17 de abril de 2015

Prefeitura de SP pede ajuda do Exército para combater a dengue

(Imagem: Prefeitura de Campo Limpo Paulista)
A Prefeitura de São Paulo pediu ajuda do Exército no combate à dengue na capital. Em até dez dias, 50 soldados estarão treinados para entrar nas casas acompanhando os atuais 2,5 mil agentes de zoonose da Vigilância Sanitária e 7 mil agentes de saúde. Os soldados vão ser alocados para bairros com maiores índices de violência onde, segundo Haddad, há resistência dos moradores em abrir a porta para os agentes.
"Queremos usar esses profissionais mais qualitativamente. Porque em alguns bairros, sobretudo onde há muita violência, a pessoa às vezes se recusa abrir as portas para a Vigilância Sanitária", disse o prefeito. "Então, não é um problema quantitativo, é qualitativo. Se a pessoa (agente) está acompanhada de um soldado, o morador se sente mais seguro de abrir." Segundo o prefeito, o apoio do Exército vai garantir mais "respaldo" à visita das equipes.
De acordo com o secretário-adjunto de Saúde, Paulo Puccini, a Prefeitura não consegue entrar em cerca de 20% das casas visitadas. "Perto dos 2.500 agentes, 50 é pouco. Mas a qualidade que a presença (do Exército) dá, a credibilidade que possa transmitir à equipe no sentido da maior confiança do morador em abrir o seu lar para a entrada da equipe, isso qualifica a nossa equipe. Dá um novo tom."
Haddad solicitou ainda o apoio de instituições interessadas em colaborar e disse que este momento é de "mobilizar todos os esforços da cidade".

Tendas
Nesta quinta-feira, 16, a Prefeitura instalou uma tenda na Lapa, junto ao Hospital Sorocabano, na zona oeste. Com ela, são seis em funcionamento, com capacidade para o atendimento diário de até 200 pessoas em cada uma.
Já na zona norte, há três: a tenda da Brasilândia, junto à Unidade Básica de Saúde (UBS) Vista Alegre; a da Freguesia do Ó, no Atendimento Médico Ambulatorial (AMA) Vila Palmeiras; e uma no Jaraguá, na AMA/UBS Elísio Teixeira Leite.
Na zona sul, são duas em funcionamento: no interior da Subprefeitura da Cidade Ademar e uma anexa ao Hospital M'Boi Mirim.
Até a semana que vem, serão instaladas mais três tendas. Na zona oeste, haverá uma no Hospital Professor Mario Degni, no Rio Pequeno. A zona leste ganhará duas: na Vila Nova Manchester, no Carrão; e em Itaquera, anexa ao Hospital Professor Waldomiro de Paula.
A CIDADE/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

Ser soldado só não garante respaldo na hora de obter salário digno e o pagamento dos direitos trabalhistas.

Anônimo disse...

E, como sempre, os governantes não se precaveram, de novo? Todo ano, a mesma coisa, o mesmo desespero da população, o mesmo mau atendimento dos postos de saúde e hospitais públicos.E as secretarias de saúde estavam dormindo com o agravamento das cheias? Enquanto isso, os excelentíssimos parlamentares só pensaram em aumentar salários, mordomias, verbas de gabinete e jogar conversa furada para os eleitores. Agora vão realizar compras e despesas sem licitações e apelar para a área mais eficiente do Brasil, as Forças Armadas. Salve SEVERINOS!!

Anônimo disse...

Destinação Constitucional das Forças Armadas:

"Defesa da Pátria, garantia dos poderes constitucionais, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem e, por iniciativa de qualquer prefeitura municipal, combater os mosquitos transmissores da dengue".

Anônimo disse...

Militar já é imune a dengue, pois o mosquito não tem mais o que sugar. O governo já sugou a última gota de sangue que existia em nossas veias.

Ten Reis disse...

Pessoal alguém com talento poderia mudar a canção do Exército para Canção dos Severinos? kkkkkkkk

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics