7 de abril de 2015

Exército treina militares para integrar em maio missão de paz no Haiti.

Missão de paz no Haiti
Forças Armadas do Brasil atuam na missão de paz no Haiti há dez anosMarcello Casal Jr./Arquivo/Agência Brasil
O Exército brasileiro iniciou nesta segunda-feira (6), no Rio de Janeiro, a fase final de treinamento do 22º contingente a participar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah). O grupo do Batalhão de Infantaria de Força de Paz é formado por 665 militares do Exército, 185 da Marinha e quatro da Aeronáutica. O contingente seguirá para o Haiti no dia 11 de maio e ficará seis meses no país.
De acordo com o comandante do batalhão, coronel Gustavo Henrique Dutra de Menezes, a participação é uma oportunidade para o aprimoramento técnico e operacional de parte da força terrestre, além de contribuir para a manutenção de um ambiente seguro e estável no Haiti e nas atividades de assistência humanitária e de fortalecimento das instituições nacionais.
“O Haiti necessita de ajuda das nações amigas para restabelecer a segurança e, com isso, encontrar as condições ideais para atrair investimentos e desenvolver sua economia, beneficiando toda a população”, acrescentou Menezes.
Até domingo (12), a tropa receberá instruções e nivelará conhecimentos que permitam pôr em prática o potencial técnico e profissional de cada futuro integrante do batalhão. Do dia 13 ao dia 24 próximos, os militares participarão de diversas atividades nos bairros de Sulacap, Valqueire, Bento Ribeiro e Oswaldo Cruz, bem como na Vila Militar.
Entre as atividades ao ar livre, estão o emprego de tropas e a circulação de viaturas militares em manobras. Segundo o Exército, serão envolvidos figurantes e cenários que darão ao exercício grau de realismo, composto por simulações e incidentes que poderão ocorrer durante a missão no Haiti. A instituição ressalta que vai controlar as atividades com o apoio de órgãos de segurança pública.
Nos dez anos de atuação em território haitiano, as Forças Armadas brasileiras já enviaram 20 mil militares para a missão. A seleção e o treinamento são reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), informou o Exército.
Agência Brasil/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

PQ TODOS DE OCULOS ESCUROS?????
SERÁ ESTILO CQC?

Anônimo disse...

Essa missão é um morto que caminha. Já tá fedendo!!!Se depender do EB não vai acabar nunca mais!!!

S Ten Pedro disse...

O exercito não pode mandar essa tropa pra missão,todos tem "pobrema" de visão,fotofobia contraindica o militar, e óculos de camelô só piora a acuidade ocular.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics