28 de setembro de 2016

Brasileiro confia mais nas Forças Armadas e na Igreja do que no Senado

População confia mais nas Forças Armadas e na Igreja Católica do que no Senado, nos sindicatos e nas Assembleias Legislativas. É o que revela a pesquisa feita sobre o índice de informação, confiança e conhecimento dos cidadãos nas principais instituições do país
Resultado de imagem para indice forças armadas
Alessandra Melo
A população brasileira confia mais nas Forças Armadas e na Igreja Católica do que no Senado, nos sindicatos e nas Assembleias Legislativas. É o que revela a pesquisa feita pela Associação Brasileira de Consumidores (Proteste) sobre o índice de informação, confiança e conhecimento dos cidadãos nas principais instituições do país. O levantamento - feito entre fevereiro e março deste ano no Brasil e também na Bélgica, Espanha, Itália e Portugal – pediu que os entrevistados dessem uma nota de 1 a 10 para 18 instituições.
Quem ganhou a maior nota (5,7) foram as Forças Armadas, seguida pela Igreja Católica (5,6), Organização Mundial de Saúde (5,3), e organizações não governamentais que defendem o meio ambiente (5,1). Todas as instituições restante tiveram média menor que cinco. O Senado, que recentemente aprovou o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República, é o lanterninha com apenas dois pontos (confira ranking abaixo).
Apesar da pontuação baixa, o brasileiro, entre os cidadãos ouvidos, ainda tem maiores índices nas três categorias (conhecimento, informação e confiança) em comparação com os resultados de Bélgica, Espanha, Itália e Portugal, onde também foi feito o levantamento.
Também chama a atenção no levantamento um índice de confiança no Fundo Monetário Internacional (FMI) maior do que no Banco Central (BC), que é quem dita a política monetária brasileira. O FMI recebeu nota 4,1 contra 3,6 do BC. O brasileiro também confia mais nas Polícias Militar e Civil (4,7) do que no sistema judiciário (3,3).
O levantamento ou 912 pessoas, a maioria homens (55,7%), na faixa etária 40 e 74 anos (75,1%), na região Sudeste 56%, com no máximo ensino superior incompleto (86,2%). A maioria dos entrevistados (51,2%) tem situação profissional ativa e 2,7% são apenas estudantes. A maioria disse não ter orientação política específica (61,9%) e ser católico (50,6%).

Ranking de confiança dos brasileiros na instituições


  • Forças Armadas 5,7
  • Igreja Católica 5,6
  • Organização Mundial da Saúde (OMS) 5,3
  • Ongs que atuam na proteção do meio ambiente 5,1
  • Associação de Consumidores 4,8
  • Polícia (militar e civil) 4,7
  • Ongs que atuam na proteção e segurança das crianças 4,2
  • Fundo Monetário Internacional (FMI) 4,1
  • Ongs que atuam no cuidado e prevenção da saúde da família 4,0
  • Sistema público de educação 3,8
  • Banco Central 3,6
  • Banco Mundial 3,5
  • Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) 3,5
  • Sistema Único de Saúde 3,4
  • Sistema Judiciário 3,3
  • Assembleia Legislativa 2,7
  • Sindicatos 2,7
  • Senado Federal 2,0

Fonte: Associação Brasileira de Consumidores (Proteste)
Correio Braziliense/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

E se a pesquisa fosse feita com o público interno, será que o resultado seria o mesmo?

Anônimo disse...

E o salario Hô!

Anônimo disse...

Porque as FA são uma caixa preta que o civis não conhecem por dentro, se houvesse transparência seria diferente.

Anônimo disse...

mi mi mi
parem de chorar
vão embora
Não tem coragem
Chamamos isso de covardia

Anônimo disse...

Ué a polícia federal.onde está na pesquisa?

Anônimo disse...

Falta converter esses números em alguma coisa no jogo democrático. Apesar dos pesares, as FFAA são bem vistas pela sociedade. O problema maior está no lado de dentro.

Anônimo disse...

O público dessa pesquisa é um tanto suspeito. 912 pessoas com idade entre 40 e 74 anos. Se fizessem com um público alvo mais abrangente o resultado seria outro com certeza. Vamos deixar de nos iludir junto a essa população que não faz a mínima ideia do que acontece no interior de um quartel. As FA não têm de ficar refém da aprovação da população. Isso é coisa de político. Todos sabem como a população reagiu aos que perderam a guerra das Malvinas. O que vale é vencer a guerra. Chega de faxina e de formar soldado faxineiro.

Anônimo disse...

Se comparados aos políticos, mesmo com essas pessoas internas discordando, as FAs são o Céu.

Anônimo disse...

Senão não estão satisfeitos, sejam homens e peçam 150, pois ficar dizendo asneiras sem fundamento, fala sério, todas as categorias tem problemas internos, mas a nossa união e senso de cumprimento de missões,aí sim fazemos a diferença, quem viver verá.

Léo disse...

Balela.A instituição mais respeitada,hoje, chama-se Polícia Federal.E a mais amada são os Corpos de Bombeiros Militares.Quem fez essa pesquisa passou na minha casa? Faz uma pesquisa interna e saberás a verdade.

Anônimo disse...

União? Que união?
Só se for a do grupo da irmandade "iluminatis", dos "punhos de aço", da confraria do "3C", dos "cardeais", dos "irmãos crentes" ....o resto é briga de foice uns com os outros e um salve se quem puder das trairagens e puxa-saquismos no "caldeirão".

Anônimo disse...

No 7 de setembro vi o público batendo palmas para os Bombeiros, e só!!! Pesquisa da DATAFOLHA? Kkkkkk

Anônimo disse...

Não trocaria de profissão, ser militar era meu destino, com certeza. Todavia, só temos toda essa aprovação porque não lidamos com o público civil. Nos trancamos atrás dos muros, dessa forma, nos isolamos dos problemas da sociedade. A pesquisa não poderia ter outro resultado.

Anônimo disse...

Anônimo das 19:33! É por causa de militares como você que estamos assim no fundo do poço! Esse negócio de pede 150, não está satisfeito pede pra ir embora! Isso é do passado se atualiza, Temos que reclamar sim é pedir melhorias! Antes de militares somos pessoas comuns e trabalhadores de uma classe diferenciada sim, mas nossos regulamentos e normas são antigos! Porque não brigar por uma escala de serviço de 24 por 72 , a final das contas as forças armadas é a única instituição que não tem folga depois do trabalhador ficar 24 horas por conta da instituição! Se tiver que pedir 150 pede você seu covarde é omisso! 2 sargento 2006 realizando o CAS

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics