10 de janeiro de 2010

COMISSÃO DA "VERDADE": VANNUCHI SAI SE PLANO FOR MUDADO

Ministro diz que pedirá demissão a Lula se modificação em programa de direitos humanos incluir punição a torturado
"Meu pedido de demissão não abala o Brasil", afirma Vannucchi, para quem "é diferente investigar torturador e torturado"
De Eliane Cantanhêde:
O secretário nacional de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, disse ontem à Folha que é "um fusível removível" no governo e pedirá demissão caso o terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos seja alterado para permitir a investigação de militantes da esquerda armada durante a ditadura militar (1964-1985), como exigem o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e as Forças Armadas.
"A minha demissão não é problema para o Brasil nem para a República, o que não posso admitir é transformarem o plano num monstrengo político único no planeta, sem respaldo da ONU nem da OEA", disse.
Ele condena a tentativa de colocarem no mesmo nível torturadores e torturados. Uns agiram ilegalmente, com respaldo do Estado, os outros já foram julgados, presos, desaparecidos e mortos, comparou o secretário, citando o próprio presidente Lula, que foi julgado e condenado a três anos (pena depois revista) por liderar greves no ABC.
Lula volta ao trabalho amanhã espremido entre o amigo e assessor de mais de 30 anos e ministros como Jobim e Reinhold Stephanes (Agricultura), que têm sido críticos ácidos do plano de direitos humanos, ao lado de outros setores, como a Igreja e a imprensa.
FOLHA DE SÃO PAULO

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics