20 de novembro de 2015

Ciclismo: dois atletas militares são suspensos por doping

Alex Arseno e Uênia Fernandes são suspensos por uso de EPO
Mais dois ciclistas brasileiros falharam em teste antidoping, ambos integrantes da Seleção do Brasil nos Jogos Mundiais Militares, na Coreia do Sul. De acordo com confirmação da CBC (Conferedação Brasileira de Ciclismo), Alex Arseno e Uênia Fernandes testaram positivo para Eritropoietina (EPO) e estão suspensos por 30 dias.
Arseno, que integra a equipe ECT Taubaté e a Seleção Militar, foi testado em exame surpresa realizado pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem antes da viagem da equipe para os Jogos na Coreia. Caso o doping seja confirmado, esta será a 2ª vez que o ciclista é pego por EPO. A 1ª vez foi em 2009, no Tour de Santa Catarina, quando cumpriu suspensão de dois anos.
Uênia Fernandes, que integra a equipe italiana Ale Cipollini e também é ciclista da Seleção Militar, é da família de ciclistas Fernandes. Na Coreia, junto com Clemilda e Janildes, o time feminino ganhou a medalha de ouro por equipes.
Em ambos os casos os ciclistas podem se defender com laudos médicos e provas que justifiquem a necessidade de tratamentos com a substância em até cinco dias.
Já são quatro os atletas suspensos por doping no pelotão brasileiro nas últimas semanas. A UCI publicou dia 12 de novembro uma nova lista de suspensões provisórias e entre entre os suspensos estava o paranaense Cleberson Weber (DataRo), cujo exame feito na 4ª etapa do Tour do Rio acusou EPO. Em uma segunda lista, a entidade máxima do ciclismo confirmou ainda a suspensão por um ano de Fernando Finkler (Avaí – Florianópolis), que havia entrado na lista de suspensões provisórias em outubro também por doping no Tour do Rio.
Bike Magazine/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

Isso que dá apoiar o esporte dando oportunidade a atletas como temporarios que nem sabem o que é ser militar de verdade. E pelo visto alguns nem esportistas estão sabendo ser...

Anônimo disse...

FATD neles.

Anônimo disse...

Simples: devem ser denunciados para a "justiça militar", uma vez que uso de uso de droga (de qualquer natureza) é crime previsto no CPM.

Anônimo disse...

São militares? Punição exemplar e retira o apoio do esporte deles. Façam virar militares comuns, com pá e enxada nas mãos, tapando buracos nas estradas federais. Serviço armado também serve e muita formatura.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics