1 de maio de 2015

RJ: PM substitui Exército em quatro favelas no Complexo da Maré

FOTO: Ricardo Moraes/Reuters:
Foto: Ricardo Moraes (Reuters)





Por Julia de Brito, para o UPP-RJ
A Polícia Militar ocupará nesta sexta-feira (1/5) mais quatro comunidades do conjunto de favelas da Maré. Os PMs vão substituir as tropas do Exército que atuam nas áreas do Parque União, Nova Holanda, Rubens Vaz e Nova Maré. A ação dá continuidade à substituição dos militares, que começou há cerca de um mês, no dia 1º de abril. Na ocasião, as comunidades Praia de Ramos e Roquette Pinto foram ocupadas pela PM
A Polícia Militar ocupará mais quatro comunidades do Complexo da Maré, nesta sexta-feira (1/5). Os PMs vão substituir as tropas do Exército que atuam nas áreas do Parque União, Nova Holanda, Rubens Vaz e Nova Maré. A ação dá continuidade à substituição dos militares, que começou há cerca de um mês, no dia 1º de abril. Na ocasião, as comunidades Praia de Ramos e Roquette Pinto foram ocupadas pela PM. A transição do patrulhamento ocorreu de forma tranquila.
A nova fase da ocupação contará com o apoio do Comando de Operações Especiais (COE). Haverá também reforço do policiamento nas vias expressas do entorno do complexo.
De acordo com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, a primeira Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), com inauguração prevista para julho, atenderá as comunidades Roquete Pinto e Praia de Ramos e contará com 115 PMs. No total, quatro UPPs serão entregues no complexo localizado na Zona Norte. As demais serão inauguradas no primeiro trimestre de 2016.
"Sabemos das dificuldades, como o tamanho e a presença de três facções criminosas, mas estamos preparados. Nosso plano é inaugurar a primeira UPP em julho na Roquete Pinto/ Praia de Ramos, mas isso só acontecerá após os cinco equipamentos, entre bases avançadas e alojamentos, estarem prontos", disse Beltrame, na terça-feira (28/5) no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova.
O comandante-geral da PM, coronel Alberto Pinheiro Neto, afirmou que o quartel do 22º BPM será transferido. O batalhão será reformado e se tornará uma das principais bases da pacificação no conjunto de comunidades da Maré.
"O quartel do 22º será transferido. Estamos decidindo ainda se ele irá para uma área do Governo do Estado nas margens da Avenida Brasil ou para a Rua Capitão Félix. O quartel será reformado, pois vamos aumentar o efetivo que hoje é de cerca de 600 policiais para 1.200 PMs, que é o efetivo das quatro UPPs do Complexo da Maré. Queremos que a reforma fique pronta o mais breve possível – disse o comandante-geral.

Chapadão e Pedreira na lista
Ainda de acordo com Beltrame, após a ocupação do Complexo da Maré, o planejamento desenvolvido pelas forças policiais deverá contemplar as comunidades do Chapadão e da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte.
Com o novo planejamento operacional que está sendo empregado pela PM, 400 policiais militares irão reforçar o efetivo de 32 UPPs. Além desses, outros 1.272 serão alocados em 28 batalhões do Estado. O reforço contempla as unidades da Capital, Baixada, Interior e Niterói. Estes policiais são recém-formados e ingressaram na PM no último concurso.
Também faz parte do planejamento a devolução de 500 policiais militares lotados em UPPs e que residem no interior do Estado. A medida visa reforçar o policiamento e retomar o funcionamento de alguns DPOs.
"Estamos trabalhando de forma planejada, organizada e com muita seriedade", afirmou Beltrame.
Brasil 247/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

A César o que de César, simples assim.

Anônimo disse...

As olimpíadas estão chegando. Vão entupir o RJ de milico. Vai ter gente batendo cabeça por toda a a cidade, isso para inglês ver e pensar que há segurança.

Anônimo disse...

Bolão, vamos apostar quanto tempo para chamar as Forças Armadas de volta...?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics