9 de novembro de 2015

Aldo Rebelo falseando a verdade

MEDALHA VERDE-OLIVA

Aldo Rebelo*
A primeira medalha que o Brasil ganhou em Olimpíadas foi conquistada por um militar. Nos Jogos da Antuérpia, em 1920, o tenente do Exército Guilherme Paraense calibrou a pistola rápida e levou o ouro. Seu mérito virou façanha, porque não havia incentivo ao esporte na época e ele até competiu com armas e munição emprestadas pelos adversários. Mas a trajetória daquele tiro certeiro abriu um fronte evolutivo da prática do esporte no Brasil.
Os resultados dos VI Jogos Mundiais Militares, recém-encerrados na Coreia do Sul, atestam que nos quarteis se formam gerações de atletas vitoriosos. O Brasil ficou em segundo lugar no total de medalhas, conquistando 84, das quais 34 de ouro, 26 de prata e 24 de bronze. Na edição anterior, no Rio de Janeiro, em 2011, ficou em primeiro, com 114 medalhas, das quais 45 de ouro.
A participação vitoriosa dos militares segue a tradição nascida na Antuérpia de também destacar-se nos jogos civis. Nos Pan-americanos deste ano, disputados no Canadá, dos 600 atletas integrantes da delegação brasileira, 123 eram militares participantes do Programa de Atletas de Alto Rendimento, dos Ministérios da Defesa e do Esporte. Eles ganharam 48% das 141 medalhas que deram ao Brasil a terceira colocação no torneio.
A expectativa é que repitam o desempenho nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio. Estima-se que uma centena defenderá as cores do Brasil, contribuindo para atingirmos a meta oficial de ficar entre os dez primeiros colocados.
A evolução dos esportes no Brasil deve muito à caserna. Obrigados a cultuar a boa forma física, os militares sempre adotaram a máxima do poeta romano Juvenal: Mente sadia em um corpo sadio (mens sana in corpore sano). Decisivos na proclamação da República em 1889, democratizaram a prática orientada do esporte entre os civis. O general Benjamin Constant, ministro da Instrução Pública, introduziu a Educação Física nas escolas, caminho para a formação de campeões.
*Jornalista, é o atual ministro da Defesa
DIÁRIO do PODER/montedo.com

Comento
Como bom comunista, o ministro mistura alhos com bugalhos para falsear a verdade. Sem os atletas de alto rendimento - travestidos de militares - o resultado seria outro. Bem pior, diga-se.

29 comentários:

Fabio da Cruz disse...

E se os outros países também não utilizassem atletas de alto rendimento? Qual seria a classificação do Brasil?

Anônimo disse...

E o país precisa recorrer a "pedaladas" olímpicas porque ninguém dos governos de qualquer partido e de qualquer época, aí incluídos os governos militares tem ou teve a capacidade de planejar a formação e manutenção de atletas em benefício do Brasil.
Cria-se esse arremedo de qualquer coisas com atletas "travestidos" de militares, como bem disse o articulista, mas vou além, digo que parasitando esses atletas existe uma corja de calções pretos desesperados por manterem a boquinha em prejuízo da Força.
Para o Exército esse programa não traz benefício algum, sempre os mesmos que passam a carreira flanando entre cargos e viagens alienígenas à real natureza da instituição.

Anônimo disse...

Parafraseando, e fazendo uso de um ditado chulo, porém apropriado, Aldo Rebelo e o EB estão "gozando com o p.. dos outros", contratando civis para competir. Me admira o Cmt do EB, Gen VB, dizer que serão necessários 223 anos para substituir todos o fuzis em uso, antiquados e ineficazes, por sua versão "natimorta", igualmente ineficaz, porém novo, por falta de verba. Quanto estão gastando com a contratação desse civis? Inversão de valores e de prioridades. Para a atual gestão da força vale mais um exército de maltrapilho, mal pagos e mal equipados, mas com o nome do EB estampado nos noticiários.

Anônimo disse...

Qual é a verdade, Montedo? Os atletas não são militares?

Anônimo disse...

Tem de haver alguma força contrária quando se trata de algo que enaltece os militares, não é?!!! Não se consegue esconder o verdadeiro sentimento por muito tempo. Isto é igual ao preconceito, é só esperar um pouquinho que aquele que finge não tê-lo acaba se entregando. Não via esse tipo de atitude contra militares por ocasião que me encontrava nos EUA. Lá, eles são bem considerados. Aí vão dizer: “Ah, mas aqui militares não fazem nada!” Procure ver todas as Forças e seus trabalhos realizados para o Brasil, inclusive, se tiver coragem, saia um pouco da cidade e vá para os “buracos” que só militares têm peito de estarem lá.
Falando, agora, do comunismo, engana-se quem espera que ele seja uma democracia. O ministro, comunista que é, está mais próximo de uma ditadura militar do que se pensa, basta ver uma Coreia do Norte, uma China, a própria Rússia etc.

Anônimo disse...

Dentro dos quartéis!!!!!!!?????!?!?!?
Um monte de excelentes atletas que se vestem de milicos pra ganhar o salário de terceireba!!!!
Fala sério..... Conta outra....
Quer enganar quem??????

Anônimo disse...

Me recuso a ler assuntos REFERENTES ao PT e esses ministros tapa-buracos que se fazem de gênios, pois entendem de tudo, e a serenidade dos comandantes.Infelizmente vou ficar torcendo que as coisas "explodam" de uma vez para podermos ver qual reação as FA terão.

Anônimo disse...

EXCELENTE o seu comentário! Parece que apenas pouquíssimos enxergam a situação que você tão bem descreveu. RIDÍCULO esse negócio de pagar bolsa pra paisano prestar continência durante a premiação. Essa é mais uma jabuticaba, ou seja, SÓ TEM NO BRASIL!

Anônimo disse...

Parabéns! Mais um lúcido por aqui. Só quem não pensa não vê essa bizarrice inventada por algum brilhante oficial do QUEIMA. Isso mesmo. Nada de QEMA, não, mas di QUEIMA o filme.

Anônimo disse...

Hahaha!!! Bom!

Anônimo disse...

O importante para os comunistas é destruir a reputação das famílias, das religiões, destruir o ensino, a economia, as FFAA e quaisquer outras instituições que moralizem o Estado. Para os comunistas o importante é "regular" as riquezas. Estando as riquezas em suas mãos o resto vai para o lixo.

Anônimo disse...

A sorte é que o EB dá muito valor a atletas, talvez dê até mais do que aos atletas do saber. Atletas, no Brasil, não têm apoio nenhum do governo e, quando o Exército Brasileiro resolve ajudar alguns é isto que recebe. O nome disto é "cuspir no prato que come". Quantos atletas não tiveram apoio do governo? Alguns foram até ridicularizado como, por exemplo, o MAGUILA. Alguns, que eram militares e enalteceram o Brasil, foram esquecidos pelos brasileiros, como aconteceu com o JOÃO DO PULO. Um nojo esta hipocrisia ridícula de certos brasileiros. Vergonha!!!

Anônimo disse...

É mais do mesmo, sempre. Se o EB vai bem, malham. Se vai mal, malham também. Alguém se preocupou em perguntar aos atletas, se estão satisfeitos com o apoio prestado pela Força? Estão vibrando, pela oportunidade ímpar e competindo com afinco. E qual o problema de serem admitidos como militares? Não há também professores, enfermeiros, fisioterapeutas e muitos outros não combatentes que fazem cada qual sua parte? Arrego. Prossigam nas reclamações de sempre, como sempre. Um abraço.

Anônimo disse...

Anônimo 09 de nov 23:35
Mortadela detected. Outro alienado que sofreu lavagem cerebral. Vibre muito com seus atletas contratados. Preste muitas continências com eles. Seu mundo de fantasia deve ser livre de preocupações.

Anônimo disse...

Não estaria virando uma ditadura?? Atletas são militares; Juízes afastados por cumprirem a Lei; generais "amordaçados" por seus colegas de farda;os inimigos mandando no pais; as leis mudam para beneficiar os corruptos; os militares assumindo as obra de órgãos governamentais;e,os militares tratados a pão e água.Tive a oportunidade de viver "os finalmentes" da ditadura militar.Tirando as estórias de tortura,que é um crime, fico na dúvida qual período pode ser considerado o pior.Gostar de democracia, eu gosto.Mas o que estamos vivendo hoje não é agradável pois não adianta trabalhar para progredir pois o governo rouba seu dinheiro, seu futuro e ainda fica fazendo chacota da sua cara. Tá uma merd...

Anônimo disse...

9 de novembro de 2015 23:35
Arrego pra você companheiro. Deve ser um analfabeto funcional que não enxerga um palmo à frente do nariz. Não se trata de hostilidade espontânea com o fato das FA se disponibilizarem a bancar tais atletas, travestindo-os de militares para aproveitar o sucesso individual deles (quem sabe projetar o nome de algum Of Gen e garantir uma teta na passagem para a reserva...), e sim a hipocrisia galopante que se manifesta, quando são gastos milhões anualmente para manter tais atletas na força, inchando folha de pagamento, subtraindo claros que poderiam estar sendo ocupados por militares de verdade produzindo algo de concreto para a força. Sem contar na necessidade de construção de PNR, melhoria na alimentação da tropa (principalmente de quem tira serviço, e passa 32 horas ininterruptas dentro de uma OM, 24 horas do serviço mais as 8 horas do expediente do dia seguinte),e também o urgente reaparelhamento da força. Me admira o Gen VB afirmar que não há dinheiro para os projetos estratégicos, sendo que jorram vertentes de recursos para contratar atletas e bancar dezenas de outras futilidades. Médicos e dentistas dão retorno à força. E os atletas? Qual o ganho para quem vive no mundo real e carrega o piano?

Anônimo disse...

9 de novembro de 2015 23:35. Nem perca seu tempo. Esse pessoal do mimimi,buá buá buá, snif snif snif, não consegue aceitar que são uns chorões que não tem coragem para mudar de emprego e tentar algo melhor. Por isso preferem ficar criticando tudo e todos pois assim conseguem justificar sua falta de iniciativa e covardia... Sabe que estou mesmo admirado que ainda não reclamaram que os atletas deveriam tirar serviço também...

1º Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Quem carrega o piano, carrega pq nao tem capacidade para tocar o piano...
1 SGT INFA BRAZIL

Anônimo disse...

Carregador de piano ou profissional talentoso?
Esse texto reflete bem a importância da criatividade em nossas carreiras.
Existem dois grupos de profissionais que todos querem manter. O primeiro corresponde aos que atingem e até superam as metas, os chamamos de "carregadores de piano". Eles são importantes e as empresas se esforçam para mantê-los.
O segundo grupo corresponde aos "talentos da empresa". São os que atingem ou superam as metas, ao mesmo tempo em que trazem inovação e mudanças. Estes profissionais são fundamentais à sobrevivência e ao crescimento da empresa, e estas farão de tudo para mantê-los. Na verdade, este é um grupo de profissionais que pode se dar ao luxo de escolher onde vão trabalhar.

A pergunta que eu deixo para vocês é: como vocês querem ser reconhecidos? Como profissionais talentosos ou carregadores de piano?
Em nossas carreiras dificilmente seremos lembrados por fazer o arroz com feijão, ou seja, por entregar aquilo que se espera de nós. Mas, seremos sim lembrados pelas inovações e melhorias que realizamos e pelo quanto isso trouxe de benefícios às pessoas e à empresa.
Este certamente será a nossa marca, o nosso legado.
Como você está construindo o seu?

Anônimo disse...

1 SGT INFA BRAZIL
mostra a tua cara, nem praça você é seu hipócrita. Tenho acompanhado teus comentários, e tens todos os trejeitos de falácias de um tal "Maj QCO" sumido do blog(personagem), de uma forma incisiva. Vá doutrinar e venerar o sistema em outro lugar.Já saturou.

Anônimo disse...

1 SGT INFA BRAZIL
Lógico que os tais atletas travestidos de militares, recebendo proventos, e portando a graduação, devem executar as tarefas inerentes ao círculo que pertencem, o RISG é claro. Os médicos, dentistas, fisioterapeutas, técnicos em informática não tiram serviço? Pela sua hipocrisia, deves ter tirado serviço nos 05 primeiros anos de sua carreira (até chegar a capitão, haja vista que seus comentários ridículos, e típicos, provêm de um oficial da inteligência, ou de uma praça com grave demência). Vá se tratar. Logo após, retorne à escala de serviço.

Anônimo disse...

Muda o personagem "1 SGT Infa Brazil", já encheu. Mais criatividade para plantar contra-informação no blog, fazendo algum incauto desacreditar na realidade que vivemos, pcp as praças. Vc que se diz praça, censura colegas do mesmo círculo com visível superioridade, como se o sistema fosse maravilhoso, e justo com todos. A mentira contada muitas vezes se torna realidade, creio que seu objetivo seja esse.

Anônimo disse...

“...São Bento, criador da Ordem Beneditina, estabeleceu uma série de regras para os monges. Uma delas que é PROIBIDO RESMUNGAR. O monge que desobedecer essa regra é mandado embora. É proibido resmungar. Sabe aquelas pessoas que só resmungam, mas nunca agem. Gente que passa o tempo falando mal da escuridão em vez de acender uma vela? Aliás, o resmungão adora dizer: “Alguém” tem que fazer alguma coisa! Isso porque o resmungão é medíocre, aliás todo resmungão é vagabundo e para essa gente a melhor maneira de não precisar fazer nada é acreditar que nada pode ser feito. E todo vagabundo tem uma característica, é pessimista, aliás é tão vagabundo que nem chama a si mesmo de pessimista, chama de realista. Isso porque a melhor maneira de não precisar se mexer é achar que não há nada que possa ser mudado. Por isso todo vagabundo é pessimista e gosta de achar que nada pode ser feito. Sempre diz, “isso não vai dar certo. ” O pessimista é alguém que se aproxima do bandido, não por escolha, mas por omissão. O otimista vai atrás, se arrepende, chora, se desespera, recomeça e faz tudo de novo, até dar certo. O pessimista não, ele não gosta de esforço, aliás a única coisa que ele faz é sentar e esperar dar errado. O otimista diz, “ não está dando errado! ” E o pessimista: “Espera para ver só...” O otimista se arrepende, vai atrás, estuda, faz curso, muda, chora, se descabela..., mas o Otimista tem uma grande vantagem: A vida do otimista não é pequena! Pode até ser curta, mas não é medíocre. O otimista só tem a ganhar não sendo medíocre. A vida do otimista não é fútil, inútil e banal. ”

1º Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Alguém teve suscetibilidades feridas....o intitulado 1sgt Infa Brazil, que não deve ser praça, utiliza uma invulgar habilidade para se achar superior, satisfeito e eficiente. Andou até buscando no google uma resposta culta para tentar desmoralizar seu próprio círculo aqui no blog. Mais uma, não sou o ST realista que te deu uma lição de moral em outras matérias. Acompanhei os ensinamentos que ele tentou te passar. Em vão.

Anônimo disse...

Guarde seu exemplo encontrado no google, não estamos em uma ordem beneditina, ninguém aqui fez celibato, voto de silêncio ou pobreza. Somos além de militares, funcionários públicos federais, concursados ou temporários e merecemos como as classes homólogas, direito a remuneração e condições de trabalho condizentes, acesso a informação quando se tratar dos processos de avaliação, critérios de movimentacoes e afins, além de arcar com as particularidades específicas da classe. Ninguém aqui está interessado nos seus exemplos chulos, pseudocultura e censo se superioridade, auto intitulado 1 Sgt Infa Brazil. Duvido que seus pares te olhem na cara, ou que VC entre nos alojamentos de seu círculo hierárquico, se propaga essa ideologia típica de oficial e degradante para com seus companheiros, ostensivamente. Se estas maravilhado com o sistema atual, problema seu, seja educado e não desqualifique opiniões alheias.

Anônimo disse...

Puxa, o pessoal se irrita fácil...
Olha só, obrigado pela preocupação, mas não foi o caso de suscetibilidade ferida. Para que isso acontecesse meu ponto de vista precisaria estar susceptível a outro ponto de vista superior, o que não foi o caso.
Parabéns ao pessoal que foi pesquisar. É isso mesmo. Estudo por menor que seja sempre te coloca posição de vantagem, mesmo que relativa. Só, por favor não me acusem de plagiar, pois se prestarem atenção irão perceber que coloquei todo o texto entre aspas. Omiti o nome do autor propositadamente. Até poderia citar o livro (não foi GOOGLE), mas acredito que vocês não sejam o tipo de pessoas que leem livros de filósofos...
Já, com relação a lição de moral, vou ser sincero, tem um pessoal que eu realmente respeito e que tem autoridade moral para me dar lição de moral, posso até citar aqui: Os Sgts QEs, aqueles que vocês gostam de criticar, de chamar de preguiçosos, de dizer que não fizeram concursos, etc. e tal. Esses militares têm moral para me colocar na posição de sentido. Sabe por que? Porque enquanto vocês ficavam sacaneando essa gente, eles simplesmente se uniram, fizeram o que ninguém aqui tem coragem de fazer (colocar a cara na janela) e conseguiram uma promoção. Vou dizer uma coisa, estou torcendo para consigam promoção à ST. E quero assistir de camarote a cara de tacho daquele povo que nunca gostou de estudar e reclama quando leva carona. Falando em estudar, outro tipo de militar que eu respeito é aquele que cumpre seu expediente, tira seu serviço, faz tudo o que tem que ser feito e ainda arruma tempo para estudar. É, esse povo mesmo, esses que vocês gostam de ficar malhando para o Sub Cmt, dizendo que o cara não quer nada com nada, que passa o expediente inteiro estudando, que está “sugando” o EB enquanto vocês carregam o piano, etc... Esse pessoal tem moral, porque sem falar nada, quietos no seu canto, eles passam em concursos que vocês jamais passarão. E serão Of QCO, Delegados, Juízes, funcionários em outros órgãos públicos, etc... E que vocês ainda usarão para engordar a sua tão famosa estatística de evasão dos quartéis, como gostam de falar.
Tiro meu chapéu também para aqueles simplesmente solicitam o licenciamento e vão trabalhar em outro negócio, sem concurso. Esses, de coragem, têm sim meu respeito e podem me mandar colocar a “viola no saco”. Já que falei em trabalhar preciso dizer que respeito muito aqueles que tem duas jornadas de trabalho. No quartel e fora dele. E daí que não e permitido? Fazem tudo o que tem que ser feito no quartel, mesmo assim ainda são vítimas dos preguiçosos que, correm contar para o S2 que fulano A ou cicrano B estão fazendo bico.
Sabem quem mais tem moral para me dizer “¿Por qué no te callas? ” O pessoal temporário, que vocês adoram achincalhar, dizendo que não tem experiência, que não sabem de nada, etc. Esse mesmo pessoal que chega na OM e é sacaneado pelos “antigões” que tudo sabem, mas que nada ensinam, por puro egoísmo e preconceito. Até mesmo aquele garoto 2º Tem, que ontem era Cadete e que hoje chegando na OM receberá uma carga de responsabilidade que nenhum de vocês jamais terá coragem de assumir mas que ainda assim precisa demonstrar possuir uma sapiência de um verdadeiro general, senão não merece seu respeito.
Falando em respeito, tem moral para falar comigo, aquele Sgt que respeita o ST, prestando continência, tratando-o por Subtenente e não por “Subão” ou “Sub”, etc. Eu considero muito aquele SGT que é diferente daquele povo que sequer presta continência para o Suboficial ou sequer levanta quando o ST passa, mas que não pode ver um oficial passando que corre prestar continência e dizer “bom dia meu chefe”.
Respeito também muito mais os Cabos e Soldados, que são obrigados a ficar ouvindo um bando de graduados chorões reclamando da vida. Vamos concordar, esses Cabos e Soldados tem muita paciência...
Resumindo, todo esse povo tem autoridade moral para me mandar “às favas”. O resto? Fala sério... É só o resto, e definitivamente não faz nenhuma diferença...

1º Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Senhor 12 de novembro de 2015 09:13, poderíamos até fazer um acordo.
Eu paro de criticar se vocês também pararem de criticar quem tem opinião contrária. Mas acredito que isso não seja possível. Isso porque vocês não conseguem, não suportam saber que há pessoas que pensam diferente.
Cito o exemplo do comentarista de 9 de novembro de 2015 23:35. Foi só ele expor sua ideia e pronto, levou uma saraivada de opiniões criticando sua posição. Isso é justo?
Quero dizer, vocês podem expor sua opinião, não aceitam ideias contrárias, mas se outros o fizerem estão errados?
Vocês transformaram esse blog, aliás uma ideia muito boa que poderia ser usada para debates sérios, troca de ideias e opiniões e até cooperação mútua entre militares de OMs distintas, em uma sala de lamúrias.
E daí vem dizer que eu estou tentando desqualificar opiniões alheias? Bom, nesse caso estou mesmo, mas apenas as opiniões de pessoas como vocês!
À propósito, só não me olha "na cara" aqueles que não tem coragem moral de olhar "olho no olho".
Espero não ter sido mal educado, muito...

1º Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Ao círculo de onde és oriundo "chorões", "resmungões", "vagabundos", "meros carregadores de piano, sem talento para tocá-lo" aos círculos hierárquicos superiores "minha continência". Esse seu discurso já denotou sua posição. Mais uma vez, guarde suas opiniões deprimentes, elas não representam o nosso universo, das praças. Fale por você mesmo, preste continência para atletas travestidos de militares, para QEs (não vejo união, tampouco nada de excepcional fazer alianças políticas para conseguir promoções), continue no seu mundo-de-faz-de-conta, tenha certeza que a sua pseudocultura e pontos de vista divergentes da totalidade das praças não convencem ninguém, creio que nem a você mesmo. Mais uma vez, repito as palavras de companheiros dirigidas à sua pessoa: “¿Por qué no te callas? ”.

Anônimo disse...

Desculpe-me comentarista de 13 de novembro de 2015 10:46, mas não consegui entender o sentido do que você escreveu. Se você tiver algum filho no ensino fundamental, por favor, pede para ele revisar o seu texto... Quem sabe fica mais fácil.

1º Sgt Infa Brazil

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics