20 de julho de 2015

Perda da gratificação de tempo de serviço penalizou muito os praças antigos, diz Comandante do Exército

Publicado originalmente em 18/7, as 15h
General Villas Bôas no Senado (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)
O General Villas Bôas, Comandante do Exército, compareceu a uma audiência pública na 

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal, na última quinta feira (16). Estava acompanhado dos generais Sérgio Etchegoyen, Chefe do Estado-Maior do Exército e Miguel Tomás, Chefe de Gabinete do Comandante do Exército; além do Coronel Marco Aurélio de Almeida Rosa, Chefe da Assessoria Parlamentar do Comando do Exército.

Durante cerca de duas horas, Villas Bôas respondeu aos questionamentos dos senadores sobre diversos assuntos, entre eles proteção da Amazônia, SISFRON, reequipamento das Forças Armadas e a questão indígena. Enfim, a pauta foi extensa e você pode conferi-la na integra aqui.
Da fala do Comandante, pincei a resposta dada ao senador cearense Eduardo Amorim:

O SR. EDUARDO AMORIM (Bloco União e Força/PSC - SE)
...
Procurarei, Sr. Presidente, ser breve. Temos o grande privilégio de morar num país continental. Devemos muito isso aos desbravadores, aos nossos antepassados, aos bandeirantes, a todos aqueles que adentraram o continente e fizeram com que o nosso País fosse além do Tratado de Tordesilhas, com certeza, como já foi dito aqui, um grande privilégio. Nenhum canto do mundo tem tanta riqueza mineral e natural como nós. Agora precisamos cuidar dela. Precisamos fazer a prevenção, como a gente aprende lá em Medicina, médico que sou. Com certeza, se assim fizermos, evitaremos muitos sofrimentos, inclusive para muitas famílias brasileiras. Estamos perdendo uma guerra, que é a guerra contra as drogas e o narcotráfico, exatamente talvez por morarmos num país continental e por não valorizarmos, em termos de investimento, o que deveríamos valorizar mais, que é o nosso Exército brasileiro, as nossas Forças Armadas.
A pergunta que faço, Comandante:
É frequente a notícia de evasão de profissionais das Forças Armadas. Ouvimos isso frequentemente. Como o senhor vê essa situação?
Como o senhor avalia a situação salarial dos nossos militares, profissionais das Forças Armadas? Precisamos, como eu disse, valorizá-los, dar-lhes condições, o instrumento necessário. Evidentemente isso se faz também dando o orçamento merecido. Como eu disse, a prevenção é o melhor de todos. Se pedimos, se lutamos para ter um país continental, precisamos cuidar melhor dele, como disse o Senador Caiado. Nenhum canto do mundo tem a riqueza mineral que nós temos, até de terras raras, aqueles 17 elementos químicos constantes da tabela periódica extremamente utilizados, sobretudo na tecnologia da informação.
São as perguntas que a gente faz. Podem ter certeza – contem conosco. Somos daqueles que sabem valorizar as nossas Forças Armadas, porque, assim, proporcionamos qualidade de vida para o nosso povo brasileiro, para a nossa gente. O desafio é grande, mas contem conosco.

[...]

O SR. EDUARDO DIAS DA COSTA VILLAS BÔAS 
[...]
– Desculpa, Senador, é verdade e essa é uma questão chave para nós.
Realmente nós temos sofrido uma perda muito grande em alguns setores de atividades. São exatamente aquele em que mercado compete, mas com mais vantagens. Estamos falando na área dos engenheiros militares, são os cientistas, os técnicos na área de ciência e tecnologia. Temos também na área de medicina, principalmente na área de saúde. Os salários oferecidos fora são muito mais vantajosos, e nós temos tido dificuldade em fazer essa retenção em caráter adequado.
– O General Etchegoyen era chefe de departamento de pessoal, conduziu um projeto de modernização da medicina militar, e já temos médicos de renome internacional, e isso está criando atrativos e estamos desenvolvendo sistema de residência também dentro dos hospitais militares, que está criando atrativos para essa permanência.
E na área de ciência e tecnologia, com os projetos que nós estamos desenvolvendo, com esses novos sistemas, novas concepções, isso está servindo de atrativo também para a permanência. Mas, de qualquer forma, é uma competição desigual do ponto de vista do valor do salário.

Com relação aos nossos salários, o Chefe do Estado-Maior me apresentou aqui uma série de dados que eu gostaria de passar para V. Exª depois. Nós viemos tendo perdas relativas em relação a outros segmentos. E o nosso pleito agora é nós recuperarmos essas perdas que nós tivemos, e não apenas por meio de aumento, vamos dizer assim, percentual, mas também por meio de uma reestruturação dos salários dos integrantes das Forças Armadas, porque nós, ao longo do tempo, viemos sofrendo algumas perdas como, por exemplo, o tempo de serviço.
A perda da remuneração da gratificação do tempo de serviço penalizou muito os praças antigos. Seriam o segundo-sargento, primeiro-sargento, subtenente, que são homens que têm o encargo familiar, por exemplo, do mesmo nível de um tenente-coronel ou de um coronel. E, como não há mais o tempo de serviço, hoje ele ganha menos que um tenente, por exemplo, que não tem encargo familiar. Então, esse é um dos aspectos que trabalhamos no sentido de reestruturar.
Muito obrigado. Nós vamos passar ao senhores todos esses dados.
Fico muito agradecido por esse seu interesse. Senador, mais uma vez, em nome do Exército, do meu próprio e dos meus companheiros que aqui estão, nós nos sentimos honrados, extremamente prestigiados. Algo terrível para nós é nos sentirmos sozinhos nas tarefas e nos enfrentamentos que temos. E o senhor, o Senado e os Srs. Senadores hoje nos proporcionaram a sensação de estarmos com a sociedade brasileira e o Legislativo junto conosco. Isso nos anima e nos fortalece muito.
Muito obrigado. Obrigado também pela atenção pessoal que o senhor tem tido conosco.
Com informações do site do Senado Federal

101 comentários:

Anônimo disse...

Pelo menos este nosso comandante fala, e entende os problemas da tropa. Um fio de ESPERANÇA.

Sgt 2003 - Mat Bel

Anônimo disse...

Pelo menos esse comandante tocou no assunto salarial publicamente, coisa que o anterior não fazia, deixando a tropa as escuras.

Anônimo disse...

Agora sim um Cmt de verdade. Preocupado com a situaçao financeira dos subordinados. Foi claro, preciso e conciso. Não queremos ficar rico mas sim dar condições para a família estudar e ter um mínimo de lazer. Assim vamos cumprir a missão despreocupado e feliz! Brasil acima de tudo!

Anônimo disse...

Infelizmente não espero mais nada de nossos "comandantes". Espero sim passar no concurso do INSS cujo salário inicial é bem maior do que recebo após 15 anos de serviço

Anônimo disse...

Mais uma vez um gaúcho com coragem para falar da situaçao atual dos militares! Obrigado Comandante, toca pra frente o assunto e não deixa as palavras ficarem ao vento. Estamos com o senhor no que der e vier!

Anônimo disse...

Este entendimento do Comandante do exercito mim faz entender que a carreira de praça ninguém, nenhum praça precisa sair oficial, no entanto não temos que ter hierarquização dos soldos, e sim um Sub Ten final de carreira esta ganhando mais que um capitão, como acontece nos Estados Unidos. Sou praça, gosto do que eu Faço, não tenho nenhum problema com os oficiais, não tenho problema com meu ciclo. E como o Comandante do Exercito falou, nossos problemas são com nossos salários.

Anônimo disse...

Enfim um COMANDANTE com M de MACHO maiúsculo, em quem podemos ter a honra de sermos comandados !!!

Pode até não conseguir nada, mas pelo menos tem boca e fala...Já me deu um ânimo...

Anônimo disse...

Boa noite, começamos a ter um pouco de esperança, já é um bom começo, vamos agora verificar os próximos capítulos dessa novela, um bom final de semana a todos.

Anônimo disse...

soldado da PM aqui em juiz de fora-MG é R$ 4.000,00
daqui apoco vai ter oficial batendo continencia pra soldado

Anônimo disse...

Verdade...em outras palavras o cmt disse q um primeiro sgt deve ganhar como um ten cel.... Está certo! Ambos tem uma família constituída. É incoerente um recém formado tenente ganhar mais q um sub ten.
S ten_Art

Anônimo disse...

PESSOAL, NÃO CAIAM NESSA LANDAINHA DO CMT EB.

o que eles querem é trabalhar o psicológico da tropa, a fim de desestimular a politização da tropa.

o alto cmdo do EB sabe que se nós nos unirmos mesmo em torno do objetivo da bancada militar, então será o fim dos desmandos deles dentro da Força.

teremos promoções iguais as dos oficiais, qual seja, por critério de antiguidade até cap.

os processos de movimentação, promoção, etc... cadas vez serão transparentes.

em fim, uma bancada pro-militar é o pior pesadelo do alto cmdo do EB.

os QE´s deram o exemplo, tiveram que engolir sapo! e o fizeram a pulso.

Anônimo disse...

Ótimo comentário. Se houvesse algum tipo de gratificação por tempo de serviço um Sub Tenente não ganharia menos que um tenente. Seria feita a merecida justiça com os praças.

Anônimo disse...

=> REITERO O QUE ESCREVI SOBRE A POSSIBILIDADE DE UM MINISTRO DA DEFESA SER UM GENERAL, POIS ALGUSN DOS MALES, FORAM POR INTERMÉDIO DE PORTARIAS (DECISÕES INTERNAS). EIS OS MEUS MOTIVOS ...

Sou contra um Ministro General, pois eles não tem mostrado determinação em lutar pelos interesses da tropa.

Só pensam na Instituição. E as familias ?

Apos 15 anos da entrada em vigor da MP do Mal, nunca se empenharam pela votação da tal MP dos Demônios ( LRM ), a qual nos fez perder até as calças.

Perdemos um posto acima em 28 Dez 00 e em 2002, dois anos após esse malefício, aumnetaram os intersticios para as promoções em 50%.

Em 2001, criaram um seguro de R$ 7,00 reais do Gen ao Sd e descontados por 16 meses, por intermédio de Portaria. A Justiça cassou o desconto e mandou pagar para quem recorreu com juros e danos morais.

Revogaram a Port 080-DGP, que dava direito a familia do militar falecido no serviço ativo, o direitos as 4 ajudas de custo, indenização da bagagem, Auto, Moto e passagens para onde declarassem residir após o falecimento do esposo. Deixando apenas as 4 ajudas de custo, tendo que se virar e voltar para onde desejassem residir.

Isso é agir contra a tropa.

Aceitarem os reajustes parcelados, sempre abaixo das perdas ( inflação ), de parcela única passou para:
- 03 parcelinhas semestrais em 2005;
- 06 parceninhas semestrais em 2008;
- 03 parcelas anuais em 2012; e
- se bobear, ficaremos de rabo preso 4 anos com os 21% oferecidos pelo PT, divididos em 4 anos, com reajuste de 5% e a inflação dando 9%.

Quando éramos recrutas ( até 83 ) não nos era dado o direito de tirar as férias de recruta ( trabalhamos e não gozamos ) simplesmente não davam e pronto. E quem é um recruta para quetionar ???? Me digam ! Pois bem, estavamos recebendo os valor das férias até 6 Jan 15 e simplesmente mandaram suspensar o pagaemnto ( parecer 121). mas acontece, que muitos inativos receberam e muitos da ativa, gozaram as férias e receberam em dindim 1/3. Tudo suspenso. Alguns se deram bem e vai ficar por isso mesmo e outros como eu e mais uns 250 vinculados a SIP/11 ( e quantos foram prejudicados em todo o Brasil ? ), dançamos, nos obrigando a ir paraa Justiça gastarmos o que não temos com advogados. Isso é JUSTIÇA, POR FAVOR ME DIGAM !

* AINDA EXISTE UMA ASSESSORIA MILITAR FAZENDO EXPEDIENTE DIÁRIO DENTRO DO CONGRESSO, PARA TRABALHAR JUNTO AOS PARLAMENTARES ?
- Qual oobjetivo ? Apenas os interesses das FFAA ?


Vida breve. Breve vida ... que segue ...

Anônimo disse...

Essa manifestação oficial é uma realidade e tem uma assinatura e cores "Verde Oliva".

Anônimo disse...

O Cmt do EB falou, desmonstrou que sabe dos problemas, agora vamos ver se os resolve ou se somente reconhece e se cala e não faz nada.Vamos dar o tempo e ver o que nos acontece no futuro.

Anônimo disse...

Para encobrir a roubalheira, basta dar o pão (bolsa família), o circo (copa do mundo e olimpíadas), o palhaço da corte (a classe média). enquanto isso, os PTralhas encheram os bolsos e foram eleitos com dinheiro desviados da Petrobrás.
Concluindo, somos a próxima Grécia.

Anônimo disse...

Se realmente estivessem preocupados, teriam pelo menos diminuido o interstício nas promoções!

Anônimo disse...

Quer fazer algo, quer melhorar a remuneração, diminui o interstício, é uma maneira de aumentar o soldo...isso o EB pode fazer por si só.

Anônimo disse...

Eu somente conheço desvalorização dos praças, pois se investem em equipamentos militares e construção de OM´s, enquanto não se veem construção de PNR's de praças ou estão abandonados sem reforma. Recuperá-se a capacidade operacional das Forças Armadas, sim, mas em detrimento da capacidade salarial do elemento humano, pois não há salário digno, não há leis trabalhistas e não há condições dignas de trabalho, portanto economizá-se de um lado, para investir em outro. Sempre houve o argumento de que não tem dinheiro e não há como criar vagas para os quartéis do Exército, entretanto constrói-se quartéis em SINOP-MT, Brigadas no maranhão, 3º BAVEx, 9º BCom e transformação de Cia PE em Batalhões de PE nas capitais. Não é preciso ser nenhum estudioso para entender que esses projetos todos são criados com base na economia de mão de obra barata das Forças Armadas, basta comparar com outros órgãos públicos, em que estes recebem seus anuênios, auxílio transporte, auxílio alimentação e periculosidade. Jamais os Generais vão abdicar de suas boquinhas em prol de melhores condições de trabalho para os praças. A valorização dos técnicos do serviço público federal em nível médio tem gratificações salariais quando fazem curso superior, aki na FA os praças com curso superior jamais terão esse reconhecimento e só impera o esbulho, ou seja, são aproveitados em vários setores sem receber por isso. portanto o meu reconhecimento eu já o persigo há muito tempo, tenho que estudar mesmo para cair fora, pois estou cansado de tantos estudos para dizer o óbvio.


Anônimo disse...

E os Cabos nem reconhecimento tem, deveriam olhar mais pelos cabos e soldados do Exército Brasileiro, classe essa que cada dia que passa é mais desmerecida e desvalorizada.

Anônimo disse...

Palavras de um líder. A tropa estava esperando há tempos um recado como este!
Agora contamos com presteza e agilidade na questão.
Abraço
2° ten

Anônimo disse...

Olá, Montedo.
O interessante seria, também, se houvesse a divulgação de porcentagens de aumento para os militares assim como os civis já tem.

Tomara que o Cmt consiga algo (aumento e benefícios perdidos) pois mostra-se interessado em melhorar as condições de salário da tropa.

Anônimo disse...

Um fio de esperança !!! Para nós que amamos a carreira Comandante, também é terrível a sensação de estarmos sozinhos, mas hoje o Sr nos mostrou o contrário. Muito obrigado, e que o Senhor dos Exércitos o proteja !!!

Anônimo disse...

Dizem que é um excelente General e esta muito bem de chefe de gabinete, O Gen Tomás ao lado do Gen Santos Cruz são um dos mais capacitados e competentes Oficiais que conheci. Parabéns!

Anônimo disse...

Falar ate PAPAGAIO fala. Quero ver açoes REAIS. Mais um comandante por indicaçao politica que so pensa no seu umbigo.Todos sao iguais.

Anônimo disse...

A valorização do praca ta na vaga do sgt/st babão recem criada, daqui a uns 3 anos ele consegue um aumento de 12,13,ou 15 % parcelato até na ser mais significativo. .e o praça que tira sv , fica na escala buscando a qual saco puxar e a quem empurar pro barro pra conseguir um conceito melhor ou um elogio de um oficial e um cuspi na cara.

Anônimo disse...

Profissionalizar o Exército, fim do Serviço Militar Obrigatório, OMs enxutas e altamente operacionais, plano de carreira para praças, chega de portarias, caprichos e maracutaias.O Cmt do EB falou o que todo mundo sabe, vai tomar quais medidas para corrigir essas distorções ? Chega a ser ridículo um OCT ganhar mais do que um profissional com 15,20,25 anos de serviço.

Anônimo disse...

Precisamos capacitar nossos militares em área especifica, ex. Se de saúde, apoiar investindo na sua área especifica, para cada vês mais termos qualidade no profissionalismo. Individual!!
Gen estávamos precisando excelênciar para defender a tropa, estávamos só, mais não, contamos com Deus, ajudando e dados sabedoria a vossa excelência para liderar a força com sucesso!!

Anônimo disse...

Companheiros, enxergo essa postura do Cmt do EB dá seguinte forma:

O General teve essa atitude única e exclusivamente devido às movimentações, apesar de incipientes, que estão começando a ocorrer principalmente com a liderança do Dep. Daciolo, que está incitando os militares a serem mais duros em suas reivindicações, deixando de lado a postura passiva que até então veio sendo adotada por nós.

O receio de perder o comando é grande, e pra não deixar o barco afundar como já ocorreu nas greves das PMs do RJ e da BA , onde o governo deu as costas para as reivindicações dos militares, levando a greve dos PMs e depois à instalação do caos na sociedade fluminense e baiana ( Quem não se lembra do choro do General, recebendo aquele bolinho, dos PMs da BA ?? ).

Logo, o General enxergando um pouco além, pra tentar o mal pela raíz, teve essa postura mais "firme", tentando fazer com que os militares, ao vislumbrarem uma "luz no fim do túnel", como já disseram aqui, acalmem os ânimos e voltem ao estado inicial, que era de letargia e passividade que é o que todo Cmt gosta...

Essa é minha visão...

PS: Sinceramente, gostaria de acreditar que o CMT do EB está realmente interessado em melhorar nossa situação, mas já tô cansado de esperar.... Parafraseando o Barão de Itararé: "De onde menos se espera, é que não vêm nada mesmo..."

Anônimo disse...

De fato o Cmt sabe dos problemas!!!! Agora é agir!!!! Porque se não AGIR, o Cb assume o COMANDO.....Ele só esqueceu de falar da MP dos demônios.....Pelo menos em pouco tempo de comando falou mais que o inoperante anterior.....1 Sgt

Anônimo disse...

Não se iludam companheiros com esse tipo de conversinha mole pra boi dormir. Para os oficiais somos lixo e como tal devemos ser tratados. Dia desses, em uma visita de alunos do CPOR a uma OM, subtenentes com mais de trinta anos de serviço tiveram que ceder seus alojamentos, armários e dignidade para reles alunos com poucos dias de serviço, mas candidatos a aspirantes a oficiais. Ou seja, um subão após trinta anos cumprindo horários, varando madrugadas a fio cumprindo escalas de serviço, campo e missões, passando meses fora de casa fazendo cursos de aperfeiçoamento e especialização, gastando os parcos recursos que recebe e o pouco tempo de descanso que tem para cursar uma faculdade, ainda vale menos que um candidato a oficial, mesmo que temporário.

Jw As disse...

Esperamos que os militares da base não sejam esquecidos...
Cb

Anônimo disse...

Acordem p vida... digo isso aos nobre colegas que estão em início de carreira, pois ainda dá tempo... O Exército foi para mim um sonho de infância conquistado, mas ao mesmo tempo que foi meu maior sonho, foi minha maior decepção. A desvalorização profissional e salarial fez com que eu abandonasse a carreira militar de sgt do quadro de material bélico e partisse para o ramo público dos concursos. Hoje posso afirmar que ainda não cheguei onde quero, com apenas 6 meses de estudo, mas já foi o suficiente para garantir um cargo público onde ganho significativamente mais do que ganhava na caserna, contando ainda com gratificação de função, auxílio alimentação e não aqueles míseros R$0,16 centavos vergonhosos do auxílio família. Não vivemos em um mundinho de fantasia, em um teatro de operações fantasioso como dentro dos muros dos quartéis, aqui fora há vida, e há valorização do profissional, não estou indo muito além do necessário, mas simplismente dar valor a dignidade da pessoa humana.

Sch Cce disse...

Isso até que em fim alguém falou alguma coisa agora,pessoal tem que se unir praças e graduados SGT QE e SGT de EsSA com e sem CAS todos juntos para fazer a promoção de QE até SUB e SGT com CAS até Maj e TC na ativa pelo menos 2 a 3 anos servir no posto de Maj ou TC dependendo do tempo de serviço,cursos e conceito pessoa das turmas que não tem que fazer CHQAO tem ir a luta e pessoal novo que hoje tem que fazer o CHQAO mas isso mesmo assim nem garante que vá chega a QAO também todo mundo tem que lutar junto para melhorar acaba com as babaquices e as sacanagem do EB que na verdade só oficial tem carreira graduado não tem não nem praça pior ainda.

Anônimo disse...

E os CB e os SD onde entram nessa história.
Sempre somos esquecidos não passamos de mão de obra barata, onde a qualquer momento podemos ser mandados embora sem direto nenhum com uma mão na frente e outra a atrás.
O que mais me decepciona e saber que toda nossa formação todo o dinheiro investido em nós após 8 anos (tempo máximo do temporário no EB) de tempo de serviço, somos mandados embora muitos com conhecimentos extraordinários onde o tráfico e a marginalidade aproveita muito bem.

Ten Reis disse...

Falar é fácil, só vou acreditar que ele está realmente preocupado, quando ver esse Comandante batendo de frente com os bruxos da Defesa pelo nosso salário, aí sim vou dizer que ele "é o cara".

Anônimo disse...

Vou repetir o que disse quando ele foi nomeado - "só vai me representar quando casar a medalha dos PTralhas" - até agora nada (quanto tempo faz que ele assumiu????? - falar até um falo, quero ver ações práticas, não conversa com deputados e senadores. Quero ver se no primeiro ato pratico dele não o demitem. QE da Fronteira.

Anônimo disse...

Pra militar comentar notícias sobre as forças armadas só no anonimato mesmo!!!! kkk

Ubirajara Felix disse...

Tou estudado para passar no chacal.kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Copiando um companheiro aí de cima:falar até papagaio fala...

Anônimo disse...

Caro companheiro, esse tratamento vil e desprezível direcionado às praças antigas e de maneira geral não é incomum. Já presenciei sub antigo ser desmoralizado na frente da tropa por um TC que mal sabia a hora do dia, em favor de um OCT que no mesmo ano fora mandado embora e estava trabalhando em uma loja de móveis. O caso é que o corporativismo é forte, eles se vêem como seres superiores, portadores da verdade e sabedoria, e quanto às praças, pelo visto passamos em concurso público para sermos discriminados e humilhados (aqueles que não costumam resignar-se..não ganham a estrela da misericórdia aos 30 anos de serviço...)

Anônimo disse...

Claro que tem que ser no anonimato, 19 de julho de 2015 16:58, se até pedidos de reconsideração de atos, que é um direito do militar, é tido como motivo para observação na caveira do militar (fip- ficha de informação pessoal) que os comandantes tem para decidir sobre a vida do sub cidadão militar, imagine se cada um aqui se identificassem.

Anônimo disse...

Senhores esse Cmt do EB é apenas mais um, ele sabe da realidade da tropa principalmente a dos praças, mas não irá bater de frente com o governo, pois se fizer isto irá perder sua boquinha e as regalias que o cargo lhe dá.
Quando saiu neste Blog o problemas das promoções dos STen que fizeram denuncia no MPF ele até agora não se pronunciou sobre a manipulação dos pontos pela comissão de promoção de Sargentos, se eu fosse o Cmt do EB iria mandar apurar essa denuncia e caso fosse comprovado a manipulação dos pontos iria punir todos os envolvidos, assim como fazer Justiça para com todos os graduados prejudicados nas promoções, ele tem esse poder.
A noticia se espalhou por todo o Brasil, manchando ainda mais EB, fora outras denuncias que saíram na mídia, em mais de 26 anos de serviço sempre ouvi os Comandantes dizerem ACREDITEM EM NOSSOS CHEFES, e nunca houve melhorias somente prejuízos para nós principalmente os praças tanto nas promoções como na questão salarial.
Então digo não acreditem em Papai Noel pois ele não existe, assim como esse Cmt não irá fazer nada por nós.

Anônimo disse...

O comando ta é preocupado que o MD deu mais importância ao movimento que o CB ( deputado federal) promoveu do que as bajulações costumeiras. Imagina se tivéssemos a consciência certa e mais uma meia dúzia de parlamentares de fato lutando pela classe militar, mantendo uma bancada forte e pautas definidas??

Anônimo disse...

Concordo com o companheiro 19 de julho de 2015 13:40! quero mais é façam um lei complementar em que os QE saiam sub eo pessoal de escola saia Major/TC, já que daqui uns dias duvido que não vão aumentar pra 35 ou mais, então antes que apareça a portaria mágica esticando os interstícios pra 10 anos e gente continuar morrendo sub ou 2 ten qao seria bom raciocinar em cima disso.

Anônimo disse...

Estamos caminhando para um reconhecimento das praças.

Anônimo disse...

Pura papagaiada, a volta do tempo de SV não é por conta do praça, não se enganem! Estão pensando neles, mas pega mal e não dá "voto", melhor falar que é para o praça veio e se passar por bonzinho.

Anônimo disse...

O Cmt tem razão. Após 15 anos sem a Gratificação de 1% de tempo de SV por ano, já são menos R$ 700,00 no meu contracheque, que fazem muita falta. Enquanto isso a gloriosa carreira na PM são 10 % a cada 5 anos, totalizando 60 % ao fim da carreira.

A carga de descontos do contracheque tbém é muito alta (sem contar os empréstimos)...

A tabela de Indenização de transporte de bagagem também deveria mudar, hoje o valor pago não paga a mudança...

Deveria tbém haver gestão junto aos Bancos, para se conseguir cartões corporativos, que empresas simples com um efetivo de 1000 pessoas conseguem, é inconcebível um efetivo de mais de 300.000 homens e não temos benefícios garantidos através de acordos como manutenção de conta bancária grátis, cartão de crédito sem anuidade, cartão corporativo para compras e porque não um cartão para se usar em restaurante. Será que isso é muito difícil ???

Anônimo disse...

De todos o seu comentário foi o mais sensato.

Anônimo disse...

Pronto, mexeu com o animo da tropa, agora é só ficar empurrando mais alguns anos, sempre aparece alguem para por um pouco de esperança e......, nada.

Anônimo disse...

Sinceramente, sou praça mas algumas vezes, a julgar pelo nível cultural e conhecimento de nosso português, acredito que merecemos mesmo o soldo que temos...
1º Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Sinceramente não acredito em nada do que o Cmt falou uma andorinha só não faz verão, estou na reserva e nunca ouvi em reunião de Oficiais ninguém preocupado e falando que os 3º sargentos estão ganhando pouco e em alguns estados deste País ganhando menos do que um soldado PM. É um absurdo a promoção a 2º Sgt levar em média 8 anos na graduação, isto é preocupação entrei na força no inicio dos anos 80 e me diziam nossos chefes estão preocupados com a nossa situação e só perdemos nossos direitos com o decorrer dos tempos, farinha pouca meu pirão primeiro.

Anônimo disse...

QE sair sub e sgt de ESA TC? Tem companheiro viajando pesado aqui nesse blog...

Ten Reis disse...

"QE sair sub e sgt de ESA TC? Tem companheiro viajando pesado aqui nesse blog..." falou e disse tudo.

Anônimo disse...

Lendo vários textos neste e em outros tópicos sobre comentários anônimos, cabe esclarecer o seguinte para alguns usuários: NÃO EXISTE ANONIMATO NA INTERNET! O máximo que que um usuário com um nível de médio para avançado de conhecimento pode fazer é dificultar (usando ferramentas adequadas) um pouco a sua identificação e/ou localização,porém a anonímia total é praticamente impossível.

Master Of The Universe
The Best Of Informática

Anônimo disse...

QE sair Sub; Sgt EsSA sair Maj; então, nessa lógica, QCO sairá Gen Ex; Of AMAN, marechal de Campo. Boa ideia.
É cada viajante nesse blog, q chega a me arrepiar, fala sério.
Aproveito para corroborar o comentário do colega acima. A julgar pela capacidade de escrita - e, nesse ínterim, a capacidade de cultura -, vê-se claramente q o soldo corresponde ao nível dos companheiros.
Fala-se em comparação de salário com os demais cargos (embora o Sgt tenha NM mas sempre compara com o NS, como a PF, analista judiciário etc.), mas observemos o nível e qualidade dos q ocupam aqueles cargos. Passam longe dos companheiros q rugem. Dessa forma (comparação em níveis diferentes, capacidade intelectual defasada etc.), acreditem, fica difícil reivindicar algo sério.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

Para comandante do Exército, soberania sobre a Amazônia enfrenta ''''déficits''''

http://www.cenariomt.com.br/noticia/459750/para-comandante-do-exercito-soberania-sobre-a-amazonia-enfrenta-deficits.html

Anônimo disse...

Gratos por apoio, atletas participam de programa de reciclagem das Forças Armadas

http://atarde.uol.com.br/esportes/noticias/1697464-gratos-por-apoio-atletas-participam-de-programa-de-reciclagem-das-forcas-armadas

Anônimo disse...

CMA abre as portas dos pelotões para cientistas que querem desvendar a Amazônia

http://acritica.uol.com.br/amazonia/CMA-pelotoes-cientistas-desvendar-Amazonia_0_1396060401.html

Anônimo disse...

Alguma coisa precisa ser feita, principalmente uma reestruturação na remuneração dos graduados, de modo que, um STen com 25 anos de Sv não ganhe menos que um 2ºTen egresso da AMAN/CPOR e isso não tem nada a ver com hierarquia e disciplina.
Tenho um parente que tem 26 anos como técnico administrativo em uma Universidade Federal e ganha mais que um professor universitário no início de carreira, não é a regra, mas é possível.

Abaixo segue a pesquisa do http://www.portaltransparencia.gov.br/

PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR (Doutorado) - ingresso 2013 - R$ 6.761,07 (ex-Cap QEM)

ASSISTENTE EM ADMINISTRACAO (Cargo Técnico, mas possui nível superior) Classe:D + FUNCAO GRATIFICADA - Atividade: COORDENADOR - ingresso 1989. R$ 7.257,00

Anônimo disse...

Ao anônimo de 20 de julho de 2015 08:59; claro que todos sabemos que os posts podem ser rastreados, e são, mas acredito que nenhum cmt vai ter coragem de perseguir diretamente os militares que publicam seus comentários anonimamente. E ainda mais, são muitos para serem perseguidos.

Anônimo disse...

Caro Maj QCO Leonardo, se é que V Sa existe, ou mesmo sendo um pseudônimo escolhido para ocultar seu círculo hierárquico, e consequentemente seus interesses...um profissional de insofismável sapiência deveria estar ocupando um cargo público de alto escalão, apropriado ao seu intelecto superior, ao invés de desperdiçar vosso tempo, corrigindo o português reles praças com mísero NM, ou defendendo o círculo (oficiais de AMAN) que menosprezava a capacidade do Quadro Complementar na nobre missão de portar a patente de Oficial do EB, comandar homens, que é inerente à função, ou esquece-se que a pouco o mesmo quadro conquistou o direito de ascender a Cel? Tenho acompanhado seus comentários no blog, e afirmo que lhe falta coerência em muitas opiniões que V Sa expressa. A mais evidente ausência dessa qualidade esta no fato de afirmar que o superior hierárquico também o é intelectualmente. Essa obrigação funcional não se faz evidente no cotidiano da caserna. Aconselho ao distinto oficial, que afirmou já ter sido praça, uma dose de humildade, pois V Sa poderá, e irá trabalhar com muitos praças, e seu desempenho profissional estará ligado ao deles. Nada que não saibamos.
2Sgt

Anônimo disse...

Queremos desesperadamente acreditar; mas, sinto que vou me decepcionar mais uma vez!

Anônimo disse...

Vc não falou do adicional trintenário dos pms. Eles vão para reserva com no mínimo 70% a mais.

Anônimo disse...

Já ví uma declaração de um oficial general falando de hierarquia salarial, dizendo que um militar mais moderno, mas com 25 anos de serviço não poderia ganhar mais que um tenente recém chegado da escola. Por aí já dá pra ter uma ideia do tipo de chefes que nós temos.

Anônimo disse...

Montedo V. Sa tem se monstrado arbitrário quanto aos comentários que está postando. É verdade o blog é seu, mas pelo menos dê direito de resposta quando alguns seres de sabedoria insofismável, superiores em todos os aspectos às praças de NM, afirmam que merecemos (as praças) soldos atrelados à nossa ínfima capacidade intelectual, como um companheiro que se intitula Maj QCO, cujos comentários temos acompanhado. A incoerência é tanta que tal companheiro sujere que merecemos a ruína salarial em que estamos e a desproporcionalidade com a classe a qual ele pertence. Afirmando também nitidamente que o superior é superior inclusive intelectualmente. Que pensamento retrógrado e lamentável.

Anônimo disse...

A coisa mais difícil que tem no mundo é se fazer passar por idiota. Os militares fazem isso muito bem. Não é ofensa, mas todo mundo sabe que o cargo de comandante das forças armadas é político. O General, o Brigadeiro e o Almirante que ocupam o comando das respectivas forças, não são os mais antigos e sim os mais políticos. Promoção por merecimento e antiguidade é até Coronel. General é cargo político, não há logica em querer o principal atributo militar de um General (lealdade), principalmente, se ele for político.

Anônimo disse...

Sou S Ten c/ mais de 28 anos de Serviço pai de duas filhas, das quais uma em idade de faculdade e não está nada fácil. A minha sorte é que minha esposa é professora primária e me ajuda a complementar a renda com o pouco que ganha. Além do mais, já estou indo para o 4º QA sem expectativa de promoção. Sendo que ao longo da minha carreira nunca bajulei oficial, sempre procurei trabalhar corretamente, não tenho punições. Aliás, talvez seja por isso que tenho no Conceito apenas 1 A e o restante B, pois nunca convidei o meu Cmt para batizar as minhas filhas nem para almoçar em minha casa ou dei-lhe presentinhos. Há pouco tempo um 1º Ten no quartel em que eu sirvo, sendo ele solteiro,um meninão, me falou na cara que não sabia como eu fazia para sustentar a minha família com o salário de praça, porque o que ele estava ganhando como Oficial não estava dando para custear o seu próprio sustento e financiar as suas baladas. Companheiros, do jeito que está tá muito difícil. Como bem disse o Cmt Ex, o 1º Sgt e o ST tem o mesmo encargo familiar de um TC ou Cel.

Anônimo disse...

Eu ate gostaria de acreditar nas palavras do nosso chefe!Mais ao ver o GRANDE General HELENO (GRANDE HOMEM,BOCUDO,BRIGÃO,CONFIAVEL),Sendo agraciado com um cargo DO GOVERNO nos JOGOS PAN AMERICANOS!Vejo que cada vez menos tenho esperança em nossos chefes

Anônimo disse...

Senhores, boa noite! Lendo os comentários deste post, me chama a atenção os seguintes assuntos/comentários:

1. Fiz concurso para o CFS ainda quando se exigia o 1º Grau (na minha época era assim que se chamava o hoje "ensino fundamental"). Pois bem, na minha OM falo para os meus chefes que tenho nível fundamental e, por isso, não posso receber certas atribuições mais elaboradas intelectualmente. Os senhores acham que isso "cola"? Claro que não, na prática a grande maioria dos S Ten/Sgt estão executando atividades que seriam dos oficiais - os únicos, legalmente, a possuir o nível superior;

2. Independente de qualquer assunto, a falta de noção básica e cuidado com o nosso idioma é, realmente, muito grande entre nossos pares. Vide os "livros" de partes da vida nos diversos quartéis (outro dia recebi um DIEx de um subtenente "antigão" indecifrável, não dava para entender nada);

3. É evidente que muitos estejam desejando ascender ao oficialato (isso é a chegada ao "cume" social de muitas praças, embora não assumam), porém nem todos deveriam ser promovidos. Tem muito sargento que não tem perfil nem para cabo!!

4. O que deveria ser feito era acabar com o acesso de praças ao oficialato. Criar a carreira de praça do EB: a última graduação seria a de Subtenente, porém com uma remuneração equivalente a de major.

Simples assim.

Anônimo disse...

Infelizmente companheiros, não se iludam com as palavras do Gaúcho. Sermão apenas para acalmar a tropa! Daqui uns 5 anos vem uma migalha! Tempo de serviço, aux moradia, reestruturação tudo mentira!

Anônimo disse...

Boa noite,
também acho difícil sair alguma coisa que nos devolva um pouco da dignidade salarial. Desde os anos 90 que a promessa é a mesma e os senhores viram o que deu em 2001 com Medida Provisória e que levou vários de nossos direitos. Também sou a favor ada carreira exclusiva dos praças, mas com salário justo. Não precisamos de uma estrela para ascender socialmente. Precisamos sim é de reconhecimento.

Anônimo disse...

Pessoal...por favor, vamos acordar!!!

Anônimo disse...

Sobre a questão salarial vemos que muitos confundem a questão salarial com a hierarquia ou função.
No congresso tem servidor que tem remuneração maior do que a remuneração nominal de Deputados e Senadores, porém o servidor não aspira e nem se acha no direito de ter os mesmos benefícios dos parlamentares, ao contrário, trabalha para os parlamentares.
No judiciário existem diversos servidores antigos que ganham remuneração maior do que os juízes que são seus chefes e nem por isso o servidor acha que ele tem que ter as mesmas prerrogativas dos Juízes. É óbvio que esses casos mencionados são de servidores em final de carreira que analogamente poderíamos comparar com a situação do Subtenente/Suboficial nas Forças Armadas em relação ao Oficial, notadamente ao Tenente. Não haveria nenhuma quebra de hierarquia se o Suboficial ganhasse mais do que um Tenente, pois este ainda está no início da carreira e tem a função de ocupar cargos de chefia no futuro e certamente ganhará mais do que um ST quando alcançar o final da sua carreira. E aquele (ST) já está no final da carreira e tem função executiva, diferentemente do Oficial.

Anônimo disse...

O nosso efetivo grandioso de ativos, inativos e pensionistas nos joga na situação de sermos os servidores mais mal pagos na esfera federal. E não adianta dobrar o número de PTTC sem diminuir as vagas na AMAN e escolas de Sargentos, pois como há oficiais superiores e ST sobrando em relação ao QCP, os PTTC estão de fato disputando tarefas e -pasmem- cargos de chefia com oficiais superiores na Administração (não tem como jogar todos os OF SUP e ST na tropa, pois não haveria cargos para isto). Ou seja, do jeito que está o PTTC virou cabidão de emprego para os amigos e está dando mais prejuízo do que benefício.

Anônimo disse...

Aumento de salário neste momento de crise? Duvido muito. O Levy já disse que será muito difícil neste ano, basta ver a proposta ridícula da Presidente para os servidores do Executivo.

Anônimo disse...

Embora não seja salutar, mas ainda assim o farei – resposta àqueles q se dirigem a mim. Antes, gostaria de deixar claro q o anonimato nominal aqui decorre de fatores diversos, entre os quais a incipiente liberdade de manifestação q nós, militares, ainda não temos, todos sabemos disso. Agora, em contrapartida, é bom deixar claro q não há anonimato funcional, pois não precisamos ser brilhantes para sabermos q se houver qq auditoria, por mais simples q seja, qq máquina aqui poderá ser identificada.
Tb gostaria de esclarecer algo importante: opinião é particular e pessoal, não significando q seja a verdade, por razões diversas, claro. Qdo emito minha opinião, percebo q há companheiros q se inflam, mas a mesma opinião é compartilhada por tantos outros colegas de divisa (praças) e, no entanto, a crítica vem sobre o q escrevo.
Bom, com relação ao anonimato, deixo claro, como já o fiz em vezes anteriores, q o nome é uma alcunha. O posto não, graças a Deus. O anonimato segue da mesma forma q o companheiro q responde por “2sgt” o faz, sem nenhuma distinção. Então, por que o companheiro se surpreende comigo por assinar com o posto q me acompanha?
Importante destacar q eu não corrijo ng, até porque nem tenho autorização para isso. Teço opiniões, como tantos outros, acerca da incongruência de exigirem equiparações salariais se nem mesmo o vernáculo conseguem expressar corretamente. Reforço, há muitos colegas praças q demonstram tal indignação, portanto, não sou eu quem está diminuindo ng. Assim, o 2Sgt deveria questionar a todos, inclusive outros praças mais estudados.
Talvez ocupe, sim, algum cargo público relevante – embora isso jamais passasse em minha mente antes. Mas não sou tolo, pensando em deixar um salário de R$ 14,1k e me faltando 6 anos para a reserva para qq outro cargo. Portanto, se não me dediquei até o momento a esse propósito, isso se deveu mais em face de nunca ter sido, até o momento, desejo meu. Até porque, estou bem, sou respeitado, gosto do q faço, entre outras razões q me seguram no EB.
Sou oficial do QCO há 17 anos e jamais fui discriminado como o colega sugere. Pelo contrário, sempre tive – eu e meus colegas – completo apoio e distinção dos demais oficiais. Isso pode ser facilmente percebido em conquistas tão rápidas obtidas por ser uma carreira nova (25 anos de existência). Somos regidos por lei, temos nossas promoções estipuladas anualmente e chegamos até coronel, com estudos para q cheguemos a general de divisão. Sem contar as inúmeras missões no exterior a q podemos concorrer. Portanto, onde está a discriminação?
Deixo claro mais uma vez: não julgo capacidade intelectual por superioridade, seria ingênuo se pensasse assim. O q discordo é ver as discrepâncias nas formas de se exigir a “isonomia” de salários, carreiras etc., pelas razões já expostas.
Outra coisa importante: trabalho com colegas praças e tenho mt bom relacionamento com eles. Simplesmente porque os respeito, eles me respeitam, e cada um de nós sabe o lugar q nos cabe.
Ao companheiro de 20 jul., 16h09, perfeita sua análise e constatação. Detalhe, é um praça, não oficial.
Maj QCO Leonardo.

Anônimo disse...

Praça é praça sempre, praça quando fica suja e velha , ela é arrumada e fica bonita de novo. " QAO = sargento que pensa que é oficial". Vamos acordar círculo de praças, entrei na EsSA pra ser sargento !! E com muito orgulho !!!

Sgt/1998

Anônimo disse...

Realmente a situação é complicada. Quando passei na prova da ESA em 1994 fui alvo de admiração de muitos colegas meus. Após me formar como 3º Sgt e voltar à minha cidade em MG, vi que muitos desses colegas haviam passado na prova da PM e eram soldados da PMMG. Hoje,20 anos depois, TODOS esses colegas, que estão no mínimo na graduação de Cabo, ganham mais do que eu, que sou 1º Sgt. Antes eu tivesse feito prova para a PMMG também.

Anônimo disse...

Mobilização, Maj QCO Leonardo, se o Brasil fosse realmente um país sério e democrático, nós militares poderíamos constituir associações representativas, que não feririam em nada a hierarquia militar, a não ser para os simples chefes que existem hoje. Os QEs deram um exemplo de como as coisas devem ocorrer, basta aos demais graduados seguirem o exemplo, afinal, somos a maioria. Chega de portarias para decidir o destino da carreira da maioria dos militares das FA, que seja feita por leis, que seja feita de forma justa, e não pelo simples humor de oficial general que muitas vezes nem imagina as dificuldades por que passam os graduados do seu exército. Em relação a comparações salariais, o senhor sabe qual é a remuneração inicial de um 3º SGT? Que exige nível médio atualmente. Pode ter certeza que é o menor do executivo em qualquer aspecto que for analisado.E é isso que se questiona aqui.

Anônimo disse...

O indivíduo que se identifica como Major QCO Leonardo em um post bem antigo explicou que esse não é o seu nome, o nome é do seu filho, por razões óbvias ele prefere o anonimato. Diz que foi praça e depois ingressou no QCO. Pelo nível de suas publicações eu me pergunto: Por que não tentou algo melhor financeiramente e em termos de carreira ? Não estou desmerecendo o Quadro, apenas fico curioso; em outra postagem antiga o dito Major QCO Leonardo expressou seu grande interesse em ingressar na Polícia Legislativa, ou seja , ser segurança de canalhas. Arrego para esse presunçoso!
Rabugento ( Não deixe de publicar Montedo,ele vai lembrar do apelido ) E ainda por cima fica postando no blog no horário de expediente.

Anônimo disse...

O "Major QCO Leonardo" esqueceu dos descontos quando postou que ganha R$14000,00, é o típico mineirão que come mortadela e arrota presunto. Rabugento

Anônimo disse...

Uma coisa que não entendo, é a diferença dos valores pagos no auxílio fardamento, pois no posto de venda, os valores são os mesmos, seja para o 3s ou o Gal.

Anônimo disse...

Tem praça q faz questão de ser ridicularizado, embora eu me esforce para ñ precisar descará-lo, ele mesmo faz esse favor a ele próprio.
Bom, pela última vez: encontro-me como oficial de carreira do Exército por razoes já apresentadas (me sinto bem com o meu salário de 14,1k, dou aulas para cursos preparatórios, tenho respeito e admiração, entre outras razões).
Sim, interessei-me em buscar conhecer sobre concursos na área legislativa, mas, acredite praça, seria para Analista e Consultor. Jamais venderia o meu cargo para ser policial, isso deve encher seus olhos, os meus não.
Qdo apresento o meu salário de 14,1k eh por uma razão simples: este eh o salario q aparece no contracheque de qq servidor ou funcionario. Os descontos variam de empréstimos, financiamentos etc. Portanto, ao praça revoltadinho, seja mais esperto um pouco.
No mais, sejam felizes. Façam da vida de vcs o q desejarem (reclamem, esperneiem, e continuem esçrevendo erradamente e com ideias incoerentes e sem lógica). Quem sabe assim vcs possam ser ouvidos.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

No comentário de um colega em que afirma que o sargento agora tem que ter 2º grau, mas o DGaP (Departamento-Geral anti-Pessoal) exige que o o sargento que ingressou com o segundo grau cadastre no DGP, principalmente para concorrer ao curso de Auxiliar de Informática. Acho incoerente exigir o cadastramento, se no edital do concurso exige 2º Grau. Coisas do nosso Exército, vai-se entender.

Anônimo disse...

Este blog é uma ferramenta poderosa e bem intencionada, pena q alguns aqui não entendam o significado disso. Vir e expor ideias é um mecanismo interessante, salutar e abre oportunidades de buscar entendimentos q possam solucionar questões. Mas alguns, por falta de civilidade, educação civil e militar, preferem as farpas ao entendimento, bom senso. Isso foi facilmente percebido qdo o Montedo, sim, dono e organizador do blog, expôs as condições de uso do blog, qual seja, suas regras, e, por isso, mts revoltadinhos expuseram suas frustrações.
Caro Montedo, mais uma vez parabéns pelo trabalho desenvolvido. Não vejo razão para perder meu tempo respondendo a pessoas q sequer sabem o q escrevem. Boa sorte a quem fica. Minha vida tá ganha, como diz meu querido pai.
Deixo claro q são poucos q "rugem" dessa forma. Com absoluta certeza os menos preparados.
Para finalizar: qdo cheguei "lobinho" na tropa, o meu primeiro serviço, como Cmt Gda, foi "colado" no adjunto, um 1. sgt antigão, com 22 anos de serviço. Queria observá-lo para aprender a ser um bom sargento. Eqto eu perguntava, tentando aprender mais e melhor, ele se virou para mim e me disse: "Pica fumo, esquece. Vc fez a maior burrada de sua vida. Depois de 20 anos vc ainda será sargento." Decidi q não. Não decidi q não seria sargento - até porque me orgulhava de sê-lo -, simplesmente decidi q não queria, daqui a 20 anos, ser uma pessoa amargurada com a escolha q fez. E fui estudar.
Portanto, leões de bits, reclamem menos. Estudem mais. Reivindiquem com inteligência. Sejam mais educados. Vcs têm somente a ganhar.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

O Sr. Maj Leonardo é o típico QCO, 100% teoria !

Anônimo disse...

Senhores, mais algumas observações que faço dos comentários postados aqui:

1. A discussão entre círculos, para ver quem faz mais, quem é "mais", não leva a lugar nenhum. Vamos aproveitar o tempo e espaço para dialogar com inteligência, seriedade e imparcialidade;

2. Eu, realmente, não tinha reparado a quantidade de comentários que se fazem durante o dia, ou seja, o pessoal posta durante o expediente (ou encontra-se de férias). Aí é contraditório, pois tem milico aqui que se diz profissional, diz que outros não o são, mas está em sua seção, postando aqui no blog!!

3. Eu não me sinto amargurado por ser um sofredor - sargento -, mas fico frustrado pelo descaso com um setor das Forças Armadas tão essencial para colocá-las em movimento. Ainda estou aqui porque fui incompetente para "cair fora antes" e agora, com família, filhos, me resta pouco tempo para me dedicar aos estudos, por exemplo. Mas, o tempo mínimo que me sobra, aproveito e dou aquela "papirada". Já fui aprovado em alguns concursos entre os 20 primeiros colocados, mas para a minha área só abre uma vaga, isso quando se abre, quando não é somente para "reserva". Aí, só me resta ir lutando o dia-a-dia. Mas, me sinto muito frustrado, desmotivado, revoltado com o descaso dos nossos chefes.

O mais importante para mim é que sairei da mesma forma que entrei, com a minha honra intacta! Não me rebaixo, não "puxo o saco de ninguém". Sei que sou prejudicado, pois não tenho medalhas pomposas, conceito lá nas alturas, etc. Mas, durmo com a consciência tranquila sabendo que mereço o meu contracheque (mesmo sendo pouco), ou seja, não passo o dia "coçando o saco".

Simples assim.

Anônimo disse...

Ah, já ia esquecendo: pessoal me surgiu uma dúvida aqui. É que lendo a forma pela qual o comandante do Exército se refere ao substantivo "praça", pergunto: o correto é "o praça" ou "a praça", ou seja, é substantivo masculino ou feminino?

Pode parecer ridículo, mas quem puder me esclarecer, desde já agradeço.

Anônimo disse...

Decidiu ser oficial quando o primeirão disse que "o exército é dos oficiais" hahaha...

Anônimo disse...

Gostei das palavras do nosso novo Comandante.

Anônimo disse...

A energia que é desperdiçada aqui, querendo discutir o "sexo dos anjos" , que oficial é isso, praça é aquilo, poderia ser bem melhor aproveitada sendo canalizada em algo mais produtivo, tipo uma habilitação em idioma ou algo parecido. Uma faculdade talvez... Qualquer coisa !!!! Muito blá blá blá e pouca coisa se tira de útil de todos os comentários, infelizmente...

Anônimo disse...

E ai general vai fazer o que?

Anônimo disse...

Nessas hora não vejo um príncipe da Marinha do Brasil abrirba boca para requisitar nada , bandobde omissos

Anônimo disse...

Não adianta o general,falar nada disso...todos os generais ganham como MINISTRO DE ESTADO;portanto é embuste,psicologia,os oficiais não estão nem aí,pois eles tem muitas vantagens:viagens,movimentações,cursos,etc...e da onde tirar,principalmente,empréstimos na cx de economias das OMs,clubes militares,navais,etc..me outros esquemas que não estão disponiveis aos praças.....ou seja,tudo enganação!!!para os praças!!!

Anônimo disse...

Pessoal diante destes vários comentários o resumo foi, salário desmotivador, pq não podemos sair de casa para trabalhar feliz com a família passando dificuldades, infelizmente é o que aprendemos trabalhar sempre motivado mais na pratica isso não ocorre, pois somos humanos. Não gosto de fazer comparações salariais pq cada um fez seu concurso, mas um 3 sgt da PM aqui do RJ a 4 anos ganhava 2800, hj ganha 4800 não é. O adequado ainda mas já ganha mais que um 1 do exercito. Revoltante. E ainda tem a politica dos traficantes aqui do RJ matar militar, antes era so da PM agora é de todas as forças, aí sem PNR, e tendo que recorrer a aluguel com esse salário acabamos indo parar próximos de comunidade nos arriscando e a de nossas famílias. ISSO É UMA VERGONHA.

Anônimo disse...

Deixe de ser revolucionário. Não está satisfeito, estude e peça 150.

LOVE SONG disse...

É de lamentar os comentários de alguns militares,digo até oficiais sem problemas com finanças fica fácil de verificar essa defasagem salarial,é só fazer uma comparação com algumas PMs que alem de ganharem bem mais que nossos militares, e ainda quando sua ida para reserva não perderam seus direitos como posto acima ,tempo de serviço e facilidade do quadro de praças se estender até major

Anônimo disse...

O grande problema é que o salario esta defasado e é sentido na ida ao supermercado.e outros lugares,bem que os oficiais poderiam se mobilizar e ajudar os graduados a ter uma melhoria salarial,principalmente aqueles oriundos do mesmo quadro de graduados

Anônimo disse...

Vamos acender uma velinha... um ano desse post. A realidade é que todos perderam, e quem sente mais são os praças. Meu pai foi pra reserva com um posto acima(soldo de Major) e mais os 30% do tempo de serviço, ou seja, ganha mais que um general de brigada.

Anônimo disse...

???

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics