13 de abril de 2016

Acreditem! Planalto discute hipótese de decretar estado de defesa! Chegou a nossa vez de dizer: “Não vai ter golpe!”


Dilma e seus assessores estão perdendo o juízo diante da possibilidade de derrota no domingo. Há celerados querendo criar agitação até nos quartéis

Prestes a perder a Presidência da República, parece que Dilma Rousseff pode também perder o juízo. E está com um problema grave: cerca-se de assessores que são piores do que ela própria, receita certa para o desastre, especialmente quando não se é, assim, um Schopenhauer da política, e as ideias são mais curtas do que o cabelo. O Palácio do Planalto — Dilma e seu entorno — passou a debater a ideia de decretar, pasmem!, estado de defesa contra o que chama “golpe”. A hipótese — que tanto eu como Demétrio Magnoli tratamos com ironia —, acreditem!, passou a ser debatida com a seriedade possível pelos “companheiros”.
E isso não é um falso alarme! Os feiticeiros estão operando!
É coisa de celerados. Mas atenção! Até esse “estado de defesa” seria um truque. Explicarei tudo. Antes, vamos ver em que ele consiste.
A medida, que é executada pelas Forças Armadas, está prevista no Artigo 136 da Constituição. Transcrevo trechos:
Art. 136. O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, decretar estado de defesa para preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza.”
Contam-se entre as medidas do estado de defesa:
restrições aos direitos de:
a) reunião, ainda que exercida no seio das associações;
b) sigilo de correspondência;
c) sigilo de comunicação telegráfica e telefônica;
E, ora vejam, podem se realizar prisões por crimes contra o estado, respeitadas algumas disposições.
Cumpre lembrar que, decretado o estado de defesa, o presidente tem 24 horas para submeter o ato, com a devida justificativa, ao Congresso, que deve examiná-lo em até dez dias. Se o decreto for recusado, fim de papo. Não há estado de defesa.

Então vamos ver
Hoje, enquanto escrevo, o governo avalia que vai perder a batalha do impeachment. Os petistas sabem que não será o Senado a segurar Dilma.
A presidente, seus assessores e o comando do PT querem dar verossimilhança à farsa que inventaram, segundo a qual está em curso um golpe no Brasil. Para tanto, é preciso fabricar o “fator militar”, que inexiste.
Leia também
Manifestações: Dilma alertou comandantes militares sobre possível decretação de 'Estado de Defesa'
Fator militar
Falemos dele. As Forças Armadas já fizeram saber a quantos interlocutores buscaram a sua opinião que se manterão no estrito cumprimento da Constituição. Segundo o Artigo 142, elas se destinam “à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.
Mas, para tanto, é preciso que a lei e a ordem — as da Constituição, não aquelas emanadas da vontade ou do chilique do governo de turno — estejam sob ameaça. E, obviamente, não é o caso.
Não será obedecida
Se Dilma chamasse hoje os militares para ir às ruas para reprimir brasileiros pacíficos, creio que eles não a obedeceriam, não é mesmo? Caso obedecessem, seria o Congresso a recusar o decreto. Em qualquer das duas hipóteses, a presidente ficaria falando sozinha.
E aí está o busílis. O PT decidiu que não vai apear do poder segundo, vamos dizer, a normalidade burocrática para o caso. É preciso criar um ritual traumático que caracterize, então, o golpe que nunca existiu. Se, para tanto, for preciso criar agitação nos quartéis, por que não?
E notem que essa perspectiva não se dá apenas na possibilidade de Dilma decretar o estado de defesa, mas de, eventualmente, o próprio Temer, na Presidência, precisar recorrer a tal instrumento se as esquerdas cumprirem a ameaça: ou não estão dizendo por aí que, se Dilma for deposta por impeachment, seu sucessor não governa?
O próprio advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, chamou o eventual governo Temer de “ilegítimo”. Afrontando a Constituição e a Lei da Improbidade Administrativa (8.429), Dilma chama o vice abertamente de golpista, dentro do Palácio do Planalto, cercada por seus acólitos.
Os que se alinham com a defesa da Constituição, do estado de direito e da democracia têm de repudiar de pronto essas armações.
Os petistas perderam completamente o juízo e agora investem no confronto para criar a mímica de um golpe que não existe nem existirá. E isso, sim, é golpismo escancarado.
Chegou a nossa vez de dizer aos petistas: “Não vai ter golpe”.
Veja/montedo.com

19 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia, um lado e principalmente o outro, caso seja decretado o impeachment, precisará dos milicos para manter a ordem dessa bagunça que se tornou o país, nós temos que lembrar que somos todos brasileiros, alguns enganados com programas que incentivam ao não trabalho, com bolsas tudo, como por exemplo gás, família e etc, bota esse povo para trabalhar, quem viver verá.

Anônimo disse...

http://www.alertatotal.net/2016/04/o-brasil-nas-maos-do-stf-entre-guerra.html

Tendo o MST e MTST lançado o país numa situação infernal, caberá às Forças Armadas (FFAA), estas mesmas FFAA a quem muitos apelam como se ainda fossem aquelas de 64, decidir de que lado estão. Já disse e repito que não confio no Exército. Nada significam para mim suas manifestações dizendo que "vão manter a ordem" e "respeitar a constituição". O Exército fundamenta-se na hierarquia e na disciplina. Isso, nem o PT conseguiu mudar.

Apontada a saída da Ditadura do Judiciário, o Exército vai sim, voltar-se contra o povo. Se o STF disser que aprova a decisão da Câmara e do Senado de tirar Dilma do governo, o Exército precisará, nos campos e nas ruas, enfrentar o PT.

Anônimo disse...

Bah. A veja. essa não vale.

Anônimo disse...

Se este ato for feito, o q acontecera com as FFAA?

MESSIAS DIAS disse...

Os Comandantes militares estão agindo como determina a constituição e a boa prudência. Eles, os políticos, que resolvam a política. O mais importante, de olhos abertos, é termos a vitória da democracia.
Espero que esses mesmos comandantes, que já desenharam algumas mudanças propositivas para as FFAA, no tocante ao Auxilio Moradia, posto acima na inatividade e o descongelamento do adicional de 1% ao ano, por tempo de serviço, consigam, esses objetivos de melhoria na qualidade de vida dos militares, Usufruindo da credibilidade que possuem, pela demonstração de respeito ao Estado Democrático de Direito.
Na cozinha interna, torço, que esses Cmts façam, com que todos os STen/Sgt, das 3 Forças, tenham um mesmo plano de carreira. Também acabem com os abusos e mordaças das promoções, por meio do cumprimento dos princípios da administração pública.
"Nunca deixem que lhe digam que não vale apena acreditar nos sonhos que se tem; que os seus planos nunca vão da certo"
São os meus votos para os Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica!

Anônimo disse...

michel temer e tao quanto pior que dilma. temos que ter novas eleiçoes! michel presidente e eduardo cunha vice?! e uma discrepancia!

Anônimo disse...

Sim pessoal, Isso quer dizer qua vamos arrastar a patroa pelos cabelos e tirar do trono? Defesa do brasil contra as almas sebosas?

Anônimo disse...

Sinceramente, se for para escolher, prefiro a "ditadura do judiciário", a que um Anônimo se referiu acima, do que a "democracia do PT".

Anônimo disse...

Então, aquela notícia da possibilidade de não pagamento da primeira miséria do aumento salarial deve ser para atear fogo nos quartéis? nesse Brasil com esse governo tudo é possível. Eles querem comunismo e falam em democracia; falam em Brasil e usam bandeiras vermelhas; na frente dos eleitores esbravejam contra os bancos e empresários e nos bastidores se juntam todos para roubar.

Anônimo disse...

" que já desenharam algumas mudanças propositivas " kkkkkk , vai ficar só no desenho .... e quanto ao estado de defesa petista , eu não obedeceria , qualquer represália peço asilo numa embaixada de preferência a americana ...

S Ten Eng Marcos Pinto - RJ

Anônimo disse...

Está bem assessorada com sua corriola mais o agitador politico 51.
IV

Anônimo disse...

O foco do momento tem que ser a retirada desses PTistas corruptos do governo, depois, resolve-se o problema do Temer, pois já estaremos no lucro. Não adianta comer o mingau quente numa colherada só, tem de ser pela beirada. Esses PTistas planejam se perpetuar no poder, um segurando a vez para o outro, sendo que só o sem-vergonha do LULA governa, ele só iria sair do governo na morte, tipo Cuba. E o "zé povinho", com o seu Bolsa Família, fica cada vez mais preguiçoso e "ferrado", além do planejamento de extermínio da classe média. A minha conclusão é de que este PT tem mesmo que se explodir. Ainda existem certos artistas que vivem na "teta" deste governo para defendê-lo, como se fossem "bons moços".

Léo disse...

Escrevam aí:domingo veremos, no mínimo,380 votos mandando esse governo corrupto sair pela porta dos fundos da casa que verdadeiramente pertece ao povo brasileiro:o Palácio do Planalto.Ladrões, Quadrilheiros,corruptos, partícipes de organização criminosa.Saqueadores do Tesouro Nacional.Fora da casa do povo.FORA!!!

Unknown disse...

Cocordo plenamente com Voce foi o PT que desmantelou a base Militär com sua democracia assim seja sera os militares a guerriar com os Petista para nos manter a Paz .

Unknown disse...

Isso nao vamos deixar acontecer eleicoes diretas ja, tirar um lixo e colocar outro!!! Nao nao queremos tudo limpo faxina geral.

sgt disse...

MENOS PESSOAL, não há razao para nos metermos nese processo de impeachment.

ahhh sgt, vc é pró-oposição? Não, por mim a Dilma continuaria o governo.
Mas a casa representada pelo povo tem competência para decidir o que fazer, impeachment ou não.

só não quero ficar anos sem aumento e perder mais dinheiro...

obrigado.

Anônimo disse...

Domingo, vai ser o dia de mandar o Lula enfiar o plano dele no "fiofó". A Dilma sai por uma porta,ele foge pela outra e o restante das ratazanas saem pulando para outros partidos, tudo dentro da Lei. Se os zumbis partirem pra porrada,já estou de panela na mão. Panelaço neles!

Eu disse...

Quem toma iniciativa são as pessoas que tem poderes.

Carlos Camilo disse...

Agora ela quer apoio dos militares? E o apoio que os militares vêm reivindicando há tempos, com um salário que é o baixo do serviço público. Quando dá um reajuste, é totalmente minguado e dividido por quase todo o tempo de serviço desse servidor. Agora é tarde, espero que todos os colegas não caiam nessa furada, recusem-se a sair dos quartéis se ela decretar esse estado de defesa. Ela num gesto de represália, ferrou com a nossa classe!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics