23 de novembro de 2015

Microencefalia: governo pode usar Forças Armadas no combate ao vírus Zika

Na batalha contra o vírus zika, governo discute uso das forças armadas e até repelentes
O governo analisa campanhas publicitárias para orientar a população e discute com especialistas e parlamentares do uso das forças armadas para combater o Aedes Aegytp, à distribuição de telas protetoras. Medidas focadas nas gestantes terão prioridade.
Na epidemia da gripe A, escolas deram licença a professoras grávidas; ações excepcionais poderão ser adotadas, mesmo uma negociação com a indústria para repelentes próprios para gestantes. O diretor em vigilância e epidemia Cláudio Maierovitch disse que o maior obstáculo é o pouco conhecimento se tem do vírus.
As medidas serão discutidas com todos os secretários estaduais e municipais de saúde na terça-feira em Brasília.
O vírus zika é novo no país. Há quem diga que chegou na Copa do Mundo. A microcefalia leva à morte o bebe em casos extremos: no RN foram quatro óbitos e 47 casos da anomalia, que, em geral, causa problemas neurológicos, motores, de fala em graus variados.


Iguatunotícias/montedo.com

7 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma missão para os SEVERINOS... enquanto isso os servidores que são pagos para fazer tal trabalho, os Agentes de Endemias, vão ao local de trabalho somente para assinar o ponto e ir pra casa com a complacência dos chefes que não raro acumulam outros cargos públicos que, teoricamente, não seriam acumuláveis e por isso não cobram dis subordinados. O dia em que o Governo começar a fuçar essa categoria ele se deparará com um monte de servidor fantasma e servidor que acumula cargos ilegalmente. Fica a dica, Governadores e Prefeitos!!!!

Anônimo disse...

A exemplo da gripe suína da qual não se fala mais é muito estranho o aparecimento de certas doenças mais incrível ainda é num dia a doença aparece e no outro os estados unidos oferecem a cura.

Anônimo disse...

Ah bom. Zika é com a gente mesmo.

Anônimo disse...

Exército para combater a ZICA? Deu zica! Parece piada. Onde estão as campanhas para combater os mosquitos? Nos anos sessenta havia funcionários da SUCAM que passavam nas casas fazendo exames de sangue para controlar doenças, acho que era malária. Hoje, o que vemos, são campanhas esporádicas quando a situação está incontrolável. Coisa de governo da GOVERNANÇA. Apenas para ganhar no superfaturamento.

Amauri disse...

Apoiado Comentarista do dia 23 de novembro de 2015 09:33.

Manoel Pedro Blanco disse...

Bom dia Sr(a)s leitore(a)s. Infelizmente, não estaria o caso ligado à inanição?. Por que tal acontecimento apresenta-se na região Nordeste?.

Anônimo disse...

Como vamos combater se já estamos ZICADOS

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics