2 de agosto de 2015

'Nunca pedi propina', afirma Almirante Othon Luiz

ELETRONUCLEAR
PRESIDENTE DA ELETRONUCLEAR SE DIZ ‘PROFUNDAMENTE CONSTERNADO’
ALMIRANTE ESTÁ PRESO POR SUSPEITA DE TER RECEBIDO R$ 30 MILHÕES NAS OBRAS DE ANGRA3 (FOTO: REPRODUÇÃO)
Preso desde terça-feira, 28, quando foi deflagrada a 16ª fase da Operação Lava Jato, o presidente licenciado da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, negou à Polícia Federal ter recebido propinas para facilitar o acesso privilegiado a construtoras no contrato de construção de parte das obras da usina de Angra 3. Ao determinar a prisão temporária do almirante, o juiz federal Sérgio Moro levou em consideração as acusações da força-tarefa da Lava Jato, que afirma ter mapeado R$ 4,5 milhões em propinas recebidas pelo almirante reformado.
Os investigadores suspeitam que o presidente licenciado da estatal pode ter recebido até R$ 30 milhões de empreiteiras que integram o Consórcio Angramon. Os recursos teriam transitado por empresas de fachada até aportar no caixa da Aratec Engenharia e Consultoria, fundada pelo almirante, hoje sob controle de uma filha dele.
No depoimento prestado nesta quinta-feira, 30, Othon Pinheiro afirmou que “nunca recebeu nenhuma orientação de alguém da Eletrobrás, do Governo Federal ou dos partidos políticos para que cobrasse das empresas que compunham o consórcio Angramon alguma doação a políticos ou partidos”.
Pinheiro declarou ainda que “nunca solicitou ou exigiu qualquer vantagem econômica para si ou sua família”. Diante das acusações de que teria recebido propina, o presidente da Eletronuclear afirmou estar “profundamente consternado, pois nunca agiria dessa forma”. Ele argumentou que tem ‘uma atuação profissional reconhecida e de longa data’. Othon Pinheiro é referência no meio acadêmico brasileiro em energia nuclear.
Ele afirmou que resistiu e não cedeu a ‘grandes pressões’ quando a construtora Andrade Gutierrez resolveu paralisar as obras de Angra 3. Se houvesse algum conluio, exemplificou, ‘não teria os embates que teve em todo esse processo’.
Leia mais
O almirante argumentou ainda que possui conhecimentos que lhe permitiriam ganhar “muito mais do que os valores que o acusam ter recebido”.
Othon Pinheiro defendeu, do ponto de vista econômico, a metodologia usada no modelo de construção de Angra 3. Segundo ele, “o que se pagou em Angra 2 daria para construir duas usinas de Angra 3 e ainda sobraria R$ 5 bilhões, segundo dados da Aneel, referidos a dezembro de 2012″.
Ele afirmou que desde antes de 2005 já prestava consultoria por meio de sua empresa, a Aratec Engenharia, e que, ao entrar para a Eletronuclear deixou a empresa para a filha, Ana Cristina, que tinha interesse em abrir uma companhia na área de traduções. Sobre os pagamentos à Aratec listados pelo Ministério Público, ele afirmou que “são relacionados a trabalhos prestados por sua filha na área de traduções, ou de engenharia por parte de seu genro”.
O almirante disse que seu afastamento da estatal, em abril, ‘foi motivado pelo interesse de não prejudicar a Eletronuclear’, a partir da citação seu nome na delação premiada do ex-presidente da Camargo Corrêa, Dalton dos Santos Avancini. (AE)
DIÁRIO do PODER/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

Tá de sacanagem...se tiver como explicar as coisas para a PF e o Juiz Sergio Moro ok, se vier com esta conversa de recruta vai mofar na cadeia.

Anônimo disse...

Eles que deram porque quiseram... eu não caço, mas se acha o bicho morto....

Anônimo disse...

Eu também "NUNCA PEDI PROPINA". Mas a diferença é que nunca tive uma filha tradutora e um genro engenheiro - rsrsrsrsrsrsrs
QE da Fronteira

Anônimo disse...

Almirante , vai chutar paisano vai kkkkkk

Anônimo disse...

Os delatores ou colaboradores "premiados" não são anjos e faziam as mutretas corrompendo e se colocando como "vítimas" nas transações das empreiteiras com os órgãos governamentais. Agora que foram pegos, viraram donos da verdade absoluta? Eles podem aproveitar a oportunidade e "detonar" qualquer um que não tenha colaborado com a ganância deles. Nada a perder, pois serão condenados do mesmo jeito, com algumas mordomias, e ainda com muito dinheiro bem escondido e distribuído com os laranjas.

Anônimo disse...

Coitadinho do almiraaaaante!!!!Agora o sr vai sentir o peso da mesma mão de ferro que utilizava com seus subordinados.....Santo Juiz Sérgio Moro.....Sgt

Anônimo disse...

"nunca pedi" tá e ai....recebeu?

Anônimo disse...

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Publicado em 02 Ago 00

Recado às Legiões

Mensagem para profunda reflexão da área militar postada pelo jurista Antônio José Ribas Paiva, defensor da intervenção constitucional e do poder instituinte, em vários grupos do Whatsapp,:

"Os comandantes militares, durante mais de uma década, ignoraram o Foro de São Paulo, que nas sombras, se fortaleceu e tomou o poder no Brasil e no restante da América Latina. Os frutos dessa omissão indesculpável são os mensalões, petrolões , eletrolões e o enfraquecimento das democracias. O " convênio" , firmado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo com o Ministério das Cidades, para dificultar reintegrações de posse, é ação do Foro de São Paulo, para proteger a guerrilha urbana e conflagrar a sociedade. Os comandantes precisam garantir a nação contra a guerrilha do Foro de São Paulo, ou serão cobrados pela história".

Anônimo disse...

No dia em que alguém errado confessar que errou, nesse dia o mundo será melhor, ou seja, não necessitaria de LAVA JATO, e sim de pessoas honradas, então Almirante com todo o respeito, vá se catar isso é apenas a sua defesa.

Anônimo disse...

Talvez o almirante não saiba que PEDIR ou ACEITAR RECEBER é crime igual. Filhos de gente honesta não tem a sorte de alguns iluminados que em determinados períodos angariam fortunas.

Ao anônimo que diz serem os delatores pessoas do crime, disse o óbvio, demonstrou profundo desconhecimento no instituto da delação premiada.

Anônimo disse...

Estão crucificando um santo como o Lula e sua Corja kkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Estamos passando uma fase excepcional na história. Grandes empresários, diretores e políticos do topo da "pirâmide do poder", se achavam intocáveis, deuses e faraós, achando que eram muito espertos em esconderem os rastros dos desvios, mas não. Basta um juiz com caráter e dignidade com vontade de cumprir a Lei. Esperamos que as investigações e punições não fiquem esquecidas pelo caminho, pois as máfias são grandes e poderosas.

Anônimo disse...

cara eu não sei como a nossa Justiça é tão falha, como deixa prender um homem tão Santo, tão bahm como este almirante, ele é um anjo, snif, snif.....

Anônimo disse...

Tenho certeza que nenhum corrupto - político ou empresário - pede propina. O sujeito não chega para o outro e diz: "Ô, fulano, quero propina para assinar o contrato"; "Fulano, quero propina para você ganhar a licitação".

Tem de analisar as "consultorias", os aditivos, os "presentinhos"...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics