6 de maio de 2015

Demorou! Cortes financeiros do governo afetam o Exército

Expectativa é de que a redução atinja a 40% do total dos repasses anuais
Cortes financeiros do governo efetam comando militar da região Sul do Exército  | Foto: André Ávila
Cortes financeiros do governo afetam comando militar da região Sul do Exército | Foto: André Ávila
Jéssica Mello
Os cortes financeiros do governo federal já afetam o Exército Brasileiro. A expectativa é de que a redução atinja a 40% do total dos repasses anuais. De acordo com o comandante Militar do Sul (CMS), general Antônio Hamilton Martins Mourão, até o momento, não se tem ideia do orçamento que será destinado à região neste ano, pois o valor ainda não foi divulgado formalmente. Apenas na próxima semana, uma reunião no Ministério da Defesa deverá definir a situação. Alguns pontos, no entanto, já são dados como certos: os cortes não serão iguais em todos os comandos e os recursos não deverão ser tirados das áreas de Educação e Saúde.
A falta de recursos deve prejudicar o treinamento dos militares e a manutenção de material. “Isso é uma bola de neve, pois quando houver alguma operação teremos que usar apenas o que estiver em perfeitas condições”, explicou o general Mourão. Os gastos anuais do CMS são de aproximadamente R$ 2,2 bilhões. A operação Ágata, realizada em toda a extensão da divisa do Brasil com os países vizinhos para o controle de tráfico de drogas e armas, por exemplo, só será feita no Norte do país este ano.
Leia também:
Dilma 'mãos de tesoura': combustível do Exército acaba em julho.
Tesourada: governo já deixou de investir R$ 1,86 bi na Defesa em 2015.
Nos três estados da região Sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná), devem ocorrer operações de curta duração e maior intensidade, mas apenas nos pontos considerados mais críticos. “Já conversei com o governador e acertamos atividades dessa natureza, fazendo uso da frota já disponível nos locais onde sabemos que há problemas”, indicou.
Segundo o comandante, geralmente, antes do anúncio do orçamento, são repassados um doze avos mensalmente, mas o Governo Federal conseguiu uma limitar e tem feito apenas um dezoito avos. “Não sabemos os limites de gastos do Exército. Só a partir da definição poderemos programar onde devemos reduzir os custos. Estamos vendo alternativas desde a rotina dentro do quartel”.
As informações sobre as consequências dos cortes foram apresentadas durante um encontro do comando com a imprensa no Quartel General na manhã desta terça-feira. Na ocasião, foi exibida ainda a programação de celebração ao 70º ano do Dia da Vitória, que marca o fim da Segunda Guerra Mundial no dia 8 de maio. Nesse dia, uma cerimônia será realizada no Parque Farroupilha. No sábado, dia 9, ocorre a Festa Nacional da Cavalaria no Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório, em Osório. Uma exposição estará disponível para visitação entre os dias 6 e 10 de maio no Barra Shopping Sul.
Correio do Povo/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

A MAIOR MALDADE É O CONTINGENCIAMENTO DO DINHEIRO QUE NÃO PERTENCE AO EXERCITO OU AO GOVERNO, O DINHEIRO DO FUSEX,
ESTÃO TOMANDO O Q NÃO LHES PERTENCE E OS NÃO MANDANTES SE CALAM.
NÃO SE PODE RESPEITAR QUEM NÃO RESPEITA.DISCURSO NA RESERVA QUANDO NÃO GANHA BOQUINHA NÃO CONVENCE MAIS NINGUEM.
DEVEM EM TODO BRASIL. MAIORIA DAS CLINICAS CONVENIADAS, CORTARAM ATENDIMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO.
O CALAR É OFENSIVO A DIGNIDADE MILITAR, SE É Q ISSO AINDA EXISTA.

Raphael Alvarenga disse...

E os 39 Ministérios detonando quase meio trilhão.

Anônimo disse...

Não temos comandantes que tenham voz forte para se fazer valer perante esta onda vermelha ! Dinheiro para Cuba,Bolívia,Venezuela,tem mas para o povo e para as FFAA não ! Falta uma voz forte e grossa que não pense somente em indicação para uma estatal na reserva !

Anônimo disse...

Fecha pra balanço. Tem exército quem pode.

Anônimo disse...

APAGOU A LUZ !

Anônimo disse...

O Leão de alojamento sempre faria diferente. Pena que é um Leão de alojamento

Anônimo disse...

E ainda há comandantes acreditando nas promessas do governo. Imaginem quando chegar o momento(???) de se falar em reposição salarial. Vão ter que usar fraldão.

Anônimo disse...

Espero que não afete meu salário, porque na penúria que vivo, se faltar o meu salário, aí é só Deus na Causa!

Anônimo disse...

Enquanto não tiver recurso pra valorizar o homem.... eu quero mais é que se exploda o material.... espero que retire o recurso todo....
só tô pelo meio expedeca.....kkkkkkk
cmdo omisso não merece tropa fiel.

Anônimo disse...

-É muito bem feito, cada um tem o que merece... colhendo o que plantou.

Goes disse...

Contingenciamento de recursos é burlar o orçamento aprovado pelo Congresso. Normalmente foge do controle. Cai em restos a pagar que não são recompensados nos próximos exercícios.

Anônimo disse...

Só pelo meio expedeco...

Anônimo disse...

pelos comentários de alguns colegas, vejo que ganham muito

Anônimo disse...

Aos reclamões: aproveitem o meio expediente para estudar. Serviço obrigatório é só pra recruta. Se não te valorizam, valorize-se!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics