4 de dezembro de 2015

Exército dos EUA libera atuação de mulheres em todos os postos militares

Elas terão permissão para dirigir tanques, disparar morteiros e liderar soldados em combate
As mulheres podem concorrer a todos os trabalhos militares nos Estados Unidos, incluindo postos de combate na linha de frente, disse o secretário de Defesa do país, Ash Carter, nesta quinta-feira, ignorando as objeções dos fuzileiros navais, uma decisão histórica que derruba barreiras de gênero nos serviços armados.
"Se elas se qualificarem e cumprirem as exigências, as mulheres vão agora poder contribuir para a nossa missão de maneiras que elas não podiam antes", afirmou Carter à imprensa no Pentágono.
"Elas terão permissão para dirigir tanques, disparar morteiros e liderar soldados em combate. Elas serão capazes de servir como Rangers e Boinas Verdes, Seals da Marinha, fuzileiros navais, agentes de socorro da Força Aérea, e tudo que estava antes aberto somente para homens", afirmou ele.
Carter declarou que a nova política começará a vigorar após um período de espera de 30 dias exigido pela lei, depois do qual as mulheres serão integradas nas novas funções de uma "forma deliberada e metódica".
Durante o período de espera, os serviços militares irão finalizar os planos para integrar as mulheres nos novos postos, disse ele.
A medida se dá quase três anos depois de o Pentágono eliminar a proibição de mulheres servindo na linha de frente em combates e iniciar um processo que vai permitir que as mulheres concorram por mais 220.000 postos militares.

R7/montedo.com

12 comentários:

Anônimo disse...

Não vejo nenhum problema em relação as mulheres na Força. São também inteligente, pode sim assumir seus postos. Sempre há aquelas que possuem espíritos de combate; e bem mais, que muito homens. Uma simples, mas tão importe a missão no Haiti tem 1º Sgt fugindo da missão e se escondendo dentro de alojamento para não prosseguir junto com os companheiros numa simples patrulhas rotineira como a do Haiti. Poxa ver isso não foi fácil. Fazer oque!!

Anônimo disse...

O que os políticos não fazem para ganhar votos de eleitores ignorantes! No Brasil, a economia é arruinada com medidas irresponsáveis só pra eleger Dilma. Nos EUA a eficiência de combate das Forças Armadas é arruinada colocando-se em risco as vidas de homens que morrerão tentando salvar as vidas de mulheres incapazes de sobreviverem por si mesmas no meio do combate. E por quê? Para eleger Hillary com os votos de feministas e esquerdistas. E, como grande número de brasileiros se comportam como micos amestrados "politicamente corretos" é só contar os dias até que os nossos esquerdistas e feministas exijam que mulheres sejam incorporadas na Infantaria, Cavalaria, Artilharia e nas outras Armas do EB.

Anônimo disse...

Como foi dito, se elas se qualificarem, podem cumprir as missões como qualquer outro combatente. Elas entram sabendo dos riscos adicionais para as mulheres em zona de guerra.

Amauri disse...

Enquanto isso, em um certo País sul-americano, NÃO tiram nem serviço comum aos seus pares do segmento masculino............

Anônimo disse...

A diferença é que as mulheres nos EUA apartir que entram nas FFAA são tratadas de maneira identica ao homem sem privilegios. Diferente do Brasil que as mulheres tem privilegios em escala, missões, TAF entre outros.
Só quero ver quando no Brasil começar as mulheres combatentes, vai ser uma piada, pois querem direitos e prerrogativas do posto ou graduação, porem deveres nada...

Anônimo disse...

Mulheres nas FA americanas NÃO SÃO TRATADAS de maneira idêntica aos homens. Tudo o que acontece no Brasil tb ocorre por lá. Uma mulher é uma mulher, seja nos EUA, na Rússia, na China ou no Brasil. E mulheres ÑÃO PODEM AGÜENTAR os rigores físicos da vida de um militar combatente, na paz e, acima de tudo, na guerra. O resto é propaganda de Hollywood e de organizações feministas.

Anônimo disse...

Ao anonimo 4 de dezembro de 2015 19:21

Eu já estive lá e afirmo, mulheres são tratadas sim igual a homem, sem privilegios...

Todas mulheres tem limitações em diferença ao homem, porem lá a mulher que não aguenta os mesmos padroes dos homens esta fora.

Pois são cobradas e muito, tiram serviço em guarita e não existem somente mulheres sargentos e oficiais igual aqui.

Diferente daqui...

Anônimo disse...

Amigos,não sejam iludidos, as mulheres são mais fortes e inteligentes q nós homens, os q são chegados sabem bem disso.
Primeiro olhe para os lados e veja q nós fazemos o q elas querem, segundo, vcs trocariam seus afazeres diarios com elas?
Quem é o mais forte/resistência?
Lembrem, tb, q elas fazem ate o homem casar.
Quem é mais inteligente?
Acordou?

Anônimo disse...

Ao Anonimo de 4 de dezembro de 2015 21:00,

Bom, elas tiram serviço de guarda e outros deveres internos, mas para afirmar que elas seguem o mesmo padrao dos homens eu perguntaria:

1) vc VIU mulheres no processo de alistamento cumprindo a mesma avaliaçao fisica dos voluntarios homens?

2) vc viu no adestramento mulheres marchando com equipamento a mesma distancia que os homens? No mesmo tempo?

3) No serviço vc viu mulheres trocando pneus de vtr 5 ton, igual ao que fazem os homens?

4) Vc viu mulheres no acampamento fazendo o sv de latrina, igual aos homens?

5) No rancho vc viu mulheres rancheiras manipulando as panelas de cozinha? Em Israel, mulheres são proibidas de trabalhar no rancho, já que se considera que elas não sao capazes de lidar com as panelas pésadas.

Se vc viu tudo isso, então muito bem. Entao, videos como este do youtube sao so exceçoes e mulheres sao mesmo tao boas combatentes quanto os homens:

https://www.youtube.com/watch?v=RMX5onlgOzU

Anônimo disse...

Mulheres podem ser tão boas quanto os homens, mas ainda fico com elas...

Anônimo disse...

Eu concordo com o ingresso das mulheres como combatentes nas FA, mas com direitos e deveres idênticos ao dos homens e pelo menos atualmente não é o que observamos no dia a dia dos quarteis, observamos sim muitas se esquivando de serviço, de missão boca podre e de atividades que exijam esforço físico, no banco na hora de passar o cartão, o salário é o mesmo.

Amauri disse...

Pq nas profissões civis, as mulheres fazem o mesmo trabalho (em muito casos, trabalham muito mais) q os homens e no meio militar isso NÃO ocorre?!?!?!
Será q culpa é das Mulheres ou do COMANDO q ñ tem coragem de exigir/cobrar como faz com o segmento masculino?!?!?!?!
No dia q as Mulheres entrarem nas Forças Armadas para servirem como SOLDADOS, executando TODAS as MISSÕES, iguais aos seus pares do segmento masculino estaremos no Nirvana Militar, porém enquanto forem "protegidas" entrando somente como Of ou Sgt (seja de carreira ou temporárias), isso NÃO muda...........

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics