15 de setembro de 2016

Lula enfrenta o adversário mais desafiador: a lei

Josias de Souza
Lula deixou a Presidência como recordista de popularidade, com uma aliada na sua poltrona e convencido de que retornaria ao cargo máximo da República. Hoje, Lula coleciona taxas de rejeição acima dos 50%, acaba de assistir à deposição de sua pupila e enfrenta o medo de parar na cadeia. Lula ganhou uma nova qualificação. O procurador Deltan Dellagnol, coordenador da força-tarefa de Curitiba, enganchou no título de ex-presidente a designação de “comandante máximo de corrupção na Lava Jato.”
A denúncia inaugural enviada ao juiz Sérgio Moro injeta o tríplex do Guarujá e o aluguel de contêiners pela OAS no contexto geral da corrupção, caracterizando Lula como ''general'' da bandalheira. E ainda há muito por vir. Lula é acusado ou suspeito —em Curitiba e alhures— de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, tráfico de inflência, obstrução da Justiça e formação de quadrilha. Traduzindo-se o pesadelo do linguajar do Código Penal para o português das ruas, Lula foi reduzido à condição de um reles suspeito de se beneficiar de dinheiro sujo.
No final de janeiro, em entrevista a um grupo de repórteres-companheiros, Lula jactou-se: “Não sou investigado!” Crivado de suspeitas já àquela altura, permitiu-se um instante de autocongratulação: “Se tem uma coisa de que me orgulho é que não tem, nesse país, uma viva alma mais honesta do que eu.” Decorridos oito meses, o personagem é réu em Brasília e denunciado em Curitiba.
Lula lutou para fugir de Sérgio Moro. Sua penúltima tentativa resultou numa bronca do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Ao negar novo pedido da defesa do ex-presidente para suspender inquéritos que correm contra ele em Curitiba, Teori anotou que a peça não passava de mais uma das inúmeras tentativas de “embaraçar as investigações.”
O morubixaba do PT tem motivos para temer Sérgio Moro. Sem alarde, o juiz encostou a Lava Jato na jugular de Lula. Primeiro, avalizou a inclusão do tríplex 164-A, que a OAS reservara para a família Silva no célebre prédio do Guarujá, no rol de imóveis investigados na Operação Triplo X.
Na sequência, Moro liberou a Polícia Federal para abrir, na mega-investigação do assalto à Petrobras, um inquérito específico sobre o sítio de Atibaia, cuja utilização foi terceirizada a Lula —livre de ônus e sem prazo— por dois sócios do primogênito Fábio Luiz da Silva, o Lulinha.
Logo, logo Moro enviará Lula ao banco dos réus. E estará pronto para intimá-lo a prestar depoimentos. Nessa hora, a pose de perseguido político e as notas oficiais do Instituto Lula terão pouca serventia. O depoente terá de oferecer explicações. Algo que vem sonegando até aqui. Talvez por não dispor de matéria-prima.
Lula enfrenta agora o adversário mais implacável de toda sua carreira: a lei. Contra esse rival, sua retórica fácil, os palanques e as plateias amigas terão pouca serventia. O trabalho da força-tarefa da Lava Jato acaba de tornar Lula candidato a uma pena de pode variar de 4 anos a 16 anos de cadeia. De resto, Lula virou também candidato a ex-candidato às eleições presidenciais de 2018.
Blog do Josias (UOL)/montedo.com

15 comentários:

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/09/condepe-pede-investigacao-de-capitao-do-exercito-infiltrado-em-ato.html

Anônimo disse...

http://extra.globo.com/noticias/brasil/brasil-nao-deve-banalizar-uso-das-forcas-armadas-diz-ministro-da-defesa-20109206.html

Anônimo disse...

Civil é condenado por desacatar militares em serviço no Hospital das Forças Armadas, em Brasília

https://www.stm.jus.br/informacao/agencia-de-noticias?start=7

Anônimo disse...

Sabedor agora que o Montedo é um grande admirador do Reinaldo Azevedo, mando as últimas palavras dele: "na Procuradoria-Geral da República, o clima no staff de Janot era de desalento. A avaliação quase unânime é a de que Dallagnol se perdeu, encantado com a própria retórica. O que se avalia é que o MPF terá de se dedicar ao esforço defensivo de demonstrar que nada tem contra Lula"; "a denúncia de Dallagnol serve para inflamar a opinião pública, mas constrange, na mesma medida, os meios jurídicos. E serão os juízes a decidir, não o clamor popular" Acredito que ele foi bem claro.

Marcelo Carvalho disse...

Reinaldo Azevedo gosta de dar uma no cravo e outra na ferradura. Se exageraram na retórica eu não sei, mas Lula e sua família estão bem ferrados.

Anônimo disse...

Lula o jogador de pôquer!

Anônimo disse...

Eu também não tenho provas se ele exagerou na retórica,mas tenho convicção.

Anônimo disse...

Esperamos que Lula e seu bando sejam presos o mais rápido possível, e nosso dinheiro retorne aos cofres públicos, pois há muitas escolas e postos de saúde a serem construídos com esse dinheiro sujo, que irá ficar limpo, e tb acabar com esse instituto Lula, instituição criada para lavar nosso dinheiro, hj assisti na televisão uma senhora com filho com saúde debilitada desde o seu nascimento e que a mesma acionou a justiça pois o governo de São Paulo negou, devido o valor, e após conseguir liminar, o governo estava recorrendo para não entregar os remédios, aí pensei, esse dinheiro que foram roubados, poderia se bem utilizados, com certeza pagaria o remédio para aquela criança e muitas outras que necessitam de remédios caros, esses canalhas não estão nem aí, meu Imposto de Renda que é na fonte, em fim todos os nossos impostos, que deveriam ser retribuídos através de saúde, educação e entretenimento, não tem desculpa, Ladrão bom é ladrão morto, ou cadeia sem benefícios, pois esse canalhas e salafrários não tem pena de ninguém, por fim Lula e sua família todos tem que explicar direitinho esse enriquecimento tão rápido, um filho que era funcionário que virou milionário em poucos anos, fala sério, CADEIAS NELES, quem viver verá.

Anônimo disse...

Acabei de ler a denúncia do ex presidente, sou estudante de direito, mais por curiosidade e por o meu professor de direito processual penal ter dito que é de uma fraqueza atroz. Bem, são 149 páginas de pura prolixidade, os caras dão voltas e contravoltas, mais parece um arrazoado, acho, mas denúncia, simplesmente por que não mostra os crimes cometidos justamente o que deveria fazer, não sei não, aguardemos. Mas fica a pergunta:esses procuradores passaram 2 anos gastando o dinheiro público pra isso? Segundo esse professor, procurador aposentado, a coisa deve se resolver já na 3 página. Veremos agora.

Anônimo disse...

Deem uma olhada:

http://m.oantagonista.com/posts/reuniao-de-pauta-lula-chora-nos-gargalhamos?utm_medium=email&utm_campaign=NL-Antagonista-2016-09-15&utm_content=NL-Antagonista-2016-09-15+CID_753cea92d75fe672d2ec69898da8b0c6&utm_source=Email%20Antagonista&utm_term=Acesse%20o%20vdeo%20aqui

Anônimo disse...

Não subestimem os procuradores, eles não chegaram até aqui a toa se fizeram o que fizeram tiveram um motivo que talvez não tornaram público. Todos nós vimos o que aconteceu quando Lula foi conduzido coercitivamente para prestar esclarecimentos,esperemos os próximos capítulos.

Anônimo disse...

Acompanho e leio vários blogs e, concordando ou não com muitas opiniões, estou torcendo que os procuradores que acusaram o Lula tenham provas robustas para que o juiz Sergio Moro não se enfraqueça, e consequentemente a Lava Jato, e seja obrigado a liberar o "arquiteto" das falcatruas. O Lula de besta e pobre é só a cara, para enganar. Desde a época dos sindicatos ele é expert em enganar. No discurso de ontem, com os olhos fechados e gestos já bem conhecidos, continua a dominar os seus zumbis. Os procuradores não fariam aquela apresentação toda se não tivesse a certeza das provas. Se Lula escapar, ele volta e, com ele, possivelmente a Dilma.

Anônimo disse...

Acho que houve um grave erro quando "feriram a cobra, mas não a mataram". Em 2018, isto vai sair muito caro. Tudo conspira para que os demônios voltem até lá.

Anônimo disse...

É absusrdo acreditar que nunca houve uma denúncia sequer contra um político corrupto e, que de repente, um único juiz resolver processar a única denûncia que apareceu a respeito. A matemática não fecha. Não temos tradição de legalidade. em nossa vida cotidiana e em todas as instituições, sem exceção (as militares ainda contam com o autoritarismo para piorar), tanto que para o julgamento do "mensalão", ocorreu em meio a discórdia e com a aposentadoria precoce do relator e a Lava Jato foi buscar inspiração na operação Mãos Limpas, da Itália, por absoluta falta de referências na terra brasilis. Quando Nine Fingers chora e se acha injustiçado, não está fingindo, este é o resultado da estranheza causada pelo trabalho de um juiz de 1 instância que está em desacordo com a ordem jurídica Nacional. Neste tempo todo de Lava Jato quantos foram julgados pelo STF? Nenhum. Quanto ao MPF,esta uma das instituições menos transparentes, houve, como muitas vezes excesso, Não estavam somente acusando, mas se beneficiando vaidosamente da acusação.

Anônimo disse...

Isso ae, continuem achando q Lula e o PT criaram e terminaram a grande máfia !!! Parece q nao há mais nada de errado rolando agora ..

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics