5 de abril de 2016

Sargento do Exército passa mal e morre após teste de avaliação física


São Luís (MA) - O segundo sargento José Adilson Ferreira, do 24º Batalhão de Infantaria Leve,  faleceu na manhã desta terça-feira (5). 


O militar, que era músico e tinha 47 anos,  passou mal após realizar a corrida do teste de avaliação física (TAF), realizado regularmente pelos integrantes do Exército. 

A causa da morte não foi informada.

96 comentários:

Anônimo disse...

Quem sabe o Exército convoque novamente uma comissão de atletas para avaliar e aumentar os índices do TAF novamente. Lamentável. Meus sentimentos à família do militar.

Anônimo disse...

Uma covardia ocorre diariamente, quando obrigam os militares a realizarem testes de educação física de quem tem idade de 30 anos, essa porra de TFM mudou pois a Escola de Educação Física consulta os melhores para fazer as suas pesquisas. Resultado, o exército matando pai de família, pois a maioria querem realizar por depender de uns pontos para a promoção. Vivemos num mundo CÃO. Acorda Exército, pois necessitamos de exército atuante e preparado para atuar contra esses Ptralhas que estão detonando o nosso Pais.

luis carlos albuquerque - 1º Ten QAO 88 disse...

Em Santa Maria - RS (no CISM), na semana passada, um 3º Sgt QE também faleceu no TAF e a imprensa não comentou nada.

Anônimo disse...

A Responsabilidade é de quem, no mínimo vão dizer que é do militar.

Anônimo disse...

Sempre ocorreu isso, porém, hoje Blog e as Redes Sociais divulgam, para que outros não sofram e tenham o mesmo fim. O Exército na era PT esta criando monstros a cada dia, digo, vitimas.

Anônimo disse...

Lamentável... O EB é muito atrasado, será que ninguém vê isso?? Várias outras formas de atividade fisica e condicionamento,mas só conseguem pensar em corrida.. Muito despreparo em um lugar só....ta louco!

Anônimo disse...

Pois é. O Exército oferece a todos, indistintamente, um horário para TFM. Poucos usam. É dever do militar manter-se em bom condicionamento. Eventualmente , alguém morre. A culpa, claro, é do EB, que não pode ser personalizado. Talvez, em época de guerra o preparo físico não seja necessário e acaba-se com essa loucura de correr por longuíssimos períodos de 12 minutos.Lamenta-se pela morte, mas não se deve culpar o sistema porque não se gosta de atividade física, coisa cada vez mais comum no meio militar.

Anônimo disse...

Este TAF é uma vergonha, a frequência dele pior ainda, seus índices são altos e a metodologia de conceituação injusta (privilegiando a performance de resistência e desconsiderando a força), perece até que se estivermos em guerra só iremos correr. Não há exame médico apropriado para a atividade na forma e constância aplicada.
Somente quem está dentro sabe, mas a verdade é que muitas das atividades que fazemos contamos com a sorte, pois por vaidades e outras situações, a doutrina raramente evolui positivamente, enquanto não houver feedback em situações como esta (TAF) e ficarmos no EU mando vocês obedecem, veremos muitas destas situações, infelizmente.

Anônimo disse...

Vejo isso desde q criaram esta aberração. É uma vergonha.
Mas conta a lenda, q um ramo de café, afirmou q tudo é relativo. assim apareceu o TAR, TESTE DE AVALIAÇÃO RELATIVA, em q a pessoa inteligente seria o metroTAR, um pouco abaixo, o centiTAR, um pouco menos, o decaTAR e por final o mili...
Será verdade??????????

Anônimo disse...

Trágico. Muitos outros morrerão, porque o EB é cheio de regulamentos, portarias, exigências etc, mas o exame pré-TAF tem sido apenas uma simples entrevista, na qual nem a pressão é verificada pelo médico.

Sgt EsSA/1999 disse...

Pessoal, a pratica esportiva é regulamentar e benéfica. Concordo que os indices antigos eram melhores para a avaliação e qe hoje conseguir E é mais dificil.

nós aumentamos nossos índices quando colocamos os "gordinhos" e os que não realizam TFM, que não tem preparo, com menções MB ou E. Com essa "camaradagem" prejudicamos quem realmente executa e se prepara. Pro EB geral tirando E é sinal que tá facil demais...

Eu preferia que TAF e TAT fossem apenas APTO E INAPTO, mas daí colocaríamos todos aptos. melhor que fosse apenas apto e inapto

A INFANTARIA COBRAVA MUITO, OUTROS JA NAO COBRAVAM. DEPENDE DONDE SERVE

Anônimo disse...

Paulo R/R.
Isso é mesmo uma vergonha! O militar, na FAB também acontece isso, passa por uma inspeção de saúde mal feita, principalmente os praças, sem saber que se encontra doente, é-lhe imposto o teste físico (TAF), anualmente, aí sim, querem que este seja muito bem feito, o que se o militar não tiver conhecimento de fora, de um médico particular que ele pagou, e "cair na telha" de fazer o que o avaliador mandar no teste, acaba sofrendo um sinistro. Isto quase aconteceu comigo, pois após correr nesses testes, todo ano eu sentia um sintoma estranho e pensava ser normal, até que por acaso numa consulta a um cardiologista particular, este me passou teste de esteira, então, fiquei sabendo que estava com problema de pressão só quando corria por mais de 7 minutos, a pressão disparava. Nos testes físicos, cansei de correr por mais de doze minutos, por isso os sintomas estranhos. Corri muito risco, segundo o médico particular.

Saulo disse...

Tem que se olhar com muito cuidado este caso. Existe um exame de saúde OBRIGATÓRIO antes de qualquer TAF. Portanto, se ele estava executando o TAF, deveria estar liberado para tal atividade. Seu falecimento é triste, mas começar a colocar a culpa neste ou naquele, criticar a Instituição por exigir este exercício ou até achar que os índices são fortes, e demasiadamente exagerado e alarmista.

daniel disse...

Primeiramente gostaria de externar meus pêsames à família do sgt.
Em vez das Forças Armadas promoverem a sgt os atletas profissionais, por que não investem nos militares da ativa e inativos com programas de atividades físicas adequados à idade e estado físico? Teste Físico sem o devido preparo é no mínimo, irresponsabilidade, não do militar mas da OM. Enquanto aqui na vida civil tem professores até nos parques dando aulas de graça para idosos e qualquer idade promovendo caminhadas, corridas rústicas,..etc nas Unidades Militares não se faz nada em prol do bem estar(saúde). Resultado: militar com excesso de peso querendo fazer cooper e morrendo. O mesmo se dá aos "atletas de fim de semana" que frequentam campos de futebol de bairro ou academias e não tem informações corretas de aquecimento prévio ou nem fazem uma bateria de exames médicos para saber se está apto a fazer exercícios físicos.
Eu tenho 55 anos de idade, sou reformado e participo de corridas de 10km e 25km mas para isso faço exames médicos e faço treinamento adequado. Além disso, não há obrigação nos resultados.

Anônimo disse...

Mais uma vítima de TAF no exército.

Anônimo disse...

Eu acho que ao menos antes do inicio do tão temido TAF, que é regulamentar, até ai tudo bem! porém, deveria ser observado que um militar de têm uma determinada idade (acima dos 36 anos) não poderia realizar tal teste, com o mesmo período de tempo dos demais, que atualmente é de 12 (doze) minutos e sim, 15 (quinze) minutos, pois o sistema cardiovascular de um militar de 40 anos que normalmente não suporta o mesmo stress físico que um militar de 20 anos de idade.

Anônimo disse...

Esse exercício físico militar o chamado TAF, só é exigido para os praças e principalmente para os sargento temporário, para os oficiais é o chamado TOF como cansei de presenciar vários oficias nem fazendo e ganhando sua menção de excelente, na marinha para os temporário não é nem mais exigido, pois eles entraram na força, pois dentro dos quarteis eles não tem um profissional. Por não concordo com essa porra de TAF, se fosse para todos mas quem paga o pato é sempre os praças

almiro rogério disse...

A causa da morte foi que após ter corrido o TAF ele sofreu um AVC, foi encaminhado as pressas para o hospital mas não resistiu e veio a falecer.

Anônimo disse...

Lamentável!

Aproveitando a oportunidade: alguém aqui poderia me esclarecer por que o EB prioriza a corrida para o preparo do militar? Pois, se olharmos ao redor, veremos que os militares com melhores índices no TAF são magros (quase raquíticos) e sem muita massa muscular. Aí eu pergunto: na guerra o militar vai ficar correndo do inimigo? correndo da "metralha"? Agora imaginem um militar magrinho, bom corredor, carregando sua mochila, seu fuzil, ou peça do morteiro, ou metralhadora, ou algum companheiro ferido!!

Não seria o caso de reavaliar essa priorização da corrida?

Anônimo disse...

no 1bis em 2007 nos corríamos 1;20 min todos os dias com direito a corridao de 20 km nas sextas toda semana, mais 1 hora de natação fora as patrulhas semanais! mas eu tinha 22 anos na epoca, agora pra um senhor de 50 é mais complicado, eu sinto muito pela perda de um irmao de farda, nossa ffaa tem que cuidar mais dos seus soldados em todos os aspectos pois deram o sangue pela patria!.
minhas condolências!

Anônimo disse...

Só esclarecendo... O Sgt que morreu em Santa Maria (CISM), não estava fazendo TAF e sim TFM, já apresentava problemas cardíacos e estava fazendo exames indicados pelo medico que fez exame pré taf... Infelizmente Fatalidade... Nada de errado., somente fatalidade...

Anônimo disse...

Corrida é para quem foge do perigo.

Anônimo disse...

Ao camarada que foi sarcástico dizendo dos LONGOS 12 minutos, a ele só tenho a dizer que o tempo está correto, porém a distância a ser percorrida não. Existe um chamado teste de Cooper, onde após muitos anos de estudos estabeleceu-se que uma pessoa normal, em sua plenitude física, deve ser capaz de correr 2800m em 12min....
Ou seja, em um TAF JUSTO, esse seria o índice para a menção máxima. Mas o EB realizou testes com atletas de ponta de sua escola de educação física, e estabeleceu o indice maximo de 3250m, diminuindo 50m a cada 3 ou 4 anos a mais na idade do militar. Esse indice gera uma pontuaçao que computa para promoções, ou seja, você pode ser um militar excepcional, mas isso não importa, agora se você é um cavalo na corrida acabará se beneficiando.
Então se quiser não quiser ser promovido 1 ano depois dos primeiros da sua turma é melhor se matar na corrida

Anônimo disse...

DEPOIS DOS 40 ANOS, AS INSPEÇÕES DE SAÚDE DEVERIAM SER MAIS RIGOROSAS E EXIGIR TESTE ERGOMÉTRICO.

Anônimo disse...

Eu só faço TOF...

Anônimo disse...

O TAF é uma vergonha...
Já matou muitos e até quando vai matar com estes indices absurdos que são exigidos dos militares.
Tem que processar a OM e a instituição pelo absurdo dos TAFs.
Basta disso.

Anônimo disse...

Só se for no seu exército seu ........ .energúmeno.

Anônimo disse...

Meus sentimentos a família nesta hora tão difícil, em relação aos comentários infelizmente na grande maioria a culpa é nossa mesmo pois negligênciamos nosso treino e na hora do TAF pensamos que somos atletas, sei que teremos que melhorar muito em todos os aspectos e em todos os postos e graduações, e isso só depende de nós mesmos, vamos conseguir isso com profissionalismo e não nos escondendo de nossas responsabilidades. Devemos agir sempre como profissionais pois é assim que gostamos de ser tratados.

Anônimo disse...

Concordo com o TAF dentro da força, mas acho que o método aplicado é muito injusto pois a diferença de de um militar de 23 anos e muito pequena para outro de 47 anos, na época que foi mudado o TAF foi pedido voluntários para realizar o teste físico, as unidades enviaram os militares com maior aptidão física pois os outros não foram voluntários a fazer o teste, dai essa situação de militares de mais idade morrendo, pois a cobrança é muita nas maiorias das unidades, esse TAF foi maquiado com atletas e náo dos militares ditos normais.

Thales Megale disse...

Se o militar realizar seu TFM todos os dias isso não irá acontecer. Muitos militares não realizam o TFM diariamente e depois querem conseguir índices acima de seu condicionamento físico. Quando o militar entra para o Exército ele já sabe como funciona e depois fica reclamando. Quer tirar Excelente no TAF, então pratique o TFM diariamente !!! Pare de reclamar !!!

Anônimo disse...

Acredito que com 47 anos não deve fazer mais que uma corridinha no passinho da saúde, sem tempo, se o guerreiro insistir em fazer algo mais, deve apresentar não um pre-taf, mas um exame muito mais detalhado e correr num grupo a parte na faixa etária dele é com uma UTI móvel do lado, não estamos em tempo de guerra pra morrer tanta gente assim na atividade física.

Anônimo disse...

Hoje aqui no Hospital de Santiago no RS um colega do 3 R C Mec, quase embarcou teve que ser conduzido as pressas para o instituto do coração. Quase faleceu.

Anônimo disse...

Prezados companheiros de farda, o militar só tem valor quando está na ativa, morto ou invalido não presta pra nada para Exército. Tive uma AVC em 2000, derrame cerebral, fiquei entre a vida e a morte, mas as burocracias do EB impede de um tratamento adequado, ou especializado, exames como tomografia computorizadas que nem FUSEX pode pagar.Perdi minha promoção de QE, uma vez estar apto para promoção, hoje luto pois o Exército quer me tirar um beneficio o Auxilio Invalidez, tudo isso porque somos praça, se fosse Oficial teria um tratamento melhor e com com todo os benefícios. Referente o exame para TAF, é como uma consulta sem medir a pressão, com isso irá morrer muitos militares ainda no TAF, alguns militares obesos que fazem TAF também, em Campo Grande MS um ST morreu fazendo TAF depois da corrida passou mal e faleceu.

Anônimo disse...

Como eu nunca fui atleta de alto rendimento, sempre procurei me preparar para um TAF "B" e mantive sempre essa menção como minha meta. Perdi pontos com isso? Claro que sim, e consequentemente tive outras perdas, porém hoje estou na reserva. Não vale a pena morrer por uma instituição que não te dá valor.

Sgt disse...

Pessoal servi neste quartel, graças a Deus fui tranferido, era visto que ia acontecer um problemas desses, comando autoritário, praça tratado como lixo. Meus sentimentos a famlia, Sgt Adilson grande ser humano, DEud esteja contigo.

Anônimo disse...

Concordo contigo. Como Cmt SU de um BLog, eu tive Sd que no TAF fazia 3.3 Km, disputava Olimpíada da Brigada, etc. Agora, no campo, com mochila, capacete, coturno e fuzil, o Sd não aguentava uma simples marcha de 8 km nem por decreto. Outra coisa desta geração que está chegando à tropa agora: todos bombados cheios de anabolizantes, seja Sgt, seja Asp. Se fizerem uma marcha equipados fico sinceramente temeroso de ocorrerem novos falecimentos, pois muitos desses jovens já estão com deficiências em alguns órgãos do corpo por conta da bomba. O TAF deve ser revisto, sim, para equilibrar parte aeróbica com anaeróbica, mas sem mimimi tb.

Major 99 AMAN disse...

Amnahã dia 06 Abr será realizado o TAF no QG 5Rm/5DE, detalhe por contenção de gastos foi proíbido o TFM regular, sendo realizado apenas uma vez na semana, então cenário perfeito para mais uma morte, correr nesse índice rídiculo, sem treinamento por gastos. Esse Exército!!!

Anderson F disse...

Deus conforte a família. Mas infelizmente a falta de uma boa administração pública militar traz reflexos em aspectos da carreira do militar, seja no condicionamento físico, nas suas atividades profissionais, promoção, etc. Não podemos culpar o partido A, B, pois não é de hoje isso. Claro que no período ditatorial a caserna tinha seus benefícios, mas acabou e as mazelas internas ficaram expostas.

Anônimo disse...

Fala sério só bobo cai na pilha e faz TAF o que manda é o "TOF" aprendemos com os apadrinhados de Brasília, não dá pra levar essa Instituição a sério!!! sentimentoa a família que é a única que sai perdendo!!!

Anônimo disse...

Pra vc que diz que o EB não tem culpa.
Olha o pré TAF nas OM é um mero olhar decima abaixo que o medico faz, quando não publica sem o militar nem ter ciencia de quando fez.
Tempo para o TFM só tem em OM ADM e para OF apartir de Cap que não tira serviço pq o praça tá sempre "Emtubado"
Agora TAF baseado na media de atletas de alto indice ...parece piada mas o TAF do EB é baseado em atletas de alto indice.
barra 25; flexão de braço 70; abdominal 80; corrida 2800; MENÇÃO B
NÃO EXISTE EQUILIBRIO NOS INDICES, SE SÓ CORRER É IMPORTANTE PQ TEM BARRA,FLEXÃO E ABDO ?

Anônimo disse...

Um companheiro aqui falou tudo. Militar doente ou na reserva não tem mais nenhum valor para o EB e nem para nenhuma outra Força. É como dizem para os PMs, é apenas mais um número! Para evitar essas mortes, deveriam levar mais a sério a Inspeção de Saúde. Deveriam fazer uma bateria de exames de necessidade à vida militar. Mas isso não acontece, faz-se "vistas grossas" para a saúde dos militares e fica-se exigindo condições de atletas a eles. Comigo mesmo houve uma época que não tinha educação física no quartel porque o cmt. queria mais produção, eu trabalhava num laboratório, no ar condicionado, numa bancada de eletrônica, sem ter ed. física e, de repente, me via obrigado a fazer o TAF. Como disseram aqui: é muita irresponsabilidade mesmo!

Anônimo disse...

Outra aberração do TAF atual é considerar como menção final a MENOR menção obtida nos testes. Isso acaba forçando o militar a ter que "forçar a barra" em algum teste em que tem alguma deficiência, a fim de não ser prejudicado em todo o resto.

Anônimo disse...

Esse teste de nada adianta. Vemos tantos militares obesos há anos e que reiteradamente estão na casa dos inaptos e sem serventia em combate.

Marco Aurélio Fabrício disse...

O treinamento físico Militar é uma norma regulamentar que não pode ser ignorada. Estar constantemente em boas condições físicas exige não só do militar, como também de qualquer cidadão, disciplina e regularidade nos exercícios físicos e respeitando o limite. Sabendo ser o TFM ou TAF uma norma regulamentar, o militar tem que se manter preparado para atingir o mínimo previsto para a sua faixa etária. Lembrando que sua vida é mais importante que uma promoção, caso contrário, prepare-se fisicamente.

Júlio Fortes disse...

Bem... de tudo o que for dito, nada trará a vida do prezado companheiro de volta... AVC é uma bomba relógio... pode ocorrer hoje em repouso ou amanhã num esforço físico... O C 20-20 que não revogou a portaria de avaliação do TFM, já prevê a realização do 1º TAF em início de maio, e após o 2º TAF em agosto e o último em novembro... fazer agora no início de abril, voltando de uma temporada de meio-expedientes, férias e transferências, não se demonstra bom senso...o próprio regulamento exorta uma adaptação maior a fim de recuperar gradualmente o preparo... sempre fiz meu "B" contagiante, sempre medindo a pressão ao final, 12:6, isso mesmo, sem forçar nada...

Anônimo disse...

A comissão que estipula os índices do TAF deve ignorar que no exércíto de verdade há militares que passam sua carreira carregando e descarregando caminhão de munição, montando ponte, instalando caixa de marcha de vtr, carregando cubo de roda de obuseiro, etc. Não sabe que o militar praça nessas condições, aos 40 anos está todo ferrado, com hérnia de disco, ombro estourado.
Vivem a ilusão de que a carreira militar se resume a TFM e andar de abrigo o resto do dia.

SGT QE\91 disse...

PESSOAL, há exames exigidos para os acima de 45 ANOS. Devemos nos informar se o militar fez o eletro, a esteira esforço e de sangue.

pode ter sido apenas fatalidade.

ele 2º Sgt com 47a deve ser QE, sabemos que na tropa a exigencia é um pouco menos, sempre busquei o MB mas bastaria o B.

Vamos analisar a situação e nao apenas o titulo da matéria

Anônimo disse...

Faça o TAF "um meio de vida e não um meio de morte", portanto já foi dito, se você não pratica atividade regularmente, não invente, se só caminha no dia a dia, então não corra de jeito nenhum no teste físico. Sua família depende de você e não o EB. Nenhum resultado será melhor que ter você vivo e feliz no convívio diário com todos que lhe querem bem.
Muito sucesso a todos neste ano de 2016.

Júlio Fortes disse...

Correr sim, mas não correr para morrer, o TAF sempre privilegiou a corrida mesmo e o resto ficou como resto... deveria subir a valoração também dos demais objetivos... e é verdade a tabela está muito inflacionada para cima, pois não se tirou uma variável interveniente importante na sua elaboração: o "sprint" dado além das possibilidades em determinadas etapas da corrida, principalmente ao final...as vêzes prolongado, além do necessário... com isso houve o aumento dos índices que podem estar fora da realidade... para os corredores que componham a amostra para fins de elaboração da tabela a corrida deveria ser medida por aparelhos em passada e ritmo cardíaco constantes, que deverá conter os diversos tipos humanos existentes no universo do nosso Exército...se os aparelhos detectarem alterações significativas, desconsidera-se o resultado para fins de composição e atualização da tabela... é o que eu penso...

AndyAG1000 disse...

Fui Sgt por muitos anos e pedi o art150, não importa se vc vai conseguir o E no TAF ou TAT, no final o que vai prevalecer é se vc é um bom puxa saco pois é o conceito que vai lhe promover.

AndyAG1000 disse...

No final o que conta mesmo é se vc é um bom puxa saco pois vai ser o conceito que vai lhe promover.
Fui 02 na minha turma é não vi vantagem nenhuma, o puxa saco vai sempre se dar bem.
É triste mas isso é um fato.

Anônimo disse...

anônimo de 5 de abril de 2016 20:40, mataste a charada companheiro...TAF no EB, com índices a pau e corda só pode dar em m.... ?? aí, só espero que o TAT não cobre o desempenho de atletas de IPSC, com nossas armas de 1ª guerra...hummm..!!

Anônimo disse...

o comentarista de 5 de abril de 2016 20:40 falou tudo....sem mais

Anônimo disse...

A Avaliação Lateral no SGD tá matando mais que o TAF.

MESSIAS DIAS disse...

Meus sentimentos a familia!

Nando Pqd disse...

E exige,só nao é cumprido.

Anônimo disse...

Em respeito ao companheiro que se foi, deixo aqui meus sentimentos à sua família. Mas aproveito pra deixar uma humilde contribuição. Aqui na minha OM o 1º pré-TAF é rigoroso. Na minha faixa etária (51 anos) todos fomos obrigados a fazer uma bateria de exames (sangue, fezes, urina, eletrocardiograma e esteira ergométrica). Diga-se que não é de hoje que esse rigor está sendo aplicado. Estou aqui há 5 anos e pelo menos nos últimos 4 anos tenho sido submetido a todos esses exames anualmente. Lamentavelmente, a realidade das demais OM não deve ser a mesma. Vou me abster de discutir se os índices são corretos ou incorretos, pois não é minha área. O cuidado com a saúde, antes de ser uma ferramenta para obter pontos pra promoção, significa bem estar e um investimento para vida extra-caserna.

Anônimo disse...

Nem toda OM possui o TFM diario, alem disso o pre-taf nao passa de mera formalidade, pois nao se faz nenhum exame aprofundado, na aeronautica se passa um dia no hospital realizando exames cardiologicos entre outros, no EB mal verifica a pressao, fui sgt de eng da ESA passei em outro concurso e deixei a farda, do exercito ainda carrego as dores nos joelhos e um tornozelo frouxo, que torce por qualquer coisa......meus sentimentos a familia........pra mim os exames medicos, a pontuacao e os indices sao os tres que devem ser revistos...

Anônimo disse...

Certamente, você não é da Arma de Engenharia, não é? Tente fazer o TFM quando estiver no trecho, onde o objetivo é atingir a meta de produção. Muitas vezes o regime de trabalho é de 15X4 ou até mesmo 25X5. Vai dizer que a culpa é do Militar que não faz TFM?
A respeito dos índices, penso que deveria ser teste de resistência, do tipo 5 km em 25 ou até mesmo 30 minutos.

Anônimo disse...

220 - (menos) a idade = batimento cardíaco a 100%

Essa fórmula funciona. Sugestão pesquisar e comprar o Monitor cardíaco, existem várias marcas.

Corro todos os dias de 8 a 12 km, dentro da frequência de minha idade 178. (a 100%).

Sabem a quanto batimentos do coração já foi na chegada do taf??

220.

su.i.ci.dio. (imagino as pessoas-militares- que não fazem por razões diversas suas atividades

físicas, a quanto isso vai e também a pressão arterial?.

Sei que muitas pessoas podem mudar esses índices, pois mesmo seguindo o PPQ e os planos

semanais de instrução é uma prática desportiva intensa.

Assim como foi suprimido o meio sugado por lesionar as costas. Assim como foi aprimorado o

abdominal. Podemos evoluir.

Com tristeza, os pêsames à família, aos amigos.

Anônimo disse...

Vai servir em um Batalhão de Engenharia de Construção e veja quantos TFM conseguirá fazer em um ano!

Anônimo disse...

Menos papel e mais atividade física.
Atividade física e tiro não são prioridades...

SgtEsSa/98 disse...

Caro Marco Aurélio, você e outros comentaristas aí de cima, falam como este militar que morreu o tantos outros que não fazem TFM regularmente não o fazem por preguiça ou desleixo. Mas eu afirmo uma coisa, baseado na minha experiência pessoal, gosto muito de fazer TFM, dar a minha corridinha e tal, mas dificilmente consigo fazer isso mais que 2 vezes na semana, seja por conta da escala de serviço, seja pelas missões que se impõe, sirvo em OM corpo de tropa e não é moleza conseguir um tempinho para correr. Não me venha come essa balela de Of de que se não deu no horário do expediente faz TFM em casa, pq isso é só uma maneira de transferir a responsabilidade para o próprio prejudicado.
Além do mais esses índices de TAF são insanos sim principalmente com os militares acima de 40 anos...
Att
Sgt/98

Anônimo disse...

Reformado e corre 25km?!
Mais um que mamou a vida na teta do governo....

Anônimo disse...

Háaaaaa pára... Vc com essa bandeira aí da foto, quer vir opinar sobre o Exército Brasileiro?!?!?!!

Sai dessa!!!!!

Anônimo disse...

Ou faça o TOF como a maioria faz...
EB é uma piada.

Anônimo disse...

Ora bolas. O militar (praça) não consegue PNR. Vai morar nos cafundó do judas. Viaja às vezes mais de uma hora para chegar ao quartel e não pode tomar café porque não há verba para o mesmo. Faz meio expediente por falta de comida e é obrigado a desenvolver suas missões pela manhã, o que muitas vezes o impede de fazer TFM. Aí vem esse teste maluco e dá nisso. Sem falar que o infeliz se quiser fazer um teste ergométrico ou mesmo um ecocardiograma, tem que madrugar nas OM de saúde para conseguir. Mas lá nos altos coturnos tudo é diferente. Polpudas diárias para complementar o salário e quem sabe fazer uns exames particulares?

Kelma Costa disse...

Lamentável!! A família meus sentimentos.

Anônimo disse...

Não fala o q não sabe....tem OM q não se pratica TFM, mas quando chega o TAF, o melico tem q fazer!!!!

Unknown disse...

Existem os reTARdados como vc também.

Anônimo disse...

Um babaca desse não sabe o que fala.Tem OM que cobra o taf e não dá condições.Faz um pré taf no qual o médico da OM olha para vc e diz apto.Deve ser algum babão carrerista. Não sabe de nada e fica defendendo o sistema falido.

Anônimo disse...

O militar, Praça, é obrigado a fazer um teste físico, mesmo não estando em perfeitas condições de saúde, pois se não o fizer, passa todo tipo de constrangimento. Quem aplica estes testes e qual é sua validade para um Exército, exceto as unidades especiais, páras e outras, que vive de expediente e reuniões? Muitas instruções físicas e de lutas no EB são ministradas por pessoas sem as mínimas condições para tal, não tem nenhuma formação. Eu não sabia que a ESA ou AMAN forma professor de educação física ou faixa preta de algo. Mas o curso de educ...não vou nem comentar...é uma piada. Fruto desta falta de profissionais capacitados total, há um Exército despreparado fisicamente e tragédias como estas, que se repetem, são sentidas apenas pelos familiares, amigos e colegas do militar, não pelos Chefes.

milo ceni disse...

Quero responder ao sgt que disse que ele era QE, não, ele era um sgt de carreira que aguardou anos sua promoção a terceiro sgt mesmo já tendo sido aprovado em concurso,para quem não tem conhecimento, tem muitos sgt musicos que esperaram promoção por muitos anos, mas quem quer saber disso, façam como eu companheiros, quando estava na ativa assim que foi possivel, digo assim que alcancei a ultima promoção que seria possivel, passei a apto com restrição, e mesmo nessa situação para quem tem duvida ou medo ainda fui transferido.

Anônimo disse...

Os atuais índices do TAF servem apenas para inglês ver... Pouquíssimos conseguem alcançar um MB real (sem mentir)... Ou seja, o Exército institui índices para atletas, mas quando pomos a tropa em forma vemos um monte de barrigudos e obesos que de cara já contradizem os índices do TAF. Coronéis e Generais, que deveriam dar o exemplo, são obesos e pançudos... O EB finge que tem um tropa fisicamente bem condicionada e os militares fingem que fazem o TAF de verdade... e tudo continua lindo no "Fantástico Exército de Brancaleone". Nunca se esqueçam que estamos falando de Exército BRASILEIRO... do Brasil do "jeitinho"... do Brasil do "gato" de luz... do Brasil da propina para o guarda não multar.... do Brasil do Eduardo Cunha... do Brasil da Dilma... do Brasil do Lula... do Brasil da família Sarney... do Brasil do cidadão com dinheiro que é condenado e não fica preso porque a justiça permite inúmeros recursos até a prescrição do crime, etc, etc, etc... Vcs acham que o EB então não haveria mazelas? Tolos ! Nós militares do Exército BRASILEIRO somos parte deste TODO BRASIL das mazelas !!!

Anônimo disse...

Não sei qual procedimento é adotado aqui e ali mas já tive colega que corria uns dez quilômetros por dia e descobriu, em inspeção de saúde, que era hipertenso.É uma doença silenciosa e pode surgir em qualquer fase da vida. Como as coisas estão péssimas para os militares e a pressão no âmbito familiar também aumentou, o estresse, as contas não pagas e a pagar,as missões obrigatórias sem nenhum tostão no bolso ou ter que pedir mais um empréstimo, etc, tudo leva para doenças cardiovasculares. As pressões para terminar relatórios ou serviço dentro de um prazo apertado, deixando de lado a prática de atividade física, contribui bastante. Mas, os chefes sabedores desses problemas deveriam se prevenir e exigirem exames mais completos antes desse TAF, como acontece em outra Força.

daniel disse...

Anônimo disse...

Reformado e corre 25km?!
Mais um que mamou a vida na teta do governo....

6 de abril de 2016 00:05
Respondo ao anônimo acima. Sou reformado sim e corro 25km(meia maratona). Fui reformado por invalidez(tumor benigno na coluna). Reformado inválido não quer dizer que tem que ser todo quebrado. O dep Bolsonaro é reformado. Não sou atleta de ponta e corro justamente por indicação médica. Comecei correndo 1km e fui progredindo, com ajuda de professor de educação física, e cheguei a correr meia maratona. Nunca mamei na teta do governo. Detesto pessoas que julgam sem conhecer o próximo.

Anônimo disse...

"(...) Coronéis e Generais, que deveriam dar o exemplo, são obesos e pançudos."

Isso é a mais pura verdade.

Neurisvan disse...

Meus pêsames à família enlutada, que encontrem conforto nas palavras de Jesus!

Anônimo disse...

Tudo de ruim ocorre nesses quartéis de infantaria (artilharia, cavalaria...) da vida, comandados por trogloditas que só pensam em sugar o próximo, mas jamais trabalham em benefício de ninguém.

Otrebor ninibo disse...

Por isso que o bizu é papirar senhores kkkkkkkkkk

banda sinfonica disse...

Lamentável, tive a oportunidade de conhecer o Músico Sgt.Adilson.Comprometido com a missão de contribuir com a música na emancipação do homem, especialmente promovendo a música nos ambientes sociais das crianças e adolecentes entre outros.

Anônimo disse...

Civil e ainda de mimimi...

Anônimo disse...

Bem se ve que vc nao sabe nada de Brasilia. Vem tentar fazer o TOF aqui pra ver o que acontece... Vc nao recebe ne B e ainda sai mijado. Vem!

banda sinfonica disse...

Conheci o sargento Adilson. Perdemos um homem engajado na luta por uma sociedade melhor.Acreditava que a banda, seus companheiros e seu intrumento contribuía para a construção de um mundo mais igualitário. Perdemos um companheiro, mas não perdemos s
esperança. Que Deus conforte sua família e seus amigos.

Anônimo disse...

Caro Montedo, venho me solidarizar com a família do nobre Sargento que morreu no cumprimento do dever, porém todos sabem que tem muito Comandante PREPOTENTE que não está nem aí para o problema de saúde dos militares, acha que é macete, e usando da hierarquia e da disciplina e o poder que esses lhe dão ,tenta ridicularizá-los o máximo possível perante a tropa, não levando em consideração o longo tempo de serviço dos militares, esses não tendo como se defender, só resta cumprir as ordens absurdas , às vezes, colocando sua já frágil saúde e/ou sua vida em risco... – No Batalhão de Petrolina (72º BIMtz) o Comandante determinou que os Militares com Problema de saúde participasse do campo ( famoso dia verde realizado este ano 2016) tinham militares com todos tipos de moléstia possível: Hérnia de Disco, Artrose na Coluna, Artrose do Joelho, Cirurgiado do Joelho, Doença Mental etc, lembro que tinha um militar, DIABÉTICO CRÔNICO, obrigado a tomar em quatro em quatro horas insulina, este foi obrigado a levar uma caixa com insulina para todas as instruções, instruções estas que começaram às 07h30 e terminaram às 22h30.
São obrigados a ficarem em pé, enfrente da tropa, durante toda a formatura do Batalhão, que dura em média 50minutos, três vezes por semana, ridicularizando esses na frente da tropa

GUSTAVO SEIJI HATAKEYAMA disse...

2ºTEN QAO HATAKEYAMA.(servi no 15RCMec, 5RCMec, CiaDefQBN/EsIE, 2ºRCGd-REsC, CMM, HGeM, CiaCmdo12RM, CIGS e 16RCMec) Li várias críticas, fico triste pela família do militar...Mas, somente quem pertence à Força sabe, os demais tem "opiniões", das regras e regulamentos do Sistema Militar. Neste sentido, quero dizer que quem está dentro do EB sabe das regras e deve adaptar-se à elas ou ir embora...Nunca tive um porte "atlético" no EB, embora na juventude tenha sido um judoca regular, mas nós temos as atividades na qual a "carcaça" tem que aguentar o tranco...com o passar dos anos aprendemos as atividades do sd, cb, 3ºSgt, 2ºSgt, 1ºSgt , SunTen. tenentes e capitães...depois de 1ºSgt meus TAF foram muitos B, alguns MB e bem no início tive uns E...Mas o EB só pede o "Bom" batalhar pelo MB e Excelente deve ser uma questão individual...Quanto à promoção, não se enganem ou se deixem enganar...existem outros itens na avaliação...quem tá dentro sabe...Não cabe uma crítica aberta ao Sistema, isso não é coisa de gente nossa... No demais, boas reflexões à todos. SELVA!!AÇO!!PÁTRIA! BRASIL!!!!

Anônimo disse...

O Exército Americano que é profissional e operacional abandonou essa paranóia por corrida a décadas. De que adianta correr 4000 em um TAF e não retirar uma tripé de armto coletivo do chão... Se prioriza e valoriza o militar que corre bem, porém é raquítico e muscularmente fraco, como se este fosse ícone e estereótipo de saúde e operacionalidade. Esse nosso falho sistema de avaliação física deve ser revisto.

MESSIAS DIAS disse...

A equação é simples: se existe por regulamento o TAF, tem que existir tempo diário para a execução de TFM, uma vez que o preparo fisico e para o tiro com armamentos estão na essência da profissão militar.
Agora, a realidade é que as formaturas para visitas de autoridades, com seus treinamentos e faxinas são na realidade a prioridade.
Quanto a Banda de Música, para o Comando, o importante são as atividades de apresentações que colocam a OM na mídia.

O resto são palavras bitoladas.

Anônimo disse...

O Exercito Americano, geralmente são bons em tudo, desde o seus uniformes ao dinheiro no bolso (salários).
Material Bélico então , nem se fala...

Vergonha

Anônimo disse...

Palavras bitoladas vindas do bitolado mor. Vai estudar o messias, vai estudar...
1 SGT TOB

Anônimo disse...

Senhores, acontecimentos como o falecimento do companheiro são eventos lamentáveis, sem dúvida. Tal perda gera revolta, tristeza, inconformismo, sentimentos normais que felizmente ainda existem em nosso grupo. Triste seria se não nos importássemos com tais acontecimentos.
Mas eventos como esse também devem despertar o desejo de renovação e mudanças, coisas que não acontecem sem uma forte liderança. Senhores, presumindo que todos aqui sejam em sua grande maioria graduados, todos com experiência, lhes proponho o seguinte: Em suas OMs, sessões, Cias, Pelotões, etc, iniciem um profundo estudo do EB20-MC-10.350 TFM. Se os senhores forem Adjuntos de Pel, Sec, SARGENTEANTES e SGT BRIGADA, os senhores são "os caras." Chamem seus sargentos e determinem a criação de grupos de estudo para execução, implementação e ajustes do manual às peculiaridades de suas OMs. Se os senhores são Sgts de sessão Adm, chamem seus Soldados e conversem com eles sobre a fatalidade ocorrida. Questionem como vai o treinamento de cada um. Ajudem-os a desenvolver capacidade de auto avaliação e crítica. Motivem seus subordinados a praticar o treinamento físico de maneira constante, não apenas por serem militares mas principalmente pelos benefícios que essa prática traz a todos. Não esperem pelos oficiais. Oficias estão sempre se preocupando com outras coisas, que para eles são mais importantes. O cuidar dos Praças deve ser uma preocupação de nós Graduados. Utilizem o pessoal detentor de conhecimentos básicos para o desenvolvimento de um projeto que podemos mesmo batizar como Projeto SGT ADILSON (em honra à sua memória). Isso é executar nossa liderança. Mostrar que não dependemos de oficiais para tomar conta de nossa gente. Isso é mostrar que os Praças sabem cuidar de seus Soldados (assim mesmo, sempre em letra maiúscula). Se vai funcionar? Vai depender do grau de nosso grau de determinação e liderança. Pode ser que muitos não lhes escutem. E daí? Se empenhem com aqueles que lhes derem ouvidos. Pode ser que o Cmt OM não lhes de respaldo, não lhes ouça. Seria essa a primeira vez? Então por qual motivo não executar? Não depende de publicação em BI, não depende de consentimento de Cmt, depende apenas da mudança comportamental e do interesse individual de cada participante. Tentem isso. Essa sem dúvida é a melhor maneira de honrar o amigo que faleceu...
1 SGT MWF

Anônimo disse...

Não sou militar .. mas fui e vi que muitos militares encaram teste físico, na síntese da palavra é apenas uma avaliação física, individual e atual, mas muitos desejam expor uma situação acima da habitual; o exército creio que ainda peca não fornecendo orientação psicológica nesse sentido, mas também cabe a cada um não dar a vida por uma promoção, lamentável e que haja mudanças de ambos os lados

Anônimo disse...

O preparo físico é condição indispensável para a profissão militar... infelizmente ele não é conseguido dois dias antes do TAF... tem que ser gradativo e constante e infelizmente as vezes essas tragédias acontecem porque nós negligenciamos o treinamento e os exames médicos que precedem o Teste Físico...Fica o adeus ao saudoso Sgt Adilson e que sua morte não seja em vão e sirva de exemplo para que não negligenciemos com o TFM e a saúde.... Temn que ser "meio de vida" e não "meio de morte"

Anônimo disse...

Na Verdade esse TAF não é para Militares e Sim para Atletas. Porque não se tira a MÉDIA em vez da Corrida ser o determinante da Nota ? R-I-D-Í-C-U-L-O

Anônimo disse...

Primeiramente meus sentimentos a família! acredito que somos responsáveis pela manutenção de nosso corpo! um capitão faleceu numa caminhada matinal,infarto fulminante! é habito militar sempre culpar algo ! mas muitos casos não é culpa do taf e sim do militar que adora tomar umas, torresmo churras e outros e não esta nem ai para seu exame medico! colesterol e outros! sejamos mais zelosos em manutenir nossa saúde e fazermos o taf com segurança ate onde eu aguento!

IMCG disse...

Ex- 3º Sgt de Engenharia atual professor de Química em Fortaleza - CE.
Um dos vários motivos por eu ter saído do EB foi exatamente esse despreparo e desrespeito em relação às condições físicas de nossos militares. Vi subtenentes se matando em TAF's por conta de míseros pontinhos de promoção à oficial. Só lamento, se fôssemos uma classe unida msm, ninguém se matava pra babar Cel ou Gen nenhum. Mas claro, tem sempre aquele militar " PADRÃO ", PRA NÃO DIZER BABÃO. Esses é que acabam sendo os modelos a serem seguidos. Poupe-me!!!!!!!!!!!!!!!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics