6 de agosto de 2015

Execução: homem é alvejado e morre em frente ao portão de batalhão do Exército

Ousadia; "Criminosos matam um jovem, em frente ao Quartel ao Exército Brasileiro em Cáceres."
Cáceres (MT) - Segundo a polícia o crime ocorreu na madrugada desta quarta feira, 05 de Agosto, por volta das 01: 40, quando a Vítima andava de bicicleta, na rua XV de Novembro, em frente ao Quartel do 2º BFRON.
No momento estava ocorrendo a troca de guardas do quartel, e os militares que estavam em deslocamento a pé, na parte externa, perceberam que a um jovem de bicicleta, ia logo atrás dos mesmos.
Num determinado momento passou uma motocicleta com dois criminosos, e um deles efetuou disparos contra a vítima, Augusto Duarte de Oliveira de 23 anos, que mesmo ferida tentou buscar socorro dentro do quartel , porém não houve tempo de ser socorrido, e morreu no local., em frente ao portão de entrada da Unidade.
Após o crime, os criminosos se evadiram do local tomando rumo ignorado. A polícia foi acionada e realizou diligências, porém sem êxito em localizar os assassinos.
O local foi periciado, e a Polícia Civil investiga o caso. e a qualquer momento poderá ter mais informações.
Fronteira Alerta/montedo.com

7 comentários:

Anônimo disse...

É isto que dá! Militares não podem se meter em nada, é o que dizem. Fora dos portões, deixa "pra lá" porque é caso para as Polícias lá fora, diz o Oficial de Dia. Isto é omissão, e omissão é uma coisa vergonhosa. Então, chega a este ponto de abuso, os caras vêm a sua porta para provocar. Alguma coisa tem de ser mudada no nosso país, não pode continuar desta maneira. E a moral para onde irá?!!!

Anônimo disse...

Cada serviço é um serviço. No meu sempre digo : senta o dedo q vai ta amparado. Vagabundo q tem a audácia de passar em frente ao quartel ostentando arma q ar que com as consequências de sua irresponsabilidade.

Anônimo disse...

Omissão e prevaricação é crime, qualquer um de serviço é obrigado a agir na necessidade. O cidadão tem direito o militar e agente publico tem o dever...
Todos de serviço se pode ajudar, prender, socorrer tem a obrigação e não o lado de fora é responsabilidade da policia, Samu ou bombeiro.
Já ouvi muitos oficiais de dia e comandantes de OM falando que se é la fora não é de responsabilidade nossa. Porem cabe ressaltar que a calçada é area militar então é SIM responsabilidade da OM.

Anônimo disse...

Aguem gentilmente pode tirar uma duvida?

É correto uma viatura da PM fazer blitz ou mesmo permanecer de guarda em frente ao portão de uma OM?
Isso acontece aqui no Rio de Janeiro em quartel e ate Hospital Militar.

Anônimo disse...

A via é pública o o servidor pública da área de segurança, seja municipal, estadual, federal ou Forças Armadas tem o dever de agir.
Se a calçada e arredores do quartel são áreas de responsabilidade para o militar fazer faxina, então também é para intervir no cometimento de crime e proteger o cidadão de bem que, em última análise, paga os salários do militar.
Explico, para a população não "importa saber qual é a cor do gato, mas sim que o rato seja capturado". Aí nos vemos em todo o serviço os Oficias de Dia e Adjuntos omissos que ordenam que o a guarnição de serviço só deve agir em problemas dentro do quartel. E depois ainda tem milico que reclama que está ganhando menos que a PM... Mas é claro que tem que ganhar, querem trabalhar menos do que guarda municipal, só querem ficar nas seções alimentando SICAPEX, SIMATEX, SIAFI, SICAF e fazer DIEx e Ofícios.
Estamos desvalorizados por culpa nossa, por conta de nossa omissão diária...
E quando a PM faz blitz perto de quartel eles tem a falsa sensação de que ali eles terão algum apoio do quartel caso haja algum problema que fuja ao controle deles, pois o PM também tem medo. Mas sabemos que nos quartéis existe mais bundões do que homens de ação, a maioria nem gosta de segurar numa arma de fogo, mesmo tendo optado pela profissão das Armas. Que incoerência!!!!!!

Anônimo disse...


Djalmão diz
Bem, meus amigos, esse "negocio" de que fora do quartel, do outro lado da calçada, "a gente não tem nada a ver com isso" chega a me causar perplexidade. Aí fica latente o despreparo de alguns oficiais e o pior, alguns em função de comando..Art. 243. Qualquer pessoa poderá e os militares deverão prender quem fôr insubmisso ou desertor, ou seja encontrado em flagrante delito. Trata-se de poder-dever, logo, quando um militar fardado, se depara com a ocorrência de um crime, ele tem o dever de agir...ainda mais na "porta do quartel" o militar pode e deve ser autuado por prevaricação, caso se recuse ou se omita!

Anônimo disse...

Senhores não se esqueçam, a corda vai arrebentar sempre no lado mais "praça", digo fraco....

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics