24 de dezembro de 2016

Arrogância: "VOCÊ vai me autuar, SARGENTO?", diz capitão PM abordado em ação do Exército no RJ

157 comentários:

Anônimo disse...

É por causa de profissionais deste gabarito que este estadorzinho tá no caos que está

Capitão ridículo...
Tá errado e ainda se acha.

Antonio Morais disse...

Sou suboficial da ativa da aeronáutica. Se fosse comigo esse capitaozinho já estava algemado. Muita falta de respeito dessa escória.

Luis Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
selva disse...

É um Posto de Controle de Trânsito do Exército, o Capitão tem que respeitar o que está sendo feito.

Anônimo disse...

Sangue frio que o sargento teve, esse capitão está acustumado com a desordem e os desmandos na sua instituição, na AMAN TODOS respeitam o recruta de serviço e ai daquele que não respeitar. Por favor montedo coloque o desfecho dessa história.

Anônimo disse...

Quem ta certo?

Claudio E. R. Pires Cláudio Pires disse...



O capitão pensa que é o que o Sgt está de serviço, no meu caso eu dava voz de prisão na hora. Estou indignado porque ele pensa que sargentos das FFAA são analfabetos, façam uma contagem e vejam quantos sargentos nas forças armadas tem curso superior e estão só esperando o momento para pedir licenciamento das filaras das Força Armadas, porque os graduados não tem vez nas Forças Armadas.

De quem é a culpa?

Comandantes Militares, que deixaram à tropa a míngua, aceitando todo tipo de cortes orçamentários nas Forças Armadas.

Primeiro eles cortaram um posto a cima para os militares que iam para reserva, mas não importamos com isso já chegamos ao posto máximo das nossas carreiras.

Depois cortaram as verbas para organizações militares, mas não importamos com isso trabalhamos em Brasília e não nas fronteiras.

Em seguida acabaram com a hierarquia em relação aos soldos dos militares Forças Armadas com os das Forças Auxiliares, mas não importamos com isso aumentaram o nosso comissionamento.

Depois criaram a Força de Segurança Nacional, mas não importamos com isso, estamos muito bem confortáveis nos nossos gabinetes.

Agora estão colocando o Comandante da Força Nacional, nos nossos lugares

Mas já é tarde.

Como nós não se importamos com a tropa.

A tropa o governo extinguiu.

Anônimo disse...

1_Sargento não é autoridade, ele não tem poder pra autuar ninguém
2_Ele não pode dar voz de prisão a superiores, ele é obrigado a chamar um superior do oficial.
3_Militares do Exercito não tem poder de policia, não podem revistar ninguém fora de a´reas militares.

Anônimo disse...

Revoltante. Olha barriga deste PM, vai fazer um TFM filho. Companheiros sempre falo perdemos o moral. O Ten da PE ema barreira parou um veículo de um Ten PM. Foi quase a mesma cena. A esposa do PM gritou de dentro do carro: "amor não mostra a identidade, mostra o seu contracheque" e gargalhas. Depois que eu soube que o meu vizinho com sua banquinha de café regional, tapioca e queijo assado recebe mais que um oficial eu fico quietinho.kkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Meu esse sargento e um fraco só embuste deveria ter preso ele por desacato ou ter dado um soco no nariz desse louco depois ver o que da .

Anônimo disse...

Devia ter soltado a mão no escutador de novela de PM atrevido, e depois prende-lo Com algemas, assim ele ia aprender a respeitar as autoridades Militar do Exército, esse tal capitão provavelmente estava alcoolizado......

Anônimo disse...

Temos que ter cuidado ao abordar. Ter conhecimento.

Anônimo disse...

Não tem essa de desrespeitar não ! Até um soldado tem autoridade quando estiver de serviço, pois representa o Comando da Operação.

Anônimo disse...

Jovem de 18 a 25 anos nao faça isso !!! Seja livre !!! Imagina só ...mesmo fazendo tudo certo a vida desse sargento vai ficar enrolada...A comissão ja não vai ve lo com bons olhos !!!Adeus promocão a QAO !!!

Anônimo disse...

Parabéns ao Sgt pela calma, porte e condução da situação. Não aceitou as provocações em nenhum minuto!

Anônimo disse...

- Isso não é novidade, é mais comum do que se pensa ! Salvo melhor entendimento, acredito que o capitão PM cometeu crime de desacato quando falou que o sargento deveria estudar porque não sabia nem o Código Penal Militar ! Nessa hora tem que entrar em ação a Justiça Militar da União !!!

Anônimo disse...

Colocam o praça em tudo que é missão externa, expostos, com regulamentos que não permitem nenhum tipo de amparo pra maioria das ações.Em tempo: Vi muitas dessas babaquices semelhantes como a do vídeo, algumas até bem piores na época da operação na Maré(que graças a Deus acabou).

Anônimo disse...

Se é comigo, dou uma manta de pau e depois assumo as consequencias, mas te digo uma coisa, nunca mais na vida esse PM iria fazer algo parecido...nem a mãe dele ia reconhece-lo.

Baita Macho

Anônimo disse...

O Sgt está certo, e sua promoção a QAO???????????

João Luiz disse...

Gente vamos colocar os pés no chão e cair na realidade.Vejo muitos dizerem que fariam e aconteceriam...fariam nada, iam ficar na mesma situação que esse sargento ficou, sem saber o que fazer. A grande verdade é a seguinte, nos colocam nas ruas mas sem o mínimo de instrução para essas situações, não temos noções sobre direito penal e nem sobre legislação de trânsito, e pior, sem poder de polícia, simplesmente nos tiram dos quartéis e pronto, viramos meros bonequinhos nas ruas. Já vi casos em que um tenente dá PM só faltou mandar um major do EB calar a boca. Querem nos botar na rua, ótimo, mas nós dêem o mínimo de respaldo legal para conduzir um bosta desse na hora por desacato, isso não acontece só na tão mal falada polícia do Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil. NÃO TEMOS PODER DE POLÍCIA, ISSO É CONSTITUCIONAL E ESSES VAGABUNDOS SABEM DISSO! Querem nos colocar nas ruas, ótimo, mas primeiro mudem a Constituição Federal e nos deem esse poder, porque por enquanto só nas regiões de fronteira é que as Forças Armadas tem esse poder. O RESTO É CONVERSA FIADA!!!

Anônimo disse...

Problema é o dele e do estado do Rio. Ele não pode acha que é dono do mundo e desacatar o sargento em serviço.
Parabéns pela atitude deste sargento. Eu não conseguiria ter a mesma calma que ele teve. Já teria dado um soco na cara deste indivíduo que só porque é capitao acha que pode mandar em todo mundo

Unknown disse...

Ali é área militar, amigo.

Anônimo disse...

Quem tem que dar exemplo não é o oficial? numa blitz não é recomendável cooperar, se identificar e ser cordial? Se não concorda, chama o mais antigo e, se o sargento é o mais antigo, e está em função policial, enquadra. Quando somos abordados por blitz da polícia, até soldado raso não aplica multa e até retém o veículo, dependendo da situação? Tem autoridade que acha que está acima da Lei.

Anônimo disse...

Ali é área militar, amigo.

ALVES disse...

Aqui no Rio de Janeiro essa turma se acha acima da Lei e da Ordem, eu no lugar do sargento, conduziria para a Delegacia de Polícia Civil e pessoalmente com as provas ia na 1ª DPJM. SE o Superior de dia da DE for corajoso vai pro lado do sargento, mas uns 80 a 90%, vão deixar pra lá, ainda vão dar razão ao elemento, e ainda estender tapete vermelho para ele, pedir desculpas, que o sargento foi mal interpretado, deixa pra lá etc e tal. Finalizando, saibam que um dia pode ser um Oficial nosso que pode ser parado por esses elementos, são caras de pau de até pedir money, não são todos que adotam essa prática, mas já passei por isso mesmo certinho e sei de amigos que também já passaram por essa situação.
Blitz locais ermos, com a viatura apontada para a mata ou muro, cito a câmera frontal, para não criarem provas contra eles etc.. e tal.
Por fim, informo adica: Sei e conheço o trabalho das DPJMs, eles descem o sarrafo, nesse tipo de elemento, nem falo cidadão.
EU, não engulo, vou na Delegacia, Ministério Público do Estado e Ministério Público Federal, pois há indícios de abuso de autoridade, se prevalecendo de ser oficial e carteirada.
Tudo isso vai de encontro a Lei.
Ainda maus tratos a inferior, crime militar, entre outros que o promotor ao fazer vista, vai achar muitos outros desvios de conduta.

Pqdt - Estou com Você - Sou 2º Sgt EB, não levo desaforo, nem que tiro férias, mas vou processar civil e criminalmente um elemento com esse comportamento.

Anônimo disse...

Se fosse "blitz" de facção criminosa ele ia ficar quietinho, se cagando, pois sabe que vacilou, leva tiro. Mas, como são as Forças Armadas que estão fiscalizando e dando segurança aos cidadãos, ele se acha superior e poderoso para esculachar. Port essa inversão de valores e autoridade, é que o país está nessa bagunça.

Anônimo disse...

Se fosse ao contrário,teria sido algemado e levado uns catiripapos da PM...É aposto que não daria nada para o policial ....Ao contrário do colega pqdt,que mesmo cumprindo com seu dever,ainda é bem capaz de não ter apoio do Comando....que deveria encaminhar uma parte para PM e mandar botar esse Capitaozinho em cana.

Anônimo disse...

Faz o seguinte então, sou sargento e manda ele fazer isso comigo e vc vai ver se eu posso fazer ou não. Depois me resolvo com a justiça. Mas antes de qualquer coisa sou homem e não admito ser desrespeitado

Anônimo disse...

Qualquer pessoa pode dar voz de prisao !!

Anônimo disse...

Kkkk.....Não só poderia dar voz de prisão por um Capitaozinho PM como deveria dar lhe umas boas tapas p aprender a respeitar um membro das FFAA...

Anônimo disse...

Mais um com síndrome de realeza...
Não fazem o que lhes competem;
Não reconhecem o trabalho de subordinados;
Mais um grande moral de cuecas de estrela.

joao carlos disse...

Quem disse isso meu camarada?

Anônimo disse...

Kkkk.....Não só poderia dar voz de prisão por um Capitaozinho PM como deveria dar lhe umas boas tapas p aprender a respeitar um membro das FFAA...

Alexandre Pedro disse...

Acho que o Sgt teve conduta irretocável. Não caiu em provocação, deixou o capitão falar merda e ficar com cara de idiota. Quando o cap perdeu a linha, o Sgt enquadrou e exigiurespeito. Dar um soco na cara do capitão não resolveria nada e mostraria despreparo. Parabéns Sgt.
Maj Albuquerque

Anônimo disse...

É por essas e por outras, que muitos policiais militares perderam o respeito do cidadão de bem. Eles se acham porque tem um distintivo, esquecem que há hierarquia e necessidade de exemplos, e não querer der "carteiradas" achando que está acima do bem e do mal. Gostaria de saber qual o corretivo que irá levar, ou se vai ficar por isso mesmo, ou pior, como ficará para aquele que estava cumprindo o seu dever...Sinceramente perdemos a esperanças nessas instituições, e não adianta cobrar quando um vagabundo acerta um desses. Não digo aqueles que trabalham com honra, mas vê-se bem que este não merece estar dentro da corporação...Com a palavra os seus superiores...Prakabá, nénão?...afffffff

Anônimo disse...

A falta de amparo e despreparo é evidente em quase todas essas missões externas. Salvo alguns BPEs e BILs a maioria da tropa nessas broncas é a DEUS dará.Agora o que quebra é o cara estar alterado, obstruindo o andamento da missão, tumultuando por tudo e ainda ser necessário um superior hierárquico pra conduzir o elemento. Fala sério. Faz uma presepada dessas numa barreira da PF ou PRF pra ver se não vai de carona no porta mala.

Anônimo disse...

Kkkkkk. Que escória? Policial agora eh escória eh? Isso aí eh um erro individual que deve ser revisto. Agora o senhor como suboficial que fica o dia todo dentro do quartel não sabe nem quando se deve algemar alguém.... Para mano. Tá feio

gustavo lanzoni disse...

Deixa eu te explicar uma coisa meu chefe , Militar fardado de efetivo servico representa a instituiçao no caso ali o sgt estava representando o Exercito Brasileiro o capitao da PMERJ força auxiliar a paisana é superior a um militar de efetivo serviço e fardado q representa o exercito brasileiro ? O nome disso meu chefe é antiguidade funcional
Existe sim a questao do respeito hirarquico mas subordinaçao o sargento só deve ao exercito entao o procedimento foi o seguinte o capitao foi detido pelo sargento até a chegada de um oficial do Exercito Brasileiro que provavelmente o levou a judice da PMERJ .
Que isso sirva de aprendizado principalmente aos policias militares desenformados que mts das vezes nao respeitam Militares das forças armadas em abordagens .
Ninguem quer ser melhor que ninguem eu penso que deveriamos ser uma grande unidade mas eu msm ja levei um soldado da PMERJ a judice da PMERJ por uma abordagem feita cmg e meus familiares totalmente fora do padrao , com palavras chulas e porte do armamento inadequadamente na abordagem.

Alfa disse...

Suas três colocações estão equivocadas.

Gilson Barros disse...

Responde no o amigo anônimo
Sim o sargento pode dar voz de prisão.
Quando as forças armadas estiver em GLO ele tem toda autoridade

Anônimo disse...

Realmente autuar ele não pode, mas pode e deve dá voz de prisão a qualquer ato criminoso, e é sim uma autoridade, dentro da sua alçada, e sob jurisdição militar, e o superior será necessário sim para conduzir e presidir o APF.

Anônimo disse...

Quero so ver se a instituição irá reconhecer a boa conduta do sargento...acho mais fácil complicar na sua promoção...aliás,os comandantes estão todos bem acomodados com seus salarios e comissao extra enquanto a praçaiada se fode!!

Anônimo disse...

Lamentável episódio! Antes de sermos sargento, cabo, tenente, capitão, seja lá o que formos, somos seres humanos exercendo nossos deveres de ofício. Sempre que me param, faço questão de tratar como gosto de ser tratado e nunca tive problema. Gostaria que este nobre Blog, noticiasse o final desse triste episódio, pois para mim será uma ótima oportunidade de aprender como NÃO FAZER!

Anônimo disse...

1) Estando o militar de serviço, constitui-se à autoridade, independentemente do posto ou graduação.
2)A "voz de prisão" pode ser dada por qualquer autoridade militar que presenciar o crime ou delito, apenas a lavratura do auto de prisão deve ser realizada por superior
3) O local é a Vila Militar, em Deodoro-RJ, portanto área militar, onde militares do EXÉRCITO tem poder de polícia constituído por lei...
Antes de falar qualquer besteira procure se informar!

Raphael Alvarenga disse...

Correta a atitude do Sgt.

Anônimo disse...

Esse está mau informado o nome já diz exército brasileiro ou seja em todo território nacional sim ele está em área militar

Anônimo disse...

Muito bom....covardia o que o comando faz com a tropa....e o pior é que numa hora como a situação ocorrida,somos esculachados por PMs como esse Capitaozinho aí e não temos o apoio do Comando ....do contrário até um SD PM ,nessa hora tem o apoio do seu comando...vida que seguerra.

Anônimo disse...

Em resposta ao que disse equivocadamente o Anônimo (24 de dezembro de 2016 11:39), temos que:

1 - Sargento não é autoridade, ele não tem poder pra autuar ninguém

Resposta: naquele contexto o Sargento é perfeitamente uma autoridade e como tal DEVE ser respeitada por quem quer que seja. O conceito de autoridade é bem definido na lei 4.898/1965, conforme se vê:
Art. 5º Considera-se autoridade, para os efeitos desta lei, quem exerce cargo, emprego ou função pública, de natureza civil, ou militar, ainda que transitoriamente e sem remuneração.

2 - Ele não pode dar voz de prisão a superiores, ele é obrigado a chamar um superior do oficial.

Resposta: nesse caso o Senhor tem razão. O Capitão, em que pese ser mais antigo, é um infrator como outro qualquer e merece ser tratado com os rigores da lei. O Sgt que ali se encontrava não PODIA prender o militar, mas DEVERIA fazê-lo, sob pena do cometimento de Prevaricação. Portanto, cumpra-se o previsto no art. 243 do CPPM (Qualquer pessoa poderá e os militares deverão prender quem for insubmisso ou desertor, ou seja encontrado em flagrante delito).

3 - Militares do Exército não tem poder de polícia, não podem revistar ninguém fora de áreas militares.

Resposta: depende da missão para o qual o PQD estava escalado. Em se tratando de GLO por certo o Decreto estava amparando a atuação do militar. Essa questão de ter ou não poder de polícia sabemos que foi mitigado em razão do interesse público e da própria garantia da lei e da ordem. Em resumo, o praça não estava ali porque queria, notadamente encontrava-se debaixo da autoridade ou ordem de alguém.

Pelo que se vê, fica evidenciado o concurso material de crimes previstos no Código Penal Militar (Decreto-lei nº 1.001, de 21 de outubro de 1969). Com relação aos delitos praticados pelo oficial, minimamente podemos relacionar:

Ofensa aviltante a inferior. Art. 176. Ofender inferior, mediante ato de violência que, por natureza ou pelo meio empregado, se considere aviltante: Pena - detenção, de seis meses a dois anos;

Resistência mediante ameaça ou violência. Art. 177. Opor-se à execução de ato legal, mediante ameaça ou violência ao executor, ou a quem esteja prestando auxílio: Pena - detenção, de seis meses a dois anos;

Injúria (crime contra a honra). Art. 216. Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro: Pena - detenção, até seis meses;

Desacato a militar. Art. 299. Desacatar militar no exercício de função de natureza militar ou em razão dela: Pena - detenção, de seis meses a dois anos, se o fato não constitui outro crime.

Paralelo a isso, o oficial deverá ser submetido administrativamente a Conselho de Justificação (vide lei no 5.836, de 5 de dezembro de 1972), podendo ser declarado indigno do oficialato ou com ele incompatível, determinando-se a perda de seu posto e patente. Lembrando que não é necessário esperar o resultado da ação penal na Auditoria Militar, tendo em vista a independência das esferas.

1 Sgt TU 96 - Especialista em Direito Militar

Anônimo disse...

Deu muita sorte de não pegar um PQDT maluco que por menos que isso já sai atirando.. está cheio na Brigada...

Anônimo disse...

http://montedo.blogspot.com.br/2013/06/agata-7-advogado-e-preso-por-furar.html

http://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/2013/06/01/advogado-e-preso-pelo-exercito-em-operacao-agata-7


Lembram disso senhores? Nessa época, esses militares viraram alvo de chacota dentro da OM e na cidade também, pois nada fizeram durante o crime cometido pelo advogado!

Anônimo disse...

1- Na teoria não, mas ele está de serviço com um coronel superior de dia, na pratica não é o Sgt que autua, o que não tira a autoridade do Sgt, apesar de todo o abuso moral nítido pelo tom de voz arrogante do cidadão;
2- Tanto faz quem vai dar a voz de prisão, lógico que o sup de dia vai tomar as providências cabíveis.
3-Ali é área militar, o cidadão que não quiser entrar na Vila tem opção de ir pela Brasil.

Anônimo disse...

Antes antes de qualquer opinião, saiba que a vila militar do RJ é jurisdição do exército e sim, eles têm poder de polícia!! Se vc não assistiu o vídeo direito, preste a atenção e veja pq o SARGENTO, não o prendeu... Por saber muito bem dos regulamentos e dos procedimentos com as forças auxiliares. Esse é o retrato retrógado de quem deveria ser o exemplo...

Anônimo disse...

Parabéns ao sgt! Autocontrole puro!

Anônimo disse...

E isso faz uma pessoa diferente das outras? Aonde ficou o respeito pelo companheiro que estava de serviço cumprindo seu dever? Se fosse ao contrário, o sargento já estava preso.

Anônimo disse...

Esse capitaozinho já deveria estar com cara no chão sendo esculachado e algemado.

Anônimo disse...

O Cap está sem pagamento, tá louco pra comer, foi comprar pão e mortadela pra comer

Anônimo disse...

Então o SG estava de sacanagem num PC Tran!

Anônimo disse...

Aos doutores desavisados
Como o fato foi em área militar (Vila Militar) o Sgt poderia sim prendê-lo no caso de desacato (no vídeo não cheguei a verificar o desacato).
Se estavam fazendo o PBCVU tinham autorização e amparo.
O Exército já possui Poder de Polícia na faixa de fronteira (150 km).
Se fosse comigo tinha prendido o capitão (Sou pé preto até o joelho).

Anônimo disse...

Péssimo exemplo desse capitaozinho pm, se fosse comigo jah teria colocado no chão e algemado, incompetente, arrogante vaidoso e truculento, o exercito soh está nas ruas porque a pm não faz o seu serviço corretamente, pobre povo carioca.

Anônimo disse...

Muito menos o Capitão também não é autoridade. O sargento estava como agente de alguma autoridade militar e se fosse necessário, poderia sim dar voz de prisão no caso de fragante crime.

Anônimo disse...

Área militar amigo.

Anônimo disse...

Não quero de graça ser Oficial da PM do Rio

Anônimo disse...

Parabéns isso mesmo

Anônimo disse...

Parabéns. Enfim alguém com argumentos e não com mimimi. Srs a realidade é essa mesmo. O resto é a ilegalidade das nossas ações sem respaldo legal. Nos colocam na rua, torcendo para que nos respeitem pois, caso contrário, não temos o que fazer.

Unknown disse...

País da palhaçada é isso ai.

Jota Ribeiro disse...

Falou tudo, é isso mesmo!!!

Rodrigo lima disse...

Poder de polícia na vila militar tem sim... pode revistar, abordar, patrulhar a área...

Agora, responsabilidade da polícia, pelo art 20 do ctb... lavrar a autuação o exército não tem...

De onde esse sgt tirou isso

A patrulha está lá só para dar mais segurança, o capitão como policial poderia colaborar com a patrulha, mas ele é obrigado a dar o documento lá ? De onde o povo tirou isso ?

Rodrigo lima disse...

Ele é 2sgt QE

Anônimo disse...

Você que pensa, passa no meu dia de serviço e mete essa bronca!!

Anônimo disse...

Vá estudar amigo, qualquer sentinla de serviço é autoridade, e se fosse um coronel da PM, teriam que chamar o Cmt da Bda pra dar voz de prisão a ele? O Sgt está investido da função e no cumprimento das atribuições inerentes a essa função, ele é autoridade sim. Papelão desse capitãozinho. Esse tipo de atitude não é incomum a esse pessoal que faz greve, haja vista que os mesmos colocam dedo na cara de superior quando fazem as badernas deles.

Anônimo disse...

Parabenizo o Sgt,pois já estive na ponta da linha várias vezes e sei que não é fácil! Quanto a atitude so Cap, ela só demonstra o desrespeito e o desprestígio da farda VO! Não respeitam mais as FA, mas isso é culpa dos nossos comandantes, que abriram as pernas para a política em busca de promoção individual e imagem da força! Aí está a imagem sendo arranhanda pela força auxiliar!

Anônimo disse...

Ele estava dentro de area sob jurisdição militar, estava na Vila Militar em Deodoro. Nso fale sem saber !!#

Anônimo disse...

Mas e aí? Qual foi o desfecho dessa história? O PM foi conduzido ou o Sgt ficou com a cara de tacho por ninguém ter feito nada? Alguém diz aí como tudo terminou?

Anônimo disse...

Pelo oq vi o Sgt chamou o superior de dia, qual o erro que alguns disseram que o irmão cometeu?

Anônimo disse...

Este CAP è comandante da P3 de um certo BPM, deveria ter mas educação e respeito pelo militar que está em serviço independente da patente ou graduação, isso não e postura de um verdadeiro Militar.

Anônimo disse...

Montedo!
Qual foi o contexto ???
O vídeo não explica. Precisamos assistí-lo início meio e fim .
Mas realmente houve desrespeito , por parte do policial !!!
O Sgt deveria tê-lo conduzido.
Porém...pra onde ????
Não temos respaldo.
Teria que levá-lo para o Plantão da Justiça Militar.
Se é que exiiste.

Anônimo disse...

Acredito que independente de patente ou graduação sendo um militar ele deveria demostrar respeito ao SGT que estava de serviço e por tanto á comando de um oficial e representando o EB, esse desrespeito não foi ao SGT e sim a toda uma instituição militar. E lamentável que quem deveria dar o exemplo de militarismo se comporte pior q um civil, principalmente se dirigindo a um companheiro de farda.

Anônimo disse...

Se for no RJ, o PM passa vergonha, ganha mal pra caramba. 1ten da PMERJ tira menos q um 2sgt eb. Fora q tao ha mts meses recebendo atrasado, sem 13a...

Anônimo disse...

A partir do momento que as forças armadas são empregadas em operação GLO, passam a ter poder de polícia.

Anônimo disse...

Desacato a militar, Art. 299. do CPM. Sargento está certo, só aguardou um superior chegar pra não ter choro. Provável que o Capitão seja punido na Justiça Militar.

Anônimo disse...

O exército tem sim poder de polícia no caso de operações de garantia da lei e da ordem.

Anônimo disse...

O exército tem sim poder de policia. Uma das situações é em operações de garantia da lei e da ordem.

Anônimo disse...

O STJ descriminalizou o desacato a funcionários públicos em decisão recente. Desacato não é mais crime!

Anônimo disse...

Por isso q ele estava chamando o superior dele. E ali é a Vila Militar do RJ. Área militar! Parabéns, Sargento!

Jaime Xavier disse...

Confesso que por muito menos faria uma besteira com esse babaca.

Ex Militar disse...

Discordo quando vc diz que um soldado representa o cmt da operação. O soldado representa o próprio Estado.

Juca Guerrilha disse...

Nós policiais militares nos deparamos cotidianamente com situações dessa estirpe, mas já estamos saturados dessa problemática, no entanto, não são somente os superiores hierárquicos os únicos contundentes nessa inflamada ferida: existem magistrados; promotores; parlamentares e seus amigos também. Patrulhar nas ruas é coisa para PM, não para nossos irmãos militares federais! Além do conhecimento legal, vale o jogo de cintura, tão peculiar em nós brasileiros.

LUCAR10FUZNAV disse...

1-O sargento ou qualquer outro em área militar, quando de serviço, TEM SIM PODER DE POLÍCIA.
2- Ele não é obrigado a chamar oficial nenhum quando em flagrante delito.
3- Qualquer militar em serviço ou não em área militar ou não, pode dar voz de prisão sim. Inclusive o anônimo, que deve ser um estudioso, deve ter lido na Constituição, que qualquer um do povo pode dar voz de prisão quando em flagrante delito.
4-Antes de falar um monte de asneira vai estudar primeiro.!!!!!

Anônimo disse...

Desfecho: Não vai dá nada!!! Ele é Cap, ou seja, Oficial...Sei que todos queriam que ele fosse punido e tal...Mas no máximo uma chamada de atenção....Agora se fosse um " praça " kkkkk

Anônimo disse...

Eu já comentei isso. Qualquer Sd PM dá voz de prisão a um IF das forças armadas, e depois que ele algema, leva pra delegacia o comandante manda prender. Está invertida a coisa, aliás, as forças armadas não apita mais nada.

Anônimo disse...

Que merda!!!! Todo esse tempo eu achava que era autoridade!!! E agora montedo??? Somos ou não, na verdade quem somos nós???

Anônimo disse...

Na verdade recebemos instruções sim!!!! No pointer, de bolo, aquela em colocam o Of temporário para dá...Apenas para amparo da instituição...Tipo: Se você faz merda, eles dizem: Ele sabia o que tava fazendo, instrução ele teve...É ou não é assim praçinha???

Anônimo disse...

Amigo, papire um pouco mais, operações de GLO , operações de apoio as eleições, e operações em área militar contam com o devido embasamento legal, vide CF88, CPM e leis específicas. Quanto ao que você falou, tmb ja vi ten PM bater boca com sgt EB, o sgt pediu apoio ao sup dia, que contactou o Cel. O Cel ligou pro cmt do ten e pro cmt da PM. A acessória jurídica do Comando Militar chegou junto e prestou o apoio necessário pro devido processo legal. Resultado, o ten tomou a sua, teve promoção atrasada, pegou uma cana, se queimou e passou a ser visto de outra forma. As vezes vemos coisas assim e achamos q quem se deu mal foi o sgt, as verdadeiras consequências só o tempo mostra. Ninguém vai ver qnd o cap perder a leva de Maj, qnd nao pegar curso bizurado ou ficar lotado em BPM boca podre... somos mt imediatistas

Anônimo disse...

se ele está na rua foi por ordem, no mínimo do Estado, e Exército qua do põe o pé na rua é dado o poder de polícia, afinal não haveria finalidade de tropas federais estar nas ruas, somente pra servir de palhaços....falou merda, quem falou que o Sargento não é autoridade, e falou mais merda sobre dar voz de prisão a superiores, o flagrante delito pode ser dado até por um civil.

jmendes visqueira disse...

O FINAL DE TUDO FOI ASSIM: Mais ou menos assim, foi aberto uma sindicância para apurar a realidade dos fatos, e o Sgt PQDT foi punido por desrespeitar o superior. Por que digo isso? Resposta: Vou pegar uma caso( por analogia), um Sgt de Santa Maria-RS, servindo na PE, recebeu certa feita uma ligação que a Brigada Militar do RS (PM gaúcha) havia prendido um "soldado" do EB que estava fazendo arruaças junto com várias mulheres, o Sgt PE ao chegar no local, pediu a identificação do militar, que prontamente não foi acatado, o Sgt PE deu voz de prisão ao militar do Exército, mas não foi acatado e ofereceu resistência, ao tentar dominar o militar, o Sgt quebrou os dois braços do militar contraventor , e ao acessar a documentação do mesmo, tratava-se de um 1º Tenente de carreira do Exército, filho do Chefe do Estado Maior da 6ª Brigada de Infantaria Blindado. O caso parou num IPM bem escroto, o Sgt foi punido e quase expulso por abuso de autoridade e ofensa ao superior hierárquico. O Sgt passou a ser perseguido e mal avaliado na sua unidade militar, entrou em depressão, e acabou como viciado em bebidas alcoólicas e depois reformaram ele proporcionalmente, ele tinha 10 anos de serviço, hoje recebe pouco mais de 980 reais por mês, detalhe 2º sgt de carreira do Exército. Cuidado gente, o pau que dar em chico não dar em Francisco. A teoria ela é linda de se ver e a prática horrível de conviver .

Leonardo disse...

Meu Deus o Estado Brasileiro perdeu a noção, de estado é de direito, pelo que sei foram os militares das FFAA's que criaram a PM é as outras instituições,
os praças de ambas as categorias tem que se mostra o respeito, ta certo que tem muitos pais de família que estão revoltados, essa política criminosa de hoje está caminhando para um rumo que pode envolver o pior desastre entre as FFAA'S os Aux. PM's é os civis, tudo isso pelo descaso dos políticos eles por outrora aumentaram seus salários é do judiciário é deixaram os militares na deriva, pessoal é hora de para com as desavenças é fazermos as uniões de todas as categorias o que não podemos é brigar entre si, antes de tudo somos pais de família não devemos pensar em nós, mais sim em nossos familiares, que dependem do nosso sustento, a briga é com o governo é com os políticos ladrões é corruptos são eles que estão nos manipulando ponto.

Luis Vanderlei Duarte Barbosa disse...

Ele é sim autoridade,ele está em serviço.

Anônimo disse...

Nós ficamos revoltados porque é um Oficial da PM desacatando um Sgt do EB, no entanto o problema vai além disso. Esse desdém dos superiores com subordinados acontece o tempo todo, principalmente dentro da própria instituição. É a herança do império. Desde um soldado antigo recém engajado até os generais temos exemplos de abusos que percebemos rotineiramente na caserna Existem vários pesos e várias medidas. E nessa pouca vergonha de sistema onde não há liderança natural, mas sim imposta a força, onde um fica subjulgando o outro querendo provar quem é o melhor, nesse "pega-pra-capar", restanos, nos proteger disto dentro do possível, e tentar não cometer os mesmos abusos. Esses que esbravejam que fariam isso ou aquilo, provavelmente, são os mesmos que cometem certos abusos....no entanto ainda existem uns perdidos nadando contra a maré tentando agir com ética.

Att

Um certo Terceireba....

Anônimo disse...

Fala sem noção, desacatar qq funcionário público no exercício de sua função pode e deve ser preso em flagrante. Tá se achando? Paga pra ver desinformado.

Anônimo disse...

Camarada independente de estar na rua no quartel na receita Federal, não interessa, desacatar qq funcionário público no exercício de sua função pode e deve ser preso em flagrante.

Anônimo disse...

Abuso de autoridade...

Falta de pagamento???

Henrique disse...

Vc está totalmente errado, soldado de serviço é autoridade e tem sim poder de polícia em area militar, pula aqui em casa pra ver se tenho ou não autoridade,

Anônimo disse...

É bom ressaltar que uma situação dessas pode não ficar apenas no regulamento e o Sgt poderá sofrer uma retaliação nas ruas futuramente (levar chumbo)

Anônimo disse...

Vc está falando sem conhecimento.

Caveira disse...

Desenrolar da situação:
Um Major EB, será designado a pedir desculpas ao comandantes do Capitão, ambos marcarão uma confraternização com dinheiro público e o sargento passará por longas instruções e chacotas por essa lamentável situação. 🇧🇷

cachorin 53 disse...

Alem disso o sargento e mais velho pq e do exercito e esta acima na ierarquia

Anônimo disse...

Concordo,a conduta do Sgt foi correta,somente poderia ter dado voz de prisão por desacato quando o PM falou palavrão e ficou mandando o Sgt algema lo. Caberia uma algema pra esse PM de péssimo exemplo.
Suboficial Glauber

Anônimo disse...

Companheiros se conhecerem algum qao (cap ou ten) que já tem tempo de reserva ou que a expulsória vai pegar, fale com ele. os subtenentes e primeiros sgt precisam que eles vão para reserva para abrir vagas em junho de 2017. Precisamos desta ajuda se não vai sair somente a turma de 92. Ontem convenci um a ir embora. Falei um exemplo de uma amigo que ficou até a expulsória pelo fato de um pnr, quando foi para reserva 3 meses depois decobriu cancer na prostata que foi para bexiga. ficou no leito e faleceu, nem aproveitou a reserva com a familia. feliz natal

Anônimo disse...

Estou abismado com a "valentia" de maioria daqui... sabendo que nos seus aquartelamentos aceitam tudo de seus superiores, inclusive xingamentos em forma.

Além disso, reforço a minha concepção do despreparo intelectual da tropa para serviços externos, total desconhecimento da legislação... Como o fato ocorre entre dois militares em operação externa, apenas deve-se acionar o Superior de Dia, que decidirá a conduta a ser adotada. Sargento não decide nada, entendam! É mero executor!

Anônimo disse...

Amigo essa blitz é localiza em área militar... Realmente auto não poderia, mas dete-lo e conduzi- lo na presença de um mais antigo , e em casa maior de desrespeito e agressão se possível poderia algema-lo ..

Anônimo disse...

Perfeito!!!

alex disse...

E vc acha que elenestava aonde? Ali é área militar meu caro.

Anônimo disse...

Resposta ao Anônimo 24 de dezembro de 2016 11:39


1) "Sargento não é autoridade, ele não tem poder pra autuar ninguém" O que define a autoridade não é o posto ou graduação; até um soldado é autoridade, se estiver de serviço.

2) "Ele não pode dar voz de prisão a superiores, ele é obrigado a chamar um superior do oficial" Não sei como foi a situação do vídeo, mas o artigo 301 do Código de Processo Penal diz que "Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito". Portanto, se houve um flagrante, a lei autoriza um mendigo de rua dar voz de prisão a um general...

3) "Militares do Exercito não tem poder de policia, não podem revistar ninguém fora de áreas militares" Em determinadas situações, em área preestabelecida e por tempo determinado, mediante autorização do Presidente da República os militares têm sim poder de polícia. Um exemplo é o Decreto Presidencial que autorizou as forças armadas atuarem com poder de polícia na região metropolitana de Recife até a semana passada, por pedido do Governador, mediante ameaça de greve da Polícia Militar.

Anônimo disse...

Parabéns ao 1Sgt TU 96 pelo esclarecimento do imbróglio com respaldo na lei! Entendo perfeitamente a ira e a vontade de acertar a orelha do distinto capitão para que o mesmo ande em "diagonal" o resto de sua vida, mas agindo desta forma não o fará mais homem que ninguém e sim te dará um baita duma punição além de um cansativo, desgastante e altamente prejudicial processo na justiça comum por agressão física e outros agravantes. O Sgt PQD não foi em nenhum momento covarde! Agiu de forma controlada e soube exigir respeito do capitão PM , este sim , agindo de forma descontrolada e dando uma de machão pois se garantia na sua condição de oficial da PM. Como foi citado num comentário aqui, se fosse um "blitz" de vagabundos do tipo "dimenor" ,com suas armas pesadas, ao vivo e à cores, o tom de voz deste capitão seria bem mais manso e certamente trêmulo.

Edilson Luis Fernandes disse...

Não são os PMs, mas O PM. A justiça deve apurar o caso. Espero que os oficiais do Exército tomem frente e resguardem o Sargento, caso o mesmo esteja certo.
Quanto ao Capitão, bem, a arrogância fala por si so. Vamos respeitar para sermos respeitados... Respeito é bom e cabe em qualquer lugar...
Se cumpre e faz cumprir as leis, então siga-as!

Anônimo disse...

Onde vc viu isso ? UM 2°sgt do EB não ganha nem melhor que um sd pmerj sequer , pois um sd recem-formado da pmerj ganha 3 700 reais , fora os serviços extras pagos .
Sou subtenente pm e ganho mais que meu irmão cAP fuzileiro .
As FFAA ganham menos que qualquer pm do Brasil .

Anônimo disse...

Vcs do EB são muito fracos para trabalhar nas ruas , não tem conhecimento algum de legislação alguma , pois o CAP pm não cometeu crime algum , embora ele tenha sido arrogante , mas arrogancia não configura crime .E outra , ele tem razão em exigir respeito do sgt , pois tem precedência hierárquica sobre ele , independente da força a que pertence .
Forte Abraços !
Subten pmerj Guedes

anderson cacapietra disse...

Caro anônimo, ele não é escória por ser capitão da pm,e sim se valer disso para que a lei não tenha efeito sobre ele,intendeu ou quer que eu desenhe? Se todos temos que cumprir a lei,todos têm que cumprir ponto,não é todos,menos o capitão, tenente ou coronel, explicado?

Anônimo disse...

Vai rachar uma lenha, auxiliar.

Cesar disse...

Para a mula acima a qual disse que um Sgt não é autoridade! Ahhhhh meu Deus é cada uma que escrevem neste blog!
Primeiramente o posto e a graduação se referem a uma Instituição Militar permanente, logo qualquer integrante de seu quadro é uma autoridade, no caso das Forças Armadas as quais tem suas funções respaldadas na CF/88, logo tem autoridade e competência que é delegada para cumprir suas funções empregando seus efetivos que são investidos de autoridade.
Qualquer um do povo pode dar voz de prisão assim que visualizar um elemento cometendo crime, ou seja em flagrante delito, no caso do militar, este por sua competência em ato de serviço poderá dar a voz de prisão.
No caso da voz de prisão poderá ser dada independente de grau hierárquico.
A palavra usada pelo camarada na abordagem foi errada, no caso não é AUTUAR, mas sim a voz de prisão. No caso do vídeo será acionado o superior de serviço da 1 DE, a qual realizará o APF e posteriormente encaminhará p a instituição competente para a realização de outras ações necessárias para o andamento do processo.
Senhores! O problema de hj em dia é que muitos se acham os donos da rua, e enquanto continuarmos em persistimos nesta palhaçada de uns acharem que são melhores que outros em detrimento de suas funções, não chegaremos a lugar nenhum.
Enquanto os palhaços brincam no picadeiro, a platéia de políticos dão um monte de gargalhadas com muita grana no bolso e ainda fazem a sacanagem de colocar os seus roubos nas costas do povo, inclusive retirando e atrasando nosso aumento que está atrasado a vários anos.
Continuem brincando de cacique para conquistarem um espaço o qual todos nós conhecemos os donos, não é a força de uma arma, mas sim a de uma caneta que altera tudo neste pais.
Peço para que alguns companheiros tanto das forças armadas quanto das polícias que pensam deste jeito pararem com este pensamento idiota e infantil.

Anônimo disse...

Subtenente PMERJ Guedes, realizar uma operação dessas não precisa de altos estudos e política estratégica. Tanto que um soldado PM, mal formado, faz isso.
Não queira pagar embuste, porque PMERJ está falida : salários atrasados, sucateada e pessoal com precária qualificação.
O que esse pseudocapitão fez, nada mais é do que o retrato da PMERJ hoje.
Reze para não deparar com esse pseudocapitão durante sua penosa carreira. Sabe por que? Porque quando você contrariá-lo em uma situação do dia-a-dia, ele vai pisar em você, assim como ele tentou fazê-lo com o sargento.
E aí você vai criticar o "oficial ".
Ele errou. No mínimo injuriou o sargento. Mas, vocês se acham acima da lei. Quando deveriam dar exemplo.

Anônimo disse...

O Sgt se conduziu muito bem, perante a este sujeito.Mas em verdade vós digo, vai ter sindicância o Oficial da Polícia corrupta, vai ser ouvido, vai tomar café e o Comandante nada vai fazer, VAMOS FICAR EM CIMA PARA NAO ENROLAR. Sr Montedo por gentileza diga o nome do SARGENTO E VAMOS SER SOLIDÁRIOS COM O COLEGA, é divulgue o nome do outro mulambo que representa a corrupta pmrj .

Anônimo disse...

Muito bom Sargento é assim mesmo que deve agir, infelizmente num país como o nosso o papel do Oficial é decisivo, o Sgt sob ter controle da situação, pois qualquer atitude do Sgt embora em nome das FA, ninguém iria segurar o pepino, seria a ação de um praça contra o de um oficial.
Se fosse na Rússia, EUA ou países de primeiro mundo, talvez a lei funcionasse, mas no Brasil, onde o corporativismos funciona muito bem, infelizmente não funciona.
Se fosse no tempo da ditadura também funcionaria, só que na época da ditadura tinha Of nas patrulhas para resolver fatos desta natureza, mas hoje é só o praça que fica acoado de todos os lados e aí é preciso ter muita calma para garantir o seu emprego, sua dignidade e o papel das FA.Já que no Brasil impor o certo é caracterizado como abuso de poder e uso excessivo da força, sem contar no Judiciário que vive atrás de um e de outro para processar.

Anônimo disse...

VC e um idiota ali alem de ser área militar ele tem sim autoridade de autuar e de prende alem dele ser força auxiliar subordinado ao exercito lei o código penal militar art 299 seu idiota

Cap Marcelo disse...

Concordo com o comentário do anônimo!
O pior é que faz comentário sobre o capitão sem saber a estória real.
�� só para informar a todos que a cena que circula, aconteceu em meados de 2015. Já fazendo mais ➕ de um ano.
�� Situação :
Ele estava conduzindo Sua motocicleta �� e foi solicitada a parada para a revista por uma equipe do EB.
���� CABE UMA OBSERVAÇÃO : No meu ponto de vista, acho muito bom isso ��... Faz com que eles sintam o pesado fardo de utilizar o " poder de polícia ��"
Ele parou normalmente... Desceu da motocicleta �� Apresentou toda documentação... Após apresentar a identidade funcional, foi indagado se estava armado. Respondeu que não... E ainda assim, não foi suficiente. O Sgt informou que teria que revista-lo. Ele não autorizou, por ter suas prerrogativas.
Aí... A filmagem ��!
Veio um Cap... Que chamou um Maj... o revistou e nada foi constatado de irregular com o Cap que participou o fato ao seu Cmt.
Foi isso que aconteceu!!!
Antes de julgar procurem saber a verdade, senão vira fofoca e fofoca não é coisa de homem!

Anônimo disse...

ANÔNIMO das 19:06 , para trabalhar na rua precisa ter o mínimo de conhecimento sim , não só estratégia , não bastar usar brevê de pqd ou fuzil a tira colo , mas sim determinado jogo de cintura e conhecer o mínimo da legislação que nos regem , coisa que até mesmo um sd mal capacitado está mais bem capacitado que um militar antigo das FFAA .E outra , o que este CAP fez, os militares das FFAA sempre fazem e estufam o peito e dizem que não podem ser presos por "auxiliares" , a diferença é que com contra a pm sempre se dão mal . E como vc disse que a pm está sucateada , sim está , agora qual instituição pública não está ? As FFAA que o diga !
Ser policial militar não é simplesmente ser militar , é muito mais que isso , é ser policial , é manter a onde pública e preservar a democracia , não basta ostentar um brevê de PQD ou um 7.62 .
Subten Guedes

Carlos Guimaraes disse...

Não sou da PMERJ ou do Exército, o capitão perdeu a linha e deu mau exemplo. O sargento, que agiu corretamente dentro do regulamento, deve aguardar um oficial de mesma patente ou superior para enquadrar o capitão! Porém, não podemos julgar uma corporação pelo mau exemplo de alguns!

Anônimo disse...

Anônimo 18:55 ,auxiliar está bem melhor , ganhando mais ,escala de serviço com folgas , porte de arma melhor . com toda essas dificultadas que passa o RJ ,troco "auxiliar" pelas forças "federais" .

Anônimo disse...

Perdeu a razão quando deu chilique. Essa jamais deve ser a postura de um oficial. Nem entro no critério de quem está certo ou errado. Se o Sgt estava extrapolando suas obrigações no serviço, há o caminho disciplinar. E tenho certeza que a punição viria bem rápida pro Sgt nesse caso. Do mais tô vendo muito mimimi e animosidade pra uma coisa que se resolveria com uma simples conversa. Brasil acima de tudo!

Anônimo disse...

Capitão da PM está errado!!! Ser policial é cumprir e fazer cumprir as leis e os regulamentos, o policial não estava no exercício da função, o sargento sim. Estaria agindo correto se o SG atuasse o Capitão e o conduzisse sim por desacato a autoridade nem que tivesse que usar a força moderada ou até as algemas caso houvesse resistência na condução. R5 é aplicado a PMERJ e a PM é força auxiliar do exército. A unidade do EB deve exigir a punição desse Capitão.

Cesar disse...

Para a mula acima a qual disse que um Sgt não é autoridade! Ahhhhh meu Deus é cada uma que escrevem neste blog!
Primeiramente o posto e a graduação se referem a uma Instituição Militar permanente, logo qualquer integrante de seu quadro é uma autoridade, no caso das Forças Armadas as quais tem suas funções respaldadas na CF/88, logo tem autoridade e competência que é delegada para cumprir suas funções empregando seus efetivos que são investidos de autoridade.
Qualquer um do povo pode dar voz de prisão assim que visualizar um elemento cometendo crime, ou seja em flagrante delito, no caso do militar, este por sua competência em ato de serviço poderá dar a voz de prisão.
No caso da voz de prisão poderá ser dada independente de grau hierárquico.
A palavra usada pelo camarada na abordagem foi errada, no caso não é AUTUAR, mas sim a voz de prisão. No caso do vídeo será acionado o superior de serviço da 1 DE, a qual realizará o APF e posteriormente encaminhará p a instituição competente para a realização de outras ações necessárias para o andamento do processo.
Senhores! O problema de hj em dia é que muitos se acham os donos da rua, e enquanto continuarmos em persistimos nesta palhaçada de uns acharem que são melhores que outros em detrimento de suas funções, não chegaremos a lugar nenhum.
Enquanto os palhaços brincam no picadeiro, a platéia de políticos dão um monte de gargalhadas com muita grana no bolso e ainda fazem a sacanagem de colocar os seus roubos nas costas do povo, inclusive retirando e atrasando nosso aumento que está atrasado a vários anos.
Continuem brincando de cacique para conquistarem um espaço o qual todos nós conhecemos os donos, não é a força de uma arma, mas sim a de uma caneta que altera tudo neste pais.
Peço para que alguns companheiros tanto das forças armadas quanto das polícias que pensam deste jeito pararem com este pensamento idiota e infantil.

Anônimo disse...

Deu sorte de não ser na área controlada pela Marinha, senão o Capitãozinho ia parar dentro do "barril do dia"... kkkk

Anônimo disse...

Qualquer pessoa do povo pode dar voz de prisão. Autoridade deve. E quem está na função no momento, tem autoridade. Esse porra louca desse capitão pm era pra esta preso. Ele tem que dar o exemplo. Aposto que se fosse o contrário o Sgt teria obedecido.

Anônimo disse...

deixa de falar merda
fazendo bico
seguranca particular
infringindo o regulamento, pois ninguem na pm fiscaliza, por isso que está um caos. At~e o salario dos pm atrasado.
Buscaram beneficios feito meninos do buchao.
Fizeram o pedido errado ao bichinho da lampada.

Anônimo disse...

Vamos analisar a cena. O pracinha entrou em um beco sem saída, onde não sabia o que fazer, como sempre informou a seu superior imediato que deveria ser um OF TMPR, não se impôs, pois deixou o menino amarelo conversar de mais, os colegas de posto mantiveram-se afastados para não se envolver e no fim o garoto geração tubaína vai encomendar a cabeça do pracinha, que nada mais era que o braço armado do presidente, sob a égide do ministro da defesa, e sob o comando no mínimo de um general. Em suma, o menino leite moça desrespeitou o alguns dos mais profundos dos direitos, o da lei e da ordem. Pergunto: Se fosse um sd pm e o pracinha fizesse isso, o que aconteceria? Seria no mínimo um tapa na cara do governador!

Conde de monte cristo (o meu dia chegará)

Anônimo disse...

não esquecer de publicar o desfeixo!!!!!!!

Anônimo disse...

Essa situação seria resolvida rapidamente se o sargento tivesse um taser.
Imobiliza, algema a aciona o superior de dia.
Não tem que ficar discutindo relação no meio da rua.
Ponto final.
Agora o Sargento do EB agiu dentro da legalidade segundo seu julgamento.
Ele achou por bem deixar o Capitão da Polícia dar o seu pity, usou psicologia infantil, assim ficou ruim para a Polícia Militar.
Com certeza esse Capitão levará uma invertida na sua Unidade.
O relacionamento institucional entre O Exército e a PMERJ é excelente e não será uma fato desse que irá macular uma história de mais de cem anos.

Anônimo disse...

Subtenente PMERJ Guedes.
Quando você postou seu primeiro comentário, propositadamente, ou não, você mudou o foco do assunto. Disse que as FFAA são fracas nessas operações.
Eu, aí sim, propositadamente, também mudei o foco para expor as mazelas da PMERJ.
Ainda fora do cerne do imbróglio, reflito sobre o tal "jogo de cintura" ou o que o valha, que se deve ter nas ruas.
E aí, me preocupa essa discricionaridade desse "jogo de cintura , mormente, vindo de um PM; um agente público.
Esse "jogo de cintura " ,sei lá, vai dar azo a outras atitudes menos ortodoxas.
Saiba : o agente público deve fazer o que a lei permite; e só. Simples assim.
Ainda fora do foco, um soldado PM mal formado realizar essa missão melhor do que um militar das FFAA, não é mérito; é OBRIGAÇÃO! Vocês TEM que ser melhores; não é favor para sociedade.
Voltando ao centro da questão, saiba que um ato de arrogância pode sim ser tipificado como crime. O devido IPM irá detalhar.
Esse capitão, em verdade, só demonstrou que é mimado e não sabe se controlar se for contrariado.
Por fim repito : reze para não deparar com esse pseudocapitão ou outro oficial dessa qualidade, porque ele vai pisar em você.

Anônimo disse...

Subten PMERJ Guedes, o Senhor só pode ser fake, pois onde já se viu declarar que todos os militares federais são despreparados quanto ao conhecimento da legislação penal e processual militar? O capitão não cometeu crime algum? rsrsrss, o Senhor só pode estar de brincadeira.

Ao dizer isso, tanto o capitão quanto o Senhor não sabem de nada relacionado ao direito que cerca a questão. Meu caro, garantir a lei e a ordem é matéria de ordem pública, portanto o que se viu foi um escárnio contra o Estado representado na pessoa do Sargento.

Nós da FFAA somos preparados sim e aquele Cap deu uma sorte danada em não ter se deparado com militares que dominam o assunto.

Parabéns ao PQD e ao 1º Sgt TU 96, autor de um comentário anterior, o cara esgotou o assunto. Agora é fazer-se cumprir a lei.

SAMUEL disse...

sou 1º sgt musico do EB,mas com algumas experiencias na infantaria,essa cena reflete o erro que nossos oficiais passam para a tropa,só sabem ser brabos,intolerantes com o recruta que falta sv,ao soldado que ficou devendo na cantina,qndo chega na frente de um merda desse,não sabem o que fazer.Já vi várias vezes a PM trazendo militares presos no quartel,coisa que eles nao podem fazer.Essa cena comigo ja teria tido um desfeixo bem diferente e garanto aos senhores..."áspero",nossa força vai muito alem dos muros do quartel.SELVA!!!

VOU ME IDENTIFICAR PQ NÃO SOU COVARDE,O QUE FALO ASSINO EM BAIXO.

Anônimo disse...

====> O comentarista de 25 de dezembro de 2016 22:34, esclareceu tudo. Os demais comentaristas leram ? Então leiam, simples assim.

Pelo o que entendi o Cap PM tá certo e o Sgt exagerou.

O oficial da PM e das FFAA tem porte de arma. O Cap PM e demais PMs, PRECISAM estar armado, senão morrem nas ruas.

A imbecilidade é inerente ao ser humano.

Se fosse eu no lugar no Sgt, nada disso teria acontecido.

Anônimo disse...

É impressionante a incompetência travestida de verdade. Ou, melhor dizendo, o poste resolveu mijar no cachorro.
Em que pese o respeito pela instituição secular (PMERJ) e determinados [poucos] sérios profissionais que ali se encontram, convenhamos, qual a legitimidade que uma instituição constituída, em sua maioria, por gente mal formada, inculta, despreparada, entre outros tantos adjetivos pejorativos, tem para diminuir uma instituição federal, mais antiga, hierarquicamente superior, que goza de credibilidade com a sociedade em patamares que JAMAIS a PMERJ poderia supor e gozar? São "STs Guedes" da vida que conseguem tornar a instituição pior do que ela, de fato, é.
Bom, salário enche o bolso mas não enche moral. Ainda que vcs achem ganhar mais do q os militares federais - uma mentira tacanha, pois NUNCA um ST PMERJ recebe mais q um Cap -, a CFRB nos trata como forças de garantia da lei e da ordem. E vcs? Meros auxiliares, e só!!! Portanto, coloquem-se no lugar comezinho que lhes pertence e não queiram posar de heróis, porque está aí uma coisa que vcs NÃO SÃO.
AO 1Sgt TU 96, parabéns pela aula de direito ao forista insipiente, que, a julgar pela empáfia demonstrada, fico a pensar nos demais doutos daquela instituição. Dignos de pena...
Com relação à conduta do Sgt, ele agiu corretamente e mostrou ao capitão a sua sólida formação militar, coisa que, a tirar pela conduta do PM, falta e muito aos integrantes daquela instituição. Agredir o policial, destemperar-se, ou qq outra coisa do gênero, seria nivelar-se à insignificância dele. Parabéns ao nobre militar FEDERAL. Acredito mesmo que ele não sofrerá retaliações ou algo do gênero. Isto não cabe mais. Seus superiores o defenderão e se orgulharão deste nobre militar.
Em tempo: sem considerar o aumento de JAN/17, a remuneração de um capitão das FFAA, sem ESAO, ou seja, o patamar mais baixo, é de 11,5k (brutos). Nunca que um ST da PMERJ ganhe mais que 8k, nunca!
Bom, é isso!
Maj QCO

Anônimo disse...

Aí você acordou... depois de comer lambari e arrotar caviar.

Cleber Ferreira disse...

Falou tudo mano.. Se fosse um praça ja tava preso. Eu sou praça e dei o que estou falando. Vejo isso todo dia.

Anônimo disse...

11.500 brutos ? Kkkk vc é um brincante , nem um coronel do EB ganha isso , sei disso porque meu irmão é CAP FN e está estudando pra ganhar 9 mil em outra carreira civil . E se vc não sabe , não existe hierarquia entre POLÍCIA militar e FFAA ,a procedência é apenas para sinais de respeito e continência . Somos POLICIAIS , não somos simples militares das FFAA .
Qualquer polícia militar do Brasil ganha melhor que qualquer militar das forças armadas .
Aqui no RJ um SD começa ganhando 3.700 , enquanto um tercereba da ESsa ganha 3.000 , além disso somos policiais e temos escalas de serviço e podemos ter atividades extras , eu por exemplo tenho três dias de folga pra cuidar da minha lanchonete , vcs militares FEDERAL tem que se contentar com o pouco que ganham .
forte abraço
Subtenente Guedes

Anônimo disse...

Ô Guedes!
Chutou alto, hein parceiro!
Melhor ir fritar um pouco de hambúrguer!

Anônimo disse...

Nem sei por que faço isso, mas responderei a esse auxiliar pela última vez.
Eu, como tenente-coronel, ganho quinze mil e quinhentos reais. Um coronel das FFAA ganha, com absoluta ctz, uns dezessete mil reais. Portanto, deixe ser metiroso.
Depois, somos hierarquicamente superiores a vcs, auxiliares, SEMPRE. Qdo um auxiliar, de major para baixo, insinuar alguma falta de respeito comigo ou com quem esteja comigo, vai ganhar uma mijada homérica além de ser participado ao seu Cmt. Imagine um ST como vc, que ótimo seria se pudesse esbarrar com um assim.
Outra, vc dve ser um frustrado que tentou ser militar FEDERAL e caiu na Força auxiliar, uma pena. Agora, quer tirar onda? Seja da PM/DF menos da do RJ. Está passando vergonha...
Seja feliz com a sua lanchonete. Continuarei feliz com as minhas aulas para concursos público. Deve ser muito bom ser lanchoneteiro.
Por fim, ganhamos dinheiro em movimentações, temos missões no exterior, aux fardamento de três em três anos, e vcs têm a lanchonete, é verdade.
Bom, auxiliar, seja feliz com suas mentiras e engodos. Não perderei tempo contigo.
Fique com o seu abraço para vc. Não tenho parte com mentirosos e frustrados.
Montedo, por obséquio, apesar do tom da resposta, mas não ofensiva, peço que publique a minha resposta como direito a ela que gozo, por favor.
Maj QCO

Unknown disse...

Na PMMG qualquer sargento CFS aposenta ganhando mais de 15k. Esse salario de TC ai tá fraco hein.

Anônimo disse...

Aí vc acordou... eh como o Maj diz: mentira e exagero andam juntos nessa praçaiada daqui.

Anônimo disse...

O que dizer dessa atitude imatura e irracional do Capitão da PMERJ?
Bem, inicialmente gostaria de externar minha indignação com a postura do militar e apresentar algumas considerações pessoais... Talvez seja Vossa Senhoria que tem faltado às aulas de Direito Militar – esclareço Cap.! A Autuação de que trata o Sargento (respeitadas das devidas proporções), poderia ser feita naturalmente por àquela AUTORIDADE – isso mesmo que você leu capitão! Autoridade! Poderia explicar com conceitos jurídicos bastante específicos, no entanto, seria infrutífera essa tentativa pelo fato do Sr. desconhecer por completo... mas prometo que serei objetivo! A função estatal está muito além de mera Patente (posto ou graduação) – ou seja, não é o fato de ser na escala hierárquica inferior ao seu Posto, que o Sargento não poderia autuá-lo e proceder a sua prisão (não só poderia como DEVERIA!). Lembro Senhor Capitão, que “Personalidades” – às que ocupam ou ocuparam o TOPO das suas Funções Estatais, estão sendo devidamente responsabilizados. Estou falando de Presidente/Ex-Presidentes; Desembargadores; Juízes; Promotores etc, etc, etc, que dirá um Policial Militar (não distorçam, pois não estou desmerecendo a classe!). Acha mesmo que possui toda essa pompa? Reflita sobre suas ações e se não for suficiente, convido a assistir a esplendorosa colaboração do insigne Mário Sérgio Cortella sobre “CaRTeiRAdA”. Digo mais Capitão! Não só o Sargento como qualquer militar investido de sua função DEVERIA apreendê-lo (caso realmente estivesse incorrendo em algum delito) – Sabe aquele Recruta que presta o serviço militar obrigatório? Pois é, ele mesmo DEVERIA “presenteá-lo com um belo par de algemas” (repito: se assim restasse evidenciado a infração penal e a situação assim exigisse). Portar armas ou “ostentar” um Posto, não significa ser imune às leis (há de fato algumas imunidades/inviolabilidades, mas com absoluta certeza as suas “três estrelas” não estão inseridas nesse rol de Autoridades). Sugiro que continue prestando excelentes serviços à sociedade por ocupar um cargo tão nobre (assim como o daquele SARGENTO!), e abandone de vez essa falsa percepção de PODER. Ass. Leandro do Amaral Pinto

Anônimo disse...

Segunda vez ...

==> O comentarista de 25 de dezembro de 2016 22:34, esclareceu tudo. Os demais comentaristas leram ? Então leiam, simples assim.

Se o militar se identificou como oficial PM, o Sgt não poderia revistá-lo. Ele tem direiro em andar armado, tal como o oficial das FFAA. O Sgt criou caso a toa e estrapolou. Se fosse eu, nada disso teria acontecido, pois eu o liberaria no ato. É direito dele não ser revistado.

Unknown disse...

Já acordei amigo agora só falta vc acordar. Pesquise e veja quanto ganha um sub ou 2 ten aposentado da PMMG. Internet ta ai é só pesquisar.

Unknown disse...

Não concordo com vc amigo. Ninguém está acima da lei. Não existe isso de "direito de não ser revistado", com fundada suspeita qualquer pode ser revistado, até mesmo um superior hierárquico. Sou PM e já presenciei na pratica inúmeras situações como essa. Nós militares não possuímos prerrogativas nenhuma quanto a isso, o que pode acontecer e aquela famosa marcação velada.

Anônimo disse...

Anônimo de 291641DEZ16, aí vc acordou novamente!!! Meu caro, vão continuar praça em sua "gloriosa" PM. Fala sério, viu...

Anônimo disse...

Isso que o cap pm fez ,os militares das FFAA-do conscrito ao Genetal-já fazem há muito tempo com a pm quando são parados em operações policiais rotineiras , com o mesmo papinho cantarolado que estou lendo aqui , dizem "somus força federal e vcs são auxiliares , não pode me revistar !" dentre outras ignorâncias mais. quem não se lembra do tenente enquadrando dois soldados da ROTAM ? E o pior que na maioria das vezes estão em alguma ilegalidade e acabam aprendendo da pior forma que não é bem assim !

SubOficial MB disse...

´Desagradável é quaisquer abordagens.O respeito não deve faltar no agente e nem no abordado.Alguns policiais quando se excedem usam de seus distintivos para justificarem-se, inclusive com o enquadramento do tal desacato à autoridade ou mesmo incriminando,supostamente.No exercício da função o militar, seja de posto ou graduação superior ou não deve ser obedecido.Neste episódio o oficial pm entrou em transgressão disciplinar por não respeitar um subalterno no exercício da função.Quem gosta de ser respeitado tem que respeitar. Atr[as de um volante/ guidon somos apenas motoristas/motociclistas.

Vitor disse...

Que prerrogativa o Cap PM possui numa area do Exercito Brasileiro,e onde o Sargento representa o General Comandante da Vila Militar, q e muito, mas muito mais antigo q o coronelzinho cmte da PM ?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics