30 de novembro de 2015

RS: estado vai acionar Exército para combater mosquito Aedes aegypti



Medida será discutida em reunião do governador com secretários
Matheus Schuch
matheus.schuch@rdgaucha.com.br
Preocupado com a proliferação de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti na região Nordeste do País, o governo do Estado irá pedir apoio ao Exército para as ações de combate ao inseto. A medida será discutida em reunião do governador José Ivo Sartori com secretários nesta segunda-feira (30).
Um alerta foi gerado após a confirmação pelo Ministério da Saúde, neste fim de semana, de que o surto de casos de microcefalia e outras malformações congênitas têm relação direta com o zika vírus. No Rio Grande do Sul, nenhum caso da doença foi comprovado até agora. Assim como a dengue e a febre Chikungunya, o zika vírus é transmitido pelo Aedes aegypti.
Segundo o secretário da Saúde no Estado, João Gabbardo, uma força-tarefa será organizada para enfrentar os focos de proliferação de doenças.
“Vamos deslocar parte dos agentes comunitários que trabalham na saúde comunitária, acionar as forças armadas, e orientar as prefeituras no combate a locais com lixo a céu aberto e no trabalho em residências”, explica.
Gabbardo acredita que “é questão de tempo até o zika vírus chegar ao Estado”. Neste domingo (29), o governo de Pernambuco decretou situação de emergência. O estado nordestino soma 487 notificações de microcefalia, o maior número do País.
RÁDIO GAÚCHA/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Aproveitem e mandem o EB cercar a ARAUPEL e prender os invasores do MST que ocuparam o lugar impedindo o trabalho, a produção e o emprego de milhares de pessoas.

Anônimo disse...

Virou Venezuela ou outra ditadura qualquer. Exército para tudo, menos para combater os guerrilheiros desses movimentos fictícios. Não vai ter efetivo para tudo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics