28 de setembro de 2016

Previdência: todos devem dar sua contribuição, diz ministro da Defesa sobre inclusão dos militares na reforma

Reforma da Previdência só após as eleições municipais
Resultado de imagem para militares previdencia
Geralda Doca - O Globo
BRASÍLIA - Pressionado pelos políticos da base aliada, que receiam o enfraquecimento das candidaturas nos últimos dias da campanha eleitoral, o presidente Michel Temer decidiu enviar a proposta de reforma da Previdência ao Congresso depois das eleições municipais. Há desejo da equipe técnica de que a proposta seja encaminhada na próxima semana, mas o presidente poderá deixar para cumprir esse rito só em novembro, após o segundo turno na maioria das capitais, em 30 de outubro. Até lá, a intenção é concentrar esforços para votar na Câmara a proposta de emenda constitucional (PEC) que limita gastos públicos.
Segundo interlocutores, a última semana de setembro será dedicada a ajustes no texto e inicio da apresentação das medidas às partes envolvidas, primeiro aos militares das Forças Armadas e depois às centrais sindicais. Está programada uma reunião entre o ministro da Defesa, Raul Jungman, com o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, e o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, hoje, no Palácio do Planalto. Os comandantes das Forças Armadas também devem participar.

AJUSTE NA PENSÃO DOS MILITARES
O norte da reforma será a convergência de regras para todos os trabalhadores e, nesse sentido, a ideia é aumentar o tempo na ativa para os militares. Ao mesmo tempo, será fixada idade mínima para requerer a reserva. O tempo na ativa está hoje em 30 anos e deve subir para 35 anos, descontando-se o período de formação militar. Também estão em discussão ajustes na pensão dos militares. De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o rombo previsto com as pensões é de R$ 11,5 bilhões neste ano.
Durante a abertura da BID Brasil Mostra da Base Industrial de Defesa, o ministro Jungman defendeu a reforma da Previdência para a plateia, formada majoritariamente por militares das Forças Armadas. Ele destacou que as mudanças devem preservar direitos adquiridos, com fase de transição. Sem se referir diretamente ao regime de aposentadoria dos militares, ele disse que há “dilemas difíceis” para resolver de agora em diante e citou a necessidade de ajuste fiscal.
— Não há plano B para o teto dos gastos (PEC que limita as despesas globais à reposição da inflação do ano anterior). Nós precisamos de uma reforma da Previdência. Consideradas as especificidades de cada um, acho que todos devem dar a sua contribuição. Afinal, a Previdência é de todos os trabalhadores — respondeu o ministro, ao ser perguntando se concordava com a inclusão dos militares na reforma.
Depois dos militares, as centrais sindicais serão chamadas para tomar conhecimento da proposta oficial. A reunião deve acontecer na sexta-feira, no Planalto. Da parte do governo, não há expectativa de as entidades concordarem com as mudanças. Porém, o fato de o Executivo apresentar previamente as mudanças aos representantes dos trabalhadores tem importância simbólica, do ponto de vista da negociação.
Segundo um importante político da base aliada, o adiamento do envio da proposta ao Congresso não terá efeito prático em sua tramitação. A expectativa é que o projeto só seja votado no segundo semestre de 2017.
— Criar um fato político que não terá efeito prático imediato é burrice. Só serve para desgastar — disse a fonte.
O recuo do presidente, que havia anunciado que encaminharia a reforma ainda este mês para não ser acusado de estelionato eleitoral, é respaldado pelos pedidos dos próprios políticos, na avaliação de fontes do Palácio. Amanhã, acontecem as últimas rodadas dos debates entre os candidatos na TV.
Há consenso que a divulgação oficial da PEC — uma medida impopular e que vai afetar a vida de todos os trabalhadores — tem potencial para causar estragos na reta final da campanha dos candidatos da base aliada. A queda na pesquisa na intenção de votos de Marta Suplicy (PMDB) na corrida pela disputa da prefeitura de São Paulo, por exemplo, pode estar relacionada às reformas em estudo.

POLÍTICA DO MÍNIMO PODE SER REVISTA
A reforma não acaba com a vinculação do piso previdenciário da política de reajuste do salário mínimo, que permite ganhos reais. Apesar da pressão que a chamada valorização do piso nacional exerce nas contas da Previdência, há risco de ações na Justiça. O caminho mais fácil será rever a fórmula de aumento do salário mínimo ao seu término em 2019, que prevê reposição da inflação e variação do PIB de dois anos antes, disse uma fonte envolvida nas discussões.
A desvinculação deverá ocorrer apenas para os beneficiários da Lei Orgânica de Assistência Social-Loas (idosos e deficientes da baixa renda). Os valores deverão ser corrigidos pela inflação, deixando de seguir o aumento do salário mínimo.
Em linhas gerais, a reforma fixa idade mínima de 65 anos para requerer aposentadoria, com pelo menos 25 anos de contribuição. Trabalhadores com menos de 50 anos e mulheres e professores (menos de 45 anos) serão afetados integralmente pelas novas regras. Quem estiver acima dessa faixa etária até a promulgação da PEC será enquadrado nas regras de transição e poderá se aposentar pelas regras atuais, pagando um pedágio de 50% sobre o tempo que ainda faltar para requerer o benefício.
EXTRA/montedo.com

61 comentários:

Anônimo disse...

Alguém tem que lembrar o Ministro da Defesa que as Forças Armadas deram a sua contribuição já no ano de 2001, fomos os primeiros. Não podemos permitir que novas mudanças nos atinjam! E quanto a reunião, querem decidir primeiro com os militares??? E depois com as outras classes sindicais!!!??? No meu ponto de vista o governo quer se livrar logo dos militares que é mais fácil embutir um acordo desfavorável para nós e conforme o tal acordo, aliviar para as classes sindicais que são suscetíveis de greve e baderna no país.
Um pedido que faço aos Generias: não aceitem nada, nossa colaboração já foi dada!
Brasil acima de Tudo! Deus acima de Tudo!

Anônimo disse...

De que adianta aumentar para 35 se o militar permanece contribuindo mesmo na reserva? Eles também deveriam saber que militar no quartel só aumenta os gastos. E os nossos chefes vão assistir de camarote e tentar enrolar a tropa mais uma vez.

Anônimo disse...

Cmt das três forças armadas !!! Façam algo pela sua tropa não deixem os militares pagar essa conta também !!!

2º Ten QAO WFO

Anônimo disse...

Pessoal, vamos fingir que trabalhamos! só é ficar na boa no Expediente!

Anônimo disse...

Senhores, os chefes estão agindo como filhos da patria, isso ira se transformar em n ações na justiça. Eles não podem tudo.
etc etc etc etc etc etc

Anônimo disse...

Tomara que nossos Cmts não se vendam, assim como se venderam o Gleuber e o Albuquerque em troca de cargos na Petrobrás e o resultado nós ja sabemos, a MP do mal e a compra de Passadena, ou seja, foi extremamente danoso a nação e a tropa!

Anônimo disse...

Pensar, pensar, pensar, a tropa não se limita aos seus chefes, ela é muito maior do que podem imaginar, pensar pensar, pensar.
E, depois de muito pensar, me questiono: o real motivo não é dinheiro, já pagamos por toda a vida e o rombo já foi provado que não existe, o que sera que realmente querem?
Pensar pensar pensar
Algum dos senhores possui uma resposta????????
Pensar mas não esquecer de olhar o passado.

Fabiano Pereira disse...

Se levar em conta os aumentos noticiados por esse jornalzinho chamado Extra e as bobagens que ele veicula sobre nós, estaríamos recebendo mais que um ministro. Enfim, PARA MIM, não tem crédito essa informação pelo descrédito que atribuo à fonte.

rodrigo dorigo castilhos disse...

Boa tarde uma ótima contribuição seria prender todos os ladrões digo políticos que roubam troca los por politicos honestos pois todo o dinheiro vai aí pelo ralo as empreiteiras devia era por o dinheiro no exército pra nossa engenharia executar os sv pq não existe um pois de primeiro mundo com um exército mau pago e mau equipado tirei serviço de escala de 24 hs no domingo saindo de servço cumpri o expediente mais 8 hs então em 2 dias trabalhei 32 então essa semana vou trabalhar 64 hs contra 40 dos outros trabalhadores e ainda acham que não trabalhamos

Anônimo disse...

O que se espera dos Comandantes é que não aceitem nenhuma perda, a carreira já foi muitíssimo prejudicada pela MP do mal, herança maldita legada pelas autoridades antecessoras da era FHC.

Não se deixem seduzir por promessas de nomeações a cargos em estatais, autarquias ou STM.

A MP 2215, MP do mal é uma ferida aberta até hoje, que apunhalou os militares da época em pleno jogo, sem regras de transição, infligindo uma perda de mais de 30℅ nos salários além de uma série de outros direitos e benefícios, como a LE, auxílio moradia, posto acima ,etc.

A carreira militar é muito dura em suas exigências, disponibilidade total a força, risco de vida, inclusive com juramento de dar a vida pela pátria.

O mínimo que se espera, é a contrapartida do Estado.

Anônimo disse...

Será que os policiais federais, PF, PRF, policiais militares e civis do DF também vão aceitar estas propostas?
A mesma coisa é se políciais e bombeiros dos estados vão aceitar mudanças em suas carreiras...

ricardo alves brum - S Ten indo para o sexto QA disse...

ok...35 anos... e teremos os direitos dos civis... adicional noturno, hora extra, insalubridade, periculosidade, fgts, auxilio moradia, etc.... quero ver eles modificarem as vantagens dos deputados que se aposentam após 8 anos, e juizes, que por exemplo ganham 4.300 reais de auxilio moradia.

Anônimo disse...

Já não fazem isso, repetitivo você!

Anônimo disse...

Classe militar não tem direitos...somente deveres.

Anônimo disse...

Os Generais são um bando de medrosos e mentirosos, pois não estão nem um pouco preocupados com a tropa. O que reivindicam é porque serão beneficiados, mas o baixo clero ficará mais uma vez chupando dedo sem ter o que fazer a não ser chorar e lamentar. Isso é uma vergonha, comandantes omissos que gritam nos quarteis, mas se curvam como cachorrinhos frente aos parlamentares. Já estava tudo acertado e o General Garrido falando em nome do Exército mentira, que é transgressão gravíssima. Pode ir para 35 anos, mas pelo menos retorne adicional de tempo de serviço, auxílio moradia de 30%, posto acima e LE. Só nós pagamos o maior preço do governos FHC e agora mais uma vez vamos "contribuir com a nação". Cambada de mentirosos. Tenentismo, manifesto dos coroneis, revolta da chibata e muitos outros movimentos onde o Exército esteve presente na história do país, pois não devemos apagar os marcos dos nossos antepassados e vamos, se necessário, reacender esses movimentos. Somos mais do que os políticos e generais frouxos.

Anônimo disse...

Isso mesmo, fingir que trabalhamos é a melhor opção!CONCORDO

Anônimo disse...

Tem um pessoal aqui no blog que fala que não podemos aceitar...
Agora me diz como que se faz isso!
Vamos parar de falar bobagens, pois qualquer coisa que aprovarem nós vamos engolir com farinha e sem tomar água!
Não tem o que fazer, e reclamar só deixa o militar ainda mais velho!

Anônimo disse...

Generais ficam na ativa até 70 anos ou uns 45 anos de serviço na ativa, alguem acha que eles vão evitar que as praças fiquem 35 anos ?

Anônimo disse...

Mudando de assunto vocês viram o quanto a POUPEx cresceu, antigamente era só uma sala no QGEx, agora possui um Prédio Monumental no SMU,com o estacionamento lotado de carros de funcionários. Será que se realizar uma auditoria no engodo dos funcionários seremos surpreendidos com a prática do nefasto nepotismo? Será que seu caráter social tem sido cumprido, com construção de casas, especialmente para os Praças que não tem PNR? Será que a compra do Edifício no Noroeste em Brasília, foram cumpridos os aspectos legais, inclusive obedecendo o preço de mercado, uma vez que cada apartamento naquela área custam cerca de R$ 2,3 milhões ? Talvez o MPF poderia se encarregar de fazer uma investigação séria e levar a cabo todas estas dúvidas!

Anônimo disse...

Montedo é nessa hora que o Adjunto de Comando deve participar dessa reunião, juntamente com os Generais das Forças. duvido que participe, foi feito pra pagar embuste..... """Segundo interlocutores, a última semana de setembro será dedicada a ajustes no texto e inicio da apresentação das medidas às partes envolvidas, primeiro aos militares das Forças Armadas e depois às centrais sindicais. Está programada uma reunião entre o ministro da Defesa, Raul Jungman, com o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, e o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, hoje, no Palácio do Planalto. Os comandantes das Forças Armadas também devem participar"".

Anônimo disse...

Meus senhores...como disse um colega anteriormente essa fonte é muito fraca e faz qualquer coisa pra vender notícia.

Anônimo disse...

Bolsa Ditadura já custou R$ 2,5 bilhões aos cofres do país em pensões e compensações

Aprovada por unanimidade pelo Congresso Nacional, em 2002, a lei 10.559 – ou simplesmente o Bolsa Ditadura (como foi batizado pela imprensa) – tinha o objetivo de reparar danos impostos a cidadãos brasileiros durante o regime militar estabelecido em 1964. De lá para cá, o Bolsa Ditadura já custou R$ 2,5 bilhões aos cofres do país em pensões e compensações. O benefício foi concedido a mais de doze mil pessoas e outras milhares – estima-se em sete mil – estão na fila de requerimento. Ao lado delas, um punhado de advogados que incentivam os pedidos de indenizações e, para cada causa ganha, recebem comissões que vão de dez a 30 por cento. As pensões – mensais, permanentes e continuadas – variam entre 800 e 8.000 mensais. Já as compensações – indenizações pagas de uma só vez – podem ultrapassar a casa do milhão de reais. Falar no assunto em certos meios é mexer em vespeiro.

Paulo disse...

Anônimo 28 de setembro de 2016 10:55 disse tudo!!!

Anônimo disse...

É isto mesmo, anônimo 28 de setembro de 2016 17:20! E o serviço dos generais é muito diferente, são "os faraós" das Forças. Se eles pudessem, ficariam até morrer.

Anônimo disse...

Estão reclamando que os militares terão que ficar até os 35 anos. Eu fiquei de Jan 66 a 31 Mar 2001(35 anos) e mais 3(três) LE não gozadas, fazendo jús a 38% de adic tp sv e não me tirou pedaço... e asseguro que dei o sangue, suor e lágrimas ao EB.

João Luiz disse...

Alguém ouviu alguém dizer que vão acabar com a indecente aposentadoria dos políticos com apenas 2 mandatos? Alguém ouviu falar que o Congresso vai acabar com o 14 e 15 salários recebidos pelos políticos? Alguém ouviu falar em acabar com as milionárias pensões deixadas pelos políticos e juízes a seus familiares entre outras coisitas mais? É como disseram acima, de que adianta aumentar o tempo de serviço dos militares se quando passam para a reserva continuam contribuindo para previdência? Senhores Generais, já está na hora de descerem do seus pedestais e olharem para a tropa que já está tão prejudicada, não se esqueçam que um dia os senhores também passarão para a reserva...a esqueci, se ficarem bem quietinhos, quando passarem para a reserva terão um alto cargo em alguma estatal...não precisam explicar eu só queria entender...

Anônimo disse...

Respondendo ao anônimo de 13:22-28/09 sobre PR,PRF etc e tal se irão ou não aceitar 30 pra 35 anos:creio que até vão mas com certeza eles terão uma regra de transição justa e vao tratar de angariar mais algum benefício nessa jogada. Quanto a nós a regra de transição vai ser: quem tem até 29 anos 11 meses e 29 dias ganha mais 5 anos de tropa de brinde com direito a aumentos de tempo de interstícios. Resumindo...todas categorias fora as FA vão fazer baderna e pra ganhar alguma coisa e a milicada ainda vai ter que limpar a bagunça sem ganhar nada. Foi assim com a MP 2215.

Anônimo disse...

Vou fazer como o Capitão infiltrado...vou engrossar o Fora Temer...

Anônimo disse...

Faço deste, as minhas palavras..Alguém tem que lembrar o Ministro da Defesa que as Forças Armadas deram a sua contribuição já no ano de 2001, fomos os primeiros. Não podemos permitir que novas mudanças nos atinjam! E quanto a reunião, querem decidir primeiro com os militares??? E depois com as outras classes sindicais!!!??? No meu ponto de vista o governo quer se livrar logo dos militares que é mais fácil embutir um acordo desfavorável para nós e conforme o tal acordo, aliviar para as classes sindicais que são suscetíveis de greve e baderna no país.
Um pedido que faço aos Generias: não aceitem nada, nossa colaboração já foi dada!
Brasil acima de Tudo! Deus acima de Tudo!
Billy, TchêGuides.

Anônimo disse...

Ah, tá!!! Fica agora sem direito a nada!!! Sem adic tp sv, sem aux moradia, sem posto acima, com transferencia defasada em 200%... fala sério, cidadão!

Anônimo disse...

O auxilio moradia dos juizes vai custar 300 milhoes por mês. Vão mexer também?

Anônimo disse...

Comentário mais idiota impossível...

Anônimo disse...

Só pra constar, hoje o Militar não têm mais esse adicional... Então seu argumento não vale de nada... Antes de escrever bobagem, reflita um pouco.
Passando essa proposta, pro Militar receber o adicional de permanência, vai ter de ficar 40 anos na ativa (um aumento de 33,33% no tempo de sv)

Só o papiro liberta...

Anônimo disse...

E o Legislativo e judiciário quando vão dar sua contribuição?

Anônimo disse...

Quer fazer alguma coisa, comparece ao Congresso fardado. Exerça seu direitos. Vai lá, virá macho.

Anônimo disse...

“Tudo como dantes no quartel de Abrantes”

Anônimo disse...

e eu aq tirando sv, vou é estudar...partiu PRF, PF...visto que o que nos diferenciava caiu por terra...agora ja era...

Anônimo disse...

É pra acabar mesmo,aumento que é bom nada,eles dão essa micharia de aumento parcelado e mete o ferro depois...é por isso que muitos estao abandonando a carreira militar....não compensa.

Anônimo disse...

Fiquem tranquilos, o BOLSOMITO não permitirá que tenhamos nossos direitos aviltados...nosso problema é cultural e não estrutural.

Anônimo disse...

As PM, no caso GO e MG nos concursos estão colocando 40 horas semanais. Devemos adotar também estas medidas.

A carga horária das PM estão mudando,não existindo mais a carga horária infinita do militarismo.

Anônimo disse...

bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu bizu...........



1) >>>>>>> psicólogo >>> psiquiatra >>> LTSP/LTSPF

2) >>>>>>> enrolar durante dois anos como moribundo via LTSP/LTSPF, após este período ENTRA com processo de reforma de reforma >>>>>> a adm mil não concederá a reforma >>>> mandato de segurança >>>> ficar em casa aguardando o trânsito e julgado da ação judicial.

esse é mais ou menos o escape para quem não aguentará mais 5 anos de serviços totalmente desnecessários, os quais só irão trazer despesas à União Federal, tais como, aux fardamento, natalidade, movimentações, alimentação no rancho, promoções etc... etc...

a coisa é para atender a egos e não para economizar, isto estar claro e cristalino.

advogados especialistas em direito administrativo militar atualmente estamos fartos de opções.

taí a dica... sejam felizes.... mim provavelmente fará isso, e não estarei inventando nada, é por que não suportarei mesmo tanta INJUSTIÇA.





Anônimo disse...

As PMs estão cansadas de ser militar com todas as suas arbitrariedades, estão certas elas.

Anônimo disse...

Senhores Cmts das FA. Pelo amor de Deus, não permitam esse absurdo!!! Façam o seu trabalho!

Anônimo disse...

Estou realizando um estudo para solicitar passagem para a reserva remunerada "ex-officio" por ter sido ultrapassado na promoção a QAO por subtenente mais moderno e que possui qualificação inferior a minha.

Neste caso o subtenente possui o CAS e eu o CHQAO, não é previsto na legislação para ocupação do cargo na mesma carreira que o subordinado tenha qualificação superior ao seu chefe e que estavam disputando o mesmo cargo, neste caso o QAO. Principalmente porque os cursos CAS e o CHQAO possuem finalidade com capacitação deferente, de acordo com a Lei de Ensino do Exército.

Estou querendo ir para a reserva remunerada para evitar ficar como "otário" levando carona do pessoal mais moderno que não fizeram o CHQAO.

Se passar para 35 anos passarei a ser S Ten otário "MAJOR".

Anônimo disse...

Esse cara das 09:23 de 29 set, é bom meu velho. Eu finjo de doido no quartel mesmo, vou empurrando o expediente numa boa, chego em casa brinco com meu filho, namoro minha esposa, leio um pouco e vou dormir. Não preciso de muito dinheiro, surfo no fds, bato uma bola, vou pro clube de sargentos fazer churrasco. Pessoal, Paz no coração dos homens!!!!


Vamos ficar na boa, fingindo que trabalhamos!

Sansão disse...

Esse Ministro comuna e aliado do Foro de São Paulo, já está mostrando ao que veio. Acorda FFA!

Anônimo disse...

Haverá regra de transição?

Léo disse...

Mais uma vez mentem descaradamente para a tropa.Em 2001,nos disseram que os militares deveriam perder várias gratificações,posto acima,etc,etc,etc...para ajustar as contas públicas no Brasil.E o que aconteceu com as outras Carreiras de Estado? Todas prosperaram.E quanto a nós? Nós fomos alijados da sociedade, economicamente falando.Com a omissão e conivência de todos os comandantes e ministros da defesa,desde então.Conversa fiada.Balela.Engodo.A turma do Lula saqueou o Brasil e, mais uma vez, vão nos obrigar a pagar a conta.A tropa,é claro.VENCIMENTOS VEXATÓRIOS,HUMILHANTES E VERGONHOSOS.

ebniano disse...

iformo que por meio da portaria 1347, de 23 de setembro de 2015, do comandante do exército,que Aprova as Instruções Gerais para o Afastamento
Temporário de Militares Aprovados em Concurso
Público no Âmbito do Exército Brasileiro (EB10-IG-
09.006) e dá outras providências, foi estabelecido no seu artigo 2º parágrafo 2º que Na hipótese de interrupção ou não conclusão do curso de formação por falta de
aproveitamento ou de inabilitação em estágio probatório, o oficial de carreira e a praça de carreira
estabilizada terão assegurado, respectivamente, o direito de reversão ou de reinclusão às fileiras do
Exército, restabelecendo, assim, a situação anterior.

pois bem, a PORTARIA Nº 995, DE 15 DE AGOSTO DE 2016.
Altera dispositivo das Instruções Gerais para o Afastamento
Temporário de Militares Aprovados em
Concurso Público no Âmbito do Exército Brasileiro
(EB10-IG-09.006), aprovadas pela Portaria do Comandante
do Exército nº 1.347, de 23 de setembro
de 2015 e dá outras providências, mudou esse artigo para a seguinte redação:

Na hipótese de interrupção ou não conclusão do curso de formação por falta de aproveitamento,
o militar de carreira (oficial ou praça estabilizada) terá assegurado o direito de reversão às fileiras
do Exército, restabelecendo, assim, a situação anterior.” (NR)

nesse tocante, notei que a previsão de retorno às fileiras do exército para oficiais de carreira foi retirada

fiz contato a assesoria juridica do gabinete do comandante do exército

entretanto, foi negado a identificação de qual parecer alicerçou essa decisão e também foi negado o envio desse parecer que embasa o motivo da alteração do supracitado artigo

Anônimo disse...

Mim?

Anônimo disse...

Só não vê quem não quer que as Forças Armadas estão fadadas a acabarem de vez... se vir toda essa maldade que estão prometendo, somente otário mesmo pra querer ser um escravo concursado da nação... se fizer como as polícias militares com cumprimento de horário semanal e outros benefícios comuns aos civis, naturalmente vai acabar a obrigação da atividade exclusiva e daí, vocês vão ver a zona disciplinar que os quartéis vão virar...

Anônimo disse...

Verdade somos acéfalos e ainda não podemos lutar pelos direitos.

Anônimo disse...

Que venham os 35 anos. Vamos dar o sangue ! Vibrar muito pois não trabalhamos muito. Eu gosto de ir no quartel todos os sábados preparar os documentos para a semana que entra . TAF para mim é apenas diversão . Gosto muito das missões que exigem preparo físico . Gosto de correr de calça e coturno ! Sou muito feliz como militar do Exército. Parem de reclamar e se doem para a profissão .

Anônimo disse...

Mas vocês não queriam o impeachment?

Anônimo disse...

Kkkkkkkk...olha, procure os Alcoolicos anônimos urgente...vc está precisando muito. Ninguém aqui está dizendo que não gosta da profissão, apenas estamos revoltados com a retirada de direitos legítimos sem chance de defesa.

Anônimo disse...

Kkkk, são os partidos de ultra direita que estão nos fu..... mais uma vez, e tem elemento limitado bravejando contra os comunas! Exemplo clássico de como a lavagem cerebral funciona em incautos!

Anônimo disse...

.

acp

Há quase vinte 20 anos acabou a aposentadoria parlamentar com oito 8 anos de mandato:

http://www2.camara.leg.br/comunicacao/assessoria-de-imprensa/aposentadoria-de-deputados
http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1997/lei-9506-30-outubro-1997-322179-norma-pl.html
http://www2.camara.leg.br/a-camara/conheca/camara-destaca/55a-legislatura/no-exercicio-do-mandato/plano-de-seguridade-social-dos-congressistas-pssc

Evitar escrever o que da realidade discrepe.

Note-se que eles podem usar o tempo de mandato para melhorar a aposentadoria geral.

acp

.

Anônimo disse...


.

acp

Já existe contribuição e colaboração de Militares e servidores civis. 11% do bruto por mês. Mesmo já na inatividade.

acp

.

Anônimo disse...


.

acp

https://twitter.com/marmilbr/status/777930696581058560
#proteçãosocialdosmilitares

acp

,

Léo disse...

Ladrões,pixulequentos,mensaleiros, Quadrilheiros,saqueadores dos nossos impostos.Ratos de esgoto.Lularápio, tem coragem de expulsar o Zé Dirceu,ou melhor, o Zé da Botica do partido dos ratos vermelhos? Você formou uma quadrilha, não para tirar miseráveis da miséria, mas para incluir na roda dos ricos os porcos imundos,canalhas Saqueadores do Brasil.Essa corja chamada de Petralhas. Lixos... Escória!!!

Anônimo disse...

Anônimo de 29 de setembro de 2016 19:10
Partidos de ultra direita? Pelo jeito quem sofreu lavagem cerebral foi o senhor, pelo que eu saiba não existe no Brasil partidos de direita, ainda, já que os petistas e esquerdistas de plantão fizeram a maioria do povo brasileiro perceber que sempre foi de direita mas não sabia. Grato a vocês por isso.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics