4 de julho de 2015

Após denúncias, Exército muda comando da fiscalização de produtos controlados. Ou: porque 'eles' são 'Eles' e 'Nós' somos 'nós'

DFPC
O Exército está mudando o comando da DFPC (Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados), órgão que está sob investigação do MPM por cobrança de propina de empresas que trabalham com blindagens de veículos. Pelos menos onze militares estão sob suspeita.
O Informex 021, de 2 de julho,  designou para o cargo de chefe da DFPC o Coronel de Material Bélico Ivan Ferreira Neiva Filho, que alcançará o generalato em 25 de agosto. 
A princípio, pode parecer simples substituição de rotina, mas duas circunstâncias apontam o contrário: 

- O atual diretor, General de Brigada Engenheiro Militar Luis Henrique de Andrade passará a situação de adido ao DCT (Departamento de Ciência e Tecnologia). Ou seja, não vai assumir nova função após a exoneração. A medida sinaliza uma possível passagem para a reserva remunerada após a transmissão do cargo, para que não se caracterize o afastamento puro e simples.
- A 300ª Reunião do Alto Comando do Exército encerrou apenas na sexta-feira (3). A liberação antecipada da lista de promoções e movimentações de oficiais generais permitiu a divulgação da notícia ainda na quinta (2), pelo Jornal Nacional, e sinalizou para o público civil que providências foram adotadas pelo Comando.

A leitura óbvia para qualquer militar experimentado é que, mais uma vez, o Exército 'acomoda as melancias conforme o andar da carroça', agindo com discrição, para preservar a imagem da instituição. A fórmula é conhecida: quão mais alto o escalão, maior a preservação.

Pergunto: até que ponto essa prática é salutar? 
Se, por um lado, ajuda a manter os índices de credibilidade das Forças Armadas, por outro, mascara a realidade. Afinal, toda instituição tem suas mazelas, pelo simples fato de que seus integrantes são seres humanos, portanto imperfeitos e falíveis. Se a prática impulsiona os já elevados índices de popularidade, por outro lado, empurra ladeira abaixo o respeito da tropa por seus comandantes.
Na terra de Tio Sam, a postura é outra: os deslizes são divulgados normalmente, 'duela a quien duela', como diria Collor de Melo. Um exemplo: ano passado, nada menos que o FILHO DO VICE-PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS foi dispensado da marinha americana por uso de cocaína. Confessou estar envergonhado. O pai, Joe Biden, não levantou uma palha para defendê-lo. Em boa parte, isso explica porque 'eles' - os ianques - são 'Eles'. 
Já as manobras do Alto Comando ajudam a entender porque 'Nós' somos cada vez mais 'nós'. E porque José Genoíno ainda continua ostentando a Medalha do Pacificador.

Leia também
No coração do Forte Apache: promotores fazem operação de busca e apreensão em diretoria do Exército.
Denúncia de corrupção no Exército é destaque no Fantástico
Major do Exército suspeito de envolvimento em fraude declara inocência e desafia o MP a "encontrar alguma coisa!"

24 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns, ótima reflexão. Honório.

Anônimo disse...

Bom dia leitor do Montedo.

Precisamos, eu e a tropa da Minuta ou Pauta dos assuntos tratados na A 300ª Reunião do Alto Comando do Exército (RACE ), encerrada na sexta-feira (3/07/15), pode ser !

Vida breve. Breve vida que segue ...

Anônimo disse...

Grande blogueiro! Falou tudo! Não tenho nada a acrescentar. Faço minhas, as suas bem colocadas palavras.

Anônimo disse...

Grande blogueiro! Falou tudo! Não tenho nada a acrescentar. Faço minhas, as suas bem colocadas palavras.

Anônimo disse...

O Exército mudou o Cmdo da Diretoria, não porque ele esteja entre os participes dos POSSÍVEIS erros. Foi substítuido para que as investigações fossem feitas com mais isenção. Difícil entender?

Anônimo disse...

Voce errou no que achou óbvio. O General foi substituido para a denuncia fosse apurada de forma mais transparente.

Anônimo disse...

Vamos tomar como base o plano da DCEM de movimentação exclusivamente de militares que servem em Brasília. Este plano mostra muito bem que ele veio apenas para inglês ver e para quem realmente quer sair de Brasília, e que são poucos casos. Enquanto o Ten QAO da notícia já se encontra há 14 anos, o ST Zé da Silva, foi "voluntário" a sair de Campina Grande e seguir com sua família para a Base Administrativa da 2ª RM. Toda essa palhaçada aí é muito obscura, sistema de avaliação para promoções, vide CPS/CPO, é ainda mais obscura. O Exército precisa urgentemente revolucionar sua administração, procurar pensar mais no homem como ser humano, pai de família e não como uma máquina, um ser acéfalo. Até hoje não vi e acredito que em 15 anos que me faltam para a reserva eu tb não veja um programa de motivação pessoal, conhecido nos meios da administração como ENDOMARKETING. Jogar um estandarte no ombro do Sargento,lhe entregar uma sindicância, ou um exame de pagamento de pessoal não é e nunca será valorização, isso eu sei bem o que é e conheço por outro nome. Uma maneira mais eficaz e eficiente de amenizar, toda essa confusão gerada em cima das movimentações é construir PNRs nas guarnições mais temidas, que são São Paulo e Rio de Janeiro, uma parcela considerada do crédito que se GASTA com movimentação bem que poderia ser utilizada para esta finalidade. Mas eu tenho certeza que isso não ocorrerá por apenas uma razão: General NÃO PAGA ALUGUEL.

Anônimo disse...

A dança das cadeiras deve começar o quanto antes, principalmente nas sfpc sediadas nas guarnições. Atitude que deve começar em breve.

Anônimo disse...

03/07/2015 22h33 - Atualizado em 03/07/2015 22h41
Operação em Roraima apreende veículos e destrói pista de pouso ilegal

http://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2015/07/operacao-em-roraima-apreende-veiculos-e-destroi-pista-de-pouso-ilegal.html

Anônimo disse...

A transparência das movimentações deve ser como da nova sistemática de avaliação. As tabelas de movimentação devem ser públicas dando condições aos militares visulizarem o porquê não foi movimentado ou porquê que foi movimentado. Isto já existe mas fica restrito ao responsável da carteira em Brasília.

marcos simas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

O alto comando como sempre prefere tirar o "sofá" da sala, do que encarar o problema!!!

Anônimo disse...

Os Integrantes da carteira de praças da DCEM saindo de guarnição especial de 2012 me deixou um ano a mais em guarnição especial sem ser voluntário para ficar e ainda no terceiro ano (um ano a mais do tempo necessário para movimentação) me mandou para a oitava opção, estando no 1º quartil. Dá pra entender ou confiar na Instituição ? Sabias palavras de Montedo.





































Anônimo disse...

E qual seria a solução para este grave problema ? Que não é cometido ela FFAA, mas também pelo país todo !!!

Anônimo disse...

Ainda existe militares inocentes, ingênuos, e podemos entender, se apegam na única coisa que tem, orgulho. Excelente comentário do blog, é a verdade nua e crua, militares também tem um preço.

Anônimo disse...

A troca teria que ser por um militar de fora do dfpc..sqn

Anônimo disse...

Única solução é a dança das cadeiras dentro das guarnições, principalmente em Brasília. Tem que mudar de om! E nas sfpc dança das cadeiras UU pois a coisa pode ficar pior.

Osvaldo Aires Bade disse...

A credibilidade do Exército não é por camuflar roubo e sim pelo que ele tem de potencial se não tratarem corretamente dos erros, logo acaba a credibilidade e o pior é que fica um Exército contra o Brasil.

Anônimo disse...

Sempre detestei essa mentalidade de jogar para debaixo do tapete para defender a imagem da instituição. Acredito que mostrar para a sociedade que apuramos e aplicamos a devida punição nos agentes envolvidos em ilícitos seja o mais correto, até para a imagem da Força.

Anônimo disse...

Um momento de reflexão para aqueles que se intitulam "autoridades"!
Eclesiastes, Capítulo 1.
8 Todas as coisas se afadigam, mais do que se pode dizer. A vista não se farta de ver, o ouvido nunca se sacia de ouvir. 9 O que foi é o que será: o que acontece é o que há de acontecer. Não há nada de novo debaixo do sol. 10 Se é encontrada alguma coisa da qual se diz: Veja: isto é novo, ela já existia nos tempos passados. 11 Não há memória do que é antigo, e nossos descendentes não deixarão memória junto daqueles que virão depois deles. 12 Eu, o Eclesiastes, fui rei de Israel em Jerusalém. 13 Apliquei meu espírito a um estudo atencioso e à sábia observação de tudo que se passa debaixo dos céus: Deus impôs aos homens esta ocupação ingrata. 14 Vi tudo o que se faz debaixo do sol, e eis: tudo vaidade, e vento que passa. 15 O que está curvado não se pode endireitar, e o que falta não se pode calcular. 16 Eu disse comigo mesmo: Eis que amontoei e acumulei mais sabedoria que todos os que me precederam em Jerusalém. Porque meu espírito estudou muito a sabedoria e a ciência, 17 e apliquei o meu espírito ao discernimento da sabedoria, da loucura e da tolice. Mas cheguei à conclusão de que isso é também vento que passa. 18 Porque no acúmulo de sabedoria, acumula-se tristeza, e que aumenta a ciência, aumenta a dor.

Anônimo disse...

Mais uma matéria tendenciosa com a finalidade de denegrir a imagem da instituição mais séria deste país!!! notem que existe uma preocupação da globo com o fato de muitos estarem pedindo intervenção militar e essa matéria é uma forma de dizer que os militares são corruptos. Essa investigação já estava sendo feita pela inteligência do exército e com absoluta certeza se for comprovado o ilícito os militares serão expulsos pois a instituição EXÉRCITO não é um PT que abriga uma quadrilha!!!

Anônimo disse...

Senador AMERICANO visita de surpresa a VENEZUELA e constata que o país está em “caminho destrutivo”.

Leia mais ....
http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2015/07/senador-americano-visita-de-surpresa-a-venezuela-e-constata-que-o-pais-esta-em-caminho-destrutivo.html

Anônimo disse...

Ah, parem com essa babaquice de falar que é complô da GLOBO porque a população, uma parte pequena, clama pela intervenção militar.
Se o problema está ocorrendo a GLOBO, BAND, SBT, RECORD ou qualquer outra emissora tem mais é que expor mesmo. Enquanto alguns trouxas ficam preocupados com a "credibilidade" da instituição com o público externo, eu estou preocupado se o colete, o capacete e o vidros são à prova de balas realmente pode salvar uma vida, ora bolas !!!! O assunto é muito sério, não se trata apenas de um MIMIMI administrativo.
Vcs ficam com esse papo de que a "inteligência" tá apurando, mas saibam que a inteligência se serve da instituição, ela não serve à instituição. E tem mais, a "inteligência" não tem poder de polícia e não tem legitimidade de punir penalmente os militares criminosos, só serve para reunir fofocas e orientar o chefe a transferir o militar criminoso e depois abafar o caso para a mídia não ficar sabendo e causar danos à imagem do "braço forte, mão amiga".

Anônimo disse...

Infelizmente sempre jogam as contas para cima dos praças! Praças... Dociês... Muito importante! Bizu! Salva pele e carreira! Vices não decidem nada e cai a cylpa em vocês!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics