30 de maio de 2017

Viúva de sargento morto após treinamento do Exército em Marabá-PA diz que ele não recebeu socorro

Publicação original: 29/5 (23:09)
Marabá (PA) - A viúva do sargento do Exército Daniel Poczwardowski, que morreu após passar mal durante um treinamento do Exército em Marabá, no sudeste do Pará, no último dia 15, afirmou que o marido não recebeu nenhum atendimento e quando foi encontrado, já estava morto.
“Não tinha equipe de saúde mais para socorrer ele. Ainda que ele tivesse sido achado com vida, nem ambulância tinha mais. Jogaram ele atrás de um caminhão que tem lá no quartel. Ele foi achado morto e não teve nem chance de ser ajudado porque não tinha ninguém para ajudá-lo na hora em que passou mal”, conta Irla Fernandes, que denunciou ainda que outros excessos teriam sido cometidos. O Exército nega as denúncias, diz que prestou socorro ao sargento e que desconhece as denúncias feitas pelos oficiais.
Durante o exercício, ocorrido dentro de área de mata no Batalhão de Infantaria de Selva, em Marabá, cinco oficiais, entre eles, o terceiro sargento Daniel Poczwardowski, de 29 anos, passou mal, chegou a ser socorrido no local e foi encaminhado ao Hospital de Guarnição de Marabá, mas não resistiu na última segunda-feira (15). A causa da morte ainda é desconhecida e o laudo do IML deve ser emitido em 20 dias. O corpo do militar chegou na noite de terça-feira (16) a Guarani das Missões, na região Norte do Rio Grande do Sul, onde ele nasceu. Ele foi sepultado na manhã de quarta-feira (17). Segundo o Exército, a atividade desenvolvida era de rastejamento na mata.
Um dos oficiais foi transferido para Belém e segue internado no Hospital do Exército. De acordo com o Exército, ele já deixou a UTI e segue se recuperando bem.

Leia também
Sargento do Exército morre durante exercício na selva amazônica

Denúncias
O sargento Daniel morreu durante
estágio de caçador em Marabá
Segundo a viúva Irla Fernandes, o marido reclamou diversas vezes da forma com que eram acordados no Batalhão de Infantaria de Selva, em Marabá.
“Ele estava achando estranho. Ele falava ‘Amor, muito estranho, no segundo dia a gente foi acordado às quatro e pouco da manhã com tiro, gás lacrimogêneo e eu nunca tinha visto isso, nem no Guerra, na selva, que é um curso totalmente puxado, eu nunca fui acordado assim’”, relatou.
A vítima tinha 29 anos, há 9 servia o Exército, havia sido transferido para o Pará há cinco meses e estava em Marabá para um treinamento de caçador militar que duraria duas semanas. Ele e mais quatro sargentos passaram mal durante a segunda semana do estágio.
Um dos militares que participou dos exercícios fez uma denúncia e contou que não foi socorrido.
“Eu cheguei no final da pista gritando de dor, desesperado, pedi ajuda para o soldado. Quando eu fiquei de pé para ir, o instrutor pegou, mandou eu voltar pro começo da pista. E quando eu levantei para voltra, não consegui ficar de pé, desmaiei, aí me jogaram na ambulância e fui acordar no Batalhão”, afirmou um dos oficiais, que pediu para não ser identificado.
Em outra denúncia, um outro oficial participante do treinamento relatou o estado em que chegou ao hospital.
“Eu emagreci uns cinco quilos, estou todo inchado, minhas mãos estão pretas, entendeu? Só judiação um estágio que era para ser técnico”, detalhou.
Para o advogado Odilon Vieira Neto, que acompanha o caso, as denúncias revelam o despreparo da instituição.
“Quem conduziu este curso desta forma tem que ser responsabilizado. A irresponsabilidade, para mim, no Direito Penal, se traduz nos elementos da negligência e da imprudência no mínimo. Se durante a apuração desse militar ficar comprovado que houve castigo físico ou sugação desnecessária, já entendo que houve tortura com resultado morte”, afirma o advogado.
Um inquérito foi aberto pelo Exército para apurar o caso, mas por enquanto, a causa da morte do sargento do Exército é desconhecida. Segundo a instituição, os militares que participavam do treinamento estão sendo ouvidos e as denúncias estão sendo apuradas. O inquérito deve ser concluído em 20 dias.
“Nós temos um Código Penal Militar, que trabalha à luz de uma falha ou deficiência da instituição para que possamos corrigir e aquelas pessoas que tiveram possivelmente algum tipo de falha na conduta sejam penalizados”, declarou o tenente coronel Zeni, do Exército.
FOLHA DO BICO/montedo.com

43 comentários:

1 sgt inf disse...

nada, absolutamente, nada vai justifcar a morte do militar...isso demosntra total despreparo, falta de planejamento, imoralidade, amodorismo, incompetencia, desses instrutores e todo o pessoal emvolvido..Não é uma questao apenas de apurar e punir, ma ssim, de mudar definitivamente essa mentalidade absurda de que todo curso tem q ter sofrimento, caso contrário, nao presta...

Anônimo disse...

Não me surpreendo. Todos cursos operacionais do EB têm muita "sugação" desnecessária...

Anônimo disse...

Não somos ingênuos, todo o Inquérito Policial Militar ou Sindicância, pode ser facilmente manipulado(s).

Anônimo disse...

Exército de faz de conta... despreparo, amadorismo, falta de bom senso, incompetência... pau na moleira desses trogloditas.

Sgt ribeiro disse...

Já falei e vou me expor novamente. O camarada é guerra na selva, mas os militares recalcados querem fazer de um estagio "bunda" que não precisa dessa sugaçao toda, querem aparecer, dizer que são "foda" que "x" pediram pra sair, mas na realidade são despreparados psicologicamente, profissionalmente e enquanto isso morrem os estagiários.

Anônimo disse...

Espero que o Comando/EM da OM, seja imparcial, não haja manipulação na solução do IPM e por fim, mau (s) elemento(s)/marginais (instrutores/ monitores) seja(m) estirpado(s) da força, não merecem usar (em) a farda VERDE OLIVA do nosso glorioso EB/MD.

Anônimo disse...

Bobo é quem duvida.

Anônimo disse...

No ano de 1996, na região da Amazônia, marco de fronteira com a Venezuela, andando 15 dias a pé dentro de mata fechada com meu pelotão, desidratado, minha pressão arterial foi pra 18 alguma coisa, me conduziram urgentemente para um posto medico montado na selva, lá um sargento gaúcho(ainda bem), viu meu estado de saúde, e disse que eu não iria sair daquele local, estava desidratado e muito mal, poderia vir a óbito. Alguns minutos depois invade a enfermaria, o tal de MAJOR BOSCO, um negro(nada contra negro, minha mãe era negra como carvão), esse oficial, tentou me arrancar do leito de morte, gritava, vociferava, vomitava palavrões dizendo que eu iria voltar para missão de qualquer jeito, nisso o sargento aparece e disse: Major, esse sargento está sob a minha responsabilidade, e ele somente saí daqui se o senhor assinar esse termo e assumir a sua responsabilidade sob este militar enfermo. Dito isso, o desgraçado, saiu espraguejando a torto e a direito e se foi. Depois o 3º sargento veio ao meu encontro e disse: se eu liberasse você, tu iria morrer no deslocamento, e a culpa iria recair sobre mim, pois tu estava baixado, eles jamais vão assumir qualquer responsabilidade, o sistema o protegem, e quando é para penalizar eles tiram das costas deles e jogam nas costas do subordinado, sempre foi assim e sempre será.
***A Lenda do 29º BIB***

Anônimo disse...

Está sem notícias em Montedo.
Investigue 1 RM que dará bem mais notícias...
Você sabe bem o que estou falando.

Anônimo disse...

Morreu gente no Pqdt e eles não aprenderam, morreu gente no Guerra e eles não aprenderam, morreu gente no Comandos e eles não aprenderam. Quando será que aprenderão. Depois querem intervenção militar.

Ass: "eu odeio o Maj QCO Leonardo"

Anônimo disse...

Perder um ser humano excepcional, um excelente colega de trabalho em um estágio trivial e técnico como esse é o fim da picada. Pau nessa equipe de instrutores mal preparada e em quem deveria fiscalizar, e no entanto não o fez, ou emitiu concordância para essas atitudes impensáveis e inadmissíveis, coisa de exército primitivo, de exército de neandertais, utizar sofrimento, privações e castigos físicos para imprimir aprendizagem. Não estamos no Vietnã da década de 60. Será que algum militar morre em cursos como o SEALs, Rangers ou afins em exércitos com mentalidade evoluída como dos EUA, ou inglês, francês? Porque o EB não evolui tb? Dizem que o povo tem o Exército que merece...comecemos por aqui então senhores, já que não da para esperar algo do povo, que elege bandidos com inúmeras suspeitas e condenações. Comecemos então, por acabar com o paternalismo que acoberta e estimula abusos como o que ceifou a vida deste valoroso ser humano. Chega de impunidade, perseguições veladas e arbitrariedades dentro dos muros dos quartéis.

Anônimo disse...

O Exército Brasileiro participou efetivamente de uma guerra há mais de 70 anos (na 2ª Guerra Mundial).

Portanto, não sabemos se essa nossa doutrina/instrução é realmente válida.

Por isso, temos de nos inspirar em exércitos que estão atuando, no presente, em guerras de verdade.

Exemplo: pesquisem no "youtube" vídeos de treinamento de quaisquer forças americanas - seal, exército, fuzileiros, etc, etc. Vejam como é o profissionalismo, pois em todas as atividades, especialmente aquelas com alto risco de morte, sempre existe um monitor para cada instruendo. Lá o objetivo é formar o combatente para a guerra de verdade, não para matar o maior número de alunos. Pouquíssimos morrem em cursos/estágios.

E o que dizer do Exército Brasileiro?

Há mais de 70 anos sem comprovar sua doutrina numa guerra de verdade. Gerações e gerações de generais que nunca chegaram perto de um combate. Cursos e estágios onde sempre morrem instruendos. Será que é culpa do aluno ou o puro amadorismo do instrutor?

Para finalizar. De acordo com o relato da viúva do sargento, pergunto: para que "diabos" num estágio de Caçador incluir "alvorada festiva" com tiros e gás lacrimogêneo? Isso vai fazê-lo atirar melhor? Acertar o seu alvo numa distância cada vez maior?

Incrível, o sargento concluiu o curso de operações na selva, mas morreu no estágio, repito, ESTÁGIO DE CAÇADOR!!!

Anônimo disse...

Meu quartel já está sem médico há três meses. O médico se acidentou e até hoje não houve substituição.
A ordem é: "Deu m... joga na ambulância e reza."

Anônimo disse...

Se essas denúncias se confirmarem, isso é curso de tortura? Claro que vão dizer que todos foram atendidos urgentemente, etc, etc. Se fosse eu que estivesse lá, já teria dado um "piripaque" no primeiro quilômetro, mas esses caras ai estavam em ótimas condições físicas.

Anônimo disse...

A carreira militar para o médico não é interessante. Ele ganha melhor no meio civil. Não há atrativos.

Anônimo disse...

Caros, acho o EB tão amador que a preocupação na minha Unidade é fazer faxina e limpar o quartel pra visita de um General. Se fôssemos sérios, visitas de grandes autoridades deveriam ser recebidas como se recebe o Cmt da unidade todos os dias. Ai faço uma pergunta: será que todos os outros dias que o Batalhão não recebe visitas ele tá todo errado?. Por isso meus amigos vejo um exército preocupado com coisas Bundas...coisas amadoras... e por ai vai. O exército deveria se preocupar com melhores condições de instrução, melhores condições na Administração, melhor preparo do pessoal militar, melhores condições. .. Em SP há pouco tempo morreram três recrutas numa instrução de campo e logo depois morre esse Sgt. Então meus amigos vejo muita coisa errada no EB. Realmente não saio da força por comodismo e por já ter passado de mais da metade da carreira, ops, digo quase carreira pois isso não podemos chamar de carreira. Que Deus nos abençoe pois vamos continuar contando com a sorte pra não acontecer mais mortes como essas. Graças a Deus não sou operacional, pq ser operacional no EB é correr riscos. Agora sirvo numa unidade operacional e num dos piores lugares a servir: grande SP. Que façam uma faxina nas forças armadas e que um dia eu realmente fale: não é que mudou mesmo!!!.... Mas hj infelizmente não visualizo isso. Que Deus conforte a família do Sgt.
Sgt 2001...

Anônimo disse...

Outro dia perguntei ao Cmt de Cia qual o motivo de fazer uma marcha de acima de oito km... Qual a finalidade que até hj não entendo muito bem. Numa guerra de verdade em pleno séc 21 não tem guerras de trincheiras de andar km e mais km. A guerra hj é moderna, armas químicas biológicas e nucleares. Guerra de inteligência, da tecnologia. Então essas e outras coisas que fazem nosso exército esquisito, estranho , arcaico e acima de tudo no meu pensar AMADOR pq no tempo de paz as forças armadas funcionam como grande empresa e uma grande empresa não perde pessoas, não tem praticamente perdas humanas. Deus abençoe a família do referido Sgt.
De um sgt extremamente magoado com a instituição. Sgt logístico. ..

Anônimo disse...

Por causa dos exageros, o treinamento acaba virando situação real.

Anônimo disse...

Quando incorporei em 1982, até recrutas eram acordados ao som de petardos e gás lacrimogênio. Dormia-mos dentro de um brejo. Aconteciam coisas que até Deus duvida.Parece que nesse caso faltou controle da instrução. Hoje estou na reserva vivo e feliz pois depois de mais de 33 anos de serviço não causei nenhum acidente aos meus subordinados. Sempre estive em estado de atenção permanente a ponto de até hoje sonhar com essas responsabilidades.

Anônimo disse...

Por tipo de amadorismo como esse do EB, que estudei e hj sou policial civil do DF, acabei de fazer um curso operacional que não deixa a desejar em nada a qualquer curso operacional do EB, porém sem apanhar sem ser humilhado, passar fome ou sede, sou reconhecido pelos meus superiores, não tenho queixa dos meus colegas pq aqui ninguém precisa puxar saco, queimar o companheiro pra galgar alguma melhora, então aos milicos que tem disposição pra fazer esses cursos que não vão utilizar em lugar nenhum... Estudem e venham pra uma força policial bem remunerada e onde vc fará a diferença perante a nação.

Anônimo disse...

Infelizmente casos como estes, ainda continuarão a acontecer, pois boa parte dos instrutores/monitores pensam que estão no Exército do passado, onde a sugação excessiva se fazia necessário para demonstrar que o militar é acima de qualquer coisa. Quanta ignorância!

Anônimo disse...

Infelizmente fatos como esse voltarão a acontecer, pois nas OM espalhadas pelo Brasil não seguem sequer os pareceres das Juntas de inspeção de saúde e dos médicos peritos da OM,alocando militares para desempenhar atividades proibidas por Junta médica ignorando totalmente parecer dos médicos,o militar passando por problemas de saúde se encontra completamente desamparado pela força, mal visto pelos superiores e caluniado pelos pares.

Anônimo disse...

Militar com um monte de cursos operacionais?
O EB está mais para burocrata do que para guerreiro!

Anônimo disse...

Em casos como esse o IPM deveria ser acompanhado de perto pelo ministério público militar, para evitar que seja manipulado pela OM. Com certeza houve excessos pela equipe de instrução e omissão é certa conivência do comando para chegar ao falecimento de um estagiário e internação de outros. Eu já servi na área do CMA, o pessoal não satisfeito com o desgaste natural do ambiente de selva ainda querem morder a jaula.

Anônimo disse...

Vou fazer estágio. É guerra? Então espero que os instrutores estejam preparados para a reação.

Anônimo disse...

Enquanto tivermos oficiais modernos e despreparados em instruções, teremos morte e mais mortes. Coloquem 1º Sgt e Capitães com ESAO para serem instrutores. 90% dos acidentes em instrução é culpa do instrutor, que por coincidência é um oficial moderno. As vezes é um Aspirante do EIPOT ou um Tenente moderno do NPOR.

Anônimo disse...

Pesquisem. Básico pqdt das forças especiais americanas e da Inglaterra, incluindo SAS e SEALS é feito em duas semanas, uma teórica e outra prática, sem sugação. Faz parte das matérias do curso, complementam o básico do curso. Com mínimo de mortes nos últimos anos. Quantas mortes tivemos em nossos estágios e cursos ultimamente? Precisa de toda está carga de sugação para formar um guerreiro. A própria seleção física para ingressar no curso já não é suficiente como parâmetro de adequação ao que se espera do militar. De que adianta planos de treinamento e recomendação de dieta feita pelos calções pretos se depois tudo isto é descartado e cobrado outros parâmetros durante o curso.

Anônimo disse...

Nos Cursos Operacionais, já morreram, morrem e morrerão muitos. Não existe preocupação nenhuma da Força Terrestre em relação a isso pois, SEMPRE HAVERÃO VOLUNTÁRIOS.

Anônimo disse...

Um bando de covarde escrevendo coisas sem saber o que se passou lá. Vão estudar e saiam da força. Ninguem os obriga a ficar na instituição. Ela tem muitos defeitos e como qualquer outra instituição busca acertar sem poder agradar a todos. Vejo muitos aqui reclamando e produzindo pouco. Sejam corajosos então é busquem algo melhor.

Anônimo disse...

Curso operacional na Civil?
Tá de saca.
E que não deixa a desejar?

Anônimo disse...

Exato, caro PC do DF. Por isso estou cursando nível superior. Para ir para um lugar onde seja valorizado de fato, com remuneração decente e sem precisar me submeter aos caprichos de gente incompetente e arrogante. Não cuspo no prato que como, pois isso é impossível, fiz concurso público e nunca ganhei nada de graça da força.
Ass Praça de saco cheio

Anônimo disse...

Aí você acordou e descobriu que estava atrasado pro TFM. Ah ! Desculpe-me... Você vive baixado. Não faz TFM e nem entra em forma.
"A lenda do 29 BIB" hahahahhahahahahaha
Só rindo mesmo... Que nível !

Anônimo disse...

Estagio de caçador sem munição...aí o cara tem que inventar um monte de besteiras pra passar o tempo.

Anônimo disse...

Nem neste espaço de luto os leões de alojamento param de reclamar e reclamar. Mais respeito por favor.

Carlos Aurelio disse...

Na escolha de monitores e instrutores deve-se evitar a escolha de militares que se acham o bambambam, todos sabem quem sao eles, e que suas escolha vai dar M...coloca-los todos juntos num estagio e piruar alteracoes.

Anônimo disse...

Caro "lenda do 29 BIB", pare de embuste. O conheci no 29 e sei o seu padrão...

Anônimo disse...

Vai trabalhar pessoal, não tá satisfeito com a profissão pede demissão. Para de drama, quem não quer ficar vai embora. Que frescuragem.

Anônimo disse...

Ao Anônimo que disse:


Caro "lenda do 29 BIB", pare de embuste. O conheci no 29 e sei o seu padrão..

Você não conhece meu padrão, você conhece o que inventaram de mim, mas a verdade tu desconhece, ou como muitos ali asseguram, a inverdade.

Desconheço completamente alguma relação intima para contigo, pelo que sei, servi no 29º BIB, 9ª CSM, CMDO Fronteira Roraima, Palácio Duque de Caxias(Sede da 1ª RM). Em nenhuma dessas unidades lembro de ti como minha "canga".

E por favor, dar nome aos bois e saia do anonimato

Mendes Visqueira, a Lenda do 29ºBIB.

Anônimo disse...

Somos um exército de papel e amador-fato! O alto escalão ta pouco se lixando pra operacionalidade da tropa se não estaria uns 70 % do efetivo fazendo Operações de busca e apreensão nessas fronteiras desguarnecidas do país. Dinheiro pra fazer isso tem,falta a vontade.

Anônimo disse...

Realmente a Verdade Dói, para certos ouvidos, conforme citado logo abaixo:

Anônimo disse...
Um bando de covarde escrevendo coisas sem saber o que se passou lá. Vão estudar e saiam da força. Ninguem os obriga a ficar na instituição. Ela tem muitos defeitos e como qualquer outra instituição busca acertar sem poder agradar a todos. Vejo muitos aqui reclamando e produzindo pouco. Sejam corajosos então é busquem algo melhor.

Anônimo disse...
Vai trabalhar pessoal, não tá satisfeito com a profissão pede demissão. Para de drama, quem não quer ficar vai embora. Que frescuragem.

Anônimo disse...
Um bando de covarde escrevendo coisas sem saber o que se passou lá. Vão estudar e saiam da força. Ninguem os obriga a ficar na instituição. Ela tem muitos defeitos e como qualquer outra instituição busca acertar sem poder agradar a todos. Vejo muitos aqui reclamando e produzindo pouco. Sejam corajosos então é busquem algo melhor.

Anônimo disse...

Oh Lendário !! Como vc conhece um cara que não se identificou ?? Relação íntima para com uma pessoa que você nem sabe quem é... Larga mão de ser ridículo !! Vá virar um concreto !!!
Ass: Optimus Prime do 5 BIL

Anônimo disse...

SELVAAAAAAAA !!!

Anônimo disse...

O bizu é fazer o m1a1. Sou primeirão, 05 de turma, fiz o pqdt em 1998, como lobinho, hoje sou aspira a Subão. Não faço nada TAF, TFM, sempre pego dispensa pela junta médica. Comecei com uma VAN Escolar ainda como 3º Sgt. Hoje tenho 8 zeradas. Comecei com uma máquina de sorvete no calçadão e hoje tenho três sorveterias. Façam como eu. Use o EB só para ter uma graninha segura no inicio do mês. Viva a vida, seja um empresário. Tudo ilusão ficar tomando tarja preta porque não sai promovido.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics