23 de novembro de 2015

Tiquinho de Presidente

PODER SEM PUDOR
Ao saber que um certo marechal Castelo Branco fora indicado presidente, após o golpe de 1964, o deputado Padre Godinho descobriu seu endereço (rua Nascimento e Silva, Ipanema, Rio) e foi lá apresentar cumprimentos. Ficou na portaria, com um amigo, até aparecerem algumas pessoas.
- Cadê o homem, o Castelo?
- Sou eu.
Padre Godinho se apresentou e foi embora. E cutucou o amigo, referindo-se ao baixinho que virou presidente:
- Só isso?
DIÁRIO do PODER/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

O apelido de caserna do Castelo Branco era "Napoleanão". rsrsrsrs.

Anônimo disse...

A estatura de um homem mede-se por sua postura, conhecimento, coragem, justeza e acima de tudo caráter, diga-se de passagem, está em falta por aqui.

Anônimo disse...

Entre os prós e contra dos governos,fico com os prós dos governos militares. O de hoje é só vergonha e furto.

Anônimo disse...

Poderíamos aproveitar a deixa para questionar como se deu a morte de Castelo Branco.
Algum defensor do "Regime" Militar poderia me esclarecer?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics