31 de outubro de 2012

Zumwalt: o maior assassino militar do oceano

Conheça o destroyer norte-americano que ficará pronto em 2016 e deve se tornar o navio de guerra mais potente já concebido pelo homem.

Wikerson Landim
Zumwalt: o maior assassino militar do oceano
(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
Quando o destroyer norte-americano Zumwalt ficar pronto, em 2013, ele poderá ser considerado a embarcação marítima mais moderna e com maior potencial bélico já construído pelo homem. O destroyer será 31 metros maior do que qualquer outro existente hoje no planeta e, até 2016, será equipado com o que existe de mais moderno em termos de tecnologia marítima.

O projeto Zumwalt
Zumwalt: o maior assassino militar do oceano
(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
Parte de um programa militar iniciado em 1991, o Programa de Combatentes de Superfícei do Século XXI (SC-21), conduzido pela marinha dos EUA, prevê a construção de navios que possam funcionar de forma plena tanto em operações realizadas em alto mar quanto e missões mais próximas à costa.
O projeto inclui uma classe de navios destroyer e uma classe de cruzadores. No Brasil, os destroyers também são conhecidos como contratorpedeiros. Essa denominação, até à Segunda Guerra Mundial, se aplicava a navios rápidos, mas sem autonomia para operações oceânicas.
Contudo, na atualidade a classe destroyer designa os maiores navios de combate de superfície das principais marinhas do mundo. A subclasse DD, conhecida como Zumwalt, homenageia o almirante Elmo R. Zumwalt Jr., o mais jovem almirante de quatro estrelas da história naval dos EUA. Ele faleceu em 2000 e recebeu a homenagem do então presidente Bill Clinton

Por que o Zumwalt impressiona?
O projeto do Zumwalt prevê que a embarcação deve pesar mais de 15 mil toneladas, quando os cruzadores mais pesados da atualidade chegam a 12,5 mil toneladas. Embora a embarcação tenha sua conclusão prevista para 2013, somente em 2016 ela entrará em operação. Até lá, a “máquina de guerra” deverá receber o que há de mais moderno em termos de tecnologia.
Entretanto, há dois grandes trunfos da embarcação que merecem ser destacados. O primeiro deles é o poder de fogo. Equipado com um Sistema Avançado de Armas, o contratorpedeiro possui uma par de armas 155 mm, capaz de disparar projéteis LRAP (Projéteis de Ataque em Terra de Longo Alcance).
Esses disparos são guiados por GPS e um projétil LRAP pode atingir alvos localizados a até 160 km de distância – o que permite que as embarcações fiquem longe da costa, se tornando alvos difíceis de serem atingidos. Cerca de 600 LRAPs podem ser disparados a cada 30 minutos.
Além disso, o Zumwalt contará com 80 lançadores de mísseis verticais, todos blindados para garantir que não sofram danos no campo de batalha. Na proa, outras duas armas de 57 mm, capazes de disparar 220 projéteis por minuto, completam o potencial bélico.
Por fim, outro diferencial do projeto é o radar de banda dupla DDG 1000. Ele opera nas bandas S e X a partir de um mesmo sistema, o que resulta em um dois comprimentos de onda distintos monitorados pela embarcação. Essa amplitude deve aumentar a habilidade do destroyer de rastrear aeronaves e mísseis localizados em terra ou mesmo no ar.
Zumwalt: o maior assassino militar do oceano
(Fonte da imagem: reprodução/WorldWar42)
Fonte: Revista Pop Science
Techmundo/montedo.com

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics