15 de agosto de 2012

Acusado de vários estupros e usando Bíblia para esconder o rosto, sargento do Exército presta depoimento no Recife

Sargento do Exército suspeito de estupros presta depoimento na Delegacia da Várzea
Enquanto não for julgado, ele vai ficar preso no 14º Batalhão de Infantaria Motorizada, em Jaboatão dos Guararapes. 

Sargento usou bíblia para se esconder

Foto: Bernardo Soares/JC Imagem

A Polícia Civil ouviu, na manhã desta terça-feira (14), o depoimento do sargento do Exército Jailson Alexandre Serra, de 40 anos. Ele é acusado de estuprar 16 mulheres, desde 2006, quando uma adolescente de 16 anos teria sido a primeira vítima do militar, na cidade do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. De lá pra cá, o militar estaria agindo na Zona Oeste do Recife, principalmente nos bairros Brasilit, Várzea, Cidade Universitária e Engenho do Meio.
Leia também:
Sargento do Exército suspeito de estuprar 9 mulheres é preso no Recife
Leia mais.
JC Online/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

Estou ansioso pelos comentários do tipo "foi preso porque era praça, porque se fosse oficial estaria em liberdade".

Anônimo disse...

bandido tem que se ferrar, seja praça ou oficial, ainda mais com um crime hediondo como esse.
Vc está confundindo com o rigor em que são apurados transgressões e crimes militares dentro das OM e na justiça militar.

Anônimo disse...

3º Sgt(QE)JAILSON ALEXANDRE SERRA, do 10º Esqd C Mec (Recife-PE), Sub-júdice.
Independente de ser praça ou oficial. Está preso, acusado e terá que ser julgado.
Tem mais de 10 anos, portanto, somente após todas as esferas do judiciário considerá-lo culpado e após Conselho de Disciplina, pode ser expulso.

Anônimo disse...


http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI6080655-EI5030,00-Capitao+da+Aeronautica+e+preso+pela+PRF+na+via+Dutra.html



Capitão da Aeronáutica é preso pela PRF na via Dutra

15 de agosto de 2012 • 13h33 • atualizado às 14h43


A Polícia Rodoviária Federal prendeu em flagrante um capitão da aeronáutica na altura do km 18 da rodovia Presidente Dutra no final da tarde de terça-feira no município de Lavrinhas, em São Paulo.

Os policiais abordaram o capitão, que estava em um Hyundai com placa do Rio de Janeiro. Segundo a PRF, a carteira de habilitação era falsa e foi localizado dentro do porta-malas três metralhadoras, um fuzil e um lança granada.

O condutor de 31 anos identificou-se como capitão da Força Aérea Brasileira (FAB) e afirmou que as armas eram de pressão e que havia adquirido há algum tempo para participar de um treinamento. De acordo com a PRF, foram localizados também R$ 70 mil no banco do motorista e R$ 4.440 no console central em dinheiro.

O capitão informou que havia emprestado o dinheiro para uma pessoa, que não soube identificar, de São Paulo e que costumeiramente realizava este tipo de transação financeira. Ele foi encaminhado à Polícia Federal de Cruzeiro, (SP), onde foi preso em flagrante por uso de documento falso, sendo recolhido para base da FAB em Guaratinguetá, também no Estado paulista, pela Polícia da Aeronáutica. O dinheiro e as armas foram apreendidos e encaminhados para perícia técnica para possível enquadramento penal posterior.

Anônimo disse...

mas bha tchê! foi preso pq é praça. Isto que não matou ninguém, nem sumiu com o corpo de jovem. Major do EB no Amazonas sumiu com amante e está solto.
Aqui o sgt é apenas suspeito!

Anônimo disse...

Caro anônimo, sua ansiedade acabou: foi preso porque era praça, se fosse oficial...

Anônimo disse...

foi preso porque era praça, porque se fosse oficial estaria em liberdade

Anônimo disse...

Não esquenta, ningúem mais acredita que oficial tem algum estauts, a não ser eles mesmos, e tem oficial na minha brigada reclamando com o ChEM que o PNR dos SGT estão acima do padrão, querendo para eles oficiais, dizendo que precisam manter o estatus de of, comprar carros zero e tal. Até parece, Brasil.

Anônimo disse...

Eu sabia!! Obrigado por corresponderem às minhas expectativas!

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics