8 de novembro de 2015

FAB: um soldado é preso por transportar munição ilegal e dois por assaltarem pastelaria no RJ

Suspeitos foram detidos por policiais da UPP Arará/Mandela
Rio - Dois militares da Aeronáutica foram presos em flagrante roubando uma pastelaria na Avenida Carlos Matoso Correa, em Benfica, na Zona Norte do Rio, na tarde desta sexta-feira.
Paulo Roberto de Almeida Filho, de 31 anos, e Wallace Jonathan Silva de Paula, de 21, foram detidos por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Arará/Mandela e conduzidos à Delegacia de Bonsucesso (21ª DP), onde o caso foi registrado.
Com os militares os PMs apreenderam um revólver calibre 38, uma motocicleta com a placa adulterada, R$ 3.852 em dinheiro e dois telefones celulares.
No fim da noite desta quinta-feira, policiais da UPP Cidade de Deus abordaram um automóvel suspeito em um dos acessos à comunidade e prenderam Luíz Carlos dos Santos Júnior, de 23 anos.
O homem é soldado da aeronáutica e estava transportando 1053 munições de fuzil calibre 7.62, 123 munições de fuzil calibre 5.56, além de uma munição de fuzil do modelo AK 47 no porta malas do carro.
O militar e o material bélico foram levados para a Delegacia de Polícia da Taquara (32ª DP), onde a ocorrência foi registrada.

Militares podem ser expulsos
Procurada, a Força Aérea Brasileira informou que o soldado Luiz Carlos dos Santos Júnior, preso nesta quinta-feira, está preso em instalações no Campo dos Afonsos. "O militar está à disposição da Justiça, aguardando a conclusão das investigações policiais."
Sobre os soldados Paulo Roberto de Almeida Filho, que responde como desertor em liberdade, e Walace Jonathan Silva de Paula, a FAB infomou que eles também foram presos e serão encaminhados para as instalações da Base Aérea do Galeão.
Como ressalta a Força Aérea, no caso dos soldados Luiz Carlos dos Santos Júnior e Walace Jonathan Silva de Paula, eles "serão investigados internamente e poderão ser punidos, inclusive, com expulsão".
O DIA/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Podem não. "DEVEM" ser expulsos. Lugar de bandido vagabundo não é nas fileiras do Exército.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics