13 de janeiro de 2010

HAITI: TROPAS BRASILEIRAS BUSCAM SOBREVIVENTES EM ESCOMBROS DA SEDE DA ONU

Sabemos que nossa missão principal é ajudar a quem precisa. Estaremos a noite toda ajudando a quem necessitar de socorro.

Paulo Marcio Vaz, Jornal do Brasil
PORTO PRÍNCIPE - Um terremoto de magnitude 7,3 atingiu o Haiti terça-feira à noite (19h53 no horário de Brasília), provocando um alerta de tsunami para partes do Caribe, que foi retirado pouco mais de uma hora depois, segundo informou o Centro para Alertas de Tsunami no Pacífico. De acordo com o Serviço Geológico dos EUA, foram sentidos posteriormente pelo menos 13 tremores acima de 4 graus, sendo o maior de 5,9 graus. Até a noite de terça-feira, não havia informações oficiais sobre vítimas, mas testemunhas diziam que havia mortos e que prédios e casas foram destruídos, incluindo um hospital na capital, Porto Príncipe, que teria desmoronado. O palácio presidencial, o Parlamento, o aeroporto e o prédio da ONU também foram atingidos, segundo o site da CNN, que citava uma rádio local.
O JB entrou em contato com um militar brasileiro em Porto Príncipe, que serve nas tropas de paz da ONU. Ele descreveu o momento exato do tremor:
– Estamos em contêineres, e tremeu forte. Sabíamos que era um terremoto pela grandeza do tremor – disse o militar, que pediu anonimato. – Alguns aparelhos de ar-condicionado caíram no chão. Fomos surpreendidos, nossa base não sofreu danos. Sabemos que nossa missão principal é ajudar a quem precisa. Estaremos a noite toda ajudando a quem necessitar de socorro.
No momento em que falava ao JB, o militar se preparava para deixar a base e auxiliar as equipes de socorro.
A rede de TV CNN ouviu representantes do governo americano no Haiti. Um funcionário do Ministério da Agricultura dos EUA caracterizou a situação como catastrófica.
– Todos estão totalmente apavorados. Eu escuto gritos, berros e barulhos distantes – disse Henry Bahn, que estava em um hotel no momento do tremor.
O epicentro do terremoto foi a cerca de dez quilômetros da cidade de Carrefour, perto da capital, e teve profundidade de 30 quilômetros.
– Tudo começou a sacudir, as pessoas estavam gritando, as casas começaram a cair. É o caos total – disse o repórter da Reuters Joseph Guyler Delva.
Delva afirmou ter visto dezenas de pessoas aparentemente mortas ou feridas sob os escombros, que bloquearam estradas.
Segundo um porta-voz do Departamento de Estado americano, as linhas de telefone fixo e celulares foram cortadas na capital haitiana. O fornecimento de energia elétrica também teria sido supenso.

Ajuda
O presidente americano Barack Obama ordenou que o Departamento de Estado e o Pentágono preparem ajuda humanitária para enviar ao Haiti.
– Estamos acompanhando a situação estreitamente e prontos para ajudar – disse o presidente. – Envio minhas orações às pessoas afetadas pelo terremoto.
Em entrevista à televisão local, o porta-voz da República Dominicana, Rafael Núñez, convocou os povos latino-americanos a ajudarem o vizinho Haiti.
– As informações que temos apontam para uma situação difícil no Haiti. Por isso, solicitamos à América Latina e a todo o mundo que ajude o nosso vizinho, como estamos dispostos a fazer – afirmou Núñez.
A Minustah (sigla em francês para Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti) foi criada em 30 de abril de 2004 por meio da resolução 1542 do Conselho de Segurança da ONU depois que o presidente Jean-Bertrand Aristide foi deposto do cargo. O primeiro contingente de tropas brasileiras da missão de paz chegou ao Haiti no fim de maio de 2004 e assumiu a autoridade no país em 1º junho. O Brasil tem cerca de 1.200 soldados dos 9 mil que integram a missão de paz.


Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics