3 de setembro de 2015

MS: Exército prende dois com 90 kg de maconha em região de conflito

Apreensão foi na manhã desta quinta-feira, em rodovia de Ponta Porã.
Militares estão na região devido a disputa por terras.
Exército apreendeu maconha durante barreira no âmbito da Operação Dourados (Foto: Martim Andrada/  TV Morena)Gabriela Pavão
Do G1 MS, em Ponta Porã
Dois rapazes, um de 18 e outro de 28 anos, foram presos em flagrante por tráfico de drogas durante barreira de fiscalização do Exército na MS-164, em Ponta Porã, a 326 quilômetros de Campo Grande.
Os militares encontraram 90 tabletes de maconha escondidos no assoalho, porta, embaixo do banco e no parachoque do veículo, com placas de Recife (PE).
A apreensão aconteceu durante ações da Operação Dourados, deflagrada no dia 1º de setembro, após pedido do governo de Mato Grosso do Sul à Presidência da República para atuação dos militares na Garantia de Lei e da Ordem na região, devido a conflitos por terra entre indígenas e fazendeiros nos municípios de Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira e Bela Vista.
O flagrante do tráfico de drogas foi por volta das 8h (de MS). Os presos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã, junto com o entorpecente e o veículo. Eles têm passagens por roubo, segundo os militares.
O delegado Jarley Wilson Inácio de Souza informou ao G1 que esse tipo de apreensão é comum e que, neste caso, a quantidade de maconha é considerada pequena perto do fluxo de tráfico de drogas na região de fronteira.
"Para essa região é pouco, geralmente isso é usado para despistar e retirar a guarnição que está no local, para que passe quantidades maiores [...] O modus operandi geralmente é esse, um carro roubado em outra unidade da federação vai para a fronteira, às vezes tem as placas alteradas e volta do país vizinho com droga para entrar de novo no Brasil", explicou.
Segundo ele, Ponta Porã, que fica na fronteira do Brasil com o Paraguai, em Mato Grosso do Sul, é corredor para entrada de drogas em território brasileiro e a presença do Exército ajuda no trabalho de fiscalização.
Maconha estava embalada em papel de presente (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)
"O Exército tem auxiliado muito nesse trabalho. Durante a Operação Ágata, a fiscalização na região foi intensificada, com apoio de todas as agências de segurança pública [...] Nós, da Polícia Civil, desencadeamos operações de investigação e através dessa prisão conseguimos monitorar [...] a hierarquia criminosa. Geralmente eles [traficantes] nem se conhecem, mas cada um tem a sua função", ressaltou.
G1/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

Cadê a Polícia Federal???

Anônimo disse...

Dá-lhe Severino!!!!!!
Acho é pouco....

Anônimo disse...

Muito bom o serviço do EB, porem cade a Policia federal, Policia civil e Policia Militar alem da Guarda nacional ???
Sabem dizer que as forças armadas não fazem nada, porem cade as forças policiais que deveriam fazer e ganham para isso.
Estas noticias que tem que sair nos grandes jornais, porem são esquecidas e menos presadas.

Anônimo disse...

Do jeito que este governo está cortando as verbas...
Daqui a pouco vão vender pra comprar mariola...

Anônimo disse...

Páginas policiais.

Anônimo disse...

Concordo com anônimo 00:10, caso para a PF.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics