8 de dezembro de 2015

Aperte (mais) o cinto: Exército informa que raspou o cofre neste ano e que 2016 será ainda pior.

Cofre raspado
A Diretoria de Gestão Orçamentária do Exército informou na sexta-feira que todo o já minguado crédito que ainda existia no Fundo do Exército foi repassado as Unidades no final de novembro. Não há mais verba para ser repassada neste ano.

Cortes e investimentos priorirários
O limite orçamentário de utilização do Fundo neste ano, segundo a DGO, foi de apenas 45% do que foi arrecadado. Isso fez com que fossem priorizados os projetos estratégicos, os Jogos Olímpicos, o investimento nos colégios militares e na manutenção e construção de moradias (PNR).

Mais dinheiro? Que dinheiro?
Os ajustes não foram suficientes nem para atender as demandas prioritárias. As ações junto a Joaquim Levy ‘mãos-de-tesoura’ para complementar o orçamento não deram em nada.

Nuvens negras no horizonte
A perspectiva para 2016 é ainda mais sombria. A DGO recomenda planejamento e priorização criteriosos dos parcos recursos  que serão repassados a partir de janeiro.

Sem ‘caixinha’, pessoal!
As receitas arrecadadas pelas nos quartéis são ‘ativos financeiros à disposição das Unidades que as geraram’ e devem ser contabilizados no SIAFI, lembra a DGO.


38 comentários:

Edi Mor Gmail disse...

Quero meio expediente o ano todo...estudar e sair dessa barco afundando!!!!!

Anônimo disse...

Kkk feliz expediente bancário!! Isso é ótimo, tomara que piore mesmo, só assim a força se modifica. Não cortando meu soldo de 3* Sgt tá bom!!

Anônimo disse...

O último a sair favor apagar a luz!

Anônimo disse...

Vai faltar sim...mas com certeza não será para todos.

Apenas a base da pirâmide sofrerá...

Anônimo disse...

E mesmo nessa pindaíba ainda tem grande comando, como a 1ª Divisão de Exército, que obriga os Comandantes de OM de sua sede a enfeitar os quartéis com iluminação de Natal (mais gasto com energia elétrica) e promove um concurso de quartel melhor enfeitado. Coisa mesmo de exército que não tem atividade fim para se preocupar.

Anônimo disse...

Espero que continue tendo dinheiro para as movimentações no ano que vem, ao menos para os voluntários, pois tem muita gente que está no Sul, São Paulo, etc... e que não foi atendido esse ano e que tá louco para sair de lá.

anónimo disse...

os quartéis da Vila Militar no RJ ficam a noite toda os pisca pisca ligados gastando luz.
no outro dia o Comandante fala pra não ligar o Ar condicionado.
só se eu não tivesse o mínimo de inteligência pra aceitar isso.
por isso,assim que começa o expediente, Arcondi gelando até o taaaaaaaaaaaaaaalo.

Anônimo disse...

...manutenção e construção de moradias (PNR)???
ONDE MEU DEUS!!!
Pagando 2000,00 de aluguel e condomínio com dois filhos tendo que comer e estudar e a DGO me solta uma nota mentirosa dessa. REVOLTANTE!

Anônimo disse...

Estão começando a ficar como o governo quer: nas mãos dele.Vão dar "missões", como as do mosquito, em troca de uma esmolinha.Mas, não se preocupem, a presidenTA da Argentina perdeu,o presidente esbravejador da Venezuela que previu um banho de sangue caso o partido dele perdesse, perdeu, e agora é nossa vez.

Anônimo disse...

Já existe rumores de meio expediente o ano todo e de até dispensa dos recrutas após a olimpiadas.
Vamos ver onde vamos parar...

Anônimo disse...

verba para Colégios Militares o do Rio não recebeu nada estamos a mingua

Amauri disse...

Ñ é a 1ª vez, tampouco será a última......

Anônimo disse...

É apenas mais uma da série "A coisa está feia", vamos ver o lado bom da coisa, com meio direto, podemos estudar, fazer bico, passar em concurso e o melhor, vazar, pq o Costa Concórdia esta a deriva, temos muitos Chefes Militares e nenhum Líder, cada um só olhando para o seu umbigo. Muita cobrança e pouco retorno. É como diz o velho jargão do EB: o bom cobrador é o mau pagador. A máxima atual é, farinha pouca, meu pirão primeiro. Um verdadeiro salve-se quem puder, só não pode faltar o das diárias, dos coquetéis, jantares, transferências com menos de dois anos para Generais é claro e viagens ao exterior. A tropa restam as migalhas que caem do Forte Apache que são disputadas de forma que chega a ser vergonhosa por grupos fechados dentro das OM.

Anônimo disse...

Nem parece que a DGO está cortando recursos, observamos quarteis que parecem mais uma Árvore de Natal que uma Organização Militar. E tudo isso para fazer média com políticos, empresários etc. É comodo e fácil cortar gastos de energia cortando o banho quente do soldado que sai do seu serviço. Mesma coisa os hipócritas jantares de fim de ano onde só participam oficiais e sargentos, esses ultimo geralmente vão mais por medo de perderem conceito do que por vontade própria, pq tem Cmt que tem a capacidade de ameaçar esses militares que não participam das chamadas "atividades da família militar", despedidas de militares que na sua grande maioria são atualmente transferidos a revelia e ainda são obrigados a comemorar com a presença de seus familiares, a sua própria desgraça. Enquanto isso o soldado tira seu serviço, faz a segurança do quartel, e come o arroz da ração operacional nas refeições, uma vergonha, falta consciência as nossos "Chefes" e mais elo no trato com o dinheiro público. Devemos saber diferenciar principalmente em épocas de crise o que é atividade fim e o que é atividade meio.

Anônimo disse...

Teremos meio expediente até 2017. Na minha OM já teve até ordem do cmt de proibir uso de ar condicionado e de tomar banhos fora do expediente. Só altorizado para laranjeiras e pos TFM. Tá feia a coisa.

Rommel disse...

verbas do FUSEX sendo desviadas para outros fins é o que vai acontecer.

Anônimo disse...

Em outubro e novembro aqui no CMS, teve Op Fronteira Sul, Exc de adestramento de Bda C Mec com tropa no terreno, Jogos de Guerra em Santa Maria, e mais um monte de gastos, além de que o meio expediente só começou agora em dezembro, como é previsto há anos. Que diabo de crise é essa?

Anônimo disse...

Seahorses, vcs nao estao entendendo... Com o aumento da crise, o pais parado e o governo preocupado apenas em se manter vivo, vai faltar dinheiro para pagar salarios... Quem tiver algum guardado, nao gaste com futilidades e quem tiver contas, tente quitar o quanto antes. Quem viveu o governo Collor tem uma ideia aproximada do que estou falando, mas a verdade e que sera muito pior. Vamos ficar sem salario!

Anônimo disse...

Cortar custos? Criaram o tal do CMN e estão construindo um batalhao rolha em Sinop. Não entendo pq na maioria dos quarteis não é meio o ano todo. Em 2002 ou 2003 o meio começou no meio do ano, após a IIQ, e sinceramente foi a melhor coisa que já vi no EB até hj. Na maioria dos quartéis não há instrução militar, apenas faxina e manutenção de instalações. Neste contexto, o meio apenas pela manhã está de bom tamanho.

Anônimo disse...

O problema é de liquidez. No meu quartel estamos devendo fornecedores há 4 meses!!! E con essa pedalada autorizada de 115 bilhões, sabe-se lá quando iremos pagar isso.

Anônimo disse...

Construção de PNR? Aonde? A meu ver, militar transferido por necessidade do serviço (e ainda mais compulsoriamente)deveria ocupar PNR funcional. Afinal, foi exonerado de suas funções em uma OM a fim de que assuma funções em outra. Ora, se está assumindo funções necessita de um PNR funcional. Se não o há e o Comandante aceitou o militar em sua OM sabendo dessa condição, que ceda seu PNR para o transferido pois com certeza acha o mesmo imprescindível para o funcionamento da OM.

Anônimo disse...

E com toda essa penúria continuarão a ocorrer as movimentações compulsórias sem lógica e sem transparência na alegada necessidade do serviço?

Anônimo disse...

Complementando o comentário de 8 de dezembro de 2015 21:02

1 - Um verdadeiro salve-se quem puder, só não pode faltar o das diárias:

Não mudou nada. Diárias pagas até para atravessar a avenida. A crise lá não chegou.

2 - dos coquetéis, jantares:

quem tem uma empresa do gênero e possui contrato, está muito feliz, toda hora é motivo para comemoração.

3 - transferências com menos de dois anos para Generais é claro e viagens ao exterior:

apesar de sabermos, mas digo: não esqueçam que a maioria não levam bagagens e recebem.


4 - A tropa restam as migalhas que caem do Forte Apache que são disputadas de forma que chega a ser vergonhosa por grupos fechados dentro das OM:

aqueles que puderem façam uma visita ao FORTE APACHE, verificaram que não falta nada. Muitas obras dentro das diretorias, e obras meramente por vaidade dos chefes.

Anônimo disse...

PNR só se for para oficiais. Dinheiro faltando? Todo fim de ano é a mesma coisa. Não pode é sobrar, para não ser obrigado a devolver. A gastança já foi feita. Como pode faltar dinheiro, raspar o cofre e instalar um colégio militar na cidade de Belém? Funcionará a partir de 2016.Inicialmente, vão utilizar instalações de escola de administração do estado que foi cedida(??).De "gracia" é que não deve ter sido.

Anônimo disse...

Na minha OM estamos proibidos usar ar condicionado e ventilador.
Recarregar celular particular esta proibido.
Banho somente após TFM, para laranjeiras e após serviço, fora isso proibido alem do mais frio.
Fornecedores não recebem.
Meio expediente diarios com tendencia até 2017.

Ta feio a coisa aqui...
So espero receber o meu salario.

Anônimo disse...

Bando de chorões

Anônimo disse...

pessoal saiu uma correção:
Item:
"Cortes e investimentos priorirários"
onde se lê:
"(...) o investimento nos colégios militares e na manutenção e construção de moradias (PNR)."
lê-se:
"(...) o investimento nos colégios militares e na manutenção e construção de moradias (PNR funcionais de Cmts e/ou de oficiais em geral)"

Anônimo disse...

Hoje recebemos uma noticia muito gratificante aqui na nossa unidade: mais um 2º Sargento 2003, aprovado no concurso prf de 2013, foi chamado para assumir suas funções como patrulheiro.
Nosso Cmt, deve ser "humorista", perguntou com essas palavras: "você que daqui a 6 anos sai 1º sgt vai sair do EB?"
Ou ele é muito inocente ou um comediante...kkkkkkk
deixo para vocês decidirem...

Anônimo disse...

Estou a 10 anos na mesma Gu, acabou o dinheiro e a DCEM não conseguiu me explodir haha. Chupa "necessidade do serviço"...

Anônimo disse...

De um militar frustrado na sua profissão ao comentarista de 9 DEZ 21:05

Digo que muitos oficiais (não são todos) tem inveja de praças que estudam e passam em concurso. No fundo eles acham todos nós burros e sem instrução. Pode até ser que muitos cagam para o papiro e reclamam demais sem mover uma palha pra mudar sua situação. Isso dá pra perceber pelo nível do português apresentado nos comentários do BLOG. No entanto, aqueles que papiram arduamente tem grau de instrução muitas vezes superior a muitos oficiais. E muitas das vezes, são estes oficiais que não querem ver um sargento ganhando igual a um tenente, ou dependendo do concurso, igual ou até mais que um coronel.

Tbm sou 2003 e parabenizo o companheiro de turma! Mais um motivo pra eu continuar papirando, pq a minha vez vai chegar. Posso até chegar a Sub um dia, mas vou morrer tentando sair dessa instituição falida e despretigiada pelo meio político.

Praça tem carreira medíocre e mal paga...triste!

E outra, eu sempre aprendi que a tropa é espelho do guia... Se a tropa vai mal, (despreparada, desmotivada, mal equipada, mal paga, mal valorizada etc) é pq os comandantes vão mal. FATO!!!

Anônimo disse...

Meus caros militar frustrado na sua profissão e comentarista de 9 DEZ 21:05,

Inicialmente, gostaria de dirigir ao militar frustrado, vc tem toda razão no seu comentário. Continue nessa luta de papiro que ora ou outra vc passará para algum cargo que realmente vale a pena. Por que digo um cargo que realmente vale a pena? Vou responder por experiência própria de quem foi aprovado na PRF e não tomou posse. Nesse caso foi eu mesmo.

Agora, dirigindo a palavra ao outro comentarista citado acima. Camarada, talvez o seu comandante não esteja totalmente errado em perguntar ao seu colega se o mesmo iria deixar o EB para ir para a PRF. Não se deixe levar pela emoção, já que nem tudo são flores. Explico:

Eu, como já postei, fui aprovado nesse último concurso da PRF dentro das vagas, fiz o curso e não tomei posse. Por quê? Bom, primeiro porque o governo editou uma Lei em que todo o servidor que tomar posse a partir de Fev/2013 terá sua aposentadoria regulada pelo teto do INSS e adesão ao Funpresp (quem está papirando sabe o que é). Ou seja, no final de carreira quando o servidor mais precisar vai ganhar menos do que um ST.

Segundo, porque sou 1. Sgt com 26 anos de serviço e lá teria que trabalhar mais 20 anos de serviço estritamente policial e no final das contas, como já postei, iria me aposentar ganhando bem menos do que um ST.

Finalizo dizendo o seguinte: estudem, porém dediquem-se para um concurso que pelo menos dobre o salário porque senão meus caros não vale a pena. Para se ter uma idéia o salário bruto de um PRF é: 6.719,00 e o de um 1. Sgt 5.952,00. No final das contas a diferença líquido fica em torno de 300,00.

Perceberam porque não vale a pena.

Grande abraço!

Anônimo disse...

O anônimo de 9 de dezembro de 2015 11:53 disse só tudo. Se não há verba para se construir PNR e estamos em estudos há mais de 20 anos para viabilizar um hipotético auxilio moradia, essas transferências ex officio que transferem militares alegando necessidade do serviço para assumir função, deveria nossos "Comandantes" cederem seus PNR "funcionais", pode ser sem as regalias de moveis, telefones, a feira, taifeiros e soldados para cortar grama e limpar piscina. Queremos só o PNR funcional. Pq nessas transferências a maldita DCEM alega necessidade do serviço, isso realmente nos leva a pensar que o militar é imprescindível na vida de tal OM rolha. É claro que tudo isso para os filhos bastardos, os não peixes, pq no Forte Apache existem militares pulando de diretoria para diretoria, departamento para departamento, com a mesma desculpa da tal necessidade do serviço, muitos com mais de 20 anos de GU e nada é feito. Somos uma extensão dos nossos governantes atuais, não podemos reclamar.

Anônimo disse...

Em resposta ao anônimo de 9 de dezembro de 2015 21:05. Esse seu Comandante é um brincante, um comediante, um cara de pau, etc etc etc rsrs. Quase 10 anos para sair segundo, mais oito ou nove para primeiro, sem contar as intermináveis bocas podres, missões rolhas geralmente para agradar políticos ou generais de pijama, sempre nos escassos FDS que teríamos junto aos familiares, escalas de serviço apertadas seguidas de trabalho nas Seções/Pel, sem folga ou intervalo de descanso. Tem comandante cara de pau que ainda diz em reuniões, como a autoridade de quem tirou no máximo de 2 anos de serviço: uma hora é suficiente para o militar que está saindo de serviço fazer sua higiene e estar pronto na seção. É ou não é muita cara de pau. Só o papiro liberta.

Anônimo disse...

sou o comentarista que trouxe as noticias do companheiro que passou na PRF. ao amigo do comentario de 11 de dezembro de 2015 08:56, digo que na situação dele vale sim a pena, e claro que a PRF tem aposentadoria complementar...
Claro que tudo tem seu ônus e bonus, dependendo do posto que o patrulheiro for trabalhar a missão será ardua.
Em compensação o plano de carreira deles é 10 vezes melhor que o nosso.
Realmente o novo servidor tem que ficar no minimo 20 anos na ativa para aposentar, e no seu caso que falta apenas 4 anos (ou 9???????????) realmente não valeria a pena sair para voltar a ser recruta.
Porem, o respeito, tanto da população quanto da propria familia, o reconehcimento, o trabalho relevante a sociedade, tudo isso considero ainda mais importante do que o lado financeiro e são coisas que não temos como praças do EB...
Então lhe digo, vale a pena sim, e em breve tambem serei um agraciado, se não na PRF, pode ser PF ou um tribunal, onde serei reconhecido como um servidor relevante, não como um sargento nivel 1º grau.

Anônimo disse...

Jurei que não faria mais comentários, mas não resisti, aos companheiros que ficam papirando o tempo inteiro para concursos eu faço algumas perguntas singelas: Não trabalham e ainda querem mudar de profissão ? Por que optaram pelo EB ?

Anônimo disse...

Ao Anônimo12 de dezembro de 2015 17:15,

Vou responder sua pergunta com outra também singela? Por que vc não vai cuidar da sua vida ao invés de ficar se preocupando com quem está papirando?

Anônimo disse...

PRF recebe por subsídio, aposentadoria é integral. Interstício de 2 anos, com 6 anos de sv o bruto é mais de R$ 8000,00. Não vale a pena?

Anônimo disse...

Camarada Anônimo13 de dezembro de 2015 17:44,

Procure se informar melhor a respeito de aposentadoria integral dos servidores públicos federais. Como já postei acima desde Fev/2013 todo e qualquer servidor público federal será submetido no final de carreira ao teto do INSS e adesão automática ao Funpresp.

A título de conhecimento, todos os meus colegas ex militares que fizeram o curso comigo estão tentando reverter essa situação na justiça. Logo, como já postei, caso não tenham êxito na ação, serão submetidos ao teto do INSS, o que hoje está em 4.663, 00...muito inferior ao salário de um subtenente.

Portanto, meu caro nem tudo são flores. Se informe bem a respeito desse assunto para não entrar em roubada, já que depois que vc for embora não há mais como retornar.

Grande abraço!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics