10 de dezembro de 2015

Araguaia: ossadas de guerrilheiros viram negócio milionário

Cláudio Humberto
A Polícia Federal realizou nesta quarta (9) uma devassa de sete horas no Hospital Universitário de Brasília (HUB), para investigar suspeita de roubo das ossadas de dois guerrilheiros do Araguaia, há dois anos. O caso tem contornos macabros: suspeita-se de sabotagem para impedir a localização das ossadas e aumentar a “bolada” da multa diária de R$10 mil, fixada em 2003 pela juíza federal Solange Salgado. A multa, acumulada, já soma R$ 48 milhões. Corrigida, passa de R$ 200 milhões.

ARMAÇÃO ILIMITADA
Militantes da “causa”, familiares dos desaparecidos e até servidores da Secretaria de Direitos Humanos estariam por trás do sumiço dos ossos.

DESAPARECIDOS
A multa diária foi imposta até que o Estado brasileiro dê conta dos 59 desaparecidos da guerrilha do Araguaia, no conflito com o Exército.

INDIGNAÇÃO
A juíza do caso ficou indignada com a tentativa de se usar a Justiça para lucrar, por isso ordenou a investigação da PF no HUB.

IDENTIFICADOS
As ossadas sumidas podem ser dos guerrilheiros João Carlos Haas Sobrinho (“Dr. Juca”) e do italiano Giancarlo Castiglia, codinome “Joca”.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

terroristas! pq ir atrás dos ossos desses bandidos?

Anônimo disse...

Ehh...brasileiro...eta povinho saf....

Anônimo disse...

Corrupção no Exército não existe, isso é mentira. De acordo com um general mais apagado que vela na chuva isso só acontece em outras instituições ditas militares onde a "coRupção" (ele falou assim) é o "caRo" (ele também falou desta maneira) chefe.

Anônimo disse...

Brasil já era, se preparem para o pior!

Anônimo disse...

Agora a meritíssima juíza ficou "indignada" com a situação ?!. Indignado tá o cidadão honesto que acaba pagando essa banana de dinheiro pra ir atrás de ossada de vagabundo!

Amauri disse...

O comentarista do dia 10 de dezembro de 2015 15:59 falou TUDO!!!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics