6 de maio de 2017

Exército está sem dinheiro para aplicar no combate ao Aedes aegypti

Palácio do Planalto já foi avisado

MURILO RAMOS
O Comando do Exército avisou à Casa Civil que o dinheiro destinado a mobilizar 5 mil militares para ajudar a combater o mosquito Aedes aegypti acabou, fruto do contingenciamento do governo. Sem o Exército, as prefeituras terão de se virar para cuidar da tarefa.
EXPRESSO (Época)/montedo.com

15 comentários:

Trago só Verdades doloridas disse...

Acabaram as missões reais

Marcelo Carvalho disse...

Matadores VO de mosquito da dengue: o papiro liberta !

Anônimo disse...

O combate ao mosquito Aedes Aegypti tem a sua eficácia comprovada nos laboratórios que desenvolvem criações de mosquitos transgênicos. Tanto machos como fêmeas são criados nestes laboratórios como a 'Oxitec',em Piracicaba,São Paulo,onde são produzidos em escala industrial. Geneticamente modificados,suas crias são estéreis e soltos na natureza. Desta forma,machos férteis que cruzam com fêmeas estéreis e vice-versa,obviamente não geram crias. A educação da população e as ações das prefeituras como fiscalização,limpeza e eliminação de condições favoráveis são fatores essenciais para o sucesso no combate ao Aedes Aegypti.

Anônimo disse...

Essa é a tarefa mais ridícula a que nós impõem juntamente com varrer e carpir ruas, juntar lixo nas ruas em mutirões impostos por comandantes de OM, tao humilhante como nossos baixíssimos salários, inferior a qualquer PM do país, ou alguém já viu alguma PM do país, professores universitários, advogados, deputados federais, funcionários do Judiciário ou legislativo fazendo alguma destas tarefas? Acho que nossos chefes esperam o reconhecimento da sociedade, o que nunca iremos ter, afinal somos sempre lembrados por privilégios que só existem no imaginário popular, somos sacos de pancada de todo e qualquer intelectual, jornalista ou politico.
Sempre seremos só nós! Pois nos tornamos subservientes aos poderosos e aos políticos para toda e qualquer atividade sem prestigio, senhores convidem os voluntários, sem o uso da farda, seria menos ruim e mais justo para os integrantes da nossa classe!

Anônimo disse...

Bom!!!!!
Menos uma tarefa de Severino!!!

Anônimo disse...

Coloquem os CCs , que incham muitas prefeituras para fazer este serviço.

Anônimo disse...

Cadê o poncho? Na EsSA disseram que por ocasião de um ataque nuclear era pra se cobrir com o poncho... Dá um poncho pra cada morador de área de risco que tá resolvido.

Anônimo disse...

Fui criado muito pobre, nem por isso faltou higiene e cuidados de todos meus familiares e vizinhança. Façam mutirão de limpeza em cada cidade com seus munícipes, só isso.
Vagabundagem é sinônimo de falta de educação primária. Não produza lixo ou cuide melhor dele e ponto final.
Não será os militares nem os governantes que irão solucionar todos os problemas de higiene e saneamento básico.
Arregassem as mangas e boa limpeza em todos os níveis e cidades.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkk. No meu quartel o Pelotão que mais matou mosquito ficou em posição de destaque.kkkkkkk. Na testa um Ten de AMAN, falava 5 anos papirando para matar mosquito. Formatura Geral para os matadores mosquito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Anônimo disse...

Agora o perigo é maior.Como sabemos: "...Dê-nos a missão..." Vai sem dinheiro mesmo, ou então, vão tirar mais uma fatia do orçamento. Enquanto não cobrar a responsabilidade dos prefeitos pela má gestão proposital, isso nunca acaba. Forças Armadas não é solução para tudo. Que as prefeituras coloquem seus funcionários para fazerem o trabalho junto com o pessoal do ministério correspondente.

Anônimo disse...

Foi uma das missões mais ridículas da minha vida já com mais de 26 anos de serviço das 05 da manhã as 17:30 andando batendo nas portas enquanto o comando do btl montou um centro de comando com agua gelada e cafezinho pra alguns, tomara que não tenha mesmo essa "missão"

Anônimo disse...

Quando eu vejo manchetes de combate ao mosquito ou mutirão para eliminar foco de mosquito, a primeira instituição que me vem a mente é Secretaria de Saúde ou outro órgão ligado à saúde, e não o Exército, Marinha ou Aeronáutica. Os governantes da região norte, principalmente, sabem que, o que não falta na região é calor, chuva, umidade, mata e mosquitos. Já sabem as épocas e o que fazer para combater as doenças, mas não fazem nada. As funções estão sendo desviadas e os governos estão aproveitando para fazerem suas propagandas de "ações" contra o mosquito usando as FFAA e continuam não investindo em suas secretarias. Deixam a calamidade se instalar para poder pegar mais dinheiro do governo federal nas "emergências" e solicitam os "Severinos". Alguns até fazem concursos, mas é só para arrecadar e deixar os candidatos na "geladeira" até expirar o prazo.Baratinho, econômico e eficientes.

Peter disse...

Não entendi. Liberta de que?

Léo disse...

Se o título desta reportagem saísse no Le Monde ou no New York Times,eu sentiria uma vergonha enorme.Pois é vergonhoso,demais,temos um exército que perde um tempo precioso matando mosquitos.Não que o Estado não deva fazê-lo! Mas usar um exército inteiro para isso,é de uma vergonha deplorável.POSTO IPIRANGA,até quando???

Léo disse...

Se o governo federal solicitar o exército brasileiro para fazer a segurança na limpeza das latrinas dos presídios Brasileiros imundos, alguém tem dúvidas de que a resposta será positiva???

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics