto o poder público vai gastar nas obras das instalações olímpicas, a possibilidade da ajuda do governo ao Comitê ficou em aberta, como deixou claro o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), general Fernando Azevedo e Silva.
- A diretriz é não passar recurso, apesar de estar previsto no dossiê de candidatura. Nossa missão é assumir projetos e serviços. Não ia citar exemplo, pois o martelo não está batido. Mas é um exemplo fictício. A arena de Copacabana é exclusiva para os jogos. Algum ente pode assumir a construção dela, como na organização das cerimônias de abertura e encerramento no Maracanã. Há um teto previsto para esse uso.
Esse teto foi estipulado em R$ 1,8 bilhão, mas não será repassado em forma de dinheiro, e sim de serviço. De acordo com o Comitê ainda falta arrecadar 30% dos R$ 7 bilhões, através de patrocinadores brasileiros. A parceira mais recente foi feita com os Correios.
Na semana passada, o presidente Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, disse que evitar o uso de dinheiro público na entidade não quer dizer que "não vai ter". Já o diretor geral, Sidney Levy, afirmou que a decisão de evitar a ajuda do governo foi tomada para "não preocupar a sociedade".
globoesporte/montedo.com

28 de janeiro de 2014

Desgovernado, trator do Exército mata bebê de quatro meses em MG

Exército apura causas de acidente que matou bebê em Virgem da Lapa
Criança de 4 meses morreu depois de ser atropelada por um trator.
Equipe do Exército apura possível falha mecânica.

Nicole Melhado
Do G1 Grande Minas
O 11º Batalhão de Engenharia e Construção apura as causas do acidente que matou uma menina de quatro meses na tarde dessa segunda-feira (27) em Virgem da Lapa, no Vale do Jequitinhonha.
Alexandra Barreto Nascimento morreu após ser atropelada por um trator conduzido por um soldado do Exército de Engenharia de Araguari, que estava na região para a realização de obras de recuperação de um trecho da BR-367, entre Virgem da Lapa e Minas Novas.
Segundo a Polícia Militar, a menina estava dentro de um carrinho de bebê, em um trailer usado como ponto de venda de alimentos, perto do canteiro central da BR-367, em frente ao prédio onde foi instalado o alojamento do grupamento do Exército. Por volta das 14h, um trator desgovernado subiu na calçada e atingiu o trailer.
"O veículo não estava em alta velocidade. O pai da criança viu que a patrol vinha em direção ao trailer, mas só conseguiu sair do local e salvar a esposa. Com a colisão, o estabelecimento que era de madeira ficou destruído", explica o comandante Eberval Pinheiro.
A menina foi socorrida, levada para um hospital da cidade e posteriormente encaminhada para outro hospital em Araçuaí, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no final da tarde. Os pais, Alexandro de Barros Nascimento (de 27 anos) e Eva Edna Barreto Lima (de 35 anos), tiveram ferimentos leves.
No acidente, o condutor e outro soldado, que estava no veículo, tiveram ferimentos nos braços e nas pernas.

Perícia e investigação
Perícia de Polícia Civil de Pedra Azul esteve no local e detectou o vazamento de óleo na bomba de freio, mas o laudo final será entregue em até 30 dias.
O soldado que dirigia o veículo foi conduzido pela Polícia Militar até a delegacia da Polícia Civil de Pedra Azul onde foi feito o Auto de Prisão em Flagrante, devido à morte da criança.
O sargento Vasconcelos, do 11º Batalhão, disse que o Exército lamenta o corrido e que no momento presta todo o apoio à família da vítima.
“Infelizmente, nosso serviço envolve certos riscos. Acreditamos que tenha ocorrido uma falha mecânica. O comandante Ivan Correia Silva estará pessoalmente ainda nesta terça-feira (28) na cidade juntamente com uma equipe para averiguar o caso”, afirma o sargento.
Segundo familiares da vítima, a criança será velada nesta terça-feira na casa dos pais e enterrada no fim da tarde em um cemitério de Virgem da Lapa.(R. A.)
G1/montedo.com

Preso em SC suspeito de esfaquear quatro militares do Exército

Suspeito de esfaquear soldados do exército é preso em São Joaquim
Militares foram esfaqueados em briga em bar em outubro de 2013.
Homem é suspeito de tráfico de drogas e já responde por homicídio.

Do G1 SC.
A polícia prendeu na última semana em São Joaquim, na Serra catarinense, o suspeito de esfaquear soldados militares em uma briga de bar em outubro de 2013. De acordo com a Polícia Civil, o mandado de prisão preventiva contra o homem de 30 anos foi cumprido na tarde de sexta-feira (24).
Leia mais:
Quatro militares do Exército são esfaqueados durante briga em casa noturna em SC
"Ele foi encontrado no Bairro Madre Paulina e chegamos até ele através de seis depoimentos que o apontavam como autor das tentativas de homicídio. Ele já tinha condenação por tráfico de drogas em 2008 e responde por um processso de homicídio desde 2009. O suspeito também é acusado de ser o atual chefe do tráfico de drogas de uma região aqui de São Joaquim", afirmou o delegado Diego de Azevedo.
De acordo com informações da polícia, no dia 10 de outubro de 2013 ocorreu uma briga generalizada em um bar de São Joaquim. Dois soldados, além um cabo e um sargento do batalhão, foram atingidos com as facadas. Uma quinta pessoa, funcionária do estabelecimento, também foi esfaqueada na ocasião. (R. A.)
G1/montedo.com

Cabo do Exército é preso suspeito de praticar assaltos em Natal

Foi preso na noite dessa segunda-feira (27) um cabo do Exército suspeito de praticar assaltos na região Leste e próximo ao Centro da cidade, junto com um amigo. A dupla foi abordada pela Polícia Militar e, após ser reconhecido por supostas vítimas, foi levada à Delegacia de Plantão da Zona Sul, em Candelária.
O delegado Pedro Paulo Falcão diz que o cabo Sid Gutierrez Santana Costa, de 20 anos, estava com um amigo de 18 anos, identificado como Marcos Vinícius Varela da Silva, quando foram presos próximo à Cidade Alta. Ele afirma também que a dupla teria praticado quatro assaltos nos bairros de Mãe Luiza, Cidade Alta e Petrópolis. Com a dupla foram encontrados celulares, um revólver calibre 38 e diversos objetos pertencentes às supostas vítimas.
Na delegacia, o cabo disse que só falaria em juízo e não assumiu a autoria dos assaltos. De acordo com o titular da delegacia de plantão, o cabo preso foi levado ao 17º Batalhão de Artilharia do Exército, onde ele é lotado, e o comparsa para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pirangi. O 1º Distrito Policial fica responsável pela continuidade do inquérito. (R.A)
TRIBUNA do NORTE/montedo.com

Planalto prepara Forças Armadas para garantir segurança durante a Copa do Mundo

Desde 2004, as Forças Armadas, especialmente o Exército, vem desenvolvendo e aperfeiçoando a doutrina que prevê o emprego da tropa terrestre em ações tipicamente de polícia
Tania Rego/ABr
Simulação de contenção de multidão (Tania Rego/ABr)
Luiz Carlos Azedo -
Brasília – A presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião de emergência, com a participação dos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo; da Defesa, Celso Amorim; e dos Esportes, Aldo Rebelo, para discutir a segurança da Copa do Mundo, que já preocupa tanto quanto os atrasos nas obras de construção dos estádios e de mobilidade urbana. O encontro será realizado tão logo ela volte da viagem a Cuba e à Venezuela. Ouvirá do ministro Celso Amorim que as Forças Armadas estão preparadas para garantir a segurança da competição e do acesso dos torcedores aos estádios. Os protestos de sábado contra a Copa, com pessoas feridas, depredações e ondas de vandalismo, ligaram o alarme no Palácio do Planalto.
Nessa segunda-feira, o Ministério da Defesa anunciou que criou um grupo de trabalho para fazer “ajustes pontuais” no regulamento lançado em dezembro, que disciplina a atuação das Forças Armadas em ações de segurança pública. Publicado em 20 de dezembro, o manual de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) atribui poder de polícia ao Exército, à Marinha e à Aeronáutica. Essas operações se darão mediante ordem da presidente da República, em locais e por tempo previamente delimitados. O documento traduz a nova doutrina de “operações de amplo espectro” do Exército, que prevê a utilização de blindados em ações para garantir a ordem pública. Uma legislação antiterrorista também foi aprovada pelo Congresso Nacional para dar suporte legal à segurança da Copa. Recentemente, o Exército e a Marinha atuaram para garantir a realização do leilão de Libra, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
Desde 2004, as Forças Armadas, especialmente o Exército, vem desenvolvendo e aperfeiçoando a doutrina que prevê o emprego da tropa terrestre em ações tipicamente de polícia, utilizando-se da expressão “garantia da lei e da ordem” ou, simplesmente, GLO. Esse tipo de operação é regulamentada pela Lei Complementar 97/99 , com base no artigo 142 da Constituição Federal. A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah, na sigla em inglês) vem servindo para os militares aperfeiçoarem a doutrina. O Haiti, em estado de beligerância, tinha elevados índices de violência e de criminalidade. Além de ações de patrulha periféricas e esporádicas, o Exército instalou-se dentro das zonas conflagradas para garantir e manter um estado de segurança permanente para a população. A experiência, depois, foi aplicada na ocupação dos complexos do Alemão e da Penha, obtendo bons resultados.
O general de brigada Valério Stumpf Trindade, que, até recentemente, comandava a Brigada de Cavalaria Mecanizada do 3º Exército, publicou artigo na última edição da revista Doutrina Militar Terrestre no qual defende a adaptação dos regimentos de cavalaria blindada como núcleos das operações de amplo espectro para garantia da lei e da ordem. Para ele, a Cavalaria Mecanizada, para cumprir suas missões clássicas, “necessita das capacidades decorrentes da combinação de meios sobre lagartas (esteiras) e sobre rodas. O mesmo pode-se dizer em relação às operações urbanas, bastante prováveis em cenário de amplo espectro, como bem se observou em operações no Complexo do Alemão, no Haiti e na Faixa de Gaza. No Haiti, a abertura de fossos impediu o deslocamento de viaturas sobre rodas; no Complexo do Alemão, foram obstáculos de concreto.
ESTADO DE MINAS/montedo.com

'Severinos' combatem a dengue no DF

Calor e baixa umidade pode explicar surto de dengue em algumas cidades americanas (Foto: BBC)Forças Armadas reforçam ação em área do DF líder de dengue em 2013
Ceilândia registrou 2.208 ocorrências da doença no ano passado.
Na semana passada, equipes do GDF fizeram ação no Pôr do Sol.

Do G1 DF
Militares das Forças Armadas atuam a partir desta segunda-feira (27) na eliminação de focos de dengue no setor de indústria de Ceilândia, no Distrito Federal, onde foram identificados vários criadouros do mosquito vetor da doença. A região administrativa liderou o ranking de incidência no ano passado, com 2.208 registros.
Na semana passada, equipes da Vigilância Ambiental estiveram no Condomínio Pôr do Sol. Entre as ações realizadas na região está o uso do fumacê, especialmente nas quadras 600 e 700.
Índices
Depois de registrar aumento de mais de 706% no número de casos confirmados de dengue em 2013, o DF apresentou queda de 69,8% na primeira quinzena de 2014, em comparação com o mesmo período do ano passado.
Segundo a Secretaria de Saúde, nos primeiros 15 dias deste ano foram 64 casos de dengue, contra 212 na primeira quinzena de 2013.
No ano passado, a Secretaria de Saúde distribuiu kits educativos a 100 mil alunos do ensino fundamental e assinou um Termo de Cooperação com a Vivo para envio de 200 mil mensagens de alerta sobre a prevenção da dengue. Também foram desenvolvidas atividades em várias regiões do DF para estimular a conscientização da população.
G1/montedo.com

Foguete das Forças Armadas e ogiva são entregues à PF no Recife

Materiais podem explodir se houver impacto, por exemplo (Foto: Divulgação/Polícia Federal)
Materiais serão analisados por peritos do esquadrão
antibombas (Foto: Divulgação/Polícia Federal)
Por G1 | Para: CBN Foz 
Um foguete de uso exclusivo das Forças Armadas, que é capaz de perfurar um tanque de guerra, foi entregue à Campanha do Desarmamento, no Recife. A entrega foi feita no sábado (25) e divulgada à imprensa neste domingo (26). Além do foguete, foi entregue uma ogiva, de material explosivo ainda não identificado.
De acordo com o Núcleo de Comunicação da Polícia Federal, mesmo antigos, eles podem conter substâncias explosivas que são detonadas em uma queda – por exemplo. Os explosivos serão analisados por peritos do esquadrão antibombas e entregues ao Exército. Desde o final de novembro, a Campanha do Desarmaneto recebeu oito artefatos explosivos deste tipo.
Importante: se o armamento apresentar perigo de explodir é preciso pedir para o Exército buscar. É só ligar para o número (81) 2129.6295.
Outros materiais de menor impacto podem ser encaminhados diretamente aos postos da Campanha de Desarmamento da Polícia Federal. Mas antes é preciso preencher um formulário com informações pessoais e também da arma ou munição que vão ser entregues.
O formulário está neste site: www.entreguesuaarma.com.br
Uma pessoa que for levar uma arma e for parada pela polícia no caminho sem esse formulário pode ser presa. Não é paga recompensa para quem entrega munição.
CBN/montedo.com

Um AR-15 de 10.000 dólares, rodando Linux

Na semana passada eu publiquei uma nota sobre a panela elétrica da Belkin que roda Linux, lançada na CES, e hoje fiquei sabendo de mais um produto anunciado lá e que roda esse kernel: a nova série de rifles AR da Tracking Point.
Os rifles vêm com um sistema de seleção/acompanhamento de alvos e tiro guiado, efetivo a até 450 metros, em um display LCD de 800x600. Segundo o material do fabricante, o sistema auxilia a atirar com precisão em alvos que se deslocam a até 16km/h, estando o atirador até mesmo em posições de tiro mais difíceis, como de joelhos ou deitado sob um automóvel. Os preços começam em US$ 9.950. (via www.itworld.com - “Linux powers AR-15 rifle targeting system | ITworld”)
BR-Linux.org/montedo.com

27 de janeiro de 2014

Um ano da tragédia: doze militares morreram no incêndio da boate Kiss

Sepultamento do soldado Leonardo de Lima Machado, uma das vítimas da tragédia (Estadão)
FAB
Sargento Luiz Carlos Ludin de Oliveira e soldados Giovani Krauchemberg Simões, Leandro Nunes da Silva, Rodrigo Dellinghausen Bairros Costa e Rhuan Scherer de Andrade.

EXÉRCITO
Capitã Médica Daniela Dias de Matos, 1º Tenente Leonardo Machado de Lacerda, 2º Tenente Brady Adrian Silveira, 3° Sargento Diego Silvestre, Cabo Lucas Leite Teixeira e soldados Leonardo de Lima Machado e Luciano Taglia Pietra Espiridião. 

Exército dos EUA planeja trocar soldados por robôs

Imagem: Divulgação
O Exército dos Estados Unidos planeja substituir milhares de soldados em campo por robôs, como parte de um planejamento de cortar a quantidade de pessoas envolvidas com as guerras do país.
Mas isso não significa que haverá soldados automatizados em campo, conforme explica o Business Insider. A ideia é cortar mão de obra operacional, transferindo tarefas simples às máquinas. Colocar armas letais nas mãos dos robôs é algo que ainda está longe de acontecer, segundo especialistas ouvidos pelo site.
O principal foco está no transporte, com robôs sendo usados para abastecimento. Poderia ser formado, por exemplo, um comboio com veículos automatizados seguindo um único tripulado.
Com esses movimentos, espera-se que haja uma redução de 540 mil a 490 mil soldados humanos até o fim de 2015, mas o número total pode ficar abaixo de 450 mil até o final da década.
Olhar Digital/montedo.com

Pelé, o recruta 201

Machado Santista relembra amizade com o Rei Pelé na década de 50 
Foto em comemoração ao Dia do Soldado, em 25 de agosto de 1959, no 6º Grupo de Artilharia de Costa Motorizada. O quarto da direita para a esquerda é Pelé e o quinto também em pé da esquerda para a direita, mostrando apenas o rosto, é o uberabense Sebastião Machado
Sabrina Alves
Edson Arantes do Nascimento, considerado o melhor jogador de futebol de todos os tempos, é conhecido por todos como o Rei Pelé, mas não pelo uberabense Sebastião Machado. Em 1958, o mineiro, que morava em Santos, foi convocado para servir o Exército Brasileiro. Ao chegar, o soldado Machado, nº190, junto com outros vários jovens, se deparou com o ilustre jogador. “Esse momento ficou marcado em minha vida e, até hoje, relembro dessa época através de fotos que tenho guardadas. Quando fui servir o Exército, tive a surpresa do Edson Arantes também estar servindo naquele ano. Apresentamo-nos no dia 20 de janeiro de 1959 e, em junho de 1958, ele já tinha sido campeão na Suécia. Somente depois que o vimos no quartel é que ficamos sabendo que também iria servir aquele ano com a gente”, relembrou o aposentado, que chamava Pelé carinhosamente de “negrão”.
Sebastião Machado, relembrando o passado durante entrevista ao JORNAL DE UBERABA  (Enerson Cleiton)
Pelé continuou sua trajetória e hoje é considerado o melhor jogador do mundo. Recentemente, recebeu o troféu Bola de Ouro, dado aos melhores jogadores do mundo, para corrigir uma injustiça da época, segundo a Fifa. Machado Santista, como é conhecido em Uberaba, tentou uma carreira no mesmo time de Pelé, porém, por problemas pessoais, acabou deixando a carreira ainda no Juvenil. “Sou fã de futebol até hoje. Naquela época, não perdia um jogo. Eu guardo boas lembranças dele. Até cheguei a treinar no Santos Futebol Clube, mas apenas pelo Juvenil. Infelizmente, eu precisava trabalhar, era jovem e fiquei impossibilitado de treinar”, recordou.
O time do Exército santista de 1959 não ficou restrito apenas a Pelé. Machado disse também que, no mesmo ano, outros jogadores também serviram o Exército. “Na mesma época, além de Pelé, outros jogadores, como Michel, que também jogou no Santos, e Solano, que jogou no América de São Paulo, também fizeram parte do grupo”, disse.
Sebastião relatou que, infelizmente, não teve mais contato com o famoso jogador, mas que, durante o tempo em que viveu em Santos, não deixou de ir aos jogos, onde, em algumas oportunidades, esteve com Pelé. “Quando saí do Exército, não tivemos mais contato direto, apenas durante os jogos na Vila Belmiro, que eu não perdia um. Eu sempre estava lá e, em algumas oportunidades, o cumprimentava, rapidamente”, ressaltou.
Uma das maiores lembranças de Machado é uma revista específica em que o Rei Pelé foi entrevistado. Na ocasião, a revista O Cruzeiro, publicada em 24 de outubro de 1959, publicou uma foto de Pelé com os amigos soldados. “Guardo essa revista com muito carinho. Tenho até hoje essas fotos. Foi muito importante para mim fazer parte dessa história”, relatou, emocionado. “Relembrar esse meu passado representa muito pra mim. Lembrar do 201 é muito importante. Sempre guardarei esses momentos com muita alegria”, concluiu.
Jornal de Uberaba/montedo.com

Equador indaga sobre presença de "grupo militar" dos EUA em Quito

EFE - O governo do Equador indaga sobre a presença de um suposto "grupo militar", sob ordens do Comando Sul dos Estados Unidos, que funciona na Embaixada do país em Quito, disse neste sábado o chanceler Ricardo Patiño.
"Encontramos algo que, devemos dizê-lo com grande preocupação, não sabíamos e que é a existência de um grupo militar dos EUA na Embaixada", disse Patiño em entrevista coletiva.
O chanceler falou que é algo habitual que haja adidos militares e policiais dos países nas representações diplomáticas, mas expressou sua preocupação com a presença desse grupo que, aparentemente, depende também do Departamento de Defesa dos EUA.
"Ficamos sabendo há dois meses que a Embaixada americana não só tem adidos, tem um grupo militar que depende do Comando Sul dos Estados Unidos e do Departamento de Defesa do Governo de Washington", insistiu Patiño.
Tal grupo seria formado por cerca de 50 militares, embora alguns meios tenham dito que é um número menor, versão que, segundo o chanceler equatoriano surgiu depois que alguns dos integrantes de tal unidade deixaram o país.
O Equador está preocupado com essa presença, porque se sabe das atividades de espionagem no mundo e "temos que ter cuidado caso também o queiram fazer aqui", alertou Patiño.
"Não vamos permitir que se instalem equipes de espionagem e vamos averiguar muito bem a informação em relação ao pessoal e às equipes que eles têm aqui, para evitar que sejamos objeto deste tipo de atropelos jurídicos em nível mundial", ressaltou.
TERRA/montedo.com

26 de janeiro de 2014

Desfile militar comemora Dia da República na Índia



Policiais indianos participam de marcha pelo Dia da República em Nova Déli neste domingo (26) (Foto: Saurabh Das/AP)
Membros de um destacamento do Exército Territorial (SIKH LI) das Forças Armadas da Índia desfilam durante o Dia da República, em Nova Déli (Foto: AFP PHOTO / RAVEENDRAN)

É o que temos para uma manhã de domingo...

EUA enviam navios militares ao Mar Negro como precaução para ataques nos Jogos

Departamento de Defesa do país afirmou, entretanto, que a segurança da competição é de responsabilidade dos russos
Arquivo: Marinha dos EUA 110616-N-NW827-227 MAR NEGRO (16 de Junho, 2011) Navios de nações participantes estão em formação durante o exercício Sea Breeze 2011.jpg
O Departamento de Defesa dos Estados Unidos anunciou o envio de dois navios de guerra ao Mar Negro para colaborar nas evacuações, caso ocorra um atentado durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia.
Os EUA ressaltaram, em anúncio na última quinta-feira (23/01), entretanto que a segurança da competição é de responsabilidade do governo russo.
"Trata-se de uma precaução", disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby, após destacar que a Rússia está levando "muito a sério" a segurança dos Jogos, que começarão no dia 7 de fevereiro.
Os EUA ofereceram à Rússia sua colaboração para evitar possíveis ataques durante a competição em Sochi, uma cidade próxima à conflituosa região do Cáucaso Norte, onde operam guerrilhas e grupos terroristas islamitas.
O alarme soou em dezembro do ano passado, depois que dois atentados suicidas causaram a morte de mais de 30 pessoas na cidade de Volgogrado.
Os dois navios de guerra, junto com aviões de transporte C-17 disponíveis nas bases americanas em países europeus, fazem parte do plano de contingência dos EUA para evacuações caso ocorra um ataque terrorista em Sochi.
No entanto, o Pentágono quis deixar claro que "os EUA estão prontos para ajudar, mas não houve nenhum pedido russo neste sentido".
O porta-voz também descartou a possibilidade de que a tecnologia americana para detectar bombas de controle remoto possa ser compartilhada com a Rússia durante os Jogos.
A Casa Branca disse anteriormente que notou "um aumento" das ameaças terroristas relacionadas com a competição esportiva, mas ressaltou que "isso não é incomum" por se tratar de um grande evento internacional.
Precisamente, na última terça-feira (21/01) o presidente americano, Barack Obama, conversou por telefone com seu colega russo, Vladimir Putin, para tratar das questões de segurança antes do evento esportivo.
Nos últimos dias, os comitês olímpicos de vários países informaram sobre ameaças terroristas relacionadas com os Jogos de Sochi.
OPERA MUNDI/montedo.com

25 de janeiro de 2014

Justiça condena governo do Rio a indenizar família de tenente da FAB morta por PMs em 2007

A tenente Larissa foi baleada por PMs
(Reprodução G1)
Diário da Justiça

A juíza da 9ª Vara de Fazenda Pública do Rio, Luciana da Cunha Martins, condenou o estado a pagar R$ 450 mil à família de Larissa Carolina.
O carro em que ela e o marido, Douglas Gorchinsky, ambos oficiais da Aeronáutica, estavam foi crivado de balas por PMs, em 2007. Larissa morreu. (R. A.)
Ancelmo Góis (O Globo)/montedo.com


O crime
[A primeiro-tenente] Larissa, que servia no Batalhão de Infantaria do Base Aérea do Campos dos Afonsos Brasileira (FAB) morreu após ser baleada por policiais militares junto com seu marido, o primeiro-tenente Douglas Gorchinsky Marques, na noite de domingo [24/06/2007] na Rua Cesário Melo, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Larissa Carolina, de 28 anos, morreu por volta das 4h desta segunda-feira (25).
Segundo a polícia, eles teriam se recusado a parar e houve perseguição. Ainda de acordo com a polícia, o Ford Ecosport conduzido pelo oficial da FAB constava como roubado na delegacia de Bangu, o que teria gerado a desconfiança nos PMs que resolveram fazer a abordagem.
Os PMs efetuaram vários disparos contra o carro, atingindo o casal. Mesmo ferido, o tenente Douglas teria saído do veículo e tentado explicar que o carro era dele.
Os militares socorreram o casal, que foi levado para o Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste. Durante a madrugada, o capitão [tenente] foi operado e transferido para o Hospital da Base Aérea de Campos dos Afonsos. (G1)

“A FAB levou um careca/E trouxe um cabeludo/E foi o Zé Povinho/Que acabou pagando tudo!"

A cabeleira do Renan

O bloco Pacotão, que desfila em Brasília, fará, este ano, uma “homenagem” a Renan Calheiros.
Veja o samba: “A FAB levou um careca/E trouxe um cabeludo/E foi o Zé Povinho/Que acabou pagando tudo/Bota o cabelo na testa/Tira o cabelo da nuca/Ficava bem mais barato/Ter comprado uma peruca.”
Faz sentido.
Ancelmo Góis (O Globo)/montedo.com

Soldado da Aeronáutica é preso com drogas na Via Dutra

Pinos de cocaína foram encontrados em um carro durante uma blitz
PRF: Pinos de cocaína foram encontrados em um carro durante uma blitz (Divulgação: PRF)

Volta Redonda (RJ ) - Um soldado da Aeronáutica, de 23 anos, e um rapaz , de 22, foram presos na noite de sexta-feira (24), por volta das 21h50, por suspeita de tráfico de droga na Via Dutra em Volta Redonda.
O Gol onde estavam os suspeitos - com placa do Rio de Janeiro - foi parado em uma fiscalização de rotina no posto da Polícia Rodoviária Federal, no km 257 da pista sentido São Paulo.
Os policiais revistaram o veículo e encontraram 1,5 mil pinos de cocaína atrás do banco dianteiro, sendo que em cada unidade havia aproximadamente uma grama de droga. No total foram apreendidos 1,470 gramas de cocaína. Nas embalagens havia etiquetas com o valor de R$20 para cada unidade.
De acordo com a PRF, os suspeitos revelaram que estavam levando os entorpecentes para Volta Redonda. . Eles foram encaminhados à 93ª DP (Volta Redonda).
Em depoimento na delegacia, o militar, que dirigia o carro, informou mais detalhes da transação. Ele disse que receberia R$1mil pelo transporte, mas o outro rapaz apenas teria sido convidado para acompanhá-lo, sem saber o motivo verdadeiro da viagem.
O soldado contou que pegou a droga de uma mulher na Praça de Engenheiro Pedreira, no Rio de Janeiro. Ele deveria entregar o material para uma mulher morena vestida de blusa vermelha, que não conhecia, na Praça do Chafariz na Avenida Beira Rio em Volta Redonda. O rapaz de 23 anos falou que receberia o pagamento na entrega da cocaína.
Um policial chegou a ir no local da entrega, entretanto, não encontrou ninguém com as características informadas pelo acusado. A dupla foi indiciada por tráfico de drogas e permaneceu presa na carceragem da 93ª DP.
Diário do Vale/montedo.com

Manual GLO: após críticas, Defesa faz meia-volta e avança.

Após críticas, Defesa irá alterar manual para tropas

PODER
ELIANE CANTANHÊDE
Pressionado por uma série de críticas, o ministro da Defesa, Celso Amorim, determinou "um pente fino" no recém-lançado manual "Garantia da lei e da ordem", com normas para o emprego das Forças Armadas, por exemplo, na Copa e nas eleições.
Ele, que assinou o texto que está sendo questionado, disse à Folha que deverá divulgar no início da próxima semana um novo manual, mas ressalvou que os ajustes serão principalmente de "ordem vocabular, semântica".
Os principais pontos criticados são três: o conceito de "forças oponentes", a citação a "movimentos ou organizações" e itens sobre mídia.
Logo na introdução do manual, de 68 páginas, incluindo os anexos, há dois conceitos que o próprio Amorim agora considera inconvenientes, por darem a impressão de que manifestantes podem ser tratados como "inimigos".
Um deles é de "forças oponentes", que seriam "pessoas, grupo de pessoas ou organizações cuja atuação comprometa a preservação da ordem pública (...)". O outro é o de "ameaça", que seriam os atos ou tentativas potencialmente capazes de comprometer a ordem pública.
Leia também:
Operações GLO: os esquerdopatas não desistem nunca.
Deverá sair, da página 28, a citação genérica a "movimentos ou organizações" como "forças oponentes".
No caso da mídia, há referências em diferentes trechos, como na página 27, em que as filmagens das atividades da tropa deverão ser acompanhadas "por pessoal especializado". Tudo que o governo e Amorim não querem é suspeita de "censura", que ele nega.
O tema volta nas páginas 59 e 61, nas quais se diz que a comunicação social "deverá prevenir publicações desfavoráveis à imagem das Forças Armadas na mídia e estimular as favoráveis". Isso, reconhece o ministro, seria passível de suspeita de interferência na liberdade de imprensa.
Amorim, porém, disse que "não há nenhuma novidade" no conteúdo do manual, que só codifica o que já é previsto pela Constituição e foi feito pelas Forças Armadas na visita do papa, na Copa das Confederações, na Rio+20 e em operações de pacificação no Rio.
Ele destacou a "transparência" do manual, que foi publicado no site do Ministério da Defesa, aberto a sugestões e aperfeiçoamentos. (R. A.)
FOLHA/montedo.com

RJ: FAB manda Santander fechar as portas na Base de Santa Cruz

Força Militar: FAB manda Santander fechar as portas na Base de Santa Cruz
Departamento de comunicação do banco informou que espaço foi fechado pela Prefeitura da Base, que pretende abrir licitação para contratar nova instituição

OSNI ALVES
Rio - Militares da Força Aérea Brasileira (FAB) lotados na Base de Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, reclamam que o Alto Comando fechou a agência do Santander da unidade em 6 de dezembro. O encerramento das atividades pegou os militares de baixa patente de surpresa, gerando várias reclamações.
Fonte da coluna afirma que os serviços relacionados agora precisam ser feitos em outras localidades ou bairros, gerando despesa extra aos militares e suas famílias. “O banco nos deu opção de manter a conta-salário ou transferir para outra instituição, mas qualquer ação tem custo adicional”, disse.
O departamento de comunicação do Santander informou que, de fato, o espaço foi fechado pela Prefeitura da Base, que pretende abrir licitação para contratar nova instituição. “Não posso dar detalhes”, informou a assessora, acrescentando que não enviaria nota oficial sobre o caso.
Já a assessoria da FAB informou que, no fim de 2013, a base fez licitação para renovar o contrato com o Santander, que não se interessou. Neste ano haverá nova oferta, mas o documento licitatório ainda não está elaborado, segundo fontes da coluna.

1.800 correntistas
A agência fechada tinha mais de 1.800 militares correntistas. Um dos motivos apurados pela coluna - mas não confirmados - seria uma suposta divergência devido ao reajuste tarifário da conta-salário
O Dia/montedo.com (R. A.)

Exército: sobre férias de recruta não gozadas


Não é usual o blog divulgar informações do tipo 'utilidade pública', afinal, existem canais institucionais que fazem isso de forma corriqueira e, na maioria das vezes, eficiente. Não tenho a pretensão de saber mais da 'cozinha' das Forças Armadas do que as próprias.
Entretanto, a questão das férias não gozadas relativas ao serviço militar inicial no Exército têm gerado notícias e pseudo notícias que causam muita desinformação. Com a ajuda de meu colaborador-mor, Capitão Roberto Alves, o 'Chapa-Quente', vou tentar traçar um panorama da real situação.

Os militares da ativa tem duas alternativas:
- Gozar as referidas férias e receber o adicional respectivo, baseado na remuneração atual; ou
- Contá-las em dobro quando da transferência para a reserva remunerada.

Uma vez que o STJ, em setembro de 2012, pacificou a questão da prescrição quinquenal, os inativos que não contaram em dobro as férias não gozadas ao passar para a reserva, poderão requerer a devida indenização, até cinco anos após a passagem para a inatividade.

O benefício se estende aos militares ativos e inativos que tenham férias não gozadas anteriores a 29 de dezembro de 2000 (data da expedição da 'MP do Mal') e deve ser requerido na própria OM ou OPIP de vinculação. A comprovação do direito é feita através de averiguação formal, com base nos assentamentos do militar.

Show!!!

Militares tailandeses em performance excepcional 

'Top five'

Três postagens relacionadas as Forças Armadas estão entre as cinco mais lidas no Twitter de um dos sites mais acessados do Brasil, o DIÁRIO do PODER, do jornalista Cláudio Humberto. 
A candidatura do General Heleno à presidência da República, o fiasco de Celso Amorim, que teve o avião revistado na Bolívia e a polêmica da cassação da Medalha do Pacificador de Genoíno figuram nas 'Top Five'.
A companhia não é nada recomendável: Suplicy defendendo os Black Blocs e a PF de saco cheio com as maluquices de Maria do Rosário.

FAB vai assumir aeroporto no RN

FAB vai assumir o Augusto Severo
Roberto Lucena
Repórter
Agora é oficial. O Aeroporto Internacional Augusto Severo passará a operar, ainda em 2014, somente com a aviação militar. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Comando da Aeronáutica (Comaer). As coordenações da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e do Comando estão se reunindo periodicamente a fim de que o processo de transferência “ocorra da forma mais harmoniosa possível”. Não está definida ainda a data de encerramento das atividades civis no Augusto Severo.
Além do pátio de aeronaves e pistas, a FAB passará a comandar as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadasAlém do pátio de aeronaves e pistas, a FAB passará a comandar as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas
Desde o início das obras do aeroporto internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, as especulações quanto ao destino do aeródromo Augusto Severo surgiram em vários setores do Estado. Informações desencontradas e nunca confirmadas anunciavam a desativação do equipamento e um possível uso para outras finalidades.
Além do pátio de aeronaves e pistas, a FAB passará a comandar as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas
Além do pátio de aeronaves e pistas, a FAB passará a comandar as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas (Adriano Abreu)
A secretaria de Estado do Turismo (Setur) chegou a anunciar o desejo de transformar o aeroporto localizado em Parnamirim num centro de eventos para atrair mais turistas. Já o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que o Rio Grande do Norte poderia ter – com a inauguração do Aluízio Alves – dois terminais civis em operação.
Em novembro passado, Gustavo afirmou que ambos equipamentos irão funcionar durante a Copa do Mundo. “Ele [aeroporto Augusto Severo] vai ficar lá operando normalmente até passar a Copa do Mundo, mesmo que São Gonçalo do Amarante esteja pronto”, pontuou. A fala do presidente, no entanto, vai de encontro contra uma determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que proíbe a operação simultânea de dois terminais.
Mas a Comaer, através de e-mail em resposta à uma série de questionamentos da TRIBUNA DO NORTE, confirmou a transferência de todas as áreas do Augusto Severo para a Força Aérea Brasileira (FAB).
“O Comando da Aeronáutica, em coordenação com a Infraero, prepara-se para assumir a administração de todo o complexo aeroportuário, que engloba o pátio de aeronaves, as instalações do terminal de passageiros e as áreas associadas, tornando as operações do aeródromo exclusivamente militares”, diz o documento. A transferência ocorrerá, segundo o Comaer, ainda este ano.
Com a alteração de perfil do aeroporto Augusto Severo, a Base Aérea de Natal (Bant) ganha espaço. A mudança ocorre no momento em que a FAB articula as ações do Plano Estratégico Militar da Aeronáutica (Pemaer). O Plano foi divulgado em 2010 e estabelece medidas a serem implantadas gradualmente até 2031.
O Pemaer é um dos braços da Estratégia Nacional de Defesa (END) que tem três eixos de atuação: reorganização das Forças Armadas, reestruturação da indústria brasileira de material de defesa e política de composição dos efetivos das Forças Armadas.
Dentro da END, foi definida também a transferência de Fortaleza/CE para a Bant, do 1º Esquadrão do Quinto Grupo de Aviação (1°/5°GAV), conhecido pelos cearenses como “Rumba”. Essa mudança ocorreu em outubro do ano passado.
As modificações na Bant, de acordo com informações do Comaer, “reforçam a capacidade de pronta-resposta do poder militar e atendem aspectos ligados à concentração dos meios, à eficiência operacional, à rapidez no emprego e à otimização do custeio”.
TRIBUNA DO NORTE /montedo.com (R. A.)

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics