1 de agosto de 2015

Após tiroteio entre militares do Exército e contrabandistas, Paraguai protesta por violação da soberania fluvial

Paraguai faz queixa contra o Brasil por invasão de soberania
Incidente foi manchete no principal jornal do Paraguai (reprodução: montedo.com)

MARIANA CARNEIRO
DE BUENOS AIRES
O governo do Paraguai fez um protesto formal contra o Brasil por alegada invasão de soberania do país.
Nesta sexta-feira (31), o embaixador brasileiro em Assunção foi convocado à chancelaria paraguaia para ouvir as queixas do governo do país vizinho. Uma carta, com conteúdo semelhante, foi entregue pela embaixada paraguaia em Brasília ao Itamaraty.
A reclamação se deve a uma troca de tiros entre militares brasileiros, supostos contrabandistas e militares paraguaios no rio Paraná, na altura da cidade de Salto del Guairá, que faz fronteira com os municípios brasileiros de Mundo Novo (MS) e Guaíra (PR).
O confronto teria ocorrido em águas paraguaias, na última terça (28) e quarta-feira (29), segundo o jornal paraguaio "ABC Color".
Uma patrulha de militares brasileiros teria localizado seis barcos de contrabandistas, que tentavam atravessar a fronteira com mercadorias para o lado brasileiro.
Os militares brasileiros trocaram tiros com os contrabandistas e apreenderam as embarcações, que estavam a 100 metros da costa paraguaia. No dia seguinte, ainda segundo o "ABC Color", o confronto teria sido entre os militares dos dois países. Não há registro de feridos.
O Exército brasileiro lançou, há duas semanas, a operação Ágata, para reprimir os delitos na área da fronteira.
O governo do Paraguai classificou o episódio como um "grave ato contra a soberania paraguaia".
"O Paraguai mantém uma estreita cooperação com o Brasil na luta contra as diversas formas de delinquência organizada, e espera que, baseado nos princípios de respeito recíproco e cooperação, atos dessa natureza não voltem a se repetir", diz a nota do governo do Paraguai entregue ao Brasil.
O governo brasileiro negou neste sábado (1º) que militares brasileiros tenham invadido o território paraguaio durante atividades da operação Ágata. O Ministério da Defesa informou que os barcos foram apreendidos do lado brasileiro e que todas as ações aconteceram em território nacional. "O embaixador do Brasil no Paraguai conversou com o ministério e com o Itamaraty e foi informado de que será aberto inquérito para apurar o acontecimento", diz o comunicado.

Folha/montedo.com

6 comentários:

ST Cav 1994 disse...

Lembro-me de um episódio em 1996, quando no PELOPES do 17RCMec montamos um PCTran (PBCE) naquela ligação entre a BR e entrada de Salto (os que conhecem sabem do que falo), quando um jornal da cidade paraguaia noticiou que o EB estava "constrangindo" os patrícios do país vizinho com revistas, "tanques" (cascavel) e metralhadoras (.50). O Cmt da OM deu a ordem para que o Maj S3 assumisse a missão no lugar do Ten e em menos de 24h recebemos a ordem para retrair.

Anônimo disse...

Chamem o Caxias !

Anônimo disse...

Pois lembro bem, as fotos coloridas na capa do jornal. E os comentários para retirar imediatamente os canhões e os soldados armados. Episódio semelhante ocorreu posteriormente em outro pais. E antes que as fotos fossem tiradas, retirou-se os blindados. Hoje tudo é delicado e tem repercussão instantaneamente. Aço.

Anônimo disse...

A solução é muito simples. É só eles pararem de tentar atravessar com contrabando de cigarros, maconha, armas e outras mercadorias para cá. Eles atiram e os nossos militares não podem revidar? Sem essa! Manda bala, de preferência de cinquentona. Fecha a ponte, a fronteira, a porteira, o quintal, etc. O País vizinho vive mandando porcarias para nós e servindo de incentivo aos ladrões de carros e traficantes. O Brasil não vai reclamar? Pela qualidade do ministro, não.

Anônimo disse...

Ta dificil viver no Brasil...
Este pais esta cada vez mais relaxado, largado, abandonado e medroso. Nos militares não podemos fazer nada, que estamos infringindo, temos que deixar tudo acontecer e ficar calado se deixa somos processados por prevaricação se não por abuso de autoridade e outros. Acaba com as FFAA e contrata mercenarios quando precisar de algo...
Estou começando ficar com vergonha de ser brasileiro, por estes e outros...
UMA VERGONHA...

Anônimo disse...

Manda o Paraguai reclamar ao comite internacional, pelo fato e o Brasil reclama pelo fato do Paraguai deixar os contrabandos sair de lá com destino ao Brasil...
Quem sera que esta certo o que deixa entrar ou o que deixa sair???
Isso é uma Piada.
Chama Caxias para eles... kkkk

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics