17 de agosto de 2015

Manifestantes pedem intervenção em frente ao Comando Militar do Sul

Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil
Manifestantes saíram do Parcão vestindo roupas camufladas
Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil | Foto: Ricardo Giusti
Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil | Foto: Ricardo Giusti
Jéssica Mello
Porto ALegre (RS) - Um grupo de dezenas de pessoas, que também se concentrou no Parcão, fez um trajeto diferente dos demais. O destino deles foi a sede do Comando Militar do Sul, no Centro Histórico de Porto Alegre. Segundo estimativas do Centro de Comando (Ceic), cerca de 80 pessoas deixaram o parque acompanhadas de um carro de som. Os manifestantes pediam a intervenção militar por meio de cartazes e palavras de ordem. A caminhada foi realizada pela Independência e Riachuelo até chegar à área militar.
Três homens à cavalo fizeram a frente da manifestação, seguidos por pessoas com roupas de camuflagem militar, que seguravam uma grande bandeira do Brasil. Os demais usavam roupas ou acessórios verde e amarelo. Pelo caminho, o grupo recebeu manifestações de apoio e repúdio das janelas dos prédios e de quem passava pela rua.
No carro de som, a música tema do filme "Tropa de Elite" acompanhava os discursos que demonstravam a contrariedade com as atitudes do governo atual e de demais partidos políticos. “Eu sei que é o melhor para o país. O Brasil foi maltratado pelos comunistas e a sociedade não vê isso. Falta o patriotismo na juventude”, defendeu Jandyra Silva. Por outro lado, para outros não havia a certeza de que a intervenção militar é a solução. “Não sei se é a melhor alternativa, mas é preciso acabar com essa roubalheira, porque quem paga é o povo”, disse Maria Luiza Fonticielha.
Correio do Povo/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

E o "exército" que o presidente da CUT disse que colocaria nas ruas para defender a presidente, onde estava? Certamente no protesto com bandeiras verde e amarelo. Quero ver trabalhador de verdade, não esse que pegam microfone para fantasiar, pai de família, perder o emprego por causa do governo e pegar em bandeira vermelha para apoiar esse sindicato e seus líderes interesseiros.

Anônimo disse...

Só lembram das Forças Armadas na hora do desespero. Querem intervenção? Nunca terão. Sabem o porquê? Porque o Brasil relegou suas forças armadas a 15ª prioridade, permitiu que os ideais marxistas se introduzissem na cúpula das instituições, deixou que as mesmas se esvaziassem de tudo, inclusive de qualidade e capacidade. Hoje, o Brasil tem as Forças Armadas no nível que merece ter. É como você investir em reforma total da sua casa, e deixar uma fechadura velha, de mais de 30 anos, sem ao menos lubrificá-la. Um dia ela vai emperrar, e se houver algum risco de invasão de sua propriedade, restará a alternativa de rezar para que preservem pelo menos a sua integridade física. A sociedade precisa aprender, você só dispõe daquilo que você cuida. Segurança, saúde e educação, você só tem se investir na qualidade destes serviços. Se você não vai às ruas nunca, para defender quem lhe dá saúde, segurança ou educação, não adianta ir às ruas depois para clamar por isso.

Anônimo disse...

Fico só olhando as caras de "pastel" de muitos políticos mais antigos que ficam sempre em cima do "muro" se beneficiando dos resultados políticos, conforme o "barco" navega. Alguns sumiram da mídia, se desviam dos repórteres e ficam só de longe torcendo para que as investigações não cheguem a eles mas,... não largam o filé.

Anônimo disse...

o EXÉRCITO não consegue cassar uma medalha militar dos condenados do mensalão, quiçá terá coragem moral e poder para fazer um intervenção militar.

e não venham dizer que tá escrito nisso naquilo, ora, lei tem muito mas prática muito pouca.


e outra, em 1964 o EB só fez a intervenção por praticamente ordem dos EUA, pois este com a RÚSSIA estavam disputando território ideológico (comunismo vs capitalismo).

Anônimo disse...

Até parece que nas FA é diferente!!! quem conhece os comandantes falsos moralistas sabe como é!!

Anônimo disse...

Forças armadas? Onde?
Atá aquela sucateada, esquecida pelo governo e pela sociedade que diz que os militares não fazem nada. Aquela sem dinheiro para levar a tropa de viatura para cumprir uma missão porque não tem combustivel, aquela que não tem munição para treinamento ou para cumprir uma missão, aquela que não tem comida para a tropa.
No dia que lembrarem destes detalhes talvez exista uma força armada brasileira, para defender a nação que tanto precisa, pois hoje não podemos por mais que queremos porem não termos condição graças ao governo.

Anônimo disse...

Eita povo besta.........
Merecemos a situação atual, porque nunca aprendemos a votar.
Reeleição jamais, e nunca é tarde para dizer " Sei hay gobyerno soy contra"
E ainda definem como período de ditadura o período dos militares que governaram de 64-85, e agora se continuar se perpetuarão no PODER por mais tempo do que aquele período, e é isso que dá REELEIÇÃO, NUNCA MAIS.
Um bando de "carniça" roendo até o último osso e SEGREGANDO a sociedade, seremos a sociedade cheia de DIREITOS e nenhum DEVER.
Esperem para ver, de 2020 não passa sem rebelião.
ME AMA OU ME DEIXA..........

Altevir Stall disse...

Querem Intervenção Militar? Esqueçam as Forças Armadas, vão aprender a votar e escolher políticos sérios. Continuem trocando os seus votos por bolsas qualquer coisa. Quem elegeu quinhentos e tantos trapaceiros corruptos? Sofram na pele, para aprender a votar em 2018.

keko marques disse...

Excelente comentário.

Anônimo disse...

comandante do eb confirma reajuste de 25% em quatro anos!!! vejam o video fando com o comandante e na coluna do servido do jornal o dia.

Anônimo disse...

Os militares se deixaram cair na artimanha do governo Dilma, como muitos políticos. Em troca dos investimentos na área militar, ficam quietos. Pelo menos as medalhas dadas aos condenados poderiam ser cassadas já que é dentro da Lei e as Forças Armadas sempre estão com ela.

Anônimo disse...

Em 1982, um grupo de moleques foi no portão das armas de um quartel do Rio Grande do Sul, pedindo armas para ir lutar pela Argentina nas Malvinas. O comandante mandou deter todos e os forçou a varrer o pátio do quartel a tarde toda. Deviam fazer a mesma coisa com esses oitenta patetas pedindo golpe militar...

Ten Reis disse...

Sejamos realistas, em 64 os militares tomaram o poder para evitar a entrada do comunismo no Brasil, A PEDIDO DO PRÓPRIO POVO, como conta a história. Anos depois foram chamados por esse MESMO POVO, golpistas, torturadores, ditadores e por ai vai. Os militares, a pedido do MESMO POVO deixaram o poder para entrar essa corja de ladrões comunistas que está de volta saqueando o Brasil e nos prejudicando de todas as formas. Agora esse mesmo povo pede para eles voltarem para concertar mais uma cagada que ele fez. Depois de tudo o que se passou vocês realmente acham que os militares vão querer se envolver novamente nisso? só se forem muito burros, pois infelizmente a historia mostra que somos um povo sem raça facilmente manipulados, covardes e sem caráter, e de mais a mais, os militares já deixaram bem claro que não vão se envolver, já que muitos que estão ai pedindo a volta dos militares, eram os que ontem, estavam em passeatas chamando os militares de ditadores, usurpadores, torturadores, etc.... A ÚNICA SAÍDA É O POVO SE MOBILIZAR DE VERDADE!!!

Anônimo disse...

Ah.....vão morrer esperando ...desse mato não sai cachorro.
O contra golpe de 1964 só ocorreu por influência e apoio nos bastidores dos EUA que não queriam mais um país no domínio comunista da URSS.
Hoje.....esqueçam intervenção militar...
E os EUA estão achando eh bom o Brasil está com a economia afundando, chafurdabdo no mar da corrupção do socialismo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics