1 de abril de 2015

Militares do Exército treinam em GO para atuar no Complexo da Maré.

Parte do treinamento é realizado nas ruas de Jataí, no sudoeste de Goiás.
Militares vão integrar Força de Pacificação que atua no conjunto de favelas.
Militares do Exército treinam em Goiás para atuar no Complexo da Maré (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Militares do Exército treinam em Goiás para atuar no Complexo da Maré (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
Militares do Exército Brasileiro realizam treinamentos em Jataí, no sudoeste de Goiás, antes de integrarem a operação de pacificação do Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. Parte dos exercícios é realizada nas ruas do município goiano, o que atrai a curiosidade dos moradores.
O Complexo da Maré é formado por 16 comunidades, onde moram cerca de 130 mil pessoas. A Força de Pacificação está no local desde o dia 5 de abril do ano passado, quando 2,7 mil militares ocuparam o conjunto de favelas.
Ao todo, cerca de 500 militares das unidades de Palmas, Jataí e Brasília realizam a preparação em Goiás. Fortemente armados, eles simulam, por exemplo, abordagens a veículos e a homens que fingem ser traficantes.“São [atividades] voltadas especificamente para a rotina, com todos aqueles incidentes ou todas aquelas situações que serão vividas lá”, explica o tenente Everton Daniel Duarte.
saiba mais
Reservistas do Exército começam treinamento para atuar na PM de GO
Militar morre após se afogar em treinamento do Exército, em Goiânia
“O complexo da Maré é uma área bastante edificada, bastante complexa, com contato com a população. Então nossa tropa também tem que ter condições de estar atuando em meio à população”, acrescenta o comandante do Exército Marcelo Luiz Zeni.
Além dos exercícios na cidade, os militares fazem treinamento de tiro com armamento de grosso calibre que chega a alvo com até 50 metros de distância.
Os militares que fazem treinamento em Goiás devem seguir viagem ao Rio de Janeiro a partir da próxima semana. Apesar do envio das tropas ao Complexo da Maré, o Governo Federal determinou que o Exército deixe as comunidades até junho, quando uma Unidade de Polícia Pacificadora será instalada. “Até 30 de junho entra a PM e sai todo o exército de lá”, afirmou o governador do estado do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (PMDB).
G1/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

É por isso que eu sempre digo: treino é treino, e jogo é jogo. Preparem-se militares de outros estados, o que vcs vão encontrar aqui no Rio é algo bizarro e surreal, e que passa bem longe da cabeça de vcs no que tange a vida em uma cidade pacata e civilizada...

Anônimo disse...

Conhecer o regionalismo é um parte importante do preparo da forca terrestre! Pois temos que atuar em qualquer estado! Ainda mais ni RJ...que a corrupção é institunalizada!

Anônimo disse...

Treinamento com fuzil com alvo até 50m ?
Saibam, vcs militares que virão para o Rio, que aqui o traficante não ficará tão perto (50m) para atirar em vcs. Ficarão distanciados no mínimo a 100m, e detalhe, muitos dos fuzis dos traficantes possuem aparelho ótico de pontaria, coisa que no Exército é luxo, uma raridade.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics