12 de abril de 2015

Maré: gravação revela 'sintonia' entre militares e bandidos, diz Veja.

Clique nas imagens para ampliar.

Veja/montedo.com (colaborou: Roberto Alves)

9 comentários:

Anônimo disse...

Um jornalista brasileiro entrevista um general americano e pergunta o que ele faria se fosse chamado para invadir uma favela do Rio de Janeiro para combater criminosos. O general começou dizendo que cercaria toda favela e em uma hora o problema seria resolvido e explica:
- Primeiramente, eu utilizaria helicópteros de combate com fogo total, utilizando misseis e metralhadoras, eliminando pessoas que estivessem portando armas, bem como as edificações que estivessem dando abrigo a atiradores ou servindo como quartéis...
O Jornalista interrompe:
- Mas e o povo civil...?
O general diz: - espera aí, deixa eu terminar e continua - após o ataque com helicópteros, utilizaria tanques e carros de combate, também com fogo total, como complemento ao ataque aéreo...
Novamente, o jornalista interrompeu:
- Mas e a comunidade inocente...!?
O general novamente pediu que o esperasse terminar e continuou:
- depois que toda ameaça tivesse sido eliminada, a tropa de Marines (fuzileiros navais) entraria na favela e faria uma varredura terminando o trabalho.
O jornalista novamente argumenta:
- Mas a comunidade poderia ser atingida provocando mortes de inocentes e, além do mais, todos tem direitos humanos e direito à prisão...
Dessa vez o general quem interrompeu:
- Então nesse caso quem vocês devem chamar é a policia .

Ten Reis disse...

Não adianta empregar tropas federais em operações de polícia e colocar "algemas" em suas mãos. Exército tem que ser empregado como Exército e polícia como polícia, caso contrários vamos ficar sendo alvo de piadas de todos os lados.

Hugo Leonardo disse...

Quero agradecer publicamente aos Srs Generais e demais autoridades do MD e SSP/RJ pela total desmoralização das FFAA, que não tem liberdade alguma de atuação nessa operação, que pra se tornar um circo falta apenas a lona, pois palhaços já tem, e eles estão fardados.

Anônimo disse...

As FFAA perdeu a moral frente a bandidagem nas operações de GLO. Isso devido a diversas recomendações realizadas pelo comando onde engessa os militares em operação, não os deixando fazer nada. São meros fantoches servindo de alvos e chacotas aos bandidos e da população local que apoia os bandidos.
Isso é visto em diversos videos de hostilização contra as atividades das FFAA nos locais onde ela esta atuando.
Alem do mais todos bandidos, comunidade e policiais sabem que as FFAA não tem todos os treinamentos que deveriam ter para esta lá realmente. Fazem um papel de faz de conta.

Anônimo disse...

O saudoso Mestre João Rodrigues Arruda em seu livro O USO POLÍTICO DAS FORÇAS ARMADAS E OUTRAS QUESTÕES MILITARES, já tinha previsto este cenário patético e desmoralizante que se encontram as GLO....

Anônimo disse...

Sargento antes de MO do mal...
Aposentava como tenente-coronel (capitão com posto acima mais 30% por cento em cima do soldo); transferência era rentável, pois tinha poder para comprar uma casa ou até dois carros zero); não existia missão de GLO para desmoralização da profissão; não existia CHQAO; tinha auxílio-moradia; os alugueis não eram tão caros; o salário era justo em comparação com os outros órgãos de segurança; enfim, a vida não era tão ruim para um sargento das forças armadas.

Sargento depois da MP do mal...
A maioria aposenta subtenente (na merda, sem 30%), os babãos e alguns mais competentes chegam lá; a transferência mal dá para custear a ida do militar, pois a tabela ficou estagnada desde então (somente a ajuda de custo subiu devido ao aumento do salário); missão boca podre de ocupação de favelas onde não se ganha nada mais por ir numa missão desmoralizante para as FA; agora existe um tal de CHQAO (baixaria pura); auxílio-moradia (nunca será), enquanto a taxa de aluguel disparou nos últimos anos; o salário atual das FA é o mais ridículo e defasado de todos os órgãos de segurança pública (uma humilhação e total desmoralização); enfim, o sargento tá na merda...

Só resta a ele estudar e pular para um barco melhor.

Anônimo disse...

Pois é, Comandantes preocupados com promoções, deixam de cumprir sua missão e cometem o crime de prevaricação (rimou, mas não era a intenção)...recomendam ao seu pessoal: não se metam...eles lá (os bandidos) e nos aqui...cada um na sua...lamentável. A vagabundagem só entendem a linguagem da violência, se derem um tiro de pistola, responda com um de .50...se derem um de 7,62, responda com um obus! conta força, mais força...mas, duvido!

Fardado Indignado disse...


Nos anos 1980 os meios de comunicação em massa brasileiros começaram a divulgar notícias sobre corrupção na política brasileira e a população começou a utilizar o termo "Lei de Gérson (...Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também,...)
Entrevistado sobre seu relacionamento com o Flamengo, em 2001, o jogador Vampeta saiu com a frase: "o Flamengo fingia que me pagava e eu fingia que jogava"
A lei de Gerson e a Lei de Vampeta explicam direitinho essa situação vexatória!
Os políticos e Comandantes tentam tirar proveito da situação com o simulacro da ocupação militar! Ou sitia-se o estado do Rio de Janeiro, suprimindo sim alguns direitos civis em detrimento da segurança da população, ou iremos assistir, cada vez mais, a falência do contrato social onde a barbárie tomará conta desta nação. O início do fim começará sim pelo Rio de Janeiro!

Anônimo disse...

E como já foi dito pelo grande estadista francês De Gaulle, em visita as nossa terra tupiniquin. O Brasil não é um país sério. E digo mais, para que não fiquemos com o complexo de viralatas. As FA teem que tomar a decisão de defesa da Nação e os seus comandantes deixarem de serem meros fantoches frente aos PeTralhas, aludidos defensores da "democracia".

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics