10 de julho de 2015

Suspeita de fraude: MPF quer suspender promoções para ingresso no Quadro Auxiliar de Oficiais do Exército

Publicado originalmente em 9 de julho
MPF/DF pede que Justiça suspenda andamento de promoções ao cargo de 2º Tenente do Exército

Principal argumento é que critérios usados para elaborar lista de classificação ferem princípios da Administração Pública

A descoberta de indícios de irregularidades e possível manipulação fraudulenta na ordem de classificação de militares do Exército para efeitos de promoção por mérito levou o Ministério Público Federal (MPF) a propor uma ação civil pública contra a União. No processo, o procurador da República Ivan Cláudio Marx pede que a justiça conceda liminar para suspender o andamento de eventual processo de promoção de subtenentes ao posto de 2º tenente do Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO). Solicita, ainda, que não sejam publicados novos editais até o julgamento definitivo da ação.
O pedido enviado à Justiça é resultado de um Inquérito Civil Público instaurado em dezembro de 2014 a partir de representações de militares aspirantes do cargo de 2º Tenente. Os relatos apontam indícios de irregularidades em, pelo menos, três processos de promoção. Na avaliação dos candidatos, o comando da corporação vem descumprindo os critérios objetivos dispostos nos regulamentos e demais normativos do Exército na fase de atribuição de pontos para posicionamento dos militares no quadro de acesso. Ainda de acordo com as representações, a classificação tem sido feita de forma arbitrária e sigilosa, “violando, os princípios da legalidade, da impessoalidade, da igualdade, da moralidade, da publicidade e da razoabilidade”.
Na ação, o procurador incluiu a transcrição do teor de parte das representações. Em uma delas, o candidato afirma que, embora tenha 10 meses mais que o tempo mínimo necessário para a promoção, foi classificado fora do número de vagas disponíveis, o que obriga o agente a continuar na mesma graduação. Para o candidato, a situação se deve à atuação arbitrária da Comissão de Promoção (CP-QAO). Diante dos indícios de irregularidades, o MPF enviou ofícios à CP-QAO e à Diretoria de Avaliação e Promoções com vários questionamentos acerca do processo de elaboração da lista de classificação. Foram mencionados aspectos como a publicidade dos critérios e o acesso dos concorrentes à pontuação.
Após analisar as respostas da comissão - que chegaram a ser rebatidas em manifestação de um dos candidatos - o procurador da República decidiu propor a ação. No documento, Ivan Cláudio Marx rebate os argumentos do Exército de que as promoções são atos discricionários da Administração e de que não falta transparência ao processo. “Vê- se que a ré, conquanto tenha a lei lhe outorgado prerrogativas para o exercício da pontuação e disposição dos militares no Quadro de Acesso, atuou com abuso de poder na modalidade desvio de finalidade, porquanto dissimulou a atribuição de pontos a militares em desrespeito à ordem classificatória resultante do mérito de cada militar através na não divulgação ampla das listas após avaliação”, detalha um dos trechos do processo.
A lista de pedidos apresentados à justiça pelo MPF não se restringe à concessão de tutela antecipada para suspender eventual processo de promoção que esteja em andamento e proibir o lançamento de novos editais. Na ação, que tramita da 8ª Vara Federal, o procurador solicita também a fixação de multa diária para assegurar o cumprimento das medidas de urgência e a anulação das três promoções consolidados antes de dezembro de 2014. Neste caso, a intenção é assegurar uma nova contagem dos pontos atribuídos aos candidatos, desta vez de forma correta e a promoção daqueles que tenham sido prejudicados no primeiro processo.
Clique aqui para ter acesso à integra da Ação Civil Pública nº. 0037272.23.2015.4.01.3400
Assessoria de Comunicação da Procuradoria da República no Distrito Federal (61) 3313-5460/5458
MPF/montedo.com

163 comentários:

Anônimo disse...

toda promoção deve contemplar os militares mais antigos e os mais puxa-sacos, ops, melhor merecimento...

o art. 60 do E/1 é bem categórico em dizer que todas as promoções serão feitas com base nos critérios de antiguidade, merecimento, etcc...

assim, o decreto que regula a promoção de tenente tereré torna-se ilegal, confrontando-se com a Lei maior dentro das FA, o Estatuto dos militares (E/1)

Anônimo disse...

As promoções não são transparente. O critério mais justo seria as menções do TAF, TAT, COMPORTAMENTO MÍNIMO, parecer do Cmt e a nota curso formação e aperfeiçoamento. Conversando com amigos da ativa me parece que os conceitos vão ser transparentes no primeiro semestre dando a oportunidade para o militar melhorar ou até conversar com seus avaliadores e não valerá nota! E no final do ano aí sim valerá nota e o militar no ano seguinte saberá como foi sua avaliação! Mas pode ser mais transparente.....Quanto as promoções atuais julgo importante salientar que os militares bajuladores estão em vantagem! Infelizmente
St R2 1982

Anônimo disse...

Justa a reivindicação, mas conhecendo as coisas na caserna entendo que, a partir de agora, novos critérios serão criados para o acesso ao QAO e com certeza restringirá mais ainda a promoção. E tinha gente reclamando do CHQAO...

Anônimo disse...

Ótimo!! Quando o pessoal da Turma de 92 questionar por que os da Turma de 93 os ultrapassaram, vamos ver qual a explicação DAPROM.

Anônimo disse...

Não concordo com a maneira atual que é feita as promoções na força, pois bem existem casos de turmas de sargentos em que militares modernos passam a ser promovidos a frente dos mais antigo , critério usado para justificar a fraude (merecimento). Este exemplo de fraude acontece principalmente com a QM de músicos. espero que agora os prejudicados pegue a carona e busquem auxilio junto ao MP.

Anônimo disse...

Querem fazer justiça? tem que acabar com a comissão. A ficha de valorização do mérito e o parecer do comandante é suficiente para ser transparente.

Anônimo disse...

Já não era sem tempo. Está mais do que na hora de impor transparência a esse processo, hoje usado como moeda de troca para atender interesses outros, ferindo a real significação do mérito. Se o militar é avaliado e pontuado em tudo, absolutamente tudo, o que mais resta para um comissão que nem mesmo o conhece possa atribuir-lhe pontos, sendo esses pontos extremamente importantes no cômputo geral. Essa comissão do além pode atribuir de 0 a 38 pontos, isso é uma infinidade, fazendo com que coloquem o militar no começo ou no fim da lista do Quadro de Acesso. Hoje a realidade é que promovem quem eles querem promover. Mérito é conversa para boi dormir, se não fosse assim deveria existir a promoção por antiguidade, mesmo que fosse 5 por 1, mas pelo menos assim o militar saberia que um dia ele seria promovido. Hora de moralizar essa extrema vergonha que fazem com a carreira de praças, que são tão parte da instituição, e tão "de carreira" como todos os nossos sábios oficiais generais que se sentem donos da instituição.

Anônimo disse...

Uma comissão de promoções é responsável por estudar TODOS os praças que almejem chegar a Tenente. Inevitável que haja alguns que tenham passagens que não o indiquem para essa promoção. O que o militar tem que fazer é recorrer - recurso disponível para essa situação -, e com base no que colocar no recurso, tentar reverter essa decisão.
O que ele fez foi passar por cima dessa ferramenta, e buscar a justiça previamente a esse recurso.
Tudo o que falei está previsto em Lei. Não há irregularidade nenhuma. E isso vale para as três forças.

Anônimo disse...

Depois dessa tenho uma única certeza, vou morrer S Ten! Passe logo 6 anos!

roberto barros disse...

é claro que tem maracutaia, eu tenho 6 A e nenhuma punição, e já levei 5 capote...eles promovem quem eles querem.

Anônimo disse...

Isso é uma injustiça. Todos os atos são pautados na PUBLICIDADE

Anônimo disse...

Botaram areia. E agora ?

A tal comissão sempre existiu e a atribuição dos pontos a cada um dos integrantes do QA, sempre foi um mistério. Na verdade, eles podem segurar quem eles quiserem.

Ainda são 38 pontos ?

O militar já é conceituado a vida toda pelos seus comandantes direito e para ser promovido ao QAO, é avaliado novamente apenas em cima do papel, de longe por pessoas que nunca o viu !

E agora José !!!!!!

Quem viver verá.

Anônimo disse...

Acabem com esse tipo de promoção, que ela seja através de concurso e com transparência e que todos possam ser promovidos realmente por méritos próprios; sem estarem presos a medalhas, conceitos, pontuação de comissão, etc...
Criem um verdadeiro plano de carreira para os ST/Sgt, de maneira que ao final
estejam recebendo um salário capaz de suprir suas necessidades e da família. Um ST poderia perfeitamente, sem qualquer quebra de hierarquia, receber um salário igual ou maior que um 2º Ten, pois estaria no final de sua carreira. A maioria são casados, têm filhos em escola, faculdade, etc...; diferentemente dos mais jovens que estão no início da jornada.

Anônimo disse...

Todo militar, do mais “cachimbo” ao “antigão” sabe que há falcatruas nesses processos de promoções, transferências, missões no exterior, concessão de medalhas e etc. Porém, a grande maioria sofre calada, esperando ser lembrada ou esquecida dependendo da situação em que se encontra. Nunca houve e nem há transparência, coerência e justiça por parte do Cmdo. Na verdade é um grande balcão de negócios e a tal “MERITOCRACIA”, totalmente desvirtuada e aliada a um processo totalmente obscuro e sigiloso facilita todo e qualquer tipo de manipulação, digo, discricionariedade. Quem tenta “bater de frente”, como já disse a nossa pensadora contemporânea: “É TIRO, PORRADA E BOMBA”. Todo processo de seleção, deveria ser pautado em critérios objetivos, que pudessem ser aferidos também de forma objetiva e clara, que demonstrasse inequivocamente e até por que não dizer matematicamente a precedência do primeiro sobre o segundo, do segundo sobre o terceiro e assim sucessivamente, em caso de empate técnico, acho que poderiam usar algo muito novo, principalmente no meio militar, chamado de: HIERARQUIA. Esta, que na minha humilde opinião e de acordo como o que preconiza o já tão combalido Estatuto dos Militares, deveria ser o principal critério.

Anônimo disse...

BAHIA MEIO DIA – SALVADOR

Marinha oferece serviços gratuitos de saúde e advocacia na região de Paripe

http://globotv.globo.com/rede-bahia/bahia-meio-dia-salvador/v/marinha-oferece-servicos-gratuitos-de-saude-e-advocacia-na-regiao-de-paripe/4309902/

Anônimo disse...

Por que as praças não tem uma carreira instituída em lei, com as promoções até 1° ten/cap com termos definidos e critérios claros e "justos", contemplando o mérito, a competência o esforço individual?Poderíamos começar a pensar nisso(projeto de lei)! Ah esqueci, nossa representatividade no congresso ( praças de carreira oriundos de escola) é pífia, pra não dizer inexistente.

roberto da silva barros - cfs 88 disse...

deveria ser 3 x 1 como acontece com a promoção dos sargentos, porque assim nós teremos a certeza que um dia seremos promovidos, mais cedo ou mais tarde, porque do jeito que tá, só os peixes e bajuladores se dão bem.

Ten Reis disse...

Sempre questionei o DGP por essa promoção a QAO. A grande verdade é que eles são totalmente descontrolados a as promoções não tem nenhum sentido. Conheço STen que sofreram diversas punições, eram extremamente fracos R de formação R de CAS e foram promovidos a QAO, enquanto existiam excelentes subtenentes que simplesmente não foram promovidos (todos devem conhecer casos semelhantes), existem também o problema da nota de formação onde o DGP comente um erro gravíssimo prejudicando centenas de graduados, por exemplo: militar passou com 6,0 direto e outro ficou em recuperação e saiu com 7,0, automaticamente o militar que ficou em recuperação é mais moderno que o militar que passou direto. Ocorre que para as promoções a QAO, a Comissão simplesmente ignora esse fato e lança o grau final fazendo com que,aquele militar que ficou em recuperação e era mais moderno, passe descaradamente a frente daquele militar que era mais antigo. A turma de 1986 é um típico exemplo disso. Dezenas de subtenentes foram prejudicados e o DGP mesmo sabendo disso não tomou nenhuma providência para corrigir esse erro grosseiro, fora as "indicações" por baixo do pano.

Ten Reis disse...

Ao anônimo de 9 de julho de 2015 22:09, de nada adianta recorrer pois as respostas são sempre as do tipo "copiar e colar". Basta observar os BE e ver a quantidade de recursos onde 99% dos requerimentos são indeferidos sempre com a mesma resposta. Essa comissão de promoções é completamente inoperante, obscura e seus conceitos sobre o militar não fazem justiça ao dia-a-dia do subtenente. Como uma comissão, por exemplo, sem conhecer o militar, atropela o parecer de seu comandante que convive com o militar e que dá um parecer favorável para a promoção deste, simplesmente não o promove? se quiser posso dar uma centena de furos gritantes que essa tal comissão comete.

Anônimo disse...

Como eu sei que muitos serão contra ao o que aqui escreverei. Deixo logo de início, a seguinte indagação: Qual impedimento há, para que um militar que preencha todos os requisitos O B J E T I V O S para promoção, ou seja, Interstício, Bom (na maioria das vezes excepcional) comportamento, estar Apto para o Serviço e em Inspeção de Saúde, TAF, TAT (se esqueci de algum, me lembrem, por favor), não seja promovido?

Há muito venho dizendo aqui neste estupendo canal de comunicação que é a Internet e consequentemente no Site Montedo, que os pilares das Forças Armadas estão estremecidos. Não existem mais líderes, só chefes e estes não conhecem os seus subordinados. São tantos casos de injustiça tão evidentes e escabrosos que chegam a ser palpáveis. Talvez, se os Comandantes, descessem dos seus pedestais e perguntassem, conversassem seus comandados, informalmente mesmo, sobre casos de transferências, promoções principalmente, teriam uma noção (se é que não sabem) do que realmente ocorre. No entanto, quase sempre o Cmdo é soberbo, prepotente e arrogante e não se dispõe a ouvir o clamor da tropa.

Em qualquer Instituição particularmente nas públicas (civil) até mesmo nas privadas, a Hierarquia é considerada como o critério mais justo e até natural de progressão de profissionais que pertencem a determinados grupos de carreiras e de mesma competência. É certo que quando determinado “individuo” por méritos próprios se destaca dos demais atingindo, digamos assim, outro estágio, aí então evidentemente este que se sobressai e somente este é recompensado com justiça pelo fruto do seu esforço o que invariavelmente o fará mudar de grupo. Sabemos, porém, que esses casos são raros, e em sua esmagadora maioria todos os membros estão na média. Infelizmente no Exército não é assim, embora, sejamos MILITARES, a hierarquia vem perdendo a primazia em detrimento de outros critérios não muito claros e até mesmo subjetivos, como foi dito pelo próprio General Ch do DGP (se não me engano), na presença do Exmo Sr General Cmt da 1ª DE em recente reunião na ESAO, no Rio de Janeiro. Infelizmente também, criou-se o estereótipo de que quanto mais antigo for o militar, principalmente se ele for Subtenente, mais indigno ele é.

Para finalizar, a promoção por merecimento deveria pertencer ao mesmo nível da promoção por do ato de bravura, nunca uma regra sempre uma exceção.

Anônimo disse...

Como é relacionado a promoção de praças, aparece logo um engodo!

Jorge Monteiro disse...

Até que enfim..... MP seja duro, pontos sigilosos facilitam a falcatruas. Se tiver dúvidas é só perguntar, todos os sargentos do exército sabem disso!

Anônimo disse...

Para maiores esclarecimentos segue a Ação Civil Pública Completa:

http://www.prdf.mpf.mp.br/imprensa/arquivos_noticias/acp-exercito.pdf

Saudações

Anônimo disse...

Sou 2º Sgt e ainda faltam 15 anos pra ir pra reserva, e vendo o que acontece com essas pontuações e critérios para promoção, não vejo muita coisa no final da minha carreira, uma pena . "Eles" promovem quem eles querem ...

Anônimo disse...

Todas as promoções das Praças passam pelo mesmo problema de falta de transparência e manipulação!!!! Todos sabemos que o processo é obscuro, mentiroso e que esta tal ""comissão"" destrói a ética do bom profissional que se dedica na carreira. O MPF deveria cobrar explicações de todas as promoções!!!! não apenas esta para ingresso no Quadro Auxiliar de Oficiais do Exército. O EXÉRCITO DE CAXIAS JÁ NÃO É MAIS O MESMO!!! A confiabilidade na Força Terrestre só não é maior no Brasil porque seus próprios Quadros não confiam mais nela!!!

Anônimo disse...

Isso será corrigido através da Port 130-EME que acaba de vez com a promoção de praças a oficial.

Anônimo disse...

Aqui no Batalhão tem um sargento de 93 com a carga da CCAp nos peitos. O engraçado é que não foi promovido e os sargentos de 94 foram promovidos a ST. Como explicar isso DAPROM??? Pode isso Arnaldo? Uma turma ultrapassar a outra?

Anônimo disse...

Solução simples. Quer continuar levando capote até ser alcançado pela expulsória? Continue calado. Entra na justiça, cutuca, aperreia que o prumo volta ao normal.Na pior das hipóteses, continua ST e vai para a reserva quando chegar a hora. Houve um tempo, na minha época, que um terceiro sargento musico chegava a ST/SO em dez anos de serviço, enquanto que em dez os outros ainda estavam como segundo sargento.Não sei como é agora depois da chiadeira geral, pois estou fora.

Anônimo disse...

“Chamamos de Ética o conjunto de coisas que as pessoas fazem quando todos estão olhando. O conjunto de coisas que as pessoas fazem quando ninguém está olhando chamamos de Caráter!”

Oscar Wilde(escritor, poeta e dramaturgo britânico *1854+1900)

Anônimo disse...

Na realidade !

Não tem esse negocio de TODOS serem promovidos até capitão QAO não. Só porque fez o |CAS ou tem o "CHACAL", tem que ter mérito. Afinla vai sair do círculos das praças e passar para outro círculo, ou seja dos oficiais.

Muito não deveriam nem ir até ST, pois são fraquinhos, sem iniciativa, nó cego, não possuem postura, dedicação, não é voluntario para nada e só sabem reclamar do EB e dos seus superiores.

Os que mais reclamam e se sentem cheios de direitos são aqueles que criam caso, só querem se dar bem. Ai, se sentem injustiçados.

Já vi muitos QAO fraquinhos por onde servi, os quais, não deveriam ter sido promovidos. Deixam a desejar, já me senti constrangido e senti vergonha por alhuns, a chamada verdonha alheia.

No ano passado, fui prejudicado por um Ten QAO, que engavetou em torno de 20 requerimentos referentes as férias não tiradas de recruta, se não fosse fraco, eu teria recebido e não teria ficado engavetado nos 5 primeiros meses nas mãos dele e depois mais 8 meses em outra SIP, até o EB indeferir TODOS.

Sou Cap R1 QAO.

Anônimo disse...

Senhores, tem muitos fingidores no nosso meio. Apenas reclamam. É preciso fazer uma auto crítica e ver se as suas atuações são dignas no dia a dia.

... até um simples apagar de luzes, TV, ventilador quando saem dos alojamentos a maioria não o faz ! Imagine nas demais missões !

Tem cada figura por ai !!!!!!

Anônimo disse...

VÍDEO ...

Vigilância na fronteira vai preservar soberania nacional, diz Temer em MS

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2015/07/vigilancia-na-fronteira-vai-preservar-soberania-nacional-diz-temer-em-ms.html

Anônimo disse...

SENHORES ...

Forças Armadas é instituição mais confiável do Brasil

http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20150709111714&cat=paraiba&keys=forcas-armadas-instituicao-mais-confiavel-brasil

Anônimo disse...

Uma histórinha real, que a maioria não sabem, pois só sabem reclamar.

Existia a QM de corneteiros, os quais chegavam a 3º Sgt e ficavam nessa situação o tempo que estivesse na ativa.

No início dos anos 90, o pesssoal mexeu o doce e passaram a ser promovidos até 2º Sgt. Ai, começaram correr atrás para sair ST.

Em .... ( não me lembro o ano ) extinguiram a QMS Corneteiro. Bah !!!!

Em tempo: Penso ( não tenho certeza ) que não extinguiram os QEs, porque daqui alguns anos, não existirão mais no EB. Senão !!!!!

Vida que seguiu ...

Anônimo disse...

A Chefa Dilma poderá até extinguir o QAO, uma vez que o diploma legal que o ampara é um mero decreto presidencial.

Anônimo disse...

Aos reclamões do dia a dia ...

Publicou hoje no BE 28 - Utilidade Pública ( Saúde ) - Divulgue.

DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL

PORTARIA N º 139-DGP, DE 7 DE JULHO DE 2015.

Aprova as Instruções Reguladoras para o Fornecimento de Medicamento de Custo Elevado e Produtos Médicos aos Beneficiários do Fundo de Saúde do Exército (FUSEx). (EB 30-IR-10.004)

=> Vc pelo menos acessa site da SGEx e lê os BE ?

=> Compartilha conhecimentos ! Ajuda por livre iniciativa ? Ou só corre atrás de benefícios pessoais.

Anônimo disse...

Isso é iniciativa de STen frustrado, sou 1 Ten QAO e nunca bajulei ninguém pra chegar até aqui. E tem mais, todos nós conhecemos o sistema, o Exército não vai deixar isso barato...estão dando tiro no próprio pé e de certa forma prejudicando as futuras promoções de S Ten ao QAO. Isso é fato...

SEGUNDÃO PQDT disse...

O mais justo é considerar somente a pontuação da FVM, esses militares que nunca serviram em tropa, nunca carregaram mochila, não foram SGTE, ENC MAT, Instrutor, nunca mudaram de cidade e qdo chegam a ST, resolvem bajular seus superiores, pois foram incapazes de na sua carreira toda de viver o Exécito, e geralmente são promovidos na frente dos que merecem, quero ver o que esses BABÕES falam em casa p seus filhos, como chegaram a QAO !

Anônimo disse...

Complemento o comentário do "Anônimo 10 de julho de 2015 12:18": na minha subunidade é incrível o descaso com a higiene. Sou um dos sargentos mais antigos e já reuni os demais em duas ocasiões, mas continua no mesmo "padrão": você vai ao banheiro de STen/Sgt e se depara com os vasos sujos de urina e fezes!!! Não conseguem entender que é BÁSICO na civilização esse ato até ridículo de dar a descarga!

Simples assim.

Anônimo disse...

vamos fazer como se esse pais uma democracia fosse, MERITOCRACIA, não inventaram esse CHAQAO então usem a sua nota como 90% do critério para promoção. Tem cada QAO que não tem condição nem de ser soldado...

Anônimo disse...

A Port Nº 006-EME, DE 9 JAN 15 dizia:
Art. 10. Para a promoção ao posto ou graduação imediatamente superior, deverá ser
observado o interstício nos diversos postos e graduações, em um fluxo com promoção em 3 (três)
ocasiões, (JUN e DEZ do ano “A”; e JUN de “A+1”), nas quais todos os militares integrantes de uma
turma de formação, que atendam aos requisitos exigidos, deverão ser promovidos, evitando-se
ultrapassagens por militares da turma subsequente.
PORTARIA Nº 063-EME, DE 24 DE MARÇO DE 2015.
Altera a Portaria nº 006-EME, de 9 de janeiro de
2015,
Art. 1º Alterar o art. 10 da Portaria nº 006-EME, de 9 de janeiro de 2015, que aprova o
Processo de Ingresso e de Promoções no Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO) e de Promoções de
Subtenentes e Sargentos de Carreira, exceto os do Quadro Especial (QE).
“................................................................................................................................................
Art. 10. Para a promoção ao posto ou graduação imediatamente superior, deverão ser
observados os interstícios e demais requisitos essenciais. As promoções até à graduação de S Ten serão
realizadas em 3 (três) ocasiões: (JUN e DEZ do ano “A”; e JUN de “A+1”) e, ao final, todos os militares
abrangidos pelos limites, que atendam aos requisitos exigidos, devem ter sido promovidos, evitando-se
ultrapassagens por militares da turma subsequente.
…...................................................................................................................................” (NR)
Art. 2º Determinar que esta portaria entre em vigor na data de sua

Se não tivessem alterado a Port Nº 006-EME, DE 9 JAN 15, tinham solucionado o problema, não precisaria colegas entrarem na justiça.

Anônimo disse...

A Port Nº 006-EME, DE 9 JAN 15 dizia:
Art. 10. Para a promoção ao posto ou graduação imediatamente superior, deverá ser
observado o interstício nos diversos postos e graduações, em um fluxo com promoção em 3 (três)
ocasiões, (JUN e DEZ do ano “A”; e JUN de “A+1”), nas quais todos os militares integrantes de uma
turma de formação, que atendam aos requisitos exigidos, deverão ser promovidos, evitando-se
ultrapassagens por militares da turma subsequente.
PORTARIA Nº 063-EME, DE 24 DE MARÇO DE 2015.
Altera a Portaria nº 006-EME, de 9 de janeiro de
2015,
Art. 1º Alterar o art. 10 da Portaria nº 006-EME, de 9 de janeiro de 2015, que aprova o
Processo de Ingresso e de Promoções no Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO) e de Promoções de
Subtenentes e Sargentos de Carreira, exceto os do Quadro Especial (QE).
“................................................................................................................................................
Art. 10. Para a promoção ao posto ou graduação imediatamente superior, deverão ser
observados os interstícios e demais requisitos essenciais. As promoções até à graduação de S Ten serão
realizadas em 3 (três) ocasiões: (JUN e DEZ do ano “A”; e JUN de “A+1”) e, ao final, todos os militares
abrangidos pelos limites, que atendam aos requisitos exigidos, devem ter sido promovidos, evitando-se
ultrapassagens por militares da turma subsequente.
…...................................................................................................................................” (NR)
Art. 2º Determinar que esta portaria entre em vigor na data de sua

Se não tivessem alterado a Port Nº 006-EME, DE 9 JAN 15, tinham solucionado o problema, não precisaria colegas entrarem na justiça.

Anônimo disse...

O máximo não é 5 A?

S Ten Caio Flavio - CFS 88 disse...

Não...eu tenho em colega S Ten que tem 7 A...

Anônimo disse...

Se cavucar mais vai feder muito.Métodos bizantinos de avaliação, peixadas, puxa-sacos, colaboração horizontal, alteração de número de vagas para atender os generais, já ouvi de assessor do MD sobre o famoso poder discricionário,tomara que investiguem mais e vejam que o EB não é essa Brastemp toda.

Anônimo disse...

Detalhes ...

A promoção ao QAO é só por mereciemnto e estão aptos aqueles ...
... que ATENDAM aos requisitos exigidos, devem ter sido promovidos, evitando-se ultrapassagens por militares da turma subsequente.

Tem que ter as ultrapassagens sim, pois uma boa parte da Turma, são fraquinhos e devem abrir a passagens para os melhores do que eles ou seja, da turma seguinte.

Quer moleza, sente no ... do ST kkkkkk

Tem muitos ST sabonetes por ai, só escorrega, só vai na boa. Com 20 anos Sv não pode nada. Reclama de todas as missões ao ser escalados, até de uma simples representação.

infelizmente, tem muitos que conseguem enganar os superiores que os conceituam. Tem que ser mais rígido no conceito com uma melhor observação do "sujeito". É duro ver um militar que se dedica ao EB e ser mau conceituado e o outro que não quer nada, se dar bem e ser bem conceituado por um chefe bonzinho.

Quando entra no QA, sai na 1ª vez e o outro injustiçado, fica vários semestres.

Mas cá entre nós, um chefe não saber avaliar quem trabalha com ele por UM ou DOIS anos ? Meia dúzia de gatos pingados ! Arrego !!!!

Cada um sabe as suas obrigações, não tem criança não. Se o Cmt do camarada, tem o HD fraco, use o caveirinha, anote tudo no mesmo dia pra não esquecer: atraso, uniforme, reclamação, dispensa, faltas, missão mal cumprida, se escolhe missão, se trabalha fora do expediente pra deixar tudo em dia, se cumpriu muito bem a missão recebida, se refugou trabalho, se foi voluntario, se tem iniciativa ... no fim do semestre ou do ano .... ai é justo.

- Lembrete: Os que mais reclamam, são os que menos contribuem.

Anônimo disse...

Sou a favor de se observar melhor e determinados Sgt nem chegarem a ST.

Anônimo disse...

Eu como cabo do EB fico apavorado ao ver oficiais de AMAN não querendo assumir funções chaves (Almox, aprov, suporte documental e salc) seja intendentes ou de arma. Sempre sobra para os QAO! Quero ver o EB terminar com o oficialato para os praças! E qual o estímulo que os 1° sgt ou sub ten terão? Daí a coisa desanda e os praças tomam conta das forças armadas. Me apavoro com os comentários de contra inteligência!
Cb Qe com muito orgulho.

Anônimo disse...

Despromover três Promoções anteriores a dezembro de 2014 ?!?!? Lascou-se !!!

Anônimo disse...

Acabem com este tipo de promoção por merecimento, pois é muito difícil definir quem realmente merece ou não, conheço muitos que mereceram e, em contra partida, outros que não tem a menor condição. Já que criaram o tal de CHQAO, levem a sério, transforme-o num concurso e num curso de verdade, e quem passar e se formar seja promovido e siga na carreira. Hoje do jeito que está o EB, um QAO que se preze não fica mais do que 05 (cinco) anos na ativa depois de promovido, ou seja menos tempo que os Oficiais MIOJOS (FEITOS EM CINCO MINUTOS) do tipo formados em 10 meses de meio-expediente ou aqueles do nepotismo (FILHOS DE FULANO E ESPOSA DE BELTRANO), formados em 45 dias, tirando vagas de quem tem capacidade. Muitos ST/Sgt são formados em Direito, Administração, Contabilidade, Odonto, Fisioterapia, etc... e não são aproveitados.
Crie um VERDADEIRO plano de carreira para os ST/SGT, acrescentem promoções intermediárias que se reflitam em reajuste salarial, de maneira que estes não sejam prejudicados e possam recuperar a dignidade perdida.

Anônimo disse...

Isso só pode ser coisa de subtenente que "tinha alergia a manta VO" por isso nunca assumia uma carga, ou então passou toda a vida mancando ora duma perna ora de outra perna dispensado de marcha, de campo, de TAF etc etc. É um verdadeiro absurdo querer prejudicar os mais de mil tenentes QAO promovidos nas últimas quatro promoções desde junho de 2013. Quando o sargento sai da ESA ele sabe que de cada DEZ só SETE alcançarão o QAO além disso as promoções são por merecimento, não por antiguidade. Se essa moda pega, todos os aspirantes a oficial da academia vão mover ação para sair general, coisa que só um entre cem aspirantes vai ser...

Anônimo disse...

Aproveito também para reivindicar sobre meu caso... exemplo : tinha mais ponto na soma do critério para promoção ao posto de Oficial QAO , mais infelizmente como eu nao sei , não fui promovido. Fui prejudicado nos ultimo mês para a promoção... que quando fui ver me jogaram para traz de certos militares que tenho certeza tinha menos pontos que eu... como explicar isso!!!

Júlio Fortes disse...

Seção Você Sabia? Vejam como iniciou o QAO: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Decreto-Lei/1937-1946/Del8760.htm

Anônimo disse...

Exército realiza ação social em escola de Campinas
Quase 200 pessoas passaram pela escola e tiveram acesso a atendimento médico, odontológico, corte de cabelo e outros serviços

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2015/07/capa/campinas_e_rmc/295071-exercito-realiza-acao-social-em-escola-de-campinas.html

Anônimo disse...

Pensei que isso só acontecesse com políticos petistas, como a mídia nos faz crer. A Instituição EXÉRCITO BRASILEIRO não culpa tem pelo desvio de conduta de seus membros, assim como os PARTIDOS POLÍTICOS.

Anônimo disse...

Já que opinião é igual boca, todos têm, emitirei a minha então, baseado em 24 anos de serviço, sendo alguns como praça de carreira.
1- OFICIAIS QAO: não há qq respaldo moral para praças ascenderem ao oficialato, pois o concurso ao qual se submeteram é de NM e o cargo de oficial prevê NS. Vejam bem, não estou falando de praças q têm NS - pois sei q a maioria o possui -, mas trato da questão de o cargo ocupado ser de NM. Questão de coerência administrativa. Dessa forma, se não há respaldo moral, nem legal, "reivindicar" a promoção é um tanto deslocado.

2- PROMOÇÃO A QAO: todos q entraram, inclusive eu qdo prestei o concurso, tinham a exata noção de q somente por mérito chegariam ao QAOlato. Se o processo está errado ou certo, acreditem, fruto mt mais de alguns companheiros q fazem uma força danada para q seja assim, Como dito acima, há QAOs q maculam o quadro. Por outro lado, há STs q possuem imensas condições de serem oficiais, e o são. Aí reside a questão: em 24 anos não conheci NENHUM ST q deixasse de sair QAO. O q presenciei, e meu causa certa decepção, é ver tais camaradas perderem 6 meses ou 1 ano na promoção, mais por razões de certa falta de sorte em algum momento na carreira. O inverso é verdadeiro tb: conheci STs q não demonstram nenhuma condição para serem oficiais QAO e não são promovidos - ou até mesmo se promovem com várias caronas - e, no entanto, são os primeiros a espernearem.

3- CENÁRIO IDEAL: um concurso interno q permita a quem se aprovar o acesso ao QAOlato diretamente, sem necessidade do mérito - este já fora garantido na aprovação do certame. A FAB, smj, já segue algo assim qdo do acesso à carreira de oficiais especialistas para os praças da EEAER.

4- CHQAO: é uma tentativa de o EB selecionar melhor os praças ao QAO, fato. A questão é q deveria haver ajustes para melhor eficácia, como um concurso com grau de dificuldade à altura do pleito (migração de praça para oficial) e a garantia de os aprovados, após um CF de curto prazo, serem promovidos diretamente a QAO. Hj, o concurso do CHQAO é brincadeira de criança e, uma vez aprovados, os STs não têm a garantia da promoção. Td errado.

Bom, é isso!

Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

Hora de acabar com a caixa de pandora....
Vergonhoso essa comissão....

Anônimo disse...

PJM PORTO ALEGRE DENUNCIA CASAL POR FRAUDE EM PENSÃO MILITAR

Leia mais ...

http://www.mpm.mp.br/pjm-porto-alegre-denuncia-casal-que-recebeu-pensao-militar-por-meio-fraudulento/

Anônimo disse...

Militar, acesse o site do MPM, tem recomendações importantes lá ...

http://www.mpm.mp.br/

Anônimo disse...

Sou contra o oficial QAO. Acho que deveria ser acabado com este processo de oficial QAO que na qual só servem para fazer sindicancia e fazer atividade adminitrativa e reclamar. Não tiram serviço e nem missões, não é justo este ganhar e ter as mesma prerrogativas de um oficial, por mais tempo de serviço que este teve na vida militar.
Alem do mais são diminuidos por oficial de carreira e temporarios que dizem que estes são praças que se tornaram oficiais porem não sabem ser oficiais.
Acho que este curso de CHQAO deveria existir e ser oferecido a todos os militares praças a qualquer momento de sua vida militar em qualquer post que este estiver desde que este tenha nivel superior, poder prestar a prova e dar a este a oportunidade de não a chegar a cap e sim a cel, pois o mesmo prestou um concurso interno realizara uma prova e um curso de formação que seja de um ano e depois esse sera oficial podendo chegar a cel...
Já o SB Ten que nfez ESSA e não estudou vai ficar ST e ira para a reserva assim...

Anônimo disse...

Dica ...

Leia na íntegra clicando no assunto ...

http://www.mpm.mp.br/recomendacoes/

Anônimo disse...

Ao Maj Leonardo

Para ser Oficial, ao menos no EB, não se faz necessário ter curso superior, pois do contrário não poderia existir a figura do Oficial Temporário de CPOR/NPOR, pois os mesmos ingressam na tropa como como Oficias de nível médio completo e cursando o nível superior e, ainda, não lhes é cobrado posteriormente continuar na faculdade como critério de reengajamento. Logo, se há essa exceção ao relação ao nível superior para o OCT, por qual motivo então seria errado para o Oficial do QAO ? Até porque, convenhamos, salvo as funções de engenheiro militar, todas as demais são passíveis de serem executadas até por chimpanzé bem treinado, né ? Almox, Salc, S1, S2 S3, S4, RP, Ch SPP, Ch DSG, etc... são funções que exigem apenas que o camarada NÃO seja um analfabeto funcional e saiba as quatro operações matemáticas. Não há mistério, não é preciso ser nenhum gênio para exercer tais funções, até porque muitas são ocupadas pelos tais Oficiais Temporários (OCT) de nível médio.

Se o critério para ingresso fosse fator restritivo, então não deveria haver promoção de Sd até Sgt QE, pois o critério de escolaridade para ser Soldado é inferior ao critério para ser Sgt.

Pior do que a promoção da Praça ao Oficialato é a aberração dos Oficiais OTT que, sem critérios objetivos, são incorporados à Força através do critério de QI (QUEM INDICA) e são declarados Oficiais após 45 dias de Curso de Formação nas Coxas. O dia em que Alto Comando achar uma ABERRAÇÃO a existência do OTT e OCT (nível médio) sem concurso aí sim eu começarei a reavaliar o lado moral e legal sobre a promoção ao QAO.


Celso

Anônimo disse...

Costumo ler os comentários sobre algumas postagens. E definitivamente posso concluir que é pura falta de tempo.
A começar da possibilidade do anonimato, da qual eu mesmo me faço valer. (Direito que uso como a grande maioria, portanto se fazem igual, não reclamem).
Não basta apor supostos postos ou graduações ao final dos comentários para se identificarem, se realmente assim quisessem não teriam escolhido a opção "Anônimo", como o exemplo de um suposto oficial superior do Quadro Complementar que frequentemente posta comentários neste Blog, comentários muitas vezes incompatíveis com o suposto posto de Of Sup.
Mas enfim, cada um fala daquilo que gosta, ou daquilo que conhece. Ao que dá a entender esse (suposto, se é que existe, Of Sup) adora temas como promoções de graduados em geral (Cb, QE, QAO, etc), ou seja, não agrega nenhuma novidade compatível com seus supostos estudos, traz consigo os mesmos comentários de sua época de graduado, as mesmas convesrsas de alojamento, recalques, angústias e frustrações. Lamentável.

Outra coisa interessante que se observa nesse espaço é a nítida demonstração de que realmente a arma que mata graduados têm divisas no cano - um tal "Segundão pqdt" utilizando de termos baixos como babar, babões. Quem és tu cara pálida? Seja promovido a primeiro sargento e depois a Subtenente para depois, somente DEPOIS, ter um mínimo de respaldo para falar de graduações da qual você ainda não faz parte e mesmo assim, se um dia fizer jus às sucessivas promoções, deverá ao menos utilizar de um mínimo de educação e ética.

Existem sim excepcionais graduados e não são poucos, muito ao contrário!
O problema é que os péssimos profissionais acabam por denegrirem a imagem dos bons profissionais. Aí como perderam muitas oportunidades por conta da própria deficiencia profissional, não conseguem se quer uma transferência para Gu Esp, ficam a denegrirem a imagem de quem conquistou com mérito, dedicação, suor e responsabilidade.

Por fim, essa polêmica toda só terá como resultado o maior afunilamento do acesso ao oficialato, se não até mesmo a possibilidade da extinção do Quadro Auxiliar de Oficiais - Lembrem-se: há aqueles que torcem noite e dia para isso acontecer, e não são poucos!!!

O MPF pode pleitear junto à justiça o que entender ser correto, se a justiça vai ou não conceder, isso é outra conversa.
É como na patrulha: você pode pedir até helicoptero, se vai se atendido ou não, isso será outra estória.


Anônimo disse...

Investigação revela responsáveis pela morte de soldado do Exército na Maré

http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2015/07/traficante-admitiu-ter-atirado-em-kombi-que-deixou-dois-feridos-na-mare.html

Anônimo disse...

Série na 'Na Selva': Exército mostra simulação de combate em RO

http://redeglobo.globo.com/redeamazonica/rondonia/noticia/2015/07/serie-na-na-selva-exercito-mostra-simulacao-de-combate-em-ro.html

Anônimo disse...

10 JUL 15

ÓTIMAS NOTICIAS PARA OS MILITARES DAS FFAA, VEJA ....

União caminha para pagar dívida a 40 mil militares

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2015/07/10/uniao-caminha-para-pagar-divida-a-40-mil-militares/

=> tenho indicado esse Blog a algum tempo, espero que estejam acessando.

Anônimo disse...

Creio que o correto é por concurso tal como ocorre na FORÇA AÉREA, mas na FAB o percentual dos sargentos que chegam ao oficialato não chega a 5%, sendo as vagas poe=r especialidades. Na FAB há dois caminhos para os sargentos, a saber:

1. QOEA para os 1º Sgt (com CAS) e SO/ST. O CAS é feito como 1º Sgt antigo e neste caso o EB é melhor por ser feito como 2º Sgt novinho. Neste quadro (QOEA) o posto máximo é de Capitão que se chega em 5 anos após sair oficial (2 como 2T e 3 como 1T). O curso é de 3 meses.

2. QOE para sargentos com no mínimo 8 anos de formado e somente para o quadro básico que são os combatentes da FAB ( BCT - CONTROLADORES DE VOO - o maior das especialidades/QM tal como a INF no EB / BCO - Comunicações / BFT - foto (reconhecimento aéreo) / BMT - Meteorologistas / BSP - Suprimento) logo o pessoal de Serviço não tem acesso. O curso é de dois anos e o militar chega até Coronel/Capitão-de-Mar-e-Guerra (MB). Até Capitão são 7 anos.

Ambos os cursos são no CIAAR em BH.
Na FAB não há promoção entrando na turma mais antiga ou levando carona, ou seja, se alguém é mais antigo sempre será mais antigo. Não tem a questão de pontos, ou seja, não interessa Medalha, número de transferência, TAF etc, ao que vale é a nota no concurso.
Em ambos os casos o militar passa por todas as fases da admissão com teste psicológico (ver se tem aptidão para chefia e comando), teste físico e médico.
Da minha turma de 80 controladores de voo só 3 são oficiais eu e mais 2, pois as vagas são poucas e a concorrência alta. Não cheguei a SO/ST pulei de 1º Sgt (fiz o CAS com 5,5 anos de 1º Sgt, mas hoje há turmas com uns 3 anos fazendo o aperfeiçoamento - que é a distância/EAD com prova presencial) e hoje sou Capitão.
O tema não é fácil, mas no Brasil a regra é fazer prova de conhecimento.
Espero que o sistema do EB melhore, pois conheço ótimos ST que ou levaram muita carona ou não foram promovidos e a questão do ponto com grande margem por ser atribuído pela comissão é algo no mínimo discutível.
Abraços.
Cap CTA
"O limite é o curso do localizador"

Anônimo disse...

Maj QCO Leonardo, posso estar enganado, mas o concurso de admissão à espcex exige apenas a conclusão da 3ª série do ensino médio,o conhecido segundo grau.
Assim a premissa desse nobre oficial fica prejudicada, uma vez que a ESA também exige o mesmo segundo grau. A diferença reside no fato de que o militar que ingresse na Força através da Acadimia, ao final do curso ganha um diploma de nível superior em sei lá o quê.
O sargento, normalmente busca a formação acadêmica após a conclusão do curso.
Não consegui identificar na matéria a reivindicação de promoção por parte de algum militar e sim o questionamento quanto a possibilidade de falta de publicidade, além da utilização de critérios imorais para a promoção.
Assim, vejo incabível a alegação de que a responsabilidade pelo método de promoção em questão recaia sobre o administrado, como alega o estimado oficial superior: "... fruto mt mais de alguns companheiros q fazem uma força danada para q seja assim...", já que o falacioso sistema baseado na "meritocrarica" só é conveniente para aqueles que dele se beneficiam, seja os promovidos indevidamente ou a própria instituição que vê o processo como mais uma ferramenta de controle que possibilita adequar o comportamento dos aspirantes a essa promoção.
Fosse o nível superior considerado condição para o oficialato como postulado, veríamos claramente duas situações distintas da que vivemos hoje:
a) somente os ST/Sgt com curso de graduação poderiam ascender ao oficialato através do QAO. Porém a realidade nos mostra que existem inúmeros integrantes deste quadro que possuem nível médio de escolaridade.
b) recrutas oriundos de CPOR/NPOR não seriam declarados Asp Of e em seguida promovidos a Of, posto que não possuem graduação superior
Sobre o conhecimento das regras por ocasião do ingresso na Força, me parece infantil essa ótica, já que são alteradas ao prazer dos generais. Quando entrei eram cinco anos para a promoção a segundo sargento, hoje são oito... três, quatro levas... Não ousaria chamar de "regras". Em época de SEG, houve até um gráfico bonito, bem colorido disponível no DGP, informações de pessoal que dizia a data das promoções. Tudo furado, tanto que foi retirado.
Assim, apesar de incorrer em transgressão disciplinar, não posso deixar de considerar a posição do magnânimo oficial infundada, além de infeliz, já que afirma em seu ítem 1) que o acesso da praça ao oficialato é IMORAL.
Que o método arbitrário, travestido de probo processo de promoção, não se reveste de qualquer traço de moralidade eu concordo, tanto que chamou a atenção do MP.
Há tempos me posiciono a favor da extinção do QAO, cujo acesso foi bem definido em um dos comentários como um "balcão de negócios". O que é necessário são as recompensas, o reconhecimento financeiro para que esses pais de família possam viver com dignidade e não uma espada. Mas nisso, o Exército não tem interesse.

Anônimo disse...

Evidente que há muitas coisas a serem corrigidas no EB e o processo deveria ser mais claro. Mas a maioria dos que reclamam.... pouco fazem...pouco fizeram..ou seja, profissionalismo muito abaixo! Lembro no CAS, quando muitos reclamavam das formaturas, de terem que entrar em forma, de serem tratados como alunos, etc.. dizendo "sou pai de família!" "tenho mais de 10 anos de sv", etc. a maioria desses pais de família só queria farra, sair a noite, pegar as cucas, chegavam Bêbados..houve até "companheiro" que defecou no chão do banheiro e esfregou as fezes na parede....estudar para as provas?? Nada! Mas queriam que os instrutores dessem todos os bizus... e ai depois, querem tratamento igual? Na tropa, onde servi por 13 anos, é fácil ver quem é voluntário para as missões, quem sempre tenta dar o golpe, sair da escala, quem senta atrás de uma mesa e fica navegando na internet olhando face, etc.. São esses os que mais reclamam. Não podemos ser corporativistas com quem apenas quer passar o tempo e se dar bem às custas dos outros. Não é preciso babar ovo, nem bajular ninguém (muitos fazem), é preciso trabalhar bem, estudar! Existem injustiças e interesses? Claro que existe! Mas não podemos generalizar! Agora reflitam... pensem nos seus companheiros de turma, de OM, de seção, pelotão... será que todos têm condições/ ou merecem ser promovidos a QAO??

Anônimo disse...

Parabéns

Anônimo disse...

Se acabar o oficialato para os praços.....que ruim será. Mas como não terei mais perspectiva de melhorar na carreira. Não darei o gás que tenho dado nestes 18 anos. Faltam 12 para repensar se continuo a carregar o piano na minha seçao.

Anônimo disse...

É para quem entrou na justiça? O Dia é muito sacana. Não esclarece na totalidade. Sempre fica uma lacuna.

Anônimo disse...

A IRCAM/CHQAO\2015 prevê que um dos requisitos que para fazer a prova de admissão do CHQAO\2015 deveria “ser Subtenente ou Primeiro-Sargento da ativa do Exército, das turmas de formação (Cursos de Formação de Sargentos - CFS) dos anos de 1992, 1993, 1994 e 1995, que no âmbito dessas turmas , não se inscreveram, desistiram ou não foram aprovados nos concursos anteriores, e
os integrantes da turma de 1996”

Como ficam o subtenentes das turmas anteriores, 89, 88, 87, tem alguns ainda de 86, que não foi oportunizado a fazerem, lembrando que a partir de 2018 este curso é quesito obrigatório para promoção para QAO, além dos 5% a mais com a habilitação. Não esta havendo uma discriminação? não seria o caso de oportunizar a eles realizarem o curso, para que futuramente não tenhamos mais uma polêmica

Anônimo disse...

Fui eu quem fiz o comentário que está no topo:

disse que o decreto que regula a prom de tenente QAO conflita-se com o prescrito na Lei maior dentro das FA, a saber, o Estatuto dos Militares (E/1, art. 60), qualquer adv esp em direito administrativo sabe disso, o decreto não pode contrariar a Lei, aquele tem a natureza de dar aplicabilidade a esta.

e outra, o E/1 estabeleceu que promoção é um direito, logo não cabe a adm mitigá-lo da forma que o faz, sem critérios objetivos e uma verdadeira caixa preta...

não me importo em não sair QAO, mas sim de não receber a quantidade de promoções que os oficiais de AMAN recebem durante a sua carreira, seja pela diferença de soldo, seja pelo a quantidade de promoções...

pra mim, oficial deveria ser somente de AMAN e pronto, entretanto, como já disse, as praças deveriam ter sim um plano compatível com sua responsabilidade e tempo de serviço, com equivalência salarial com os oficiais de AMAN, sangue azul:

exemplo:
3º STEN=soldo asp Of AMAN;
2º STEN=soldo 2º Ten AMAN;
1º STEN=soldo 1º TEN AMAN

e na última graduação (vou inventar mais), STEN-MOR (CAP QAO), como soldo de cap de AMAN.

assim, oficial só de AMAN, e praça continuaria praça eternamente, só com uma carreira feita com base nos critério de antiguidade até a última graduação (STEN-MOR), cuja remuneração fosse igual a dum CAP AMAN, e que tudo isso fosse alcançado com 30 anos de serviços cravados.



Anônimo disse...

Amigo anônimo da 01:16, trabalhei com bons profissionais, profissionais medianos, e péssimos profissionais, de todos os círculos, e vê-se como reflexo da situação atual da força, desinteresse, procrastinação, indiferença profissional, e um grande desejo de evasão, é verdade. Porém, um processo silencioso e segregacionista instalou-se na força de maneira que hj considera-se um prêmio o que antes era assegurado por edital no concurso de admissão e assegurado por lei. Ainda lembro do plano de carreira anexo à minha ficha do DGP, com os tempos previstos para cada sucessiva promoção até Cap. Essa ficha não existe mais. Já trabalhei com oficiais excepcionais, porém com outros péssimos, e nenhum deles deixou de ser promovido na data e hora certas. Nem de galgar os postos assegurados por edital para o cargo previsto. O que falar entao dos Sgt QE...que nao faziam TAF, com "N" justificativas para não ir a formaturas, nao tirar servico (grande parte), nao assumir responsabilidades por nao terem curso de formação de sargento (querem os proventos apenas), todos ou a grande maioria estao sendo promovidos a 2sgt sem tempo ( o EME achou um tapa-buraco e esta promovendo todos por merecimento), alguns mais otimistas afirmam que irão sair ST. Entao, caro amigo, ve-se que no nosso EB de Brancaleone, "tudo pode, nada pode, depende de quem concede...e para quem se concede..". Não se trata de simples merecimento. Sim arbitrariedades e interesses particulares diversos.

Anônimo disse...

Anônimo 10 jul, 22:09, é claro que QAO vai fazer muita sindicância, e assumir "N" funcoes como S1,S 2, S4 (na minha OM cargos ocupados por QAO, e não por falta de Of de AMAN), pois os oficiais de escola que estão chegando estão cada vez piores.

Anônimo disse...

Ao companheiro Celso, de fato, alunos da EsPCEx submetem-se à seleção de NM. Mas o edital do concurso deles prevê o ingresso à AMAN, com o consequente acesso ao oficialato após a conclusão do curso, q lhes assegura o bacharelado, reconhecido pelo MEC.
Em relação aos OCT, estes ñ se submetem a nenhum concurso - basta-lhes a seleção pública. Portanto, embora respeite sua decisão, ñ vejo exceção, por, simplesmente, ñ enxergar similaridade do ingresso do OCT com o QAO. Frise-se, ñ concordo com a forma como o OCT é selecionado.

Discordo tb, caro Celso, na questão de somente algumas funções serem típicas e técnicas, como as do QEM, alertado por vc. Inclua tb funções do QCO, como TI avançado - não a info comum, como mts exercem -, assessoria jurídica, economistas e contadores q exercem funcoes de auditoria avançada etc. Com absoluta certeza tais funções não podem ser executadas por "chimpanzés".

Com referência ao Sgt QE, não sou advogado, mas vivemos regulamentados por uma Constituição pautada em um Estado Democrático de Direito, que prevê, para ingresso nos cargos públicos, aprovação em concurso público - estes aos quais nos submetemos (EsAEx, IME, AMAN, EsPCEx, EsSEx, EsSA). O militar QE ñ fez tal caminho, tanto é q ñ houve certame público ou coisa q o valha, da mesma forma o OCT, como dito acima. Portanto, não sou eu quem restringe a questão à escolaridade do cargo, é a própria Constituição.

Ao companheiro de 11 jul., 00:59, sim, a questão ñ é reivindicar, vc tem razão. Entrei no mérito do QAOlato, mas a questão da publicidade é fato sim. Nesse campo, então, saibam q acontece em todas as carreiras. Eu mesmo, qdo da promoção a major, das primeiras colocações na turma, fiquei no meio da rela para promoção a mereccimento. Se houvesse menos vagas, eu mt provavelmente só viria a ser promovido em agosto. Houve acesso ao processo? Negativo. E assim com outros colegas de AMAN, por exemplo.
Qdo afirmei: "... fruto mt mais de alguns companheiros q fazem uma força danada para q seja assim...", não fui feliz, concordo. Perdoe-me. Quis, na vdd, expressar aquilo q ouço das reuniões das quais participo acerca da dificuldade de promoverem STs a QAO em face das condições do militar, mts dos quais com a postura e apresentação bem afirmada acima, fazerem "força" para não serem promovidos. Enfim...

Qto a discordar de minha opinião, por favor, tem todo o direito. Pelo contrário, jamais veria com TD, e, sim, como manifestação legitima e educada de se manifestar, está de parabéns.

Aproveito para retratar-me tb qto à questão da imoralidade alegada por mim. De fato, ñ tenho como afirmar isso, até porque qual o conceito de imoralidade na APF? É controverso. Me perdoe.

Bom, é isso. Há mt coisa a se discutir sobre o assunto, mas necessitaria de uma sexta à tarde, em um churrasco, à beira de um local agradável e motivador para isso, o q não é o caso aqui neste espaço, embora disponha de excelente ferramenta para trazermos questões importantes a lume.

Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

As praças não deve pensar que Oficial é melhor. A condição de ser Oficial do QAO é uma progressão na carreira. Não sei porque ser oficial é coisa do outro mundo. Parece um obstáculos intransponível mudar de círculo, muitos deles se julgam ser seres superiores. Acho que só vai melhorar quando a educação do país melhorar, porque pesnsar pequeno não haverá mais coesão na força. Aqui estar "SaLvE-Se QuE pUdeR" Nos integrantes do Exército deveríamos ser mais unidos, Assim com acontece no Ministério Público (Membros e servidores) Justiça Federal (Juízes e servidores). Os que tem mais poderes lutam pela seus companheiros. Aqui é Governo fud... e Oficial também. Assim é pra torar o pingue... da véia.

Anônimo disse...

Bom Dia a todos em especial ao amigo montedo, vejo muito raiva e discordia contra a forma em que estão acontecendo as promoções a QAO, lembro aos amigos que não podemos generalizar e destruir tudo temos sim que procurar melhorar e evoluir com o tempo, que a comissão que atribui pontos ela não é transparente fica claro em todos os processos de promoção das praças inclusive ao QAO, quanto ao QAO não tirar serviço a grande maioria está muito enganado hoje no QGEX até subtenente tira serviço ficando fora da escala apenas o encarregado de material, em outras OM do Brasil muitos QAO tiram serviço participando da escala junto com Asp Oficial gurizada de 21 anos de idade com toda saúde e felicidade, a questão muitas vezes meus amigo é ergonomica envelhecimento na função trabalho todos um dia ficaremos velhos, todos um dia estaremos aposentados, por isso, temos que buscar ser o mais justos ainda na ativa, não podemos fazer terra arrazada porque amanhã muitos dos 3ª Sargentos de hoje estarão na reserva e se continuarmos neste caminho despois de ter passado mais de 30 anos na força teremos que voltar a trabalhar para poder viver pensem nisso, estamos vivendo uma época em que tudo que já foi feito não presta, que só existe corrupção em todos os lugares calma, tem sim mas sejamos pontual, e não destruam tudo que já foi conquistado o Exército Brasileiro é muito maior do que estas pessoas que usam e deturpam sua imagem e aqueles que realmente gostam da profissão briguem por melhorias sim mas com coerência, um grande a braço a todos os militares nosso amado BRASIL nossa pratria querida e amada e tenham a certeza que um dia teremos um pais dingo para deixar para nossos filhos, netos, bisnetos etc....

Anônimo disse...

Aqueles que quer ter direitos, também tem que cumprir bem os seus deveres conscientemente sem ser monitorado. No final será reconhecido.

É preciso combater o bom combate com responsabilidade, honra, dignidade e como homens.

Se cada um fizesse uma auto analise, veria os seus defeitos, principalemnte observando os seus pares e superiores e escolhendo os bons como exemplos de ser humano, de profissional.

Nos anos 80, eu observava com admiração um ST chamado Ataíde e pensava comigo: " Quando eu for S Ten, vou ser como ele." E fui. Trabalhei o melhor que pude, defendi os mais novos, intercedi junto ao Cmdo em muitas questões sem medinho.

No final da sua vida castrense poderá dizer para si mesmo: " Combati o bom combate e fiz o melhor que pude com as graças de Deus. "

Aos Cmt, Ch, Dir cabe: observar melhor os seus subordinados e conceitua-los corretamente, sem ser bonzinho ou mauzinho.

Use o caveirinha e anote tudo de cada um no final daquele dia e no momento de conceituar, ser JUSTO. Por isso, anote, anote e anote.

Lições não aprendidas.

Anônimo disse...

Critério justo é sempre aquele que nos atende....

Anônimo disse...

Aos oficiais que tem como 'unica missão ficar o dia inteiro passeando com a agenda debaixo do suvaco e ir nas interminaveis reuniões que nada decidem, favor deixar os que realmente tocam esta maquina se pegar e tentar chegar a um denominador comum. São, em grande parcela, Igualmente sem iniciativa, vibração, bla, bla, bla ......, e para os ue não entenderam ainda, somos todos funcionários públicos, ninguém trabalha para ninguém aqui, trabalhamos pela nação. Falta, sim, profissionalismo em todos os níveis.

Anônimo disse...

Isso é "MIMIMI" de de quem nunca quis nada com nada. Agora no final da carreira se diz injustiçado. Qdo era para trabalhar não trabalhou

Anônimo disse...

Concordo integralmente com o companheiro de 00:59 de 11 de julho, infelizmente o EB pertence aos generais, suas manias e seus caprichos, parece uma instituição séria, mas é um grande saco de gatos !

Sub Araguaia disse...

Não tenho um comentário publicado aqui, que censura é esta?

Anônimo disse...

Pessoal, a questão de fundo da ação do MPF é a falta de transparência!!!
Atualmente, por exemplo, porque a lista com as pontuações são publicadas em Boletim Reservado no EB? Qual é o motivo de tanto sigilo? Pura babaquice, né? Que interesse estatal está sendo protegido ao tornar tal lista "reservada"? Nenhum, apenas o ânimo em dificultar que os militares consigam auditar as informações, óbvio !
Em todo o setor público há concurso para remoção (equivalente à transferência nas FA) onde os critérios e a colocação de cada servidor são publicadas sem mistério algum. Assim como os interstícios são iguais na mesma categoria, seja cargo de nível médio ou de nível superior ou mesmo cargos de nível superior mas com salários diferentes, vida na PF onde todos são de nível superior e agentes, peritos, delegados e papiloscopistas tem o mesmo intervalo de promoção, cada qual no seu cargo, com períodos de aumento de remuneração (promoção) iguais. Deveria ocorrer o mesmo conosco.
Já nas FA, o que ocorre? Mistério total! Não há critérios totalmente objetivos, sempre tem a tal da discricionariedade.
Nem o princípio da economicidade (para a União) são observados nas transferências nas FA, pois vemos vários casos de militares excedentes que ficam anos parados, em SP (mais perto do RS), por exemplo, enquanto outros, preenchendo claro nas OM, são transferidos do Nordeste para o Sudeste ou Sul, quando por tal princípio (economicidade) deveria ser transferido o militar excedente mais próximo, pois seria mais barato para a União.
O dia em que essa caixa-preta das transferências for aberta pelo MPF muita aberração irá surgir (militares que já forma várias vezes para fronteira, militares excedentes que não são transferidos para regiões mais próximas em detrimento de outros que estão mais longe, militares que são transferidos por "necessidade do serviço" para OM que possui excedente de militares, etc...).
Voltando ao assunto promoção, vemos que nas FA existe uma verdadeira colcha de retalhos, pois são três forças compostas pela mesma categoria (militar) que possuem regras de promoções e interstícios diversos, quando deveriam ter regras únicas, pois afinal, todos são MILITARES DA UNIÃO e a única diferença deveria ser na atividade operacional de cada força. Por exemplo, na FAB o Sgt precisa fazer prova para ser Oficial em alguns casos, no EB o Sgt não precisa fazer prova, já na MB o Sgt não é promovido nem por prova nem por merecimento. Uma verdadeira aberração numa categoria que possui um único estatuto e deveria ter os mesmos direitos. Mais um exemplo, os Sgt da FAB e da MB não tem chance de ter os 5% de gratificação que foi "inventado" pelo EB para os militares que concluíram o tal do curso CHQOA. Mais uma aberração jurídica, pois trata-se de um direito remuneratório que uns de uma mesma categoria, ressalte-se, MILITAR, tem o outros não tem nem a oportunidade de ter.
Mas tem sentido haver essas distorções em tudo nas FA, pois os nossos Generais não pensam em FA, cada qual pensa de maneira isolada sobre a sua Força, pois vemos isso até no uso dos armamentos(FAL no EB, colt M16 na MB, HK na FAB (cal. 5,56mm)), o que é uma aberração no sentido da logística. Por aí vemos o quanto os nossos Generais das três Forças estão em sintonia (sqn). Daí nós entendemos a Ressalto mais uma vez, militar é uma categoria só, um único estatuto.

Anônimo disse...

Vou contar aqui dois casos:

Caso 1: Militar apresentou-se numa determinada OM. Na época era 2º Sargento já chegou baixado na Unidade, NUNCA participou de nenhuma atividade fim, ou seja, Escalas de Serviço, Formaturas, Missões diversas inclusive GLO,TAT e TAF nem pensar, sempre se esquivando de qualquer responsabilidade. Foi promovido a 1º Sargento e a Subtenente sempre na “1ª leva”. Sempre foi considerado no circulo dos pares pelo menos, como “armador”, “golpista” e outros adjetivos mais do jargão militar. Entretanto, ao ingressar no QA QAO, foi promovido logo no primeiro QA. Os oficiais o chamam de CANGICA.

Caso 2: Militar terrivelmente enquadrado, muito competente e profissional, sempre pronto para qualquer missão, educado, sensato, coerente, excelente amigo, camarada extremamente adaptável não só exerce muito bem, assim como, é capaz de melhorar toda e qualquer atividade que lhe é confiada. Não me lembro de vê-lo baixado, fora da escala ou esquivando-se de qualquer missão. Tem um excelente conceito (quase unânime) entre os pares e até entre os seus subordinados, no entanto, já tomou várias caronas para promoção ao QAO. É chamado pelos mesmos oficias de BARBANTE.

Destes dois episódios, dos quais eu mesmo e outros militares somos testemunhas oculares, só posso inferir o seguinte: MERITOCRACIA no exército, não tem nada a ver com competência, capacidade de trabalho, iniciativa, postura, dedicação e outras qualidades mais, reais ou virtuais que determinado militar possa apresentar. Da mesma forma, não vale o argumento apresentado por alguns “juízes” ou seria “advogados do diabo” que dizem que àquele militar que segundo critérios muitos subjetivos do Cmdo ou de seus defensores, são: fraquinhos, sabonetes, etc, e por isso não são ou não foram promovidos ao QAO.
A meritocracia pelo menos neste caso específico (PROMOÇÃO AO QAO) está contaminada e nos dias de hoje tem muito mais a ver com política do que com valor moral ou literal da palavra.

* Fatos reais, porém, os apelidos foram ligeiramente modificados para resguardar a privacidade e supostos direitos individuais.

Anônimo disse...

Bem, caso a justiça aceite integralmente a denúncia do MPF, vai mandar anular os três ultimos processos de promoção anteriores a dez 14, a saber: 1 dez 14, 1 jun 14 e 1 dez13, isso por alto envolve todos (sem exceção) os atuais 2° Ten QAO, da ativa e da reserva. Por alto calculei um universo de cerca de mais de 4.000 tenentes envolvidos de todas as QMS. Agora fica a pergunta: Será isso um procedimento fácil de se executar?? Será isso constitucional?? A justiça vai mandar despromover (nem sei se existe despromoção) todos esses oficiais em prol de meia duzia de S Ten recalcados que moveram a ação?? Esse processo tem tudo pra se arrastar por um bom tempo...a AGU e o Exército vão se respaldar. Agora deixo minha ultima impressão...o Exército foi infeliz em criar a comissão de promoçoes lá pelos idos do ano de 2007 se não me engano. Agora uma coisa é quase certa, o EB vai fazer novas mudanças ao acesso ao QAO...e seram mudanças para pior, ou alguém duvida?

Anônimo disse...

Estamos num estado democrático, todos nós temos o direito de pensar, se expressar etc.. quando escolhi ser militar era uma criança, hoje sou avô, confesso que me sinto envergonhado pela carreira que escolhi, a resposta os senhores encontraram em alguns comentários desse prestigiado blog,minha classe, meus camaradas militares, minha "família" só se agridem, não pensam na coletividade, que o colega se vire, se eu for promovido, transferido é o que interessa.

Qual o motivo de tanta agressividade, egoísmo,será que os colegas não são seres humanos, não podem melhorar o padrão de vida. Lembrem-se que a vida é um momento, um sopro.

Chamam os colegas de fracos, relaxados,preguiçosos,duvido que em algum momento da vida militar chegaram para o companheiro e perguntaram se ele esta bem, se precisava de algo, ou deram uma orientação para o mais moderno.

Vocês sabem a realidade da caserna, mas não querem mudança, gostam de sofrer. Então continuem se agredindo em fez de lutarem pela coletividade, e para completar uns praças acham que os oficiais são nossos inimigos,outros acham que devemos bajular os mesmos. É só ler a legislação que verão que eles são agentes da administração como nós, que não temos apenas deveres, mas também direitos.

Anônimo disse...

O primeiro comentário sobre esta matéria, e outros mais abaixo, falam sobre ilegalidade do decreto de promoção de QAO em relação à lei (Estatuto dos Militares). Porém, se formos analisarmos literalmente o que diz a Lei: " ... pelos critérios de antiguidade, OU merecimento OU escolha ... bravura OU post mortem ..." além de que os critérios são definidos por cada Cmt de Força. Tanto ocorre desta forma que, para promoção a General de Brigada, o critério é somente ESCOLHA, não cabendo os demais (antiguidade ou merecimento), tanto é que nem todos os coronéis, sejam os mais antigos, sejam "merecedores", chegam a angariar esta promoção. Há de se analisar que a palavra OU em vez de E - explica tudo, juntamente com o que é definido por cada força... No caso do QAO, o decreto estabeleceu somente o critério de MERECIMENTO. Pois bem, esta analise não entra nas inúmeras outras questões colocadas aqui sobre o "REAL MERECIMENTO" de muitos colegas, somente coloca a questão da legalidade desta promoção. Por outro lado, esta ação civil pública questiona, entre outros, a publicidade, que no meu entendimento também deve ser mais transparente, principalmente em relação à comissão ou que se coloque somente a FVM + a avaliação (que agora tem total participação do avaliado). É isto, boa sorte a todos.

Anônimo disse...

Eu não me importo se não virar oficial. O que tem que ser feito e' existir uma prprogressãsalarial na carreira para continuar o estímulo . Hoje eu tenho 20 anos de serviço e sou primeiro sargento 43 anos. Devo ficar mais 10 anos na ativa. Um primeiro sargento deveria receber como um major. O terceiro como aspirante e o segundo sgt como 1 tenente o sub ten no final da carreira como um coronel. A vida do praça pode terminar como sub tem mas com remuneraçao equivalente ao coronel. Se mudar para pior o EB vai ficar no prejuízo pq o que vejo na pratica são os praças carregando a seçao nas costas. Muitos oficiais não querem nada com nada. Sem perspetiva de melhora 1/3 da carreira restante será sem dar o gás.

Subão disse...

Alguém pode dar o bizu!!??
" Anulação das três promoções consolidados antes de dezembro de 2014". Isso quer dizer que quem foi promovido em junho de 2013 em diante pode voltar a ser ST? Essa decisão poderá afetar as promoções de junho de 2015, uma vez que a ação é de dezembro de 2014?

Anônimo disse...

conjecturas..., conjecturas e mais conjecturas...
O que me deixa mais irritado nestes comentários, não é o fato da falta de transparência do processo da DAPROM. É o fato dos "juizes" do Blogger julgarem e citarem exemplos esdrúxulos, principalmente de vivências e exemplos do tipo: " Por que conheci um fulano que não tinha condições... e hoje..." eu pergunto e dai? não é problema meu! Outros mais modernos, que não sabem nada, nada, nada, do que é a vida militar se acham os reis da "cocada preta" que estão acima de tudo, bando de pica-fumos se coloquem no seu lugar e se não estão satisfeitos estudem, mas não cuspam no prato que comem, tomem vergonha na cara, tem muita gente que se acha exemplo? exemplo do que? agem como se fossem os donos da verdade, que verdade me diga?. Sabe realmente de uma coisa o que mais me irrita é a ignorância de alguns companheiros que desconhecem a gravidade da situação e ficando postando idiotices! todos tem o direito de opinar, mas pelo amor de Deus, use o cérebro! contribua! o espaço dado é para discussão séria e não para lamentações!

Paul Cezar disse...

Paulo César.
O estranho nisso tudo é que FFAA diferem na forma de promover seu pessoal. Este tipo de promoção não existe na Aeronáutica. É por isto que há muitos suboficiais na FAB e pouquíssimos tenentes e capitães oriundos da EEAR. A Aeronáutica "passa a perna" nos seus graduados e ninguém toma providência alguma. A Aeronáutica é a pior Força para servir!!! Ir para a EEAR é a maior "FURADA"!

Anônimo disse...

Boa noite; vendo os comentários acima, eu vejo muita reclamação e pouca defesa à instituição a que pertencemos, e diga-se de passagem a instituição mais bem conceituada no Brasil. Nossa instituição é feita de seres humanos imperfeitos, que mesmo querendo sempre fazer a coisa certa nunca conseguirá agradar todo o efetivo. Em relação ao pessoal que entrou com uma ação no Ministério Público alegando estar sendo prejudicado por não ser promovido, eu pergunto se essa pessoa não é aquele militar que em 20 anos de serviço só serviu em somente duas unidades militares e ficou bastante tempo na zona de conforto junto à sua família, o que é o certo, porém ele tem que ter a percepção que há outro militar que por estar em várias OM neste período, perdeu contato com seus queridos filhos, está na segunda relação matrimonial, estando distante dos seus genitores durante todo esse tempo tenha o mesmo tratamento na hora da referida promoção. Convivo com militares desse nível, embora sendo militares de excelente gabarito, não reuniram pontos suficientes para serem promovidos e daí vem a pergunta: o que o Exército tem a ver com isso?
A longa carreira de suas vidas foram traçadas por vocês mesmos e não venham colocar culpa na instituição, que repito novamente, é a instituição com maior teor de credibilidade no Brasil. Vocês, que estão prestando um desserviço à instituição deveriam ter vergonha de querer denegrir nossa instituição perante outras que estão totalmente distantes com a nossa em relação à credibilidade.

Anônimo disse...

Cheio de teóricos do ar-condicionado por aqui. Quem não tem, pelo menos, corpo de tropa de 10 anos, pare de tagarelar. Na minha opinião, todo militar deveria passar, no mínimo 2/3 da carreira em quartéis de tropa para não termos certas pérolas que vemos por aqui. Como sempre digo, quem acha que existe justiça nas promoções ao QAO, voluntarie-se para ir servir em FAR (sugiro o 4º BIL), pelo menos 10 anos, depois volte aqui e converse comigo. Penso que praça não deve ser promovido a oficial. Entretanto deveria haver o mesmo número de PNR para todos os círculos, ajuda de custo igual para todos bem como auxílio fardamento e natalidade. Quanto a nível médio ou superior, querem um descalabro maior que oficial de npor ficar 8 anos matriculado em faculdade e dar baixa sem se formar? Como disse, esses teóricos do ar-condicionado...

Anônimo disse...

Sou 2º ten QAO, da turma de 1989 e promovido a 2º ten em 1 de dez de 2013. De todos os comentários que li achei excelente o comentário do anônimo de 11 de julho de 2015 , 15:50. É isso mesmo:Despromover, não há respaldo. Agora, "Foi um tiro no pé" e "vai dar retorno de chama", ou seja, que vão apertar para novos acessos ao QAO, Isso Vão !

Anônimo disse...

Logo logo poderemos ver SGT QEs sendo promovidos a Subtenente e nós (de carreira) super desunidos corremos o rico de ficar Subtenente para sempre...Isso não é a forma de se pleitear melhorias, esse tipo de ação só nos trará problemas. Espero que o Exército saiba que não é o pensamento da maioria dos sargentos de carreira.

Anônimo disse...

Deve ser por isso que o site do DGP está indisponivel para consultas "informações do pessoal". Quem não deve não teme, portanto não precisa esconder nada. Coincidência? Ahãã. entendi.

Anônimo disse...

Agora sejamos justo, todos nós sabemos que no decorrer da carreira seremos avaliados, ai tem milico que não tá nem ai, quando acorda já é Sub e esta no quadro de acesso ai fica esperando um milagre e vira um reclamão, mas é só dar uma olhada que nem tudo é injustiça.

Luiz Carlos disse...

Até que enfim, conseguiram mostrar o abuso da autoridade do colegiado da D Cem em Promover somente quem eles querem,ou melhor que lhes convêm. Porem, espero que a mamata acabou....

Anônimo disse...

Caramba!
Existe um ranking?
Esse post rompeu a barreira dos 100.
Não me lembro de outros!

Anônimo disse...

Caros senhores anônimos 11 de julho de 2015 21:35 e 10 de julho de 2015 13:39, quem não deve não precisa temer, hoje existe uma tendência mundial repudiando a perseguição, a discriminação, o assédio moral, os agentes da administração do teu sistema que ainda praticam estes atos viciosos, é que devem estar com medo, porque o MPF, e a Justiça Federal estão para que se cumpra a Constituição Federal.

Anônimo disse...

Bem se vê que o "2º ten QAO, da turma de 1989" (11 de julho de 2015 21:35), não entende o mínimo de direito e, pela sua ignorância (no bom sentido pelo fato de desconhecer a matéria) nem mesmo o CHQAO cursou....ora, é básico para qualquer leigo e aluno do CHQAO, que o ato administrativo quando contaminado de vício (ilegal) é nulo de pleno direito...é como se tal ato nunca tivesse existido. Em sendo a promoção a QAO um ato Adm, desse modo, é perfeitamente possível que inúmeros Ten QAO, retornem à Grad de ST, caso a Justiça entenda que as suas promoções foram ilegais. Não se pode confundir anulação de promoção com despromoção (rebaixamento), este último, por certo, inexiste no novo Direito Administrativo !

Ass.

ST PONDERADOR.

Anônimo disse...

Concordo com o Anônimo de 11 de julho de 2015 21:20. Sou S Ten e sou e sempre fui contra esse quadro de QAO. Esse quadro enfraquece as praças, provoca desunião, prestigia o puxa saco e o vagabundo, principalmente esses que nunca jogaram uma mochila nas costas como bem disse o companheiro acima citado, teóricos do ar-condicionado, que não medem esforços para se dar bem dentro da Força. Sabemos que esses critérios são feitos de propósito com o intuito de ter as praças na mão. Isso ocorre pq a grande maioria se submete a essa verdadeira chantagem. Já ouve ocasiões durante o meu tempo de serviço que senti vergonha por alguns companheiros tal a falta de caráter, ombridade e moral de alguns. Querem ser oficiais? vão fazer AMAN, MPF, peia neles.

Anônimo disse...

Bem nao sou o dono da vetdade, mas minha interpretação envolve os promovidos de dez 13 ate 1 dez 14...tres processos de promoçao anteriores a dez 14 (promovidos dez 14 inclusive), e o pessoal promovido em jun 15 tb estao envolvidos...é só ver na íntegra a ação do MPF.

Anônimo disse...

A Ação Civil Pública proposta pelo MPF será julgada pelo Dr. Francisco Alexandre Ribeiro, Juiz Federal titular da oitava vara de Justiça do Distrito Federal. Ressalte-se que o mesmo é conhecido como um magistrado muito sério e competente. Assim, dá para se ter uma ideia do pensamento do aludido Juiz em relação ao princípio da Publicidade tão defendido pelo MPF na ACP do QAO. Eis um trecho da decisão do Dr. Francisco em um processo envolvendo a Secretaria de Portos (SEP), que tem status de ministério, e o Conselho Nacional de Praticagem (Conapra):

Segundo o M. Juiz “a publicidade é o melhor remédio contra o arbítrio. E a informação, não somente aos interessados, mas para toda a sociedade civil, é a melhor forma de garantir a democracia e preservar o Estado”.

Trecho extraído de: https://portogente.com.br/noticias/transporte-logistica/justica-obriga-o-governo-a-abrir-informacoes-para-os-praticos-83948

Então senhores....só nos resta aguardar o pronunciamento judicial.

Ass.

ST Ponderador

Anônimo disse...

A casa caiu! Uma dúvida? Porque todos militares que são da inteligência são promovidos a QAO? Até aqueles que são rabeira de CFS e CAS chegam ao QAOLATO!

Anônimo disse...

Na minha opinião tem que ser por concurso interno, incluindo matérias militares, português, matemática e conhecimentos gerais. Não contar pontos de medalhas, o que acho injusto a forma como são concedidads estas condecorações. Somarem a nota do exame intelectual com TAF e TAT e colocar uma lista única por mérito. Os cursos também poderiam somar, visto que foi um mérito do militar. Fica minha sugestão de uma praçinha com ensino médio. Selva!

Anônimo disse...

Como bem observou um militar acima, é recorde sim !

Nunca vi tantos leões cheios de direitos, mas se for ver o perfil de cada um no seu dia a dia ... é meu pirão primeiro.

Relembre o rugido ...

http://montedo.blogspot.com.br/2015/02/leao-de-alojamento-em-acao.html

Anônimo disse...

Sugestão para promoção a QAO:
-Avaliação dos Comandantes no período da graduação de Subtentente, somente (apto ou inapto).
-Medalhas: Marechal Hermes,Tempo de Serviço, Corpo de Tropa e Serviço Amazônico), somente estas quatro as outras é por indicação e na minha avaliação não julgo justo valer. Exemplo: o ST "X" que esta no meio da selva nunca vai se lembrado para receber uma Pacificador. Porém o ST "Y" que esta em um QG vai ser lembrado. Outro fato o militar nunca teve a oportunidade de ir a uma missão de Paz não tem medalha, também não deve ser computada esta medalha.
-TAF e TAT, porém com resultados de comissões formada por calções pretos.
-Cursos e Estágios atribindo uma maior pontuação para os cursos operacionais.
-Instrutor e Monitor (TG e Cursos) também receber pontos.
-CFS e CAS não contar o grau devido cada estabelecimento ter uma maneira de formação. EX: CFS na tropa foi mais dificil que na ESA e notas mais baixas.
-Idiomas.
-Habilitação CHQAO, (apto ou Inapto).
-Concurso interno (matérias militares, Português e Conhecimentos Gerais).
Juntar todos estes resultados e fazer uma lista única por MÉRITO.
-Não ter pontos de Comissão.
-Caso o parecer do Comandante seja INAPTO, informar o militar porque não será promovido.
-Disponibilizar todos os resultados aos militares.
Fica minha sugestão.

Anônimo disse...

Que legal!!!
Os próprios interessados se encarregaram de encomendar a fadiota para o enterro do QAO.
Na nossa lentíssima Justiça, com um "esse lentíssimo" juiz que irá julgar o caso depois de 10 anos os ST não serão promovidos.
A verba para pagamento dos militares que deveriam ter sido promovidos será recolhida de volta aos cofres da União.
Como a promoção dos praças não é legida por lei e para evitar ações no futuro o Exército, sabiamente, deixará de promover os ST ao oficialato, simplesmente alterando a Portaria que regula tal promoção.
QUEM VIVER VERÁ.
PARABÉNS ÀQUELES QUE QUERIAM ACABAR COM O OFICIALATO PARA AS PRAÇAS. Arranjaram um imbecil que não estudou nas escolas de formação e aperfeiçoamento, não fez cursos de especialização, não se dedicou o suficiente a carreira para entrar com uma ação na justiça.

Anônimo disse...

Dá para se observar que há muitos companheiros criticando a atitude de alguns ST, que, por não mais suportarem as injustiças, acionaram o MPF. É muito provável que os tais críticos são aqueles que se beneficiaram ou seriam beneficiados pelo atual sistema fraudulento de promoções, que supervaloriza o subjetivismo (apadrinhamento descarado) em detrimento do real mérito alcançado ao longo da carreira como ST ( realizando marchas, montando acampamentos, formaturas, sindicâncias etc..). Portanto....para os ilustres críticos...só tenho a dizer que acabou a farra das promoções na base do RQuero!!!! A Justiça Federal colocará ordem na casa assim como já fez em outros casos semelhantes....O Ministério público quando decide propor uma Ação Civil Pública é porque está muito bem calçado, e com farto arcabouço probatório juntado por intermédio de um inquérito civil público detalhadamente instruído! Sendo assim, nobres companheiros...só tenho a dizer que nesse momento não gostaria de estar na pele dos membros da CP-QAO, nem tampouco estar servindo na DAPROM ! Dependendo do que for decidido pela Justiça federal, poderá inclusive gerar uma Ação de natureza civil por improbidade administrativa, a ser movida pelo próprio MPF, por violação dos princípios norteadores da Administração pública!

Ass.: ST Ponderador

Anônimo disse...

Infelizmente ainda vemos companheiros com complexo de vira-latas. Está sempre achando que o status quo vigente está bom, mesmo estando cristalino aos olhos da maioria que, que há coisas muito erradas. É o pessoal que se contenta em viver de migalhas, aqueles mesmos que nunca indagam nada nas reuniões, não dão idéias novas... É aquele cara que vive com medo de se expor, vive que nem um caramujo se escondendo dentro da casca, com medo de "piruar errado". É o tipo medroso, omisso e que por vezes, para compensar a inaptidão de raciocínio, vale-se apenas de sua antiguidade para tentar ofuscar os militares mais modernos que enxergam mais além.
Louvo a iniciativa dos Subtenentes que provocaram o MPF para questionar a falta de publicidade e transparência nos critérios de avaliação da dita COMISSÃO DE PROMOÇÃO.

Anônimo disse...

Deu pra ver que vc entende muito do assunto...vc deve ser um desses STen frustados que nao sabe se tem possibilidade de sair QAO e fica torcendo pelo mau dos outros...terao. que provar que houve ilegalidade, isso nao será tao simples como muitos frustrados igual a vc está achando...fica com Deus filho e para de falar asneiras como se fosse o dono da verdade.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkk...mais um STen frustrado ....tenho pena de vc...quem é vc pra falar de desunião com esse comentário...seu invejoso...

Anônimo disse...

Concordo plenamente...quando tudo isso acabar sera o fim da promoçao ao QAO.

Anônimo disse...

Nao sei quem é vc e nem quero saber...mas sua inteligencia me impressiona, alias, vc nao tem vergonha na cara de ter tanta inveja daqueles que chegaram em algum lugar dentro da força, lugar este q vc provavelmente nunca chegará?

Anônimo disse...

Engraçado mesmo é ver pessoas aqui defendendo os " s ten injustiçados"....injustiçados de que?? Nao souberam ou nao tiveram a devida competência para cuidar da carreira e agora vem denegrir a imagem da instituição...e agoram choramingam por nao serem promovidos...q tipo de homens sao??? Ha, coitados...os injustiçados...sou 1° Ten QAO e estou preocupadíssimo com essa açao...q muito provavelmente nao vai dar em nada....anotem.

Anônimo disse...

Eu não queria estar na pele dos STen frustrados que se acham injustiçados e que ainda estão no anonimato, digo ainda estão, porque mais cedo ou mais tarde as mascaras dos " pobres injustiçados" vao cair e saberemos quem o são. Aqui não vai nenhum sentimento de chateaçao ou coisa parecida...mas a Força tomará as medidas a luz do RDE que se fizer necessária. Para os outros S Ten chorões de plantão digo o seguinte: O Exército provavelmente fará novas mudanças no processo de acesso ao QAO, e infelizmente não será para melhor...lamento pelos excelentes STen que possivelmente serao prejudicados, pois quem vai garantir q a força não vá restringir ainda mais o acesso ao QAO?...sou Cap QAO. R1 e nunca precisei bajular ninguém pra chegar até aqui, apenas fiz minha parte...se esses STen frustrados fizessem o mesmo nao precisariam trair a Força que paga seus salários todos os meses. Se alguém não gostou do q escrevi me perdoe. Um abraço a todos.

Anônimo disse...

No Exército existem hierarquia e disciplina, justiça não é o seu forte. Justiça é com o judiciário. Se alguém é contra um poder constituído, sinto muito, está batendo de frente com princípios constitucionais.

Anônimo disse...

MILITARES: por suas palavras serão justificados, por suas palavras serão condenados. A maior evidência que algo está errado, já é demonstrada só na maneira, na forma e conteúdo de alguns comentários. Se a Instituição Exército Brasileiro é este exemplo todo de Justiça e transparência, não vejo o porque de haver retaliações caso os interessados e provocadores da ação sejam identificados.Para dizer a verdade, o ideal mesmo é que fossem sim identificados, e a Força agisse com total naturalidade e demonstrasse a todos, Justiça, Publico Interno e a quem mais se fizesse necessário a lisura do procedimento. De nada adianta colocar em cheque a credibilidade da Instituição ou denegrir a imagem de companheiros dos quais nem conhecemos a história. Eu sou militar da ativa, amo minha profissão, me considero vocacionado, mas não sou menino e sei que toda Instituição legalmente constituída é ´seria (particularmente o Exército Brasileiro que é a Força a que pertenço), porém, sei, que todas elas são compostas por seres humanos, e estes sim são falhos sob os mais diversos aspectos. O que se busca aqui, não é o desprestígio de um e de outro, ou seja, Instituição e Homem, queremos sim fortalecê-la e melhorá-lo. Buscamos em fim, a VERDADE.

marcosarapico disse...

Sou Sub Ten de 1989. Sem restrição na RIP, sem punição, 29 anos de serviço, A e B, e amargo a incompetência de permanecer como Sub Ten, vendo militares das turmas de 90 e 91 sendo promovidos ao posto de 2º Ten. Motivos, eu sei, por não ter compactuado com erros de Comandantes. Sou marcado na paleta.
E o respeito a um dos pilares da Instituição, a Hierarquia. Sargentos que eu coloquei em forma, hoje são Oficiais a me comandar.
Tem que abrir esta caixa de pandora do Exército. Os Oficiais não são os donos do Exercito e a CP não é a dona da verdade. Tem muita coisa por debaixo deste tapete que precisa ser esclarecida, espero que que como tudo neste País, não vire em pizza.

Anônimo disse...

Depois de ler tantos comentários expressando diferentes pontos de vista, MINHA CONCLUSÃO é a seguinte:

- Se o processo fosse transparente, E DE FATO NÃO É, 99% dos promovidos seriam os mesmos que foram promovidos sem a tão falada "publicidade";

- 99% dos militares que não foram promovidos pelo atual processo, numa situação de maior transparência, também seriam preteridos; e para finalizar

- Em 99% dos casos, o grande culpado por ter sido preterido nas promoções é o próprio militar que, ao invés de assumir a culpa pelo seu fracasso profissional, responsabiliza a instituição, pessoas, situações e nunca a si.

OBS: O índice de 99% é um dado fictício, usado apenas para expressar que o número de prejudicados é muito pequeno, fato que de maneira nenhuma tira a legitimidade da ação judicial.

Um forte abraço a todos

Anônimo disse...

Sub Ponderador, enquanto você fica chorando com o seu "juridiquês" de nivel médio e outras asneiras, eu acabei de dar entrada na 1ª Seção da minha OM com um DIEx, informando não haver alterações em meus dados do SICAPEx, VSa tem noção disso ? Estou no QA para 1º Tenente do QAO. Afinal saí na 1ª leva da minha turma. Desejo a VOCÊ sucesso com os pontos da Comissão, na sua próxima tentativa de acesso ao QAOlato. Lembranças do Tenente Antônio João, nosso patrono.

Anônimo disse...

Excelente o comentário do Anônimo (14 de julho de 2015 06:44), façam minhas as suas palavras. Por outro lado, ao Cap QAO R1 (Anônimo 13 de Julho de 2015 21:18) ....ninguém está traindo a Força Terrestre, apenas estão buscando os seus direitos, nada além disso....não se pode rotular de marginal o militar que procura o judiciário....é impressionante como tem pessoal que ainda insiste em achar que o atual sistema de promoções a QAO é correto e isento de manipulações....pelo amor de Deus senhores...acordem...sei que a maioria foi doutrinada ao longo de mais de 20 anos de Sv a jamais reclamar os seus direitos mas sim aceitar tudo de cabeça baixa... !!!! Mas isso já é demais !!!! A propósito, os autos do Processo nº0037272-23.2015.4.01.3400, que tramita na 8ª Vara da Justiça Federal do DF já estão conclusos na mesa do MM. Juiz, só esperando pelo canetaço ! A consulta ao andamento do processo pode ser realizada em: http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?trf1_captcha_id=833d1ffdccfcdfc01dcd6aaf1d337c1e&trf1_captcha=kb4y&enviar=Pesquisar&proc=00372722320154013400&secao=DF

Anônimo disse...

Enquanto os desunidos ficam aqui se trucidando e correndo atrás do Judiciário...

Daqui a pouco vamos ter Sgt QE saindo Subtenete...

Anônimo disse...

Tem uns camarada que vem aqui dizer que não querem sair QAO, como tantos outros que conheço...
Tenho certeza que fizeram concurso do CHQAO.

Anônimo disse...

Caso encerrado. Os interessados que tentem de novo por outra via.

http://www.montedo.blogspot.com.br/2015/07/justica-manda-arquivar-acao-do-mpf.html?m=1

Anônimo disse...

Caso encerrado !?! Coisíssima nenhuma. O baile tá só iniciando. Quem viver verá. O MPF e a Justiça Federal deram o bizú para uma avalanche de processos individuais não só para os ST mas para os Sgt também. É só trocar os nomes dos interessados. Coitada da AGU que terá de limpar as M.... que o EB costuma fazer.

Anônimo disse...

Dividir para comandar, muito tempo passou, os pra tiveram acesso a a mais conhecimento es estudo, mas infelizmente ainda funciona!
Enquanto os praças ficam brigando entre si numa carreira árdua, os oficiais saem da academia com data marcada para serem promovidos a coronel.
Se dediquem a sua carreira para prosperar e serem promovidos, isso é muito bom e estimulante. Não pense que todos que são hierarquicamente superiores a vc estão melhores qualificados, e contrário tb. Acha que o ST não deve ser promovido mas n se importa com o Cel incompetente?!

Anônimo disse...

**** Gostei da postagem do chimpanzé bem treinado ....rsrsrs....
Meu ponto de vista:
IME e QCO ... os mais inteligentes
de Sd até QE ... Por que não?
de Sgt até QAO ... Por que não também?
CPOR ... Cruz credo !!
OTT ... Absurdo!!
AMAN ... Um protegendo o outro independente da cagada ou incompetência...

Aos subtenentes que não foram promovidos. Recorram, recorram e recorram (Quanto mais requerimentos para comissão, logo isso será revisto)... Caso sua situação seja muito "ESTRANHA" faça como eu. Junte documentos e denuncie (anonimamente) no site do MPU de seu estado.... SIMPLES ASSIM !!! Tem coragem?

Anônimo disse...

Todos os militares sabem que as estruturas militares se assentam sobre a hierarquia e a disciplina e que sem elas, ou com apenas uma delas manquitolando essas organizações não sobreviverão e morrerão agonizando.
Sendo assim um militar de uma turma inferior jamais, no meu ponto de visto, poderá ser promovido na frente de outra turma, pois se isso acontecer demonstra a quebra da hierarquia.
Por merecimento um militar pode até ser promovido na frente do outro, mas dentro da própria turma e não vir a ser promovido na turma posterior.
Quando entrei no Concurso da Escola de Sargento das Arma o militar chegaria ao Posto de capitão e deveria apenas concluir com aproveitamento do Curso de Aperfeiçoamento com aproveitamento. Pois bem, fiz o referido curso, fui aprovado e mesmo assim com o decorrer dos anos a regra do jogo mudou mais uma vez e acho que as mudanças devem beneficiar e não prejudicar.

Anônimo disse...

No meu caso isso é ótimo. Tomei mais de 10 "caronas" até ter pontuação suficiente. Certamente não somente não perderei minha promoção como, agora, exigirei explicações sobre as "caronas" e, se cabíveis, indenizações e ressarcimentos.

Anônimo disse...

A Ação Civil Pública do DF ainda não chegou ao fim. Vale recordar que a Ação Civil Pública de Francisco Beltrão, na qual se prentendia o fim da utilização de militares subalternos em atividades de cunho doméstico nas residências de oficiais superiores, teve a mesmo roteiro, ou seja: inicialmente ilegitimidade de parte, depois o reconhecimento da legitimidade do MP para a causa em função da defesa do interesse público.
Reconhecida a competência a Juíza Federal SIMONE BARBISAN FORTES, em 21 Maio 2011, concedeu a antecipação da tutela para determinar à União que as FFAA deixassem de fazer uso de militares subalternos (especialmente taifeiros) nas residências dos oficiais.
Todos tem conhecimento desse ato, acredito.
O mesmo acontecerá neste caso das promoções.
Ao invés de fofoca é melhor consultar o processo nº 2008.71.02.004712-8/RS.
Não é à toa que o Cmt Ex já alterou o sistema de promoção para instituir a promoção por antiguidade ao QAO.
Basta ler o BE nº 32, de 7 Ago 2015.
Necessariamente, o EB revisará todas as promoções a partir de DEZ/2013 como suscita o MP/DF.
Aguardem!

Anônimo disse...

Meu caro anônimo: 13 de agosto de 2015 10:57 - Gostaria de até concordar com você a respeito do Exército promover os S Ten a 2º Ten QAO por antiguidade. Mas, se tem uma leitura errada da portaria a que você se refere e, não é bem assim. O EB continuará com a tortura, a chamada valorização do Praça, cabe esperar nos acontecimentos do recebimento pelo judiciário da competente ação para ver como isso terminará.

Anônimo disse...

Como falei em 13 de agosto, a Ação Civil Pública do DF ainda não chegou ao fim. Na movimentação do processo já consta APELAÇÃO em 24 de agosto de 2015. Não há dúvida de que essa ação trará luz à escuridão e a moralidade será estabelecida para o processo de promoção, especificamente, ao QAO, tal qual foi a proibição de utilização dos taifeiros nas residências dos oficiais generais.

Anônimo disse...

O texto abaixo foi retirado da sentença atribuída a Ação Civil Pública, sem cabimento, sem nexo, sem nada...
Senhores militares ainda vão continuar de cabeça baixa, façam como os denunciantes corajosos, quanto mais gente ingressar, a casa deles vai cair.

Ora, o militar que se sentir preterido ou injustiçado, por não ter
sido promovido, pode perfeitamente se conformar com tal situação e
abrir mão de tal interesse ou, caso contrário, manejar os recursos
administrativos ou as ações judiciais próprias para tentar fazer valer seu
suposto direito.

Anônimo disse...

Isto está pior que a LAVA JATO...

Anônimo disse...

Petrobras no EB

Anônimo disse...

08/07/2015 13:42

A descoberta de indícios de irregularidades e possível manipulação fraudulenta na ordem de classificação de militares do Exército para efeitos de promoção por mérito levou o Ministério Público Federal (MPF) a propor uma ação civil pública contra a União. No processo, o procurador da República Ivan Cláudio Marx pede que a justiça conceda liminar para suspender o andamento de eventual processo de promoção de subtenentes ao posto de 2º tenente do Quadro Auxiliar de Oficiais (QAO). Solicita, ainda, que não sejam publicados novos editais até o julgamento definitivo da ação.

Graças a Deus, que um iluminado entrou com estaação.

Anônimo disse...

Pensei que fosse grande a operação da LAVA JATO da Petrobras, mas com relação a DAPROM é fichinha...

Anônimo disse...

Em cada Quadro de Acesso por Merecimento (QAM) são incluídos quase 2.000 subtenentes. Destes, são promovidos somente 35 a 50% do QAM, ou seja, a maioria são preteridos (...);
Já na de oficiais, todos são promovidos dentro da turma, sem levar carona;
Engraçado né...

Anônimo disse...

A própria CF/88 veda a sindicalização ou associação de militares. Assim, para a defender os interesses COLETIVOS dos militares é parte legítima ativa o MPF. Caso contrário, haverá clara violação ao direito de acesso ao Poder Judiciário (art. 5º, inciso XXXV, da CF/88).
O juiz que deu a sentença negativa para o MPF, claro que não é militar, deve rever o assunto em questão pois os militares não podem sindicalizar ou fazer greve.

Anônimo disse...

Ação Civil Pública é porque está muito bem calçado, e com farto arcabouço probatório juntado por intermédio de um inquérito civil público detalhadamente instruído! Sendo assim, nobres companheiros...só tenho a dizer que nesse momento não gostaria de estar na pele dos membros da CP-QAO, nem tampouco estar servindo na DAPROM ! Dependendo do que for decidido pela Justiça federal, poderá inclusive gerar uma Ação de natureza civil por improbidade administrativa, a ser movida pelo próprio MPF, por violação dos princípios norteadores da Administração pública!
Militares submissos...sempre perderão seus direitos...

Anônimo disse...

Êta corrupção...

Anônimo disse...

Texto de Kelma Costa:

“… ao conviver por tantos anos junto ao meu marido e ter muitos amigos dentro das Forças Armadas tenho observado e ouvido a insegurança das praças no que se refere a suas promoções. Pois, como elas são realizadas por portarias ninguém nunca sabe o que vai acontecer; é sempre uma expectativa angustiante e muitas vezes frustrantes. Pois durante esses anos houve várias mudanças no interstício (que é o tempo de uma promoção para outra). Junto a isso ainda há os critérios de promoção por antiguidade e por merecimento; o que ultimamente vem causado desconforto e revolta principalmente no caso da promoção dos Sub Ten ao oficialato que foram na sua maioria por merecimento e isso deixou centenas de Sub Ten mais antigos de fora.”

” É de conhecimento de todos os militares que o sistema de avaliação não é um sistema perfeito e na maioria dos casos injusto. pois as Unidades Militares são diferentes, com funções distintas e a avaliação é igual para todos. É CLARO QUE QUEM TRABALHA EM UNIDADE OPERACIONAL É DIFERENTE DE QUEM TRABALHA EM OM ADMINISTRATIVA. Só por aí o sistema já mostra sua injustiça, pois quem trabalha “colado” no Chefe será avaliado diferente daquele que o Chefe vê raramente, quando alguém questiona esse fato, a resposta que obtém é: ISSO É AZAR MILITAR ou NÃO ESTÁ SATISFEITO VÁ EMBORA! . Sendo assim te renvio o seguinte documento enviado para mim do 2º Ten QAO Messias Sant’ana Dias.””


Original/Completo em http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2015/09/oficial-do-exercito-revela-detalhes-do-processo-de-promocoes-ao-qao.html

Anônimo disse...

A bomba vai explodir...É fraude mesmo...Agora a coisa tá osca...

Anônimo disse...

A bomba vai explodir...É fraude mesmo...Agora a coisa tá osca...

Anônimo disse...

Não há transparência da pontuação da Comissão de Promoção, você pede a planilha explicita mas não aparece, porque esta omissão? é medo ou fraude mesmo.
Será que o MPF vai agir e cobrar está planilha, sim creio que sim, pois Deus não vai deixar barato está maracutaia.

Anônimo disse...

Êpa... Maracutaia não...Marmelada...

Anônimo disse...

Resposta ao Anônimo de 13 de julho de 2015 21:18
Militar, leia primeiramente a Ação Civil Publica dos ST, para depois escrever algum tipo de comentário. Estes ST apenas denunciaram irregularidades na DAPROM, com base de informações divulgadas por um ST integrante da própria DAPROM que não suportou ver as fraudes que estão acontecendo naquela diretoria, o ST foi punido e foi transferido para um OM do Mato Grosso. Nestas informações constava a pontuação dos militares que estavam no QA, baseado nisso qualquer criança de 2 anos de idade vai enteder que houve manipulação de resultados, olhei a pontuação de todos e, eu por exemplo teria saído promovido já na 1º QA com a pontuação atual, mas já estou indo para o 6º QA.
Att
Um frustado...como vc disse... mas a vida é assim mesmo...um dia eles vão cair do seu pedestal.

Anônimo disse...

Meu amigo espero que não demorem a cair...

Anônimo disse...

E daí, caiu, ou não...

Anônimo disse...

E Daí! Ninguém responde nada...

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus DAPROM me manda a planilha da CPQAO pra ver porque eu ganhei 1,71 pontos!

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus DAPROM me manda a planilha da CPQAO pra ver porque eu ganhei 1,71 pontos!

Anônimo disse...

O Silêncio dos Inocentes...Isto demonstra que o praça se acovarda diante de tamanha falcatrua da DAPROM...O que já foi dito é que eles promovem quem eles querem mesmo...

Anônimo disse...

Resposta ao anterior..
Ninguém se acovarda, os covardes são os caras da DAPROM, que não mostram a planilha da CPQAO...

Anônimo disse...

Vai começar um novo processo no TRF, aguardem...

Anônimo disse...

Pergunta ao anterior!
Que processo é esse?
Vai demorar?
É referente a promoções?

JOÃO NINGUÉM disse...

O milico não corre atrás do prejuízo, o CAS é a mesma coisa, tem muitos mitares que já saíram QAO e não recebem os 5%, porém ST mais moderno ganha, inacreditável hein Cmt do Exército.

Anônimo disse...

http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?proc=372722320154013400&secao=TRF1

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics