4 de maio de 2015

Navio da Marinha à deriva na costa da Guiana será rebocado para Belém

Embarcação encontra-se a cerca de 500 milhas náuticas de Belém (PA).
Dois rebocadores chegaram neste domingo, para prestar auxílio.
O NDD Ceará, navegando. (foto: ?, via José Henrique Mendes/NGB)
Do G1 PA
Uma avaria no sistema de propulsão do Navio de Desembarque de Doca “Ceará” (NDD Ceará), da Marinha do Brasil, deixou a embarcação à deriva a cerca de 500 milhas náuticas de Belém (PA), na costa marítima da Guiana Francesa, desde o dia 28 de abril. De acordo com a Marinha, o navio havia sido enviado para uma missão na cidade de Porto Príncipe (Haiti). Dois rebocadores devem chegar na tarde deste domingo (3) para trazer o navio até a base naval de Val-de-Cães, em Belém, organização militar mais próxima capaz de fazer os reparos necessários.
O NDD “Ceará” saiu da Base Naval do Rio de Janeiro no dia 10 de abril para a missão "Comissão Haiti XXI", na qual transportaria material da Força de Fuzileiros da Esquadra e do Exército Brasileiro, em apoio ao contingente brasileiro da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti. O navio cumpriu o cronograma, atracando no porto de Fortaleza no período de 17 e 20 de abril.
Após a partida de Fortaleza, o NDD “Ceará” seguia para Porto Príncipe, onde desembarcaria o material logístico, quando na última terça-feira (28) ocorreu uma avaria no sistema de propulsão, o que impossibilitou dar continuidade à viagem. Segundo a Marinha, navio está em condições seguras, com energia de bordo.
Leia também:
Cinquentão à deriva: navio da Marinha sofre pane em alto mar a caminho do Haiti
Além dos rebocadores, foi enviado ainda o Navio-Patrulha “Guarujá” para prestar apoio ao NDD “Ceará” e auxiliar o retorno ao porto de Belém. Outra embarcação, o NDCC “Almirante Saboia” foi deslocado do Rio de Janeiro para a capital paraense para receber o material e pessoal de apoio embarcados no NDD “Ceará” e prosseguir na realização da Comissão Haiti XXI.
O “Almirante Saboia” tem previsão de chegar a Porto Príncipe em 25 de maio e regressar ao Rio de Janeiro no dia 26 de junho de 2015.

Acidente
A Marinha informou ainda que na noite da última quarta-feira (29) ocorreu um acidente com um militar. O tripulante sofreu uma contusão na cabeça ao cair de uma escada, quando realizava suas atividades laborais. Ele foi atendido pela equipe médica do navio e transferido por uma aeronave francesa até a cidade de Caiena, onde recebeu atendimento médico especializado. De lá, o tripulante foi conduzido para Belém, onde foi realizado novo atendimento no Hospital Naval local. Ele já recebeu alta e passa bem.
G1/montedo.com

5 comentários:

MILICO VELHO disse...

NÃO SEI MAIS O Q PENSAR.
http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/
Terra santa comunista

O pessoal da União da Juventude Socialista anda distribuindo frascos com um pouco da terra da região do Araguaia, onde ocorreu a guerrilha do PCdoB, no início da década de 1970.

Talvez tenham se inspirado na Igreja Universal do Reino de Deus, que comercializa vidrinhos com areia da Terra Santa.

Levy das medalhas

O Dia da Vitória, que marca os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, será comemorado no Rio, sexta-feira, dia 8, no Aterro do Flamengo.

O primeiro a receber a Medalha da Vitória, do ministro da Defesa, Jaques Wagner, será o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Segue...

Esse tipo de dengo pode ajudar, quem sabe?, o “mão de tesoura” a soltar o dindim para garantir projetos estratégicos de defesa.

Entre eles, o do submarino de propulsão nuclear, o cargueiro KC-390, os caças da FAB e os blindados do Exército que correm risco de paralisação.

Aliás...

Já imaginou se essa moda de bajular o ministro da Fazenda pega nos 38 ministérios

Anônimo disse...

Que vergonha esta as nossas forças armadas usando navio de 50 anos, fuzil fal de no minimo 50 anos. Estamos a deriva graças aos nossos governantes que não investem e dão condições de trabalho...

Anônimo disse...

Poderiam afundar. Pelo menos a sucata serviria para alguma coisa: virar recife artificial.

Anônimo disse...

O outro vai ficar pelo caminho também!!!!!!
Kkkkkkk

Anônimo disse...

Uma boa solução para panes futuras como essa, seria levar uns remos bem grandes, iguais aqueles navios dos tempos dos Vikings. Já que a rapaziada é escrava mesmo, é só mandar ver.Outra solução, manda aquela caravela que fizeram para comemorar os quinhentos anos do descobrimento do Brasil e quase naufragou na inauguração. Será que flutua? Eles devem ter cuidado com os piratas na região pois estão bem mais armados e a Marinha...nem se arrisca.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics