3 de junho de 2015

A ponte caiu? Chama o Exército!

Começa operação para retirar o caminhão de ponte que caiu em Jaguari
Ação só deve ser concluída na tarde desta quarta-feira
Ponte caiu no RS (Foto: Fábio Pinto/Arquivo)
Naion Silva
naion.silva@diariosm.com.br
Começou na manhã desta quarta-feira a operação para retirar o caminhão bitrem que ficou preso na ponte que caiu em Jaguari, no último domingo.
A estrutura de ferro centenária, que dá acesso à cidade, ruiu quando o caminhão uma Saveiro passavam sobre ela. Os motoristas dos veículos não se feriram gravemente.
Conforme informações dos envolvidos na operação, três guinchos (dois da seguradora do caminhão e um do Exército) serão engatados para chegar até o caminhão. Depois disso, um policial militar será içado até a cabine do caminhão para entrar no veículo e liberar a carga de soja que ainda está na carroceria. São cerca de 25 toneladas que irão para dentro do rio. Só depois disso, o caminhão será puxado.
Começa operação para retirar o caminhão de ponte que caiu em Jaguari Naion Curcino/Ag. RBS
Foto: Naion Curcino / Ag. RBS
Estão envolvidos na operação 15 militares do 9º Batalhão de Logística de Santiago, bombeiros e brigada militar além de uma ambulância do Samu.
Por volta do meio-dia, a carreta foi removida do rio. Ainda não há informações sobre a retirada da Saveiro, que está dentro do rio.
DIÁRIO DE SANTA MARIA/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

Tem militares nesta operação da guarnição de São Borja, pequena cidade da fronteira oeste do RS.

Anônimo disse...

É como sempre, qualquer coisa que acontece em nosso País chamem os severinos pois com eles não há reclamação e trabalha fora do expediente e não tem direito a horas extras, quanto a empresa da seguradora com certeza deve ser hora de trabalho e qualquer coisa além do acordado paga-se por isso, e com isso mais uma missão para nosso glorioso Exército Brasileiro. e quanto ao nosso salário continuamos na mingua, um grande abraço a todos.

Anônimo disse...

Quando eu era 3S aturava esse tipo de missão, e não tinha tempo ruim era solteiro e o salário dava. Agora tenho família e o salário falta. Estou fora dessas bocas tortas. Pra mim basta o expediente administrativo só o feijão com arroz.

Anônimo disse...

Infelizmente somos desvalorizados no dia a dia e muitos dizem que não fazemos nada. Porem é só ter um problema que são as FFAA que estão lá para resolver o que os outros ministerios e secretarias não resolvem...
Falta valorização e mais vistas da população sobre as forças armadas, pois muitas vezes a população não sabe destas atividades realizadas pelas FFAA a população.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics