3 de outubro de 2012

Auxílio moradia. Boas notícias?

Segundo infiormações que recebemos, estão em curso no Ministério da Defesa estudos visando a concessão de uma gratificação que vise cobrir os gastos com moradia do pessoal militar não contemplado com PNR. A intenção é a elaboração de um projeto de lei a ser enviado ao congresso nacional, os valores serão escalonados a partir do valor máximo de R$ 2.185,00.
Nas informações que a revista Sociedade Militar recebeu de colaborador, o Ministério da Defesa solicita por ofício ao Comando da Marinha que indique um representante para auxiliar na elaboração do projeto sobre o auxílio moradia. O estudo já em andamento leva em consideração os valores médios pagos na locação de imóveis nas principais cidades do país. Leva também em consideração os valores gastos pelo governo na manutenção dos imóveis funcionais e a necessidade de PNR para atender a todos os militares da ativa.
Essas medidas indicam passos acertados do Ministério da Defesa e comandos militares, caso esse estudo realmente tenha como consequencia uma lei, os militares realmente serão aliviados de um dos maiores pesos no seu orçamento, o pagamento de aluguel.
Extrato da nota técnica em anexo ao ofício:
Sociedade Militar/montedo.com

56 comentários:

Anônimo disse...

Se realmente acontecer, será muito bom.
Mas, pode-se observar a mesma prática de sempre....o escalonamento....ou seja, militares de menor hierarquia não vão receber o auxilio integral e portanto vão ter que morar nas periferias. Ou um Cap/St/Sgt não pode morar no mesmo condomínio de um Maj ou Coronel??? Isso parece discriminação.

Anônimo disse...

Este Auxílio Moradia é para ONTEM.
Só espero que , se, se realmente sair este auxílio moradia, eu já não esteja na reserva e sem nenhuma economia, pois já terei gasto tudo em aluguel na cidade que demora séculos para sair o PNR.

Anônimo disse...

SERIA MARAVILHOSO,POIS ESSE É UM DOS MAIORES MOTIVOS DOS ENDIVIDAMENTO DOS MILITARES,TER QUE PAGAR ALUGUÉIS CAROS,TODAS AS VEZES QUE CHEGAM EM UMA CIDADE,POIS FICA UM POUCO DIFÍCIL FINANCIAR UMA CASA ,SENDO QUE DEPOIS DE 4 OU 5 ANOS TEREMOS DE VOLTAR PRA SEDE.

Anônimo disse...

DÁ NOJO DE VER ISSO,MAIS UMA PROPAGANDA PETRALHA QUE VAI LEVAR UNS 10 ANOS TRAMITANDO PARA DAR EM NADA COMO ACONTECEU COM O NOSSO ÚLTIMO REAJUSTE-ESMOLA. VÉSPERAS DE ELEIÇÃO, IMPORTANTE PARA ATRAIR ELEITORES MILITARES INCAUTOS. SE O GOVERNO TIVESSE VONTADE DE VERDADE FAZIA UMA MEDIDA PROVISÓRIA E PRONTO TAVA RESOLVIDO O PROBLEMA. QUERO DIZER AOS PETRALHAS QUE ESTÃO
POR TRÁS DESSA PROPAGANDA ENGANOSA
QUE NÃO VÃO TER O MEU VOTO NO DIA 07 DE OUTUBRO. CHEGA DE ENROLAÇÃO E QUE OS MENSALEIROS PETRALHAS ESTEJAM NA CADEIA O MAIS BREVE O POSSÍVEL. SELVA!!!!

Anônimo disse...

COMO SEMPRE AS PRAÇAS DEVEM SE COLOCAR NO SEU DEVIDO LUGAR A PERIFERIA!!!!!

Anônimo disse...

Na Polícia Federal, na PRF, no Judiciário, no Ministério Público, no Legislativo existe hierarquia internamente, existem servidores de nível médio e nível superior, mas o auxílio moradia é o mesmo valor limite para TODOS, sem discriminação.
Agora os LORDES DAS FORÇAS ARMADAS acham por bem, sob o genérico argumento da manutenção da HIERARQUIA e DISCIPLINA, discriminar valores de auxílio-moradia de acordo com a graduação e posto. Quer dizer então que um Soldado tem menos necessidade de moradia do que um Capitão? Um Subtenente/Suboficial tem mais necessidade de conforto do que um Sargento? R-Í-D-I-C-U-L-O!!!!!!! Os nossos soldos já são escalonados de forma a já atribuir as diferenças salarias baseada no "mérito" profissional e intelectual. Do jeito que este "ESTUDO" está redigido provavelmente não passará na CCJ (COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA) do Congresso por violar o princípio constitucional da isonomia.
Auxílio não tem que ser hierarquizado, observem que o auxílio-moradia tem a mesma natureza jurídica que o auxílio-transporte, e portanto, assim como não se admite discriminação no recebimento do auxílio-transporte de acordo com a graduação/patente, também o mesmo não deve ocorrer com o auxílio-moradia. Já imaginaram o auxílio-transporte mais caro para oficial e mais barato para a Praça? Não não dá para imaginar, haja vista que as empresas de ônibus não praticam tarifas diferenciadas para cada categoria de servidor público. O mesmo ocorre com o auxílio-moradia, a não ser que os NOBRES CÉREBROS (Generais/Oficiais) que dirigem esse TITANIC (FFAA) achem que os donos de imóveis alugarão o seu imóvel mais barato para as Praças e mais caro para os Oficiais. Alô estudiosos das nossas Forças Armadas! Quando fizerem algum "estudo" que gere direito ou obrigação para os militares, por favor designem militares com conhecimento jurídico sobre direito administrativo e constitucional, não adianta escalar uma monte de Coronéis Infantes, Artilheiros, Aviadores, Capitães de Mar e Guerra (entendem muito de navio), Forças Especiais, Guerra na Selva, Comandos... pois assunto sério envolvendo DIREITO tem que ser estudado por quem é da área. É muito melhor escalar meia-dúzia de Tenentes da área de Direito do que uma dúzia de Coronéis combatentes. Cada macaco no seu devido galho, por favor !!!

Anônimo disse...

...Outra tendência observada, é a oficialização do círculo rescém criado: dos oficiais e subtenentes... O que aconteceu com o antigo círculo de subtenentes e sargentos??? Parece que estão ignorando a legislação... Poderiam, pelo menos, mudar o estatuto dos militares antes...

Anônimo disse...

Porra, ESTUDO é a única coisa que esses generais fazem... Exército inerte é isso aí, ESTUDOS, ESTUDOS. ESTUDOS...ESTUDOS...

Anônimo disse...

As forças armadas estimam que a construção de cada PNR custa R$ 350.000,00?????????? Isso é valor de imóvel vendido por construtura obtendo lucro+corretagem, acho que o valor está superdimensionado até porque muitos dos terrenos onde são feitos os PNR já pertencem à União.

Anônimo disse...

Boa postagem, tbm ouvi falar dessa questão e acho que é forma de o governo atenuar o prejuizo, so que isso vai deixar a reserva do mesmo jeito.

Anônimo disse...

Isso é mais um engodo,ativa não é eternidade e tem gente pensando que vai melhorar.Se você recebe um auxilio e perde quando vai pra reserva não tem valor nenhum, vai sentir falta da mordomia pois, o salario vai reduzir e vai ter de pagar aluguel na hora que mais precisa estar longe de dívidas. Então! em vez disso, porque o governo não abre um plano para a casa própria para todos os militares aos moldes do minha casa minha vida com desconto em folha através da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL estipulando o imóvel com escalonamento até 300.000,00 e resolveria o problema de moradia da classe nas três Forças.Eh!! idéias assim não tem respaldo pois, não seria passageiro mas, para sempre.Vivemos de ilusões momentâneas.LAMENTÁVEL.

Anônimo disse...

Claro que é escalonado ou quer os salarios iguais tambem? Meu amigo se liga deixa de ficar com complexo de praça, todos nós temos nossos valores basta fazermos por onde.

Tito disse...

Mais um estudo que será...outro estudo.
Não podemos esquecer de todos os estudos que foram feitos para o reajuste. Deu no que deu.
Quem quiser acreditar em Papai Noel...

Anônimo disse...

Isso é uma vergonha, ao meu ver quem ganha menos que tem que receber 100% de auxílio moradia,
por isso esse nosso brasil está como está, uma m..... TUDO ERRADO!!!!!!

Mas só acredito quando estiver na conta!
Depois do grande aumento, mas parcelado que carne das casas bahia.

Anônimo disse...

PIOR É QUE TEM GENTE ACREDITANDO NISSO. SE O GOVERNO TIVESSE VONTADE POLÍTICA MESMO FARIA UMA MEDIDA PROVISÓRIA E PRONTO, MAS COMO ESTAMOS ÀS VÉSPERAS DAS ELEIÇÕES , FAZ SE UMA PL BOTA PRA TRAMITAR, ENQUANTO ISSO OS OTÁRIOS DOS MILITARES VOTAM NA CUMPANHERADA, PRONTO MAIS UMA ENROLAÇÃO QUE DEU CERTO.
MILITARES, ACORDEM! NÃO ESTÃO VENDO QUE É MAIS UM ENGODO DESTE GOVERNO REVANCHISTA PARA COM A NOSSA CLASSE? ACORDEM NÃO VOTEMOS MAIS NO PT E PONTO FINAL E ESPEREMOS 2015 PARA NEGOCIAR COM UM NOVO GOVERNO QUE NÃO SEJA DO PT UMA POLÍTICA SALARIAL PLAUSÍVEL. PT NUNCA MAIS E QUE OS PETRALHAS MENSALEIROS FIQUEM NA CADEIA POR MUITOS ANOS.

Anônimo disse...

Uma reunião no dia 09 Out 12 (com coffee break), outra em 09 Out 13 (com coffee Break), pausa para copa do mundo, outra em 09 Out 14...Epa!! Brasil campeão!! Viva a Neimar!! Viva!!

Anônimo disse...

E ainda tem demente que diz: se não está satisfeito, pede para ir embora. Essa é a frase padrão de carrapatão gordo que só quer sugar a Força. Só não reclama quem está com a barriguinha cheia. Se está tão satisfeito com a Força, abra mão do seu pnr e vá morar na favela, afinal de contas não levamos vida espartana desapegados de bens materiais, cujo único prazer íntimo é o de servir à pátria. Não aguento mais essa briguinha de of com praça. O recalque da praça é diretamente proporcional à omissão do of. Dia desses participei de uma palestra de general em que ele nem abriu oportunidade para questionamentos ao término da exposição. Atestado de total omissão com a tropa. Como você pode tomar alguma decisão em relação à vida dos comandados se sequer sabe o que eles pensam? Sou de um pensamento antigo que diz que é todo mundo no sol ou todo mundo na chuva. Não é 80 ou 65%, até mesmo porque é mais fácil um 3º Sargento Lobinho ocupar pnr do que um Major pagar aluguel.

Anônimo disse...

Complexo de praça? Manda todos os "praças" embora das FFAA e deixem somente os oficiais, então. Estamos no século 21, não estamos na época da guerra do Paraguai, é preciso parar de confundir hierarquia com regalia, a hierarquia nós "praças" aceitamos, mas a regalia que os oficiais tem, não. Afinal, somos em primeiro lugar cidadãos, antes de sermos militares.

Anônimo disse...

e como fica aqueles militares que com sacrifício estão pagando um financiamento do imóvel? Serão considerados proprietários de imóvel?

Anônimo disse...

o Brasil é um país continental, portanto existe muita diferença nas regiões. O limite inferior deve ser a média do aluguel de cada região e não o menor valor encontrado em São José dos Campos. Nesta cidade é 1200,00, mas em Santa Maria/RS a média é 1500,00. Esta diferença é razoável para o militar que está com seu salário achatado.

Anônimo disse...

Aos senhores OFICIAIS que postam estes tipos de comentários como os transcritos abaixo:

"...Outra tendência observada, é a oficialização do círculo rescém criado: dos oficiais e subtenentes... O que aconteceu com o antigo círculo de subtenentes e sargentos??? Parece que estão ignorando a legislação... Poderiam, pelo menos, mudar o estatuto dos militares antes... "

"Claro que é escalonado ou quer os salarios iguais tambem? Meu amigo se liga deixa de ficar com complexo de praça, todos nós temos nossos valores basta fazermos por onde."

Se não tem capacidade de enxergar além dos seus limitados e deficientes conhecimentos adquiridos em sua formação (AMAN, por exemplo), fiquem calados. Temos (PRAÇAS) muito mais valor, o que pode ser comprovado com os tiros de guerra que, em nada perdem na manutenção dos pilares da instituição sem possuir oficiais. A verdade é que sem o soldado não há combate, e até pelo que me consta, neste Estatuto citado, eles são praças.
Se tivessem realmente lido e entendido, que este último é só para quem tem inteligência, estaria fazendo um Exército melhor. Segue o extrato do E1:
"Art. 14. A hierarquia e a disciplina são a base institucional das Forças Armadas. A autoridade e a responsabilidade crescem com o grau hierárquico.

§ 1º A hierarquia militar é a ordenação da autoridade, em níveis diferentes, dentro da estrutura das Forças Armadas. A ordenação se faz por postos ou graduações; dentro de um mesmo posto ou graduação se faz pela antigüidade no posto ou na graduação. O respeito à hierarquia é consubstanciado no espírito de acatamento à seqüência de autoridade.
...
Art. 15. Círculos hierárquicos são âmbitos de convivência entre os militares da mesma categoria e têm a finalidade de desenvolver o espírito de camaradagem, em ambiente de estima e confiança, sem prejuízo do respeito mútuo."


Em momento nenhum diz que um é mais importante ou melhor que o outro. O benefício objeto deste post visa não corrigir a 'disparidade' salarial entre círculos, e sim, colaborar na subsistência da família militar como um todo. As turmas da EsSA são em média três vezes maior que as da AMAN, e no entanto, a quantidade de PNR para oficiais é proporcionalmente muito maior em relação aos praças.
Ganha-se mais por ter que assumir mais responsabilidade, conforme E1, e não porque é simplesmente oficial.
O mesmo digo da forma de indenizar movimentações e cursos. O salário já nos diferencia, no mais somos todos iguais, em importância e valor. Logo, um benefício social, por se tratar de moradia, conforme nossa Carta Mágna, tem sim que favorecer aquele que ganha menos para que a desigualdade social seja diminuída.

Constituição Federal
"Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição."

grifos meus

Anônimo disse...

Montedo, o auxílio moradia deve ser concedido também para aqueles militares que economizaram e conseguiram comprar um apartamento ou estão pagando o financiamento da casa própria. O Auxílio moradia deve, se aprovado, ser concedido para quem paga condomínio. Muitos militares moram em apartamentos e ainda pagam o financiamento. Repassa para os estudiosos.

Anônimo disse...

HAHAHAHAHAHAHA...caros amigos, como os militares são iludidos! Notem que estão formando uma comissão no âmbito no MD para COMEÇAREM a avaliar a questão! Esta é a fase em que se encontra!
Pela minha experiência, por baixo dois anos para alguma coisa sair do MD para o Legislativo (ou Casa Civil). Mais uns dois a quatro anos para análise técnica, que fatalmente concluirá que serão necessários MILHÕES e MILHÕES para o custeio de tal medida. Como o Executivo nunca quer aumentar despesas com o justo pagamento de servidores, a ordem será ENGAVETAR ou TRITURADOR!
Companheiros, quem quiser acreditar em Papai Noel, Saci Pererê, Mula sem cabeça, pagamento voluntário pelo Governo da diferença dos 28,86%, reajuste das perdas de 135%, etc... tudo bem, chega a ser lúdico, mas muito ingênuo! Vou dar a real para quem está na M... com esse soldo de fome que recebemos:
1) Aprenda a viver (mal) com essa miséria;ou
2) Estude para sair; ou
3) Prepare-se para a reserva que um dia virá para todos, e aí poder complementar os proventos trabalhando em algo por fora.

Selva! Abraços a todos!

Anônimo disse...

Tá cheio de praça "doutor" em direito aqui. "não vai passar nem da CCJ..." vc sabe o q é a ccj e o q ela faz? Só porque o camarada estudou direito adm e const p concurso da receita, para o qual este mesmo sgt nao foi aprovado,

Anônimo disse...

GENTE, COMO TEM GENTE QUE GOSTA DE SE ILUDIR. ISSO NADA MAIS É DO QUE UM ENGODO PETISTA PARA MILITAR IDIOTA VOTAR NOS PETRALHAS IMUNDOS. ESSE GOVERNO NÃO TEM A MENOR VONTADE POLÍTICA PARA NOS AJUDAR, NÃO FEZ NADA E NÃO FARÁ NADA PELA GENTE.
MAS O QUE MAIS EU ADMIRO É ESSA PICUINHA DE PRAÇAS X OFICIAIS POR ALGUMA COISA QUE É NADA PORQUE ESSE "ESTUDO" NÃO PASSA DE UMA PERSPECTIVA ETERNA E QUE NUNCA VAI SE CONCRETIZAR. PRAÇAS , DEIXEM DE RECALQUE, DEIXEM DESSE ESPÍRITO DE INFERIORIDADE E DEIXEM DE SE PORTAR COMO VÍTIMAS. MILITARES, PAREM DE
BRIGAR E NÃO VOTEMOS MAIS NO PT NO DOMINGO ISSO SIM É ATITUDE.

Anônimo disse...

OS COMENTÁRIOS AQUI SÃO HILÁRIOS.. QUEM GANHA MENOS DEVE RECEBER UM AUXILIO MAIOR.NAS PRNs QUANTO MAIOR A PATENTE MAIOR O DESCONTOS DO VALOR DO CONDOMÍNIO,O QUE PARA MIM TBM NÃO É JUSTO.SE PELO MENOS ISSO SAÍSSE DO PAPEL SERIA BOM,MAS TAMBÉM IMAGINA AUMENTARIA A SAFADEZA DE PUXAR O TAPETE DO OUTRO,COMO JÁ ACONTECE,PARA CONSEGUIR MOVIMENTAÇÃO

Anônimo disse...

MARAVILHA SONHAR..ENQUANTO ISSO O DONO DA CASA QUE EU PAGO 800,00 REAIS,COM SACRIFÍCIO PARA NÃO MORAR EM "COMUNIDADES"AQUI NO RIO.JÁ AVISOU NO COMEÇO DO ANO VAI REAJUSTAR O VALOR,AI MEU DEUS!!

Anônimo disse...

DEVEMOS NOVAMENTE BOMBARDEAR O SITE DO SENADO COM O PEDIDO PARA QUE ESSE PROJETO ENTRE EM PAUTA LÁ NO CONGRESSO

Anônimo disse...

Auxílio tem natureza indenizatória, para atender despesas objetivas a que estão sujeitos os integrantes de uma mesma categoria profissional, portanto não pode ser escalonado pois parte-se do princípio que todos os indivíduos que estão na mesma situação (servidores militares) possuem as mesmas necessidades, no caso, moradia quando fora da sede de sua residência. O que de fato é verdade, pois o mercado imobiliário, no caso do auxílio-moradia, não discrimina preços de acordo com a faixa salarial do servidor ou funcionário que irá alugar um imóvel. Observem que nas Forças Armadas a ideia de categoria profissional confunde-se com a divisão orgânica de postos/graduações e círculos hierárquicos. Oficiais e Praças pertencem à categoria MILITAR DAS FORÇAS ARMADAS, logo todos os auxílios que venham a ser criados deverão ser garantido a todos, sem discriminação. Discriminar o auxílio seria o mesmo que pagar um valor mais baixo de auxílio-moradia para o Agente Federal de terceira classe e auxílio maior para o Agente Especial, ambos servindo na mesma localidade e afastados de sua residência natural. Não tem lógica. pois a atividade de ambos inserem-se num contexto só ATIVIDADE POLICIAL, ambos pertencem a um mesmo órgão com atribuições iguais previstas no Estatuto. A diferença de funções internas (função de Oficial e função de Praça), designadas por meio de ATOS ADMINISTRATIVOS não dá respaldo para que haja discriminação no pagamento de auxílios, pois todos são iguais em obrigações perante o ESTATUTO DOS MILITARES.
Se ocorrer deste "ESTUDO" se transformar em PROJETO DE LEI essas questões sobre a discriminação do pagamento serão examinadas pelos ASSESSORES TÉCNICOS DOS PARLAMENTARES (Bacharéis em Direito concursados para atuar na Câmara dos Deputados).

Anônimo disse...

Meus camaradas, se querem ser tratados e equiparados como oficiais, pq não fizeram a "acadimia" ? Cada macaco no seu galho e comendo a sua banana. Tem muito concurso público já que as praças se julgam tão competentes que larguem o EB.

Anônimo disse...

Pelo jeito os "praças" devem declarar guerra aos oficiais logo, quem é a maioria?

Anônimo disse...

Caro companheiro de farda, por favor, não ofenda toda uma classe (ST/Sgt), por causa de meia dúzia de praças que descarregam suas frustrações aqui. A força possui muitos MILITARES valorosos (Oficiais e Praças).

Rogério da Silva Gomes - 1º Sgt disse...

Primeiramnte vocês são um bando de FROUXOS. Ficam brigando entre si anonimamente. Quando entrei para o Exército, isto é, Forças Armadas, achei que só tinha MACHO, isto é, homens de fibra e atitude que nada temiam, principalmente a morte. Morrem de medo de levar uma advertência verbal. Este projeto é para boi bobo dormir. Aqui no Rio de Janeiro sobram PNRs para os Oficiais e quando servi em Tabatinga_AM, e em Salvador-BA, a mesma coisa.As Forças Armadas gostam de humilhar seus Praças, faz parte do EGO e VAIDADE. Os Praças tem que ser mal-alimentados, mal remunerados, mal promovidos, morar em favelas, tirar serviço até o talo e ainda tem que ter ORGULHO de ser Militar.Ninguém tem que pedir baixa MERDA nenhuma. A reinvindicação é um ato democrático e de direito. Mas envergonhados que nós mesmos com esta discriminação FAJUTA, são nossas familias.Quero meus 28.86 no meu contra-cheque bem corrigidos e já será o início.

Anônimo disse...

caro oficial das 17:13.
Vc está certo, cada macaco no seu galho, mas o Direito, ou seja, normas, leis ou regras devem ser respeitadas! Sr oficial, saiba que as FFAA não são de alguns, mas sim do povo Brasileiro. As mamatas estão acabando aos poucos! Viva a Democracia!
Parabéns ao anônimo das 14:16, vc postou um excelente texto.

Anônimo disse...

Sou Oficial Superior do EB e concordo que é um absurdo auxílios serem escalonados, pois têm natureza indenizatória, e não remuneratória, diferentemente das gratificações.
Quando o meu filho nasceu, no mesmo dia nasceu o filho de um Sargento que servia comigo, e fiquei CHOCADO ao saber no SPP que o auxílio natalidade que eu receberia seria maior do que o pago ao Sargento, pois é baseado no soldo.
Ora, bolas, o meu filho teria maiores necessidades do que o filho do Sargento, por ter nascido filho de militar de maior posto? Ora, bolas, novamente, duas crianças idênticas têm "valores" distintos baseados na colocação de seus pais, tal qual a sociedade de castas indiana? Eu SINCERAMENTE fiquei incomodado com isso, e entendo ser uma grande INJUSTIÇA sim!
E para as praças que escrevem por vezes aqui, apenas gostaria de deixar claro que nem todo Oficial é um tapado que não enxerga um palmo além daquilo que lhe foi "ensinado" na sua escola de formação. Assim como existem praças de intelecto e capacidade laborativa louváveis, existem outras não tão bem qualificadas assim, e esta realidade, companheiros, serve para Oficiais e praças.
Existem muitas outras situações no Exército que despertam a minha indignação, assim como existem algumas que me deixam orgulhoso.
Eu estou indo para a reserva agora no início do próximo ano, sei que não mudei muita coisa, nem mudarei até que isso ocorra. Mas se há algo que eu posso passar para os companheiros mais modernos é que o Exército, como toda instituição humana (família, sociedade, trabalho, etc) tem suas virtudes e defeitos, os quais, na verdade, são as virtudes e defeitos das pessoas que o integram, pois a característica de uma instituição (pessoa jurídica) nada mais é do que o somatório das características das pessoas (físicas) que a compõem.
Se estas pessoas são mais virtuosas e preparadas, a instituição também o será; agora, o contrário também é válido!
Durante a minha carreira vi pessoas que faziam questão de remar contra, assim como vi outras extremamente qualificadas e de fácil (e camarada) convivência.
Cabe a cada um de nós optar por qual lado pretende seguir.
Infelizmente, nos últimos anos tenho tido mais decepções do que alegrias na caserna, fato que me levou a optar pela reserva neste momento, mas não culpo a instituição, culpo uma massa de militares que talvez esteja optando pelo caminho da desagregação, e até tendo satisfação pessoal, orgulho, com essa opção. Bem, é um direito deles, apesar de contrariar alguns juramentos que fazemos durante a carreira.
Desculpem essas palavras mais duras, que servem inclusive para mim, pois sinceramente não sei se deixo para as novas gerações um Exército melhor do que aquele que me foi passado há 32 anos atrás, mas pelo menos eu tentei e trabalhei duro para que isso não ocorresse, briguei, dentro das minhas possibilidades, para que as coisas melhorassem, pelo menos defendi aquilo que eu acreditava ser o justo,ainda que por muitas vezes - reconheço - sem sucesso.
Abraços e o sincero desejo de boa sorte a todos!

Anônimo disse...

A questão não é querer ser oficial, meu caro comentarista. Todos sabemos que cada um fez uma escolha antes de escolher o concurso. Mas o problema do FLA X FLU entre oficiais e praças é que hoje as praças estão absorvendo mais responsabilidades do que em outrora. Hoje os oficiais demandam muito mais responsabilidades das praças do que no passado. Só para exemplo, antigamente os oficiais rascunhavam os documentos a serem elaborado pelas praça, hoje o oficial só faz assinar. Até IPM em muitos dos casos o escrivão praças é quem na prática "desenrola" a documentação e "orientam" os Encarregados, pois eles sempre fazem questão de designar sargentos com conhecimento jurídico para tal função. Ninguém quer tomar o lugar de ninguém, o que queremos é que os oficiais ocupem os seus lugares dentro da cadeia de responsabilidades, que tomem iniciativa, que tomem decisões, que orientem ao invés de exigir ser orientado, pois quem ganha mais deve ter mais responsabilidades e maior carga intelectual. Mas hoje o que vemos é uma realidade muito distante do ideal, hoje vemos oficiais empurrando suas responsabilidades, até decisória, para as praças. Porém nós praças não estamos recebendo nenhuma contrapartida pelo aumento de nossas responsabilidades com a redução das responsabilidades dos oficiais.
E especificamente sobre o auxílio-moradia, ele não deve contemplar discriminação pois o que deve ser DISCRIMINADO (DIFERENTE) é o soldo pois este é que distingue o valor de cada militar dentro da hierarquia castrense.

Carlos Amigo disse...

Senhores , boa tarde!!
Sou sargento da FAB e muito me orgulho disso. Meu Nome é Carlos Amigo o de Guerra é Sgt Amigo fiz meus cursos de carreira e alguns mais na área operacional que achava necessário para a minha vida na caserna. Não adianta ficarem discutindo o sexo dos anjos, quem é melhor e quem é pior. Se vc é o OFICIAL então lute pelos seus direitos, mas sem MELINDRAGEM e CARREIRISMO, ok? Pois, fazendo isto estará ajudando ao coletivo. Se vc é PRAÇA lute ao lado do seu CMT, pois se assim fizerem eles ( Governo) irão ver que se juntarmos força poderemos mudar muita coisa e se quisermos MUDAREMOS.

Agora em resposta ao " OFICIAL DO CADA MACACO NO SEU GALHO " Realmente não vou e não posso me comparar ao "SENHOR", pois nao estudei para isso, ne? sai do interior do Espirito Santo aos 15 anos com destino ao rio de Janeiro somente com a sexta série, terminei meu estudo 2 grau no antigo supletivo. Gostei da idéia de estudar me formei em matemática na UERJ e depois em Sistema da Informação UFB. Hoje, o mais engraçado é que não posso e não quero fazer minhas refeições no rancho dos oficias, pois temos que ter a separação hierárquica, mas na hora de fechar negócios ( suporte e manutenção das Redes e dos Sistemas de algumas OMs ) sentamos todos juntos, pois " A MINHA EMPRESA" presta consultoria na área, fazer o que ???

Pergunto ao "SENHOR":

O que vale mais apena fazer um concurso interno para os Praças que são formados com seus cursos superiores? ou ficar gastando fortunas com os temporários que não querem nada com a INSTITUIÇÃO?

Obs: fui Soldado e Cabo e não vou embora prq não jogarei fora 22 anos de serviço bem prestados a NOSSA NAÇÃO.

" E DEDICAR-ME INTEIRAMENTE AO SERVIÇO DA PÁTRIA, CUJA HONRA, INTEGRIDADE E INSTITUIÇÕES, DEFENDEREI COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA "

BRASIL! A CIMA! DE TUDO!!!

Anônimo disse...

QUANTA HIPOCRISIA!!!

100% PARA OF SUPERIORES( QUE TEM PNR SEMPRE!!!!) E 65% PARA QUEM REALMENTE PAGA ALUGUEL!!!!

OUTRO ABSURDO:

SE O CARA FOI PRA FAMILIA PARA A FRONTEIRA, SE PRIVOU DE CONFORTO E CONSEGUIU COMPRAR UMA CASA (QUASE SEMPRE FINANCIADA) NÃO PODE RECEBER O AUXILIO!!!!!

BANDO DE F D P!!!!!

Anônimo disse...

Companheiros(a), isto fica muito claro que, nóis praças somos discrinado.Eu estou servindo em uma rigião que o aluguel leva quase metade do meu salário e PNR só deus sabe quando sai e se sair, espero que esses nossos "chefes" procurem fazer alguma coisa p/ que isso saia do papel.
mas, eu não acredito que eles façam alguma coisa, em uma reunião que participei um general ao ser interpelado sobre PNR que não atende todos os praças ele respondeu que não tinha ESSE PROBLEMA. OU SEJA NÃO PAGA ALUGUEL.

Anônimo disse...

Isso só corrobora a diferenciação que sempre existiu entr os universos de Of e Praças. O auxílio fardamento e o auxílio natalidade provam isso: o tecido do uniforme do oficial é mais caro que o do Sargento? O filho do oficial caga mais do que o filho do Sargento?
Outra situação que, certamente, irá ocorrer: aqueles militares "antigões" que ocupam PNR há décadas vão acabar saindo de suas velhas casas pra receber auxílio moradia. Vai sobrar pros pica-fumos ocuparem PNR ruims e mal manutenidos.

Maranguape disse...

Vai aqui fórmula para acabar com a situação de filas para PNR:
1. O tempo máximo de ocupação de PNR ser de apenas 3 anos (tempo minimo para transferência de praças em guarnições normais)-
2. O militar que estiver ocupando PNR saberá que ao final do terceiro ano deverá desocupá-lo. Neste período ele já pode estudar melhor a cidade onde está morando e providenciar ao longo desse tempo um lugar onde ele poderia morar.
3. com tempo determinado de ocupação não haveria ocupantes eternos de PNR, como integrantes de Bandas, Sgt QE, e militares que possuem residencias próprias e que as alugam por um preço maior e pagam preço menor no PNR.(estes não estão fazendo nada de errado, apenas sproveitando a oportunidade de ter uma renda extra).
4. Sempre que um militar fosse transferido ele já saberia que ao chegar teria um PNR pronto (como acontece em Brasília).
5. Para os que ocupam PNR hoje seria dado o mesmo prazo para desocupação a contar da data que isto viesse a valer.
6. Se algum iluminado quiser passar esta idéia adiante, esteja à vontade.

Paranaense disse...

Senhores

O assunto está em estudo ainda, não vejo razão para tanto desgaste, nesta desnecessária polêmica criada. Não se trata de alguém ser pior ou melhor, a Instituição é uma máquina com várias engrenagens, todas imprescindíveis, cada qual com a sua importância.
Não vejo discriminação no escalonamento do auxilio moradia.
Este item é apenas um componente, dentre vários dentro do estudo, com certeza levando em consideração os padrões dos PNR dentro de cada círculo.
Vamos acabar com este complexo de inferioridade ou superioridade.
Abraços a todos.

Anônimo disse...

Os comentários de alguns oficiais aki chegam a amarrotar a minha farda de parada! No combate seriam os primeiros a fugirem, como foi na segunda grande guerra, e se fossem para o combate seriam os primeiros a morrerem, por fogos amigos, pois ninguém lutará por um líder que não o respeita, lamentável não ensinarem isso na AMAN!

Anônimo disse...

Acredito que o auxilio-moradia deveria ser integral para todos, pois a necessidade da família de um subtenente é igual a de um major. Todavia, acredito que o escalonamento seja uma medida visando a contenção de gastos, em particular para o Exército, por ser a Força de maior efetivo. Independente das discussões e argumentos justos ou não aqui levantados, o mais importante hoje seria a aprovação desta medida, pois a vida de quem tem que pagar um aluguel exploratório em alguns centros é difícil pelo próprio arrocho salarial que as FFAA vivem atualmente.

Anônimo disse...

se ninguem percebeu, os cabos e soldados praticamente ficarão de fora, ou seja uma população que precisa muito. por que os segundos e primeiros tenentes também não seguem a mesma regra?????????????

Anônimo disse...

Eh uma pena crer nisso, mais uma perca de tempo, como um comentário acima descreve , náo viráaaa.

Unknown disse...

Rsrsrsrsrs, é hilário como os generais pensam nos subordinados! Quer dizer então que o que recebem menos, bem menos, terá que completar com maior parte do seu misero salário? E que casa cara é essa? Os engenheiros do EB naum podem construir isso? é vergonhoso! chega a ser RIDÍCULO!!!1

Anônimo disse...

Este auxílio moradia não faz nem cócegas pra quem está lotado em Porto Velho-RO. Os aluguéis lá tem valores astronômicos e esse "auxílio' ainda vai ser escalonado?

Anônimo disse...

Esta na hora de acabar com a porcentagem nas gratificações, auxilios e outros adendos a remuneração. Me digam? O fardamento para os oficiais são mais caros? Porque deveriam ser já que recebem um auxilio-fardamento maior. Porque em missões estes recebem uma paulada e os coitados la de baixo que fazem todas as mordomias deles (que deveriam acabar) recebem menos. É uma vergonha tudo hierarquia perdeu seu significado a muito tempo e transformou-se em desculpa para mordomias e benefícios.

Anônimo disse...

Se é auxilio tem que ser único deste o general até o soldado. Até hoje eu não entendo porque o auxilio fardamento dos militares existe está diferença sendo que o valor da fardamento e o do general até o sargento e o mesmo ou a farda deles tem linha de ouro. Outra coisa e a diferença do auxílio natalidade será que o leite do general da para os filhos deles e mais que dos praças? Fica uma reflexão.

Anônimo disse...

O auxílio moradia ainda está em ESTUDO (provavelmente vai parar por aí) e tem gente reclamando de ESCALONAMENTO, ISONOMIA, DISCRIMINAÇÃO, CÍRCULO HIERÁRQUICO DE SUBTENENTE, MORAR EM PERIFERIA, DIREITO ADMINISTRATIVO E ETC; Segundo a tabela proposta, um 3º Sgt receberia 65%, o que equivale a R$1.397,50 de auxílio moradia. Com esse valor mora-se MUITO BEM no Rio de Janeiro, próximo à Vila Militar, onde encontra-se a grande maioria das OMs. Queria eu, quando 3º Sgt, em 1991, receber esse valor para moradia. Hoje sou subtenente, receberia R$1.720,00, moraria tranquilamente em ótimos condomínios fechados no Valqueire, Taquara, Sulacap e outros bairros próximos à Vila Militar. Quer ganhar igual a general, estude para tal; Não quer ser militar (praça) e ganhar mal a vida toda, ser discriminado porque é praça, não ser transferido quando quiser e para onde quiser, ter salário menor do que o de oficial, NÃO ENTRE PARA AS FORÇAS ARMADAS OU NÃO ENTRE PELO PORTÃO DAS PRAÇAS, ENTRE PELO PORTÃO QUE TE LEVE AO OFICIALATO. Saí da EsSA em 1990 e até hoje tem companheiro meu reclamando da carreira, P****! Por que não estudou nesses 23 anos e foi para uma carreira melhor? A carreira de praça nas Forças Armadas nunca vai mudar, isso é fato!!! Essa situação é briga perdida, é cultural e cultura não se muda! Se algum 3º Sgt estiver lendo isso, filho, ESTUDE, FAÇA PROVA PARA QCO OU PASSE EM ALGUM CONCURSO PÚBLICO QUE VC SERÁ INFINITAMENTE MAIS FELIZ, ou vai se transformar num subtenente infeliz com a carreira, e pior, frustrado e MUITO ENDIVIDADO!!! Se meu filho disser que prestará concurso para a EsSA, eu quebro (acidentalmente) as duas pernas dele na véspera da prova!!! Abraço a todos e vamos torcer para esse "estudo" vingar, depois sim, reclamemos sobre possíveis desigualdades.

Anônimo disse...

Não entendo como um DESIGUAL quer ganhar IGUAL. Quer ganhar IGUAL? Estude para tal! O Exército (vale para Marinha e FAB) tem várias portas de entrada: AMAN, EsSA, EsSIE, QCO, Saúde e etc. Escolha a porta certa para não reclamar depois, pois na carreira militar não existe máquina do tempo para arrependidos. Parece papo de socialista/comunista: igualdade para todos! Quer dizer: O cara estuda pra c******, torna-se engenheiro, professor universitário, médico, físico nuclear e etc, mas vai ter um carro igual e morar numa casa igual a de um sem-profissão que não quis estudar e vive às custas do Bolsa- Família? Fala sério!!! Acorda juventude! Vamos estudar mais e reclamar menos!

Anônimo disse...

Amigos militares o ideal para se conseguir ter acesso aos nossos direitos é reivindicando. Então porque os milicos não cruzam os braços. Alguém vai falar que é motim que é incostitucional, aí eu pergunto? E deixar de cumprir a constituição no que tange aos aumentos previstos por é constitucional. Só ficar reclamando não resolve.

Anônimo disse...

Montedo,
alguma novidade sobre o estudo do aux moradia?
Aproveito para desejar uma feliz Páscoa! abração

Anônimo disse...

De todos que aqui falaram, parece que apenas uma pessoa entendeu esse escalonamento. Minha gente, esse percentual é em cima de um valor-base. Explico: é tomado o valor de um imóvel numa região, por exemplo, 3.000,000. Um Of Sup receberá esse valor integral; outros Of e ST, 80% disso, o que daria 2.400,00, o Sgt 1.950,00. Não vejo nada imoral nisso, apenas acho que o ST deveria estar no círculo de St/Sgt. Todos temos as mesmas necessidades de moradia, mas sabemos que um terceiro sargento, vivendo só do seu soldo não conseguirá pagar o aluguel num condomínio onde mora um coronel. Não é querer formar guetos. Isso é fato e é natural. Levando-se em conta que o auxílio é para bancar a moradia correspondente ao valor de um aluguel, compatível com os vencimentos de um militar de determinado (a) posto/graduação, não entendo o motivo de tantas queixas de discriminação. SEMPRE os PNR de oficiais foram melhores que os das praças e isso sempre foi palatável. Num exército dos sonhos, talvez fosse cabível um soldado receber um mesmo valor que um oficial superior para bancar um "aluguel" num mesmo condomínio, mas isso aqui é Brasil, minha gente!
Quem ganha mais, em função da sua posição na escala hierárquica, vai morar melhor. Isso é o ideal? Claro que não, mas é a realidade capitalista. Vamos parar com essas paixões e complexos e enxergar a coisa de uma forma simples.

"DOM JUAN DE PERON" disse...

Caros amigos, o pobre quando ve esmolas deve desconfiar.
Atente para o que estão fazendo com a nossa gente.
Eles estão colocando um doce na boca de crianças e voces do comando não estão percebendo a canalhice do governo.
Esta proposta é uma verdadeira agressão aos Aguerridos Militares que não percebem que quando entrarem para a INATIVIDADE ficarão totalmente desamparados, e não receberão esta vantagem pecuniária, bem como suas dependentes viúvas que não terão direito a esta rúbrica.
O meu forte abraço a todos.
PERON RODRIGUES DE MACEDO

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics