23 de agosto de 2015

Nada de golpe militar: "solução para a crise vai ser dentro da legalidade, diz o General Heleno

Nota do editor
Nem a tendenciosidade do jornalista conseguiu distorcer o recado claro dos generais da reserva: não haverá golpe militar.

Reunião no Clube Militar frustra quem foi a Copacabana pedir volta da ditadura
Evento foi marcado por ataques ao PT, ao governo, a Dilma e a Lula
LEANDRO RESENDE
Rio - Aguardando o elevador no quinto andar do Clube Militar, no Centro, três mulheres lamentavam o resultado da reunião encerrada minutos antes e criticavam a “falta de ousadia” dos militares para combater o comunismo. O diálogo não é de 50 anos atrás: Tereza Alves, que se diz baronesa, e as irmãs Regina Helena e Leila Mello passaram a tarde de quinta-feira em debate com a presença do alto oficialato da reserva do Exército. Saíram indignadas, pois ansiavam por uma palavra de incentivo ao desejo de uma intervenção militar para tirar a presidenta Dilma Rousseff do poder. Mas ouviram de generais que cabe às Forças Armadas apenas defender a Constituição.
O trio de senhoras sintetiza um grupo que foi às ruas nas manifestações de domingo passado e, apesar de minoritário, chamou atenção pela violência dos cartazes. Os intervencionistas — aqueles que defendem o retorno das Forças Armadas ao poder para tirar Dilma do governo — chegaram a dizer que a presidenta deveria ter sido morta nos porões da ditadura, quando foi presa e torturada na década de 1970. Pensamentos que o alto escalão do Exército refuta, pelo menos publicamente: apesar das violentas críticas ao governo, os generais do Rio se colocam contrários a qualquer sentimento golpista e repudiam seus apoiadores.
“Isso aí é um público particular que vem aqui, não representa a sociedade. Nem eu nem os chefes militares concordamos com qualquer intervenção”, garante o presidente do Clube, general da reserva Gilberto Pimentel.
No evento marcado por ataques ao PT, o general Augusto Heleno resumiu o sentimento. “A verdade é que a esquerda faz bullying com a direita aqui no Brasil”, afirma Heleno, sem poupar críticas a Dilma, Lula e ao governo. Quem pensou na defesa de um novo golpe, porém, se decepcionou. “A solução para crise só vai se dar dentro da legalidade”, diz.
Diante do balde de água fria jogado pelos militares, as intervencionistas prometem se engajar e ‘tomar’ Brasília com suas ideias ‘revolucionárias’. “Vamos invadir o Planalto em breve, porque manifestação virou Carnaval”, prometem. “O comunismo precisa do capitalismo”, discursa Tereza, moradora da Barra da Tijuca, e filha de militar. Moradoras do Leme e também filhas de militar, as irmãs Regina e Leila garantem que vão acompanhar a amiga. “Está nítido que eles não podem dizer o que pensam”, afirma Regina Helena. “Me parece que hoje esses generais aí estão pacíficos demais”, reclama Leila.

Presidente do Clube nega golpismo
Logo na entrada do Clube Militar, uma placa recorda o dia 31 de março de 1964, data em que as tropas começaram a depor o então presidente João Goulart e mergulharam o país em 21 anos de ditadura. O clima da época, garante o general Gilberto Pimentel, está longe do edifício da Avenida Rio Branco.
“Não tem medo de comunismo, isso acabou, não existe mais. Não tem mais União Soviética, Cuba está com os Estados Unidos. Meu filho, o Exército está aqui para cumprir a lei. Esse pessoal que pede intervenção é o que o Lula chamava de aloprados, que não entendem as mudanças do Brasil e do mundo”, afirmou o militar, após o evento. Segundo ele, corrupção é algo que “sempre existiu e existirá, inclusive nos governos militares”. “Houve desvios, mas numa escala menor. Não sei de casos, apenas que corrupção é algo que sempre houve”.

ATÉ ZUMBI DOS PALMARES VIRA ALVO DOS MILITARES
Compareceram ao Clube Militar oficiais da reserva, homens de em média 60 anos, e civis favoráveis à intervenção. A ideia era debater os rumos do país e prestar uma homenagem ao Dia do Soldado, mas acabou sobrando até para o líder negro Zumbi dos Palmares. “A quem interessa valorizar o Zumbi e não reconhecer o papel da princesa Isabel na abolição da escravidão?”, indagou à plateia o general Sérgio Castro, ao enumerar os pontos escolhidos pelo Clube como provas da ausência da “moralidade nacional”.
Na sequência, o general Augusto Heleno, chefe da primeira missão das Nações Unidas para o Haiti, em 2004, deu palestra onde criticou a esquerda, a Comissão da Verdade, o PT e lembrou os “valores” do tempo da ditadura.
Após o ato, um civil abraçou o general enquanto ele conversava com a reportagem e disse em seu ouvido que “todos deveriam ter sido fuzilados após 1964”. Heleno sorriu, timidamente.
“Sempre aparece quem extrapole a legalidade”, argumentou. “O que as pessoas querem são os valores”, opinou o militar, que dividiu a mesa com o filósofo Denis Rosenfield, defensor da renúncia de Dilma.
Quando o público pôde participar do debate, uma das primeiras perguntas foi a respeito da possibilidade de Heleno liderar uma intervenção militar. Ele negou com veemência.“Existe um descompasso, sabe? Quando tem muita gente na rua, você tem Vasco, Flamengo, Fluminense... E as pessoas querem colocar para fora seus anseios. A gente atura e só faz repudiar isso. Convivi com os que estão no comando e sei que não há nada disso”.
As intervenções seguintes mencionaram outros ‘hits’ das manifestações da direita, como o avanço do comunismo, o temor do Foro de São Paulo, tudo minimizado pelos palestrantes para uma plateia cética, que segue acreditando que há um golpe em curso no Brasil. “Eu sinto náuseas ao ouvir essas respostas”, declarou Marta Serrat ao ouvir durante o evento, mais uma vez, que uma intervenção militar está fora de cogitação.
O Dia/montedo.com

23 comentários:

Anônimo disse...

E pra variar, aposto que nada foi falado da MP 2215, a MP dá trairagem , dos salários defasados em relação a outras carreiras federais e até em relação a algumas PM que já estão nos dando banho e nos humilhando no quesito salário.
Pra esse pessoal parece que esses assuntos não existem.....será por quê?

Anônimo disse...

Quando estavam na ativa só pensavam em seus salários e altos cargos com pomposas gratificações. Agora na reserva é que não sai nada mesmo. Tem até um dormindo bem na fileira de frente. Vão para suas casas cuidar de seus netos e deixem que pelo menos agora temos um Comandante do Exército que fala e que sempre se dirige à sua tropa para comunicar algo de bom ou de ruim.

Anônimo disse...

Não haverá golpe simplesmente porque o Exército tem muitos generais e pouquíssimos líderes. Dos generais, talvez apenas o Gen Villas Boas seja líder e a tropa o siga. O Gen Heleno está mais preocupado com a boquinha que ele conseguiu no governo federal.

Anônimo disse...

Sem nenhum tipo de discriminação mas, observe a foto, se um dia tiveram forças, esta já terminou...

Anônimo disse...

Será que esses senhores sabem o que é o Foro de São Paulo?
Será que sabem da ameaça do Evo Morales?

Anônimo disse...

Sr anonimo 23 de agosto de 2015 11:23, acorda para a realidade o assunto é outro na reunião.
A quem deve se pedir aumento são aos politicos e ao ministro da defesa.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a lucidez da resposta do ccompanheiro. O pessoal que está nos mais altos escalões da reserva não perdeu nenhum direito, e até lucrou com o adicional de permanência. Foram eles que decidiram pela MP do mal. Espero que quando os atuais coronéis ascenderem a general deexército, algo seja feito. Precisamos mos preocupar com a melhoria das ccondições financeira s do nosso pessoal e deixar essa mentalidade ingênua de salvadores da pátria. Sigamos o exemplo da PF , da RFB, do Judiciário, do legislativo e até, de algumas PM, no que tange ao quesito "coesão". Só assim, seremos reconhecidos por todo esforço e desprendimento em prol do Brasil.

Anônimo disse...

Os Generais estão com medo do fórum de São Paulo e o Evo Morales,que ameaçou nossas forças armadas e ninguém fala nada.

Anônimo disse...

Só se fala em ditadura pra lá, ditadura pra cá, etc. Quem é a favor de ditadura? Deve ser louco. O que estão pedindo é que as forças Armadas mostrem para que foram criadas e não deixem esses bandidos que se dizem democratas tentarem instalar de novo o comunismo ou socialismo. Dizer alguma coisa contundente contra eles já seria um começo. Como as coisas estão, basta esperar mais um pouco e o próprio PT vai "implodir" levando a presidente e seus líderes, mas espero que não demore muito.Se uma crise extrema se instalar, aí sim, os militares poderão colocar os "ratos" para correr, mas não instalando outra ditadura, que fica pior do que está.

Anônimo disse...

Alguém pode, por favor, avisar o DGP-INFORMAÇÕES INDIVIDUAIS-RELIGIÃO, que não existe uma religião chamada CATÓLICA ORTODOXA, ou é católica ou é ortodoxa. "O pior é que tem gente especializada responsável" Obrigado.

Anônimo disse...

Quanta relevância...

Anônimo disse...

Democracia senhores. Democracia.

Anônimo disse...

Já era, são outros tempos, já estão bem remunerados... e aproveitaram a Ativa.

Vamos lutar por um justo reajuste aos militares, e se for preciso a gente reduziremos os efetivos de sgt e oficiais e quarteis obsoletos!!!

Anônimo disse...

Como diria o Barão de Itararé: "de onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo"...pelo visto, honra se compra apenas com dinheiro e influência política.

Anônimo disse...

Baronesa? Altos oficiais da reserva? Comunismo? Golpe? Zumbi dos Palmares? Intervenção? Peloamordedeus... Chega a ser surreal uma manchete dessas! Dia desses tive a infelicidade de precisar de um atendimento odontológico de emergência e procurei então o HGu aqui da minha guarnição. Enquanto "quarava" na fila por bem mais de duas horas, pude então observar e me certificar de que a causa da bancarrota tupiniquim não se deve de forma alguma ao governo do PT e aos seu abusos corruptivos. Ao meu lado um velhinho de oitenta anos chorava e se contorcia de dor. Com a cara deformada pelo inchaço, estava ali há bem mais tempo do que eu aguardando atendimento. Poderia-se até pensar que a demora se devesse à falta de profissionais mas a realidade era bem outra. Tive até vergonha de contar, mas eles eram muitos. Passeavam despreocupadamente pelos corredores de mãos no bolso, alguns carregavam xícaras de café e outros mandavam mensagens pelo celular. A alguém alheio a tudo aquilo, seria como se a população pagasse os altos salário que paga a esses servidores apenas para que se realizassem aquilo mesmo. A portentosa chefe do setor, essa sim estava muito ocupada. Bajulava sem parar sebosos velhinhos (como esses aí da foto), coronéis da reserva, que estafados pela ociosidade do lar e pela falta de salamaleques e puxações de saco, passeavam pelos corredores, batendo de sala em sala e abrindo um largo sorriso a cada vez em que eram reconhecidos e saudados por continências e rapapés. Pude então perceber que muitos daqueles profissionais pagos pelo dinheiro do povo, não atendem a nem um paciente sequer durante seu expediente (meio, aliás) e nem por isso deixa de receber seu gordo soldo ao final do mês. Chega a ser vergonhoso e ao mesmo tempo doloroso ler que uma meia dúzia de paisanos imbecis veja viabilidade em uma intervenção militar.Inflam o ego de velhinhos senis e esclerosados que em vida (na ativa)nunca fizeram nada que não fosse pensando unicamente em si mesmos e acham que estes vão tomar uma atitude heróica (a maioria não pode nem com as próprias calças). Os militares não conseguem intervir nem nas próprias OM's e acabar com a falta de vergonha na cara que impera internamente. O que esperar então da turma da foto aí de cima. O que mais vão querer? Ressuscitar o Duque de Caxias? Proclamar a monarquia? É cada uma...

Anônimo disse...

Concordo plenamente camarada!!!
Estamos vivendo uma era da falta de profissionalismo completo dentro das FFAA
Todos só reclamam... Mas não fazem nem o básico pra justificar o que ganham....
Esses aí da foto ficam cantando de galo agora, mas quando tiveram a oportunidade de fazer algo diferente.... Sempre foram bajuladores e preocuparam-se apenas consigo mesmo... Depois que são posto pra escanteio ficar bravejando pra ver se são ouvidos....
Perderam a vez...
E os da ativa que estão lá não tomam atitudes.... Muitas das mudanças são por Portarias internas, e o que eles fazem? Nada!
Penso que estamos onde estamos porque merecemos... Pois, como instituição, somos incompetentes para organizar nossa própria casa....

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Parabéns ao comentarista de 24 de agosto de 2015 14:29. Perfeito.

Anônimo disse...

Xiiii! Nessa foto tem, no mínimo, uns três dormindo, sonhando com as estrelas. Imagine depender deles para ter alguma reação.Quando na ativa não fizeram, na reserva então... .

Anônimo disse...

Depois do "coxinhaço" e do "mortadelaço", vem aí o "bengalaço" e o "pijamaço" promovidos pela turma da reserva.

Anônimo disse...

Lindo texto 1429hs, pura verdade, o egocentrismo impera nas FA, cada qual atrás do seu, a antigüidade somente serve para escapar de missões e aparecer para as benesses!

Anônimo disse...

Melhor post! Todos que enviarão cometários estão de parabéns e com várias verdades posicionada de iguais ângulos, Parabéns ao Blog que sempre coloca tudo, sem parte.

Anônimo disse...

Excelente comentário de 24 Agosto 14:29

Costumo dizer que eles não têm competência nem para administrar os quartéis deles, imaginem o Brasil.

Sgt Carvalho

Anônimo disse...

Engraçado, sempre que eu cito os apaniguados- OCT,OTT,STT e principalmente os PTTC - meus comentários não são publicados.Qual o motivo da censura ? Rabugento

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics