25 de setembro de 2015

Canetaço: Wagner nomeou marido de Ideli Salvatti, tenente do Exército, para cargo de R$ 30 mil mensais nos EUA

Marido da ex-ministra Ideli Salvatti ganha cargo de US$ 7,4 mil
Com a alta do dólar, salário de Jeferson da Silva Figueiredo chega a mais de R$ 30.000 reais mensais

Com a nomeação da ex-ministra da Secretaria de Relações Institucionais Ideli Salvatti como assessora de Acesso a Direitos e Equidade da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington, nos Estados Unidos, o governo indicou o marido da petista para o cargo de ajudante da Subsecretaria de Serviços Administrativos e de Conferências na Junta Interamericana de Defesa, também na capital americana. As nomeações provocaram desconforto na própria OEA, no Itamaraty e entre militares.
O segundo-tenente músico do Exército, Jeferson da Silva Figueiredo, casado com a petista, assume as novas funções no dia 1º de outubro. Ele vai exercer o cargo por dois anos e terá remuneração de 7.400 dólares, o que corresopnde a mais de 30.000 reais mensais. Figueiredo também recebeu ajuda de custo para sua ida para os Estados Unidos de cerca de 10.000 dólares, mais de 40.000 reais.
A nomeação foi feita antes de o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ter anunciado o novo corte no Orçamento e severas restrições de gastos públicos para enfrentar a crise econômica. A portaria de transferência do marido de Ideli foi assinada no dia 5 de agosto pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, a pedido da ex-ministra.
Ideli inicialmente procurou o Exército para pedir a designação de Figueiredo. Mas foi avisada de que essas nomeações passam por um processo de seleção, em que vários fatores são analisados e que a Força não dispunha dessa vaga. Ideli, então, recorreu a Wagner, que atendeu seu pedido e assinou a portaria avocando o parágrafo único do artigo 1º do decreto 2.790 de 1998, que dizia que "ao ministro do Estado Maior das Forças Armadas é delegada competência" para baixar atos relativos aos militares que servem naquele órgão (OEA) e que, nas Forças, a prerrogativa é dos comandantes.
Um mês depois, esse decreto foi revogado e os comandantes perderam essa prerrogativa, sem serem avisados. Diante da repercussão negativa entre os militares, o governo foi obrigado a recuar.
Com a nomeação de Figueiredo, o Brasil passará a contar com dezenove militares na Junta Interamericana de Defesa: onze oficiais e oito praças. Conforme o Ministério da Defesa, trabalham na entidade 57 militares e civis de 23 dos 27 Estados-membros. A Junta tem a função de prestar à OEA "serviços de assessoramento técnico, consultivo e educativo sobre temas relacionados com assuntos militares e de Defesa".
Figueiredo, de acordo com a pasta, exercerá atribuições em funções administrativas. A "missão é do tipo transitória e de natureza militar", conforme portaria de designação. A jornada de trabalho é de 32 horas semanais. O ministério afirma que Figueiredo "preenche os requisitos necessários para ocupar o cargo".
No início do ano passado, o marido da ex-ministra já tinha sido alvo de comentários. Ele foi designado para sua primeira missão internacional pelo então ministro da Defesa Celso Amorim para que fosse à Rússia, por duas semanas, integrando uma comissão de dez pessoas que foi avaliar o sistema antiaéreo Pantsir-S, que o Exército brasileiro estava interessado em comprar. Sua habilitação e formação para a função foram questionadas para a missão, mas o marido de Ideli explicou que fora escolhido porque fala russo.
Apesar de trabalhar em Washington, Ideli não deverá seguir para Nova York para se encontrar com a presidente Dilma, que chegou nesta sexta-feira aos EUA.
(Com Estadão Conteúdo)
Veja/montedo.com

45 comentários:

Anônimo disse...

Este é o nosso país. O PT está acabando com o Brasil e agora sujando o nome do Exército Brasileiro. Esse tenente nem habilitado em inglês é...ops, segundo sua ficha no almanaque, não é habilitado em nenhum idioma.
Muito me admira, em pleno ajuste fiscal o partido que está pedindo a volta da CPMF esbanjar dinheiro para atender o pedido de uma militante sua (Ideli).

Anônimo disse...

Como diria o ex-presidente Arthur Bernardes : " Aos amigos tudo, aos inimigos o rigor implacável da lei, se possível"....

Anônimo disse...

A CBN também noticiou: http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/politica/2015/09/25/NOMEACAO-DE-MARIDO-DA-EX-MINISTRA-IDELI-SALVATI-PARA-CARGO-EM-WASHINGTON-CAUSA-POLEMICA.htm

Anônimo disse...

Aparelhamento do estado.

Anônimo disse...

Oxê!!!!!! E o tal poder sobre atos administrativos não tinha retornado para os Cmts das FFAA????
Lorota!!!!!

Acho bem feito.... Isso é um "tapa na cara" do EB.
Parabéns ao Ten... Casou com a pessoa certa...
Engulam essa desconfortados!!!!

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Mais justo impossível! Missão ex oficio. Se a esposa foi nomeada e o marido tem que acompanhar ele é o ideal. Caso contrário seria outro. A fonte que sai o dinheiro é a mesma. Está previsto no RISG e ESTATUTO DOS MILITARES acompanhar cônjuge. Se deu bem, como a missão é no exterior o pagamento é em dolares e com este aumento desta moeda ele vai sorrir a toa.

Anônimo disse...

Mais justo impossível! Missão ex oficio. Se a esposa foi nomeada e o marido tem que acompanhar ele é o ideal. Caso contrário seria outro. A fonte que sai o dinheiro é a mesma. Está previsto no RISG e ESTATUTO DOS MILITARES acompanhar cônjuge. Se deu bem, como a missão é no exterior o pagamento é em dolares e com este aumento desta moeda ele vai sorrir a toa.

Anônimo disse...

Cadê a meritocracia. Realmente o sistema do EB e muito justo e transparente.

Anônimo disse...

Hummmmm! Bizu casar com petista.

Anônimo disse...

Agora ele vai tocar a banda passou! Esperar o quê dos petistas? Se não me engano portaria pode ser revogada. E a economia nas despesas? E os generais, como estão? Com o preço do dólar, a briga deve estar feia para cargos no exterior.

AMIGO DO R.A disse...

Dos Cmt Mil FFAA não restam mas dúvidas, só certeza que são marionetes nas mãos do (des)governo PTralhas...

Anônimo disse...

Senhores, devemos analisar tal notícia desprovidos de hipocrisia. Na caserna isso é a famosa "peixada". Qual militar nunca viu esta tal peixada em ação? No caso em tela, trata-se de uma "PTzada".

Anônimo disse...

Sempre houvi dizerem, no EB se dá bem quem é FILHO DE ou CASADO COM. Esse mestre da banda é "casado com". Quem não usaria essa regalia que atire a primeira pedra. Tomara que não seja promovido a GENERAL por portaria do MD. rsrsrsrsrs
QE da Fronteira.

Anônimo disse...

Pelo poder discricionário já vi coisa bem pior e muito mais perto de mim.
---
A família não poderia se dissolver, qual seria a solução? CBW?
-----
Já vi subtenente ir para embaixada do chile, por força judicial, por ser casado com funcionária do Itamaraty que lá foi trabalhar.
----
Muita gente apressada em julgar e condenar, raciocinado com fígado e de indignação seletiva.

Anônimo disse...

MLITAR VEJA ESSA DO MINISTRO DO STF ...

http://www.espacovital.com.br/noticia-32087-noticias-curtas-desta-sextafeira

Plantas fêmeas ...

A 2ª Turma do STF negou habeas corpus em caso de militar de 19 anos, condenado por porte de entorpecente - dois gramas de maconha. A Defensoria Pública sustentou que o laudo pericial não apontou qual foi a concentração de THC na substância encontrada com o paciente, não comprovando também o potencial lesivo da substância.

O relator, ministro Gilmar Mendes, concluiu que ficou comprovado que a substância apreendida era maconha e, segundo o art. 290 do Código Penal Militar “trata-se de crime de perigo abstrato, sendo irrelevante o fato de a quantidade de substância apreendida possuir ou não capacidade de causar dependência”.

Ao votar, Mendes disse, com indisfarçável ironia, que ainda está "fascinado com o debate no plenário, em que aprendemos que é possível a posse de plantas fêmeas, até o número de seis, que são inofensivas".

É que o ministro Roberto Barroso, ao votar pela descriminalização do porte de maconha para consumo próprio, adotou a lei aprovada no Uruguai como parâmetro para autorizar o cultivo doméstico de “até seis plantas fêmeas de cannabis”. (HC nº 128.554).

Anônimo disse...

Conheci o casal. Ambos são simpáticos e simples. O valor que ele vai receber é igual ao que qualquer tenente recebe nos EUA, nada ilegal, nada de mais.

Anônimo disse...

O responsável é o Cmt do EB. Ele e o Chefe dos militares do EB e recebeu de volta os poderes.

Anônimo disse...

Tá de brincadeira? Essa senhora, num país sério, estaria presa e não em missão no exterior, ou já esqueceram do escândulo dos convênios milionários com ONGs? E o Tenente só está no exterior por conta de ser marido da petista. Nepotismo puro e descarado. E assim a vida segue em Banânia...

Anônimo disse...

Quero ver quando liberarem a maconha. Espero que tenham o bom senso de continuar criminalizando no CPM. Quem usa arma não pode ter esse tipo de vício.

Anônimo disse...

Amigo, se vc acompanhar BE verá que já houve diversos casos de militares casados com servidoras, as quais foram designadas para o exterior, e o militsr não conseguiu ser mandado para fora em missão "para acompanhar cônjuge". Concordo que esses processos de escolha para missão no exterior não têm a menor transparência, mas neste caso faltava o mínimo: o nomeado ser, no mínimo, habilitado no idioma.

Anônimo disse...

A Dilma está sem marido. Encara?

Anônimo disse...

Sou advogado e já tive um caso desses nas mãos. As decisões raramente favorecem o autor. A AGU sempre alega certas situações que demonstram a impossibilidade da nomeação do cônjuge. Se vc não tem uma decisão favorável em liminar, ou agravo, muitas vezes no tempo de trâmite do processo o cônjuge do servidor já voltou do exterior.

Anônimo disse...

Quem está criticando é porque está recalcado com a situação do tenente. Senhores deixem de hipocrisia, caso fosse a esposa de qualquer um que está criticando a situação do militar, sem exceção, faria o mesmo que ele, ou seja, correria atrás pra ficar junto com a esposa e os filhos. A esposa do tenente agiu de forma correta, já que buscou ficar junto com o marido. E outra, pela notícia ela conversou antes com o responsável no EB, como cagaram pra situação, ele correu atrás do seu jeito, coisa que todo mundo faria igual.

Militar é uma classe muito ininvejosa, quando alguém corre atrás de algo - e consegue -aparece um monte de coxinha pra criticar ( vide o exemplo do tenente que entrou na justiça). Agora, tenho certeza que se fosse com ele, tudo estaria certo.

Já que existe um monte de justiceiro aqui, por que vcs não denunciem no MPF o nepotismo velado que existe dentro do EB com relação aos Oficiais Técnicos Temporários ( OTT). Fazendo um levantamento superficial, percebe-se que 80% desses Oficiais tem parentesco com militar. Engraçado né? Deve ser porque os parentes dos militares são os mais preparados para a função. Ah faça-me o favor bando de coxinhas.

Anônimo disse...

Poxa Montedo:
Que é da Banda Beijo, beija, usa abadá e segue o trio elétrico.
Quem não é, vai na pipoca e tomando lata de cerveja na cabeça, ou espera "a seleção criteriosa de pessoal".
ROMA LOCUTA, CAUSA FINITA!
Abraço Pica-Fumo!

João Luiz disse...

É impressionante o recalque de certos companheiros com a situação do militar em pauta...quem no lugar dele e com a oportunidade que tem não faria o mesmo??? é a velha história do caldeirão do inferno...o raça viu!!!

Anônimo disse...

"...se deu bem..."
"...casou com a pessoa certa..."
"...Engulam essa desconfortados!!!!..."
"...Mais justo impossível! ..."
"...Ambos são simpáticos e simples..."

Esse deve ser o retrato fiel dos militares da nova safra. Pois, quando algum milico é "injustiçado" com erros da Instituição que o prejudica (vide o caso do Ten QAO da EsFCEx que fez desabafo em vídeo) a grande maioria se transforma em arautos da justiça e da moralidade. Porém, quando os erros e/ou as injustiças são em benefício próprio aí tudo é permitido, tudo é correto.

Senhores, estamos presenciando a destruição de valores basilares de uma sociedade, valores fundamentais para a boa e harmônica convivência humana em coletividade, e isso tudo é culpa nossa.

A ética, a moral são valores absolutos. Ou se é ético, ou não. A relatividade desses valores é responsável por tudo de errado que aí se encontra. Se eu cometo algo errado, se eu cometo um crime, se eu cometo uma transgressão, essas condutas não deixarão de ser errado, crime ou transgressão, simplesmente, porque me beneficiou ou porque eu sou um cara "simpático e simples".

Desculpem-me, não tenho a intenção de ofender ou atingir a ninguém, mas, quem defende como correto e justo essa decisão dos ministros e acha que o tenente músico em questão agiu corretamente, não pode criticar nada e ninguém que esteja errado; não pode criticar os erros do (des)governo atual; não pode criticar a possível omissão dos comandantes; não pode criticar o tal Decreto recente do ministério da Defesa.

Façamos uma auto-análise de nossas ações e nossas atitudes. Talvez, no fundo, no fundo, sejamos iguais aos políticos corruptos e empreiteiros bandidos que estão assaltando os cofres públicos.

Se queremos um país sério e correto para nossos filhos e netos, a mudança tem de começar por nós mesmos.

Anônimo disse...

Quanta competência, ele é um músico brilhante!!!! Essa é apenas mais uma imoralidade petista. Ele deveria pegar uma Licença para Acompanhar Cônjuge (LAC), mas certamente o nosso MPF vai questionar o motivo de não ter sido cumprido o Art 37 da CF no tocante à moralidade e IMPESSOALIDADE.

Anônimo disse...

Em termos de ética, qual a diferença entre o "peixe" da Ideli e o "peixe" de outro coronel ou general??? Vejo medalhas do pacificador no peito de tanta gente que não sabe explicar o motivo desta honraria; de grandes responsabilidades nas mãos de militares sem o mínimo preparo ou pendão para tal atividade, a não ser o posto ou a graduação; tantas outras coisas...qual é o problema ser o tal tenente? só porque é do PT? então, falem abertamente aos generais, coronéis, e ai segue a cadeia hierárquica toda que serve este governo sobre o fato de servirem ao governo do PT, PMDB, p qualquer coisa...militar só quer ética e coerência quando a coisa não é com ele.

Anônimo disse...

Quem pode, manda, e quem aguarda seus interesses, obedece. Afinal quem é que não manda nesse governo.Quem obedece, só as FFAA. Isso é o famoso "QI".

Anônimo disse...

*escândalo - erro de digitação.

Anônimo disse...

Já tive que fazer um curso nos EUA, quando sargento da Aer., e o pré-requisito, entre outros, foi fluência na Língua Inglesa. Tive que passar por uma prova na Embaixada Americana, por um avaliador extremamente rigoroso, para poder seguir. Ah! Havia esquecido. Eu não era casado com deputada e nem com senadora!

Ubirajara Felix disse...

Ten mim indique para seu motorista, kkkkkkkkk eu quero também chupa a teta do governo. Nada de crise.

Anônimo disse...

É o tipo nepotismo que existe nas FFAA. Nepotismo do QI, onde muitos utilizam de seus conhecimentos para a prevaricação...
Ministerio publico existe para isso, quem se sente ofendido que denuncie.

Anônimo disse...

Ô povinho recalcado e invejoso !

Anônimo disse...

A Dilma ate que e simpática.

Anônimo disse...

Talvez ate o militar tenha direito, mas a imagem que passou e que a desiguinação pecou contra o Art 37 da CF Impessoalidade. O Ato público têm que ser correto e parecer correto. a aparência deste ai e desvio de finalidade do ato.
O Ministério Público Militar bem que deveria agir, mas todos acreditam que eles só agem contra os pracinhas. Outro que poderia corrigir o ato e o Cmt do EB, vários militares que o conhecem, aqui neste blog elogiaram o Cmt, mas cadê a ação do mesmo. Existem outros órgãos públicos que também poderiam agir.
Resumo já estamos nos acostumando com isso, o militar coloca a mulher como temporário, sempre viaja ganhando diária, usa viatura e motorista para fins particulares, passa o telefone funcional para a mulher ficar ligando para as amigas, FUSEx sem transparência, pune o máximo de pracinhas que puder para todos ficarem com medo e não falar nada.

Amauri disse...

Concordo com os comentaristas do dia 25 de setembro de 2015 das 16:51, 19:58 e 22:27. E, tb, do comentarista do 26 de setembro de 2015 08:47

Além disso o q ñ falta no EB é Sargento Técnico Temporário parente de Militar de Carreira!!!!

Anônimo disse...

Tem que tirar o poder desses "lords" mesmo! Lugar onde praça não tem direito a nada

Anônimo disse...

Senhores, boa tarde! Para estes casos existe a Licença para Acompanhar Cônjuge (LAC). Leiam os BARE, expedidos mensalmente. É comum o militar que é casado com esposa também militar, ou vice-versa, solicitar tal afastamento. A diferença é que, ele fica sem remuneração e interrompe o tempo de serviço. É o que o Ten QAO deveria fazer, se fosse uma pessoa comum. Como é um apadrinhado, foi criado um cargo para o mesmo no exterior e teve seu nome publicado em portaria, sem ser habilitado no idioma, nem mesmo participar de seleção. Louvável a atitude do Cmt EB e seu Ch Gab, que se negaram a nomeá-lo, por não estar no universo de seleção. Falta de vergonha na cara do militar, que deveria ter solicitado a LAC ou mesmo transferência para a reserva. Há muito tempo é notável a politização nas FFAA, em especial nas decisões do MD.

Anônimo disse...

Que engraçado Montedo, só porque de forma irônica eu falei que o tenente foi abençoado você não publicou meu comentário.Trata-se da famosa peixada, difundida em nosso EB desde os tempos de Caxias, mas no caso além de ser imoral, parece que não é legal, ou seja, o ministro da Defesa aplicou o famosíssimo R-quero e ponto final. Rabugento de Juiz de Fora

Anônimo disse...

O EB não cumpre seus próprios regulamentos que é ocaso da Port nº 006-EME, de 9 Jan 15, onde os graduados da T 93 deveriam terem sido promovidos, vocês acham que nossos gloriosos Generais irão entrar em conflito com o Ministro da Defesa e dizer que ele esta errado em nomear o Ten ao invés de conceder LAC, são todos capachos do governo do PT e se baterem de frente irão perder a Boquinha.
Os regulamentos do EB são apenas para inglês ver, para eles não importa o que está escrito, eles fazem da maneira que querem, doa a quem doer.
Justiça, impessoalidade,cumprir as Leis e regulamentos no EB, fora de questão.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk
Bizu casar com Petista foi boa
Quem se voluntaria pra casar com a Dilma ?? Mó bizu mané...Vai ??????

Anônimo disse...

Para todos a começar pelos Generais só tenho uma coisa a dizer:

"entrem em forma e cessem o papo!"

Anônimo disse...

Peixada no lombo dos outros é refresco não? E quando um camarada treina, faz o previsto, dá a cara a tapa pra ir para um Haiti da vida, e é puxado da porta do avião para dar lugar a um Sgt QE motorista de CMT, ou cordinha de general que aparece no dia do embarque de mochila nas costas? Aí nesse caso é válida a peixada?

Anônimo disse...

" Anônimo disse...
Peixada no lombo dos outros é refresco não? E quando um camarada treina, faz o previsto, dá a cara a tapa pra ir para um Haiti da vida, e é puxado da porta do avião para dar lugar a um Sgt QE motorista de CMT, ou cordinha de general que aparece no dia do embarque de mochila nas costas? Aí nesse caso é válida a peixada? 27 de setembro de 2015 16:28"

É bem nessas, como o companheiro citou. Qualquer um desses que reclamaram dessa situação se estivessem no lugar fariam o mesmo. Não me venham com certas moralidades.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics