16 de julho de 2015

A menina fofa que se transformou em soldado mortal

Alerta aos navegantes:
"Musa dos campos de batalha!" fica por conta da publicação original, ok?
Afinal, como dizia minha avó: 'gosto é gosto'!
2b
Quando se fala em um soldado, a primeira coisa que vem na mente é um guerreiro, pronto para a batalha. Carregando sempre armas e granadas, ao encontrar outra pessoa da mesma profissão, o que reina é o lado profissional; não se presta atenção na aparência, na cor dos olhos, dos cabelos, espessura dos lábios… Apenas no uniforme, e no fato de que se está de frente para um guerreiro.
2d
Mas toda regra tem sua exceção, né? Ocasionalmente mais de uma. E a dessa aqui é uma jovem de apenas 24 anos, a Especialista Ashley Devenney, nascida em Scottsdale, no Arizona, EUA. Ashley no momento está estacionada no Fort Bragg, e sua especialidade é a batalha em veículos motorizados.
2i
“Na minha última missão, fiquei encarregada de manusear a metralhadora do carro de guerra,” conta ela.
Ashley é uma daquelas mulheres muito lindas, que provam que as aparências nem sempre são tão fiéis à realidade. Confira só algumas fotos dessa musa dos campos de batalha!
2k
E aí, o que achou dela? Cara de maluquinha, mas linda demais, né não? Deixem suas opiniões!
macacovelho/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

E no meu quartel mulher não pode nem tirar serviço

Anônimo disse...

É inegável o nível desproporcional de capacidade de absorver missão, ser flexível e responder com mais dedicação e prontidão entre homens e mulheres. O homem tem muita mais praticidade e todos os predicativos aqui elencados. Se a demanda de missão for muito na seção, no acampamento ou no apoio logístico para as mulheres, começam a ser esquivar e sobrecarregar os homens, isso quando não choram. Vamos ver até quando o nível operacional vai ser prejudicado.

Anônimo disse...

No EB, só entra se for dragão.

Anônimo disse...

Pelo que sei lá nos EUA mulher é tratada como homem nas forças armadas, sem diferença em atividades fisicas e serviços. Muito diferente que aqui no Brasil onde mulher somente sabe se esquivar de serviços, missões e atividades fisicas.
Brasil gosta de copiar os americanos porque não adota as igualdades, a mulher que quiser servir que se adeque.

Anônimo disse...

Só as meninas mesmo pra aguentar a lorota dos veteranos...Já te contei o dia que eu fui cercado pelo inimigo e todo batalhão pereceu...Exército de paz, e agora, amor.

Anônimo disse...

No EB só entra canhão e pior, dos antigos pois a força não investe em novos... kkk...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics