24 de maio de 2017

Forças Armadas contra baderna em Brasília: general da ativa critica indignação seletiva dos 'inimigos do Estado no Congresso Nacional'

São Paulo (SP) - O general de divisão Eduardo Diniz, comandante da 2ª Divisão de Exército, criticou hoje os  "inimigos do Estado infiltrados no Congresso Nacional" em sua página pessoal do Facebook. Numa alusão aos parlamentares  que condenaram o decreto do Presidente Michel Temer, o general afirmou que aqueles que "se indignam com o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem [...] nada dizem e nada fazem diante da ação terrorista do incêndio de pelo menos três ministérios capitaneada pelas forças para-militares da CUT".

6 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns General, ratificou a opinião de muitos brasileiros, e mais, na situação atual, teve coragem de fazer valer sua opinião, ante a omissão de muitos militares de alta patente.
Violência gratuita, depredação do patrimônio público, realmente, se não tomarmos providências esses Vermes do PT e sua corja, vão jogar o País no caos.

Unknown disse...

Parabéns General, por sua capacidade de se indignar com a dilapidação do bem público, pois o senhor assim como milhares de brasileiros que gastam 09 salários de impostos para sustentar um sistema composto de políticos que não pensam na prosperidade da nação e sim no seu enriquecimento pessoal.

Anônimo disse...

Na democracia elegemos nossos representantes para que eles REPRESENTEM os interesses da sociedade e de seus eleitores. O Fórum das discussões onde serão votadas as mudanças estruturais para o país são as câmaras legislativas. Querer valer nossas vontades pela violência só se justifica, em último caso, esgotadas todas as formas de negociação, quando se tem ditaduras como em Cuba e Venezuela, à beira de uma Guerra Civil.
Acho que, principalmente em Brasília, deveriam ser adotadas medidas de segurança mais extremas como o impedimento de acesso desses grupos sem autorização. Brasília não pertence aos sindicatos, pertence ao Brasil e a mais de 200 milhões de brasileiros.

Anônimo disse...

É o esperneio dos sindicatos que vão perder a teta da contribuição sindical obrigatória.

Anônimo disse...

Parabéns general pelo posicionamento público.
AVIAÇÃO!!!

Anônimo disse...

Alguns baderneiros tinham que ter entrado na Câmara e dado uns tabefes em alguns que merecem. Fico só no desejo, claro,mas eles merecem. O governo distrital, ou outra autoridade do congresso, sabendo da grande quantidade de manifestantes, não solicitou providências para aumentar o efetivo da PM? Eles não sabem que aquele pessoal armado de barra de ferro, placas metálicas, escudos de madeira e pedras, não estavam ali para fazer protesto pacífico? Quem prestou atenção, percebeu que eles estavam até treinados na frente contra a PM. Devem ser do "exército" de zumbis do general fajuto do MST, que ficou bem longe, com o rabo entre as pernas.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics