1 de maio de 2015

Projeto social quer integrar pelo esporte militares com deficiência física

Militares com deficiência serão inseridos em projeto social esportivo, por meio de programa interministerial

Cleide Passos
O Ministério da Defesa em parceria com o Ministério do Esporte e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) lançou nesta quinta-feira (30.04), às 14h, no Rio de Janeiro, um projeto para valorização pessoal e integração por meio do esporte, para militares que adquiriram deficiência física ao longo de suas carreiras. O programa visa resgatar a autoestima, por meio do esporte paralímpico, de integrantes das Forças Armadas, que após acidente de trabalho foram reformados.
Com o início das atividades os entes envolvidos esperam melhorar a qualidade de vida dos militares com deficiência aproximando-os das atividades esportivas; possibilitar oportunidade de participação em competições aos eventuais talentos; e proporcionar a integração dos militares no esporte participativo, além de fomentar o esporte de alto rendimento.
“Queremos proporcionar qualidade de vida, desenvolver a autonomia, o equilíbrio emocional e a aptidão física”, explica o brigadeiro Carlos Augusto Amaral Oliveira, um dos responsáveis pela iniciativa que segundo ele, reforça ainda mais a parceria entre os dois ministérios e o CPB. “Graças a essa parceria o desenvolvimento do projeto com certeza terá êxito”, concluiu o brigadeiro.
O projeto será desenvolvido em duas fases, sendo a primeira em 2015, com a implantação do projeto piloto. A segunda será desenvolvida a partir de 2016, com as ações de expansão, com base nos resultados apresentados no projeto piloto e na avaliação conduzida pelo comitê gestor.
Inicialmente o projeto incluirá os militares com deficiência motora e sensorial nas atividades de natação, vôlei sentado, atletismo e orientação de precisão, em quatro núcleos, nas cidades do Rio de Janeiro e Brasília, nas seguintes organizações militares: Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan/RJ), Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), Colégio Militar de Brasília (CMB) e Universidade da Força Aérea (UNIFA).
Ministério do Esporte/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Jamais se esquecam:

Nosso negócio é a GUERRA!

Nunca se esquecam, CANUDOS:

Cientificos versus Tarimbeiros, deu no que deu 5 (cinco campanhas).

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics