18 de dezembro de 2015

Aeronáutica estabelece regras para escolha e nomeação do reitor do ITA

Expectativa é que o futuro reitor seja nomeado ainda neste ano.
Escolha será feita a partir de lista tríplice elaborada por comissão do ITA
O Diário Oficial publicou nesta quinta-feira (17) as regras estabelecidas pelo Comando da Aeronáutica para escolha e nomeação do novo reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que tem sede emSão José dos Campos.
A expectativa é que o futuro reitor do ITA, que oferece seis cursos de engenharia, seja nomeado pelo ministro da defesa, Aldo Rebelo (PC do B), ainda neste ano após a indicação do Comando da Aeronáutica. O escolhido deve ocupar o cargo por quatro anos.
De acordo com a publicação, a escolha será feita pela Aeronáutica a partir de uma lista tríplice elaborada por uma comissão formada por docentes e pesquisadores do ITA. O Comando da Aeronáutica pode acatar ou não a indicação e, se julgar necessário, pode nomear um reitor interino e determinar novo processo para seleção.
Além dos nomes indicados, as regras estabelecem que sejam enviadas as propostas dos concorrentes e o voto de Carlos Américo Pacheco, que preside a comissão e que deixou o cargo de reitor da instituição em março. Desde então, ele é substituído pelo vice-reitor Fernando Sakane.
Todo processo para escolha do futuro reitor tem validade a partir desta quinta-feira (16), com a publicação no Diário Oficial. A lista tríplice foi divulgada pelo ITA em outubro e é formada por Anderson Ribeiro Correia, João Luiz Filgueiras Azevedo, Ricardo Magnus Osório Galvão.

Mudança de reitor
Carlos Américo Pacheco anunciou em março sua saída do cargo de reitor do ITA. Ele ocupava a função desde 2012 e foi substituito interinamente pelo vice-reitor Fernando Sakane. Pacheco alegou que a decisão foi pessoal, com a intenção de ficar mais próximo da família, que mora em Campinas (SP).
Na época, ele destacou que aprecia o ITA e avaliou como satisfatório seu trabalho à frente da escola, uma das mais conceituadas e concorridas do país. Entre os trabalhos de destaque estão o projeto de expansão da unidade, que vai permitir dobrar o número de alunos.
G1/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

A escolha da nomeação sera pelo QI da pessoa, ou seja quem indica...
Infelizmente até dentro das FFAA existe a politicagem de apadrinhamento.

Anônimo disse...

Seria tão bom se os militares da ativa pudessem acumular cargo publico de magistério, pois tem tanto diploma, ou seja, praças e oficiais inteligentes que não podem passar esse conheci,ento quando estão na ativa. Seria bom para os militares, pous entraria mais um dinheirinhi e bom para educação do Brasil.

Anônimo disse...

Resumindo: o corpo docente só pode escolher para a lista tríplice quem o Comando quer para Reitor.

Anônimo disse...

Pelo que fiquei sabendo a aeronáutica está atrasada. O candidato Anderson Ribeiro já fala como reitor. A fabricação gastando tempo e dinheiro com decisão já tomada pelo reitor anterior

Anônimo disse...

O reitor anterior deu um no e é ele que vai escolher o sucessor. Parece que é o Anderson Ribeiro e a aeronáutica parece que vai ter que aceitar. Pq?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics